NOTA


Os textos assinados por outrem ou retirados de outros blogs ou sítios não reflectem necessáriamente a opinião ou posição do editor do "desenvolturasedesacatos"

terça-feira, 4 de abril de 2017

O provável suspeito do ataque de segunda-feira no metro da cidade russa de São Petersburgo é Akbarjon Djalilov, um cidadão russo, de 22 anos, nascido no Quirguistão



O provável suspeito do ataque de segunda-feira no metro da cidade russa de São Petersburgo é Akbarjon Djalilov, um cidadão russo, de 22 anos, nascido no Quirguistão, informou, terça-feira, a agência de notícias do quirguiz, Akipress, que cita o Comité Nacional de Segurança do Quirguistão (GKNB).
No dia do atentado, um segundo engenho explosivo foi encontrado na estação de metro de Ploshchad Vosstaniya, mas a polícia conseguiu descativá-lo.
A explosão aconteceu no interior de uma carruagem entre as estações de Sennaya Ploshchad e Technological Institute.
No metro da segunda maior cidade russa circulam aproximadamente 2 milhões de pessoas por dia.
No momento do ataque, o Presidente russo, Vladimir Putin, estava reunido com o Presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, na cidade de Strelna, próximo de São Petersburgo.
Posteriormente, Putin colocou flores no local da explosão e foi para a sede de segurança da cidade para ser informado sobre a investigação.
O número de mortos do atentado de segunda-feira no metropolitano de São Petersburgo aumentou, terça-feira, para 14, anunciou a ministra da saúde russa, Veronika Skvortsova. Outras 49 pessoas continuam hospitalizadas, informou ainda.

A Comissão de Investigação russa disse que está a verificar a possibilidade de se tratar de “um ato de terrorismo”, mas acrescentou que está a considerar também outras possibilidades.

VÍDEO
video

pt.euronews.com

Sem comentários:

Enviar um comentário