AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


domingo, 2 de abril de 2017

O “Anjo da Morte” foi brutalmente assassinado na prisão

VÍDEO

Donald Harvey, um homicida condenado a 28 penas de prisão perpétua pela morte de 37 pessoas, foi agredido brutalmente na sua cela na última terça-feira, acabando morrer dois dias depois.
O assassino conhecido como “Anjo da Morte“, foi pontapeado até à morte por outro recluso do Instituto Correcional de Toledo, no estado de Ohio, mas ainda não se sabe o que motivou o ataque.
Donald Harvey foi condenado em 1987 pela morte de 37 pessoas, a maioria doentes de dois hospitais onde trabalhou. O indivíduo chegou a confessar a autoria de 54 assassinatos, conseguindo escapar à sentença da pena de morte.
Segundo o New York Daily News, o “Serial Killer” matava as pessoas com cianeto, veneno para ratos, deixando as botijas de oxigénio acabar ou sufocando os doentes com almofadas ou sacos de plástico.
Sentia que estava a fazer a coisa certa
Tirava as pessoas do seu sofrimento. Espero que se alguma vez ficar doente ou acamado que me façam o mesmo”, afirmou.
Harvey nunca mostrou qualquer arrependimento e até tinha uma lista com os nomes de todas as pessoas que matou. Foi apanhado quase por acidente quando, durante uma autópsia, o médico sentiu o cheiro do cianeto no estômago de um paciente.
Em 2003, Harvey confessou que tinha conseguido matar tantas pessoas tão discretamente porque “a maioria dos médicos trabalhava tanto que nem se apercebia da situação“.
“Os médicos estavam tão ocupados, que um paciente morria e o médico simplesmente declarava o óbito e enviava o corpo para uma funerária”, afirmou à CBS News.
De acordo com o Daily Mail, Donald Harvey foi abusado sexualmente por um tio e um vizinho quanto era criança e foi violado pelo seu colega de quarto aos 18 anos.


zap.aeiou.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário