AVISO

O administrador deste blogue não é responsável pelas opiniões veiculadas por terceiros, nem a sua publicação quer dizer que delas partilhe, apenas as publica como reflexo da sociedade em que se inserem, dando-lhes visibilidade, mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia de situações menos claras do ponto de vista ético.

Atenção este blog tem tradutor se quiser traduzir clique com o botão direito do rato ou procure o tradutor no fim da publicação e clique onde diz traduzir para português ou outro idioma.


sábado, 4 de março de 2017

NOTÍCIAS DO ASSALTO II


Joe Berardo recebeu em 2007 da CGD cerca de mil milhões de euros para comprar 5% do BCP, e deu como garantia as próprias acções do BCP. Se tudo corresse bem, Berardo vendia as acções e ficava com o dinheiro. É o que se chama ficar-rico-sem-mexer-uma-palha. Se tudo corresse mal, o prejudicado era a CGD, isto é, o dinheiro dos contribuintes.
Como se sabe, a realidade optou pela segunda via. Acções que valiam mil milhões em 2007 valem hoje um décimo desse valor.
Os 5% comprados com o dinheiro da CGD bastaram para Joe Berardo ajudar a colocar os administradores da CGD, Vara e Santos Ferreira, ao comando do BCP.
Joe Berardo está falido: CGD, BES e BCP desistiriam de cobrar dívidas ao empresário.


Percebemos agora quem descapitalizou verdadeiramente a CGD: o PSD e a gestão ruinosa da CGD por comissários do PSD, do CDS e do PS. Percebemos ainda melhor o “engalfinhamento” do PSD e do CDS na “troca de correspondência” entre o Ministro Centeno e o ex-presidente da CGD Domingues.  O manto de nevoeiro que disfarça o essencial: Portugal esteve entregue a um bando de assaltantes.

cris-sheandbobbymcgee.blogspot.pt

Sem comentários :

Enviar um comentário