AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sábado, 29 de abril de 2017

AS RUÍNAS ESQUECIDAS DE MRAUK U


Espalhado pelas belas colinas de Rakhine, na Birmânia Ocidental, encontra-se um sítio arqueológico pouco conhecido: a cidade medieval de Mrauk U, que uma vez foi a capital do poderoso império Arakan, onde os comerciantes portugueses, holandeses e franceses encontravam os estudiosos de Bengal. Mrauk U hoje é uma aldeia sonolenta onde os homens locais pastoreiam suas cabras ou trabalham em seus cultivos e as mulheres buscam água dos poços localizados entre as centenas de templos antigos e pagodes budistas que os reis de Mrauk U erigiram durante o apogeu da cidade.

01
As Ruínas Esquecidas de Mrauk U 01
Via: Steffen Korn
O reino de Mrauk U foi fundado em 1430 pelo rei Min Saw Mon, e Mrauk U permaneceu a capital por mais de trezentos e cinquenta anos, até 1785. No seu auge, Mrauk U controlava metade de Bangladesh e a parte ocidental da Baixa Birmânia. Sua fama se espalhou para a Europa distante onde se tornou conhecida como uma cidade de esplendor oriental depois que o missionário e viajante português Frei Sebastião Manrique publicou um vívido relato da coroação do rei Thiri Thudhamma em 1635 e sobre o Tribunal de Rakhine.

À medida que a cidade crescia, o rei e os ricos habitantes construíam muitos pagodes budistas e templos. Alguns ainda estão sendo usados como lugares de culto, e estes são a principal atração de Mrauk-U. De fato, a rica coleção de templos e pagodes locais é a segunda apenas atrás de Bagan, mas, ao contrário de Bagan, Mrauk U não está cheio de turistas. Isto se deve ao fato de que o local é de difícil acesso. Não há aeroporto e a única maneira de chegar lá é por barco, que leva cerca de 7 a 8 horas.

VÍDEO
Coisas boas todos os dias. Siga o MDig
Link do YouTube
Outra diferença entre Bagan e Mrauk U é que, ao contrário de Bagan, nenhum dos templos em Mrauk U está fechado e pode ser explorado em sua totalidade. Embora haja muito mais templos em Bagan, as vistas das colinas circundantes não são menos deslumbrantes. Os templos também são diferentes daqueles encontrados em Bagan, feitos de tijolos de pedra talhada em vez de lama e tijolo. Alguns dos templos foram construídos como bunkers com grossas paredes sólidas, e provavelmente foram usados como lugares de refúgio durante tempos de guerra.

Quando era a antiga capital do império de Arakan, Mrauk U foi cercada por longos muros defensivos e fossos, no centro da qual estava o Palácio Real. Muito pouco resta do palácio e da cidadela na atualidade.
02
As Ruínas Esquecidas de Mrauk U 02
Via: Jean-Marie Hullot
03
As Ruínas Esquecidas de Mrauk U 03
Via: Stefan Munder
04
As Ruínas Esquecidas de Mrauk U 04
Via: Stefan Munder
05
As Ruínas Esquecidas de Mrauk U 05
Via: Arian Zwegers
06
As Ruínas Esquecidas de Mrauk U 06
Via: dany13
07
As Ruínas Esquecidas de Mrauk U 07
Via: Anne Dirkse
08
As Ruínas Esquecidas de Mrauk U 08
Via: Bernhard Huber
09
As Ruínas Esquecidas de Mrauk U 09
Via: François Bianco
10
As Ruínas Esquecidas de Mrauk U 10
Via: dany13
11
As Ruínas Esquecidas de Mrauk U 11
Via: Steffen Korn
12
As Ruínas Esquecidas de Mrauk U 12
Via: Bernhard Huber
Fonte: Amusing Planet.


draft.blogger.com

Sem comentários:

Enviar um comentário