AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 11 de abril de 2017

INAUGURAÇÃO DO CENTRO DE TRABALHO PCP EM OLHÃO - INTERVENÇÃO DE JERÓNIMO DE SOUSA EM SOM AUDIO - LEIA A INTERVENÇÃO DE SEBASTIÃO COELHO










OUÇA AQUI SOM AUDIO







Depois de uma ausência de vários anos e com grande alegria e reforçada vontade de trabalhar para o bem da população olhanense que o PCP regressa ao centro da cidade de Olhão. Com a presença do Secretario-Geral, Jerónimo de Sousa, foram inauguradas as novas instalações do Centro de Trabalho do Partido Comunista Português


Intervenção de Sebastião Coelho
Inauguração do Centro de Trabalho de Olhão do PCP
9 Abril 2017

Camaradas e amigos,
Saúdo todos os presentes, com uma particular referência aos camaradas e amigos que se deslocaram de outros concelhos para participarem nesta iniciativa promovida pela organização concelhia do Partido aqui em Olhão e naturalmente saúdo também a mesa e o Secretário-geral do Partido, o camarada Jerónimo de Sousa.
Camaradas,
A inauguração hoje, do novo Centro de Trabalho do Partido no concelho de Olhão, constitui um momento muito especial para esta organização e para todo o coletivo partidário do Algarve.
Vamos ter uma casa nova. Um novo Centro de Trabalho para dar apoio às tarefas, à iniciativa política e às lutas que o PCP desenvolve. Um novo Centro de Trabalho que queremos que seja também um espaço de convívio, de confraternização, de camaradagem e fraternidade comunista. Mas também uma casa que queremos aberta à população do concelho, um Centro de Trabalho do Partido Comunista Português, onde cada trabalhador, cada democrata, cada patriota se deverá sentir como em sua casa.
Inauguramos este Centro de Trabalho em pleno mês de Abril. Motivo de orgulho e redobrada alegria pelo significado que tem e é caso para dizer que este ano, em Olhão, o 25 de Abril chegou mais cedo.
Deixo por isso aqui, uma palavra de reconhecimento a todos os camaradas que se empenharam para tornar possível este ato.
Como sabem, este dia constitui uma espécie de regresso a casa. Este mesmo edifício, foi durante anos o Centro de Trabalho do PCP. As obras entretanto realizadas duraram mais do que  desejávamos e muito mais do que gostaríamos. Mesmo sendo um percurso exigente, sabíamos que mais tarde ou mais cedo chegaríamos ao dia de hoje. É por isso justa e merecida, uma palavra de valorização a todos aqueles que nas mais diversas tarefas se empenharam para que o PCP regressasse ao centro de Olhão. Para todos os camaradas e amigos que se empenharam, para todas as instituições que colaboraram daqui peço uma salva de palmas.
Caros camaradas, estimados amigos
Durante estes anos o PCP não teve um centro de trabalho à altura das nossas necessidades mas isso não significou, nem falta de intervenção, nem ausência, perante os problemas e anseios dos trabalhadores e das populações deste concelho.
Foi com o PCP, que os trabalhadores e as populações de Olhão, enfrentaram durante anos as políticas de exploração e empobrecimento impostas por sucessivos governos. Foi com o PCP, que os trabalhadores e as populações de Olhão tiveram que fazer frente ao Pacto de Agressão da troika nacional e estrangeira e à sua política de terra queimada. Uma ofensiva que não pode ser esquecida pelos sacrifícios e dramas sociais e económicos que impôs. Não esquecemos os cortes nos salários, nas reformas e pensões, as privatizações de empresas estratégicas, o adiamento de investimentos estruturantes para o concelho, a extinção de freguesias, a perseguição aos mariscadores e viveiristas, o encerramento de centenas de empresas, as portagens na Via do Infante, o desemprego em massa, ou o facto de muitos filhos de Olhão terem sido obrigados a deixar a sua terra na procura de melhores condições de vida. É por isso que valorizamos também, a derrota que a luta dos trabalhadores e das populações impôs ao Governo PSD/CDS, afastando-o do poder e abrindo caminho a uma nova fase da vida política nacional, confirmando o PCP como uma força indispensável e insubstituível aos trabalhadores e ao povo de Olhão e do País.
