AVISO

O administrador deste blogue não é responsável pelas opiniões veiculadas por terceiros, nem a sua publicação quer dizer que delas partilhe, apenas as publica como reflexo da sociedade em que se inserem, dando-lhes visibilidade, mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia de situações menos claras do ponto de vista ético.

Atenção este blog tem tradutor se quiser traduzir clique com o botão direito do rato ou procure o tradutor no fim da publicação e clique onde diz traduzir para português ou outro idioma.


sexta-feira, 17 de março de 2017

Pote de 800 anos é encontrado, e todos ficaram surpresos ao descobrir o que ele guardava


Se você tivesse a oportunidade de saborear uma abóbora de 800 anos de idade, você provaria? Essas abóboras foram realmente produzidas a partir de sementes de 800 anos de idade, e uma vez colhidas, parecem muito deliciosas.

Esta espécie particular de abóbora foi extinta há séculos, mas os estudantes de Winnipeg, Canadá, encontraram um pote de barro cheio de sementes em uma escavação arqueológica em Wisconsin. Como se vê, as sementes ainda estão funcionais, por isso eles foram capazes de crescer as abóboras que eles estão chamando agora de “Gete-okosomin”, que pode ser traduzido em algo como “abóbora antiga”

A panela de barro foi encontrada na Reserva Menemonee em Wisconsin. Dentro estavam sementes que remontam a mais de 800 anos.


As sementes foram plantadas, e algumas delas produziram frutas.

Essa espécie de abóbora estava extinta há séculos


Seu interior:

Os estudantes que encontraram e plantaram as sementes, meses depois, colheram. Em seguida, veio a melhor parte: o banquete.

Talvez mais interessante do que a abóbora em si é que isso prova que sementes antigas realmente podem ser potenciais fontes alimentares viáveis.

www.worldnoticias.com

Sem comentários :

Enviar um comentário