AVISO

O administrador deste blogue não é responsável pelas opiniões veiculadas por terceiros, nem a sua publicação quer dizer que delas partilhe, apenas as publica como reflexo da sociedade em que se inserem, dando-lhes visibilidade, mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia de situações menos claras do ponto de vista ético.

Atenção este blog tem tradutor se quiser traduzir clique com o botão direito do rato ou procure o tradutor no fim da publicação e clique onde diz traduzir para português ou outro idioma.


sábado, 4 de março de 2017

Impasse político - Se unionistas e nacionalistas não se entenderem nas próximas três semanas, a Irlanda do Norte volta a ser governada diretamente por Londres



O impasse político promete continuar na Irlanda do Norte após as eleições mais disputadas desde o Acordo de Paz de 1998.
Os unionistas venceram novamente o escrutínio mas o Sein Fein alcançou o melhor resultado de sempre, com os dois partidos a ficarem separados por pouco mais de 1000 votos.
O Partido Democrático Unionista (DUP), da primeira-ministra Arlene Foster perdeu 10 deputados, acabando por ser penalizado pelo apoio que deu ao ‘brexit’ e pelo escândalo em torno de alegadas irregularidades num programa de incentivo à utilização de energias renováveis, que esteve na origem da cisão no executivo e provocou estas eleições antecipadas, 10 meses após o último escrutínio.
O Sein Fein, agora liderado por Michelle O’Neill, fica com apenas menos um deputado do que os unionistas e já disse que só entra no governo se Foster se afastar.
O Acordo de Paz obriga à partilha do poder entre os dois partidos mais votados. Se unionistas e nacionalistas não se entenderem nas próximas três semanas, a Irlanda do Norte volta a ser governada diretamente por Londres.
VÍDEO
video



pt.euronews.com

Sem comentários :

Enviar um comentário