AVISO

OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá, obviamente, da minha aprovação que depende da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente, com a excepção dos que o sistema considere como SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam a apologia do racismo, xenofobia, homofobia ou do fascismo/nazismo.


sexta-feira, 31 de março de 2017

gostar da terra

E eles, elas, gostam muito da sua terra sómente quando os buracos da estrada não lhes estragam os pneus do pópó, quando há bailarico e se sentam à mesa do casal rico, quando largam um vibrante yehaaaaa! na linguagem que não é de cá, quando tagarelam na mesa do café em gritarias e histerismo de grande cholé.*
Do país, das gentes, a maioria que vive mal, desconhecem, não se importam, vivem à revelia dessas preocupações, elas ajeitam o penteado, eles coçam os colhões.

* cholé=barulho (calão)
António Garrochinho

Sem comentários:

Enviar um comentário