AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


domingo, 9 de abril de 2017

Nem tudo o que vem no 'Correio da Manhã' é assustador e trágico.

Nem tudo o que vem no 'Correio da Manhã' é assustador e trágico.
Como, por exemplo, a divulgação desta sondagem, hoje:
"De acordo com uma sondagem da Aximage para o Correio da Manhã, se as eleições legislativas fossem hoje, o PS obtinha 42 % dos votos, valor a tocar a maioria absoluta, o que lhe permitia dispensar os seus parceiros da ‘Geringonça’, o PCP, Bloco de Esquerda e Os Verdes. Em contraste, o PSD cai mais uma vez nas intenções de voto, atingindo o mínino de um ano: 24,6%. A diferença entre os dois maiores partidos do sistema é agora de 17,4 pontos percentuais, favorável aos socialistas.
Segundo a sondagem, realizada entre os dias 2 a 4 do corrente, logo após o anuncio de venda do Novo Banco aos americanos da Lone Star, os partidos de esquerda sobem todos em relação à última sondagem: o PS passa de 41,7% para 42%, o BE de 9,2% para 9,5% e a CDU de 6,8% para 7,6%. À direita verifica-se o contrário: o PSD cai de 26% para 24,6% e o CDS de 5,3% para 4,8%.
Tudo somado, a ‘Geringonça’ obtém 59,1% e a oposição 29,4%.
Na confiança para desempenhar o cargo de Primeiro-ministro, o líder do PS obtém 67,5% contra 24,1% do líder dos social-democratas (a percentagem mais baixa de há um ano). A diferença entre Costa e Passos é agora de 43,4 pontos percentuais."

António Boronha

Sem comentários:

Enviar um comentário