AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sábado, 15 de abril de 2017

15 de Abril de 1945: Tropas britânicas libertam o campo de concentração de Bergen-Belsen


Cerca de 125.000 pessoas estiveram detidas entre 1940 e 1945 no campo de concentração de Bergen Belsen, onde perto de 70.000 morreram. Aqui encontrou a morte a adolescente alemã Anne Frank, detida pelos nazis em Amesterdão onde vivia com a sua família.

A 15 de Abril de 1945, as tropas britânicas libertaram o campo de Bergen-Belsen, onde encontraram 60.000 sobreviventes, dos quais muitos morreram nos meses seguintes de esgotamento e outras doenças, nomeadamente de tifo.

Antiga zona de treino militar, o campo de Bergen-Belsen, situado a 60 quilómetros a noroeste de Hanover, foi transformado a partir de 1940 para receber os primeiros comboios de prisioneiros franceses e belgas.

Em Julho de 1941, os primeiros prisioneiros de guerra da União Soviética foram colocados em Bergen-Belsen, que contava então com 21.000 detidos.

Em Abril de 1943, o local transformou-se num campo de concentração, designado pelos nazis "campo de residência", onde foram encarcerados judeus "privilegiados" que os nazis tencionavam trocar por prisioneiros alemães.

Dos milhares de judeus deportados para Bergen-Belsen, somente 358 foram efectivamente trocados, tendo os restantes sido assassinados em massa.

No início de 1945, Bergen-Belsen tornou-se num centro de reagrupamento para os prisioneiros retirados dos campos nazis mais próximos, à medida que os Aliados iam avançando.

Depois da libertação, entre 18 de Abril e 28 de Abril, os mortos foram enterrados. A princípio, os guardas SS foram obrigados a apanhar e enterrar os corpos, mas por fim, os Britânicos tiveram de recorrer a bulldozers para empurrar os milhares de corpos para as valas comuns. A evacuação do campo começou a 21 de Abril. Depois de terem sido desparasitados, os prisioneiros foram transferidos para o Campo nº 2,  de Bergen-Belsen, que fora convertido temporariamente num hospital e num campo de reabilitação. À medida que cada barraca era evacuada, era queimada para combater a propagação do tifo. A 19 de Maio, a evacuação estava terminada e dois dias mais tarde a queima cerimonial das últimas barracas representaram o fim do primeiro estágio das operações de socorro. Em Julho, 6 mil ex-prisioneiros foram levados pela Cruz Vermelha para a Suécia para convalescença, enquanto os restantes ficaram no campo recém-edificado Displaced Person (DP) [pessoas deslocadas] à espera de repatriação ou emigração.

Fontes: RTP
wikipedia (imagens)
File:The Liberation of Bergen-belsen Concentration Camp, May 1945 BU6674.jpg
Multidão assiste à destruição das últimas barracas do campo, Maio de 1945File:Bergen-belsen.jpg
Memorial em homenagem às vítimas  Bergen-Belsen

Sem comentários:

Enviar um comentário