Conscientes do carácter limitado e insuficiente da atual solução política, o Partido em Olhão, não só está empenhado na divulgação e valorização de todas as medidas positivas que têm sido adotadas, como determinado em prosseguir a luta por uma verdadeira política alternativa, uma política patriótica e de esquerda que responda aos interesses nacionais.
Caros camaradas, estimados amigos
Estamos a 6 meses das eleições autárquicas, que serão uma importante batalha para todo o Partido e que assumiremos no quadro da CDU, conjuntamente com o Partido Ecologista os Verdes e muitos milhares de outros democratas e patriotas.
Em Olhão, partimos para esta batalha com a consciência do trabalho que realizámos. Em 2013, a CDU recuperou um vereador na CM de Olhão, aumentou o número de eleitos para a Assembleia Municipal e o conjunto das Assembleias de Freguesia. Esse crescimento, ao mesmo tempo que o PS perdia a maioria absoluta, foi o facto político mais importante das últimas eleições e que influenciou o presente mandato. Pela primeira vez em largas dezenas de anos o PS deixou de ter as mãos completamente livres para impor opções que foram e são negativas para as populações.  
A CDU foi a voz dos trabalhadores e das populações na Câmara Municipal, na Assembleia Municipal, nas Assembleias de Freguesia de Pechão, Olhão, Quelfes e na União de Freguesias da Fuseta e Moncarapacho.
A defesa do direito a viver e produzir na Ria Formosa, a luta contra as demolições nas ilhas barreira, a defesa dos direitos dos mariscadores e viveiristas, a exigência da abolição das portagens na Via do Infante, o acompanhamento à situação no centro histórico de Olhão, a luta pela reposição das freguesias, a intervenção contra a prepotência da Refer e a negligência da Câmara na passagem desnivelada na cidade, o apoio ao movimento associativo, a intervenção pela reposição das 35 horas de trabalho para os trabalhadores da autarquia, a denúncia da situação nas empresas municipais, designadamente contra o aumento das competências da Fesnima e a luta contra o aumento dos preços da água promovido pela Ambiolhão, o condicionamento das opções mais negativas da atual maioria, entre muitos outros aspetos, estiveram no centro da intervenção da CDU nos últimos 4 anos. O nosso trabalho, a nossa intervenção, mais do que qualquer propaganda, são a mais fiel garantia que apresentaremos aos trabalhadores e populações de Olhão.
Camaradas
Foi com convicção e sentido de responsabilidade que aceitei a tarefa que me foi proposta de encabeçar novamente a lista da CDU à Câmara Municipal de Olhão. Da minha parte podem contar com a mesma determinação de sempre para levar tão longe quanto possível o exercício desta tarefa. Mas conto também, como aliás não poderia deixar de ser, com o envolvimento de todos os camaradas, de todos os amigos, que vão dar corpo às listas da CDU concorrendo a todos os órgãos do concelho. Temos como objetivo, aumentar o número de votos e o número de mandatos no concelho. Um objetivo que estará tão mais próximo quanto maior for o envolvimento de todos nesta batalha política.  
Nada está decidido nem na vida, nem na luta política. Aqueles que como o PS, que na base, não da sua obra, mas da arrogância, sonham já, com o regresso do poder absoluto, daqui lhes dizemos, que é o povo, e mais ninguém, que decidirá no próximo dia 1 de Outubro os destinos que querem dar a este concelho. Disponíveis para assumir todas as responsabilidades que a população de Olhão nos queira atribuir, partiremos para estas eleições, com confiança, com alegria, com determinação.
Camaradas
O nosso Partido completou 96 anos de luta. E se é certo que muito nos honra a nossa história e a nossa identidade comunista, estamos certos, de que o PCP tem seguramente mais futuro do que memória.
Viva a CDU
Viva a JCP

Viva o Partido Comunista Português




www.algarve.pcp.pt

.

Sem comentários:

Enviar um comentário