AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quinta-feira, 13 de abril de 2017

MEDONHO!




MOAB
Os Estados Unidos lançaram, pela primeira vez, a sinistra Moab, a que chamam orgulhosamente "mãe de todas as bombas" que, como o nome indica, é o mais parecido que há com uma arma nuclear. 10 toneladas de Inferno explodindo no ar. O alvo foi o Afeganistão onde, como se sabe, não há crianças, mulheres, velhos, nada. Só afegãos saudáveis do sexo masculino, todos eles, como se vê, bombardeáveis e dispensáveis.
«Trump, tropeçando em sucessivos fracassos políticos internos e externos, afirma assim, mais uma vez, a sua virilidade política e mediática. Assim prossegue este sinistro cortejo de loucuras. Nos seus reality shows, Trump adorava gritar "you' re fired"! Agora, saudoso, grita "fire!". Agora, como antes, tem capangas que obedecem. Agora, como antes, há quem goste.
«A própria declaração feita, há dias, frente a uma fatia de bolo de chocolate e ao presidente da República Popular da China, em que Trump elogia a pontaria das suas tomahawk no bombardeamento à Síria enquanto manda uma esquadra navegar ao largo da China, mostra a que ponto estamos da mais pura e perigosa insanidade.
«O imbecil que faz o papel de porta voz veio hoje, como é habitual, afirmar que se tentou evitar a morte de civis, a treta do costume. Quem sabe de que arma se trata sabe que isto é impossível. De resto, a ficção que em guerras que tais é possível escolher os alvos por bilhete de identidade é uma ilusão destinada a embalar o sono a idiotas.»


José Gabriel (facebook)



Sem comentários:

Enviar um comentário