AVISO

O administrador deste blogue não é responsável pelas opiniões veiculadas por terceiros, nem a sua publicação quer dizer que delas partilhe, apenas as publica como reflexo da sociedade em que se inserem, dando-lhes visibilidade, mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia de situações menos claras do ponto de vista ético.

Atenção este blog tem tradutor se quiser traduzir clique com o botão direito do rato ou procure o tradutor no fim da publicação e clique onde diz traduzir para português ou outro idioma.


sexta-feira, 10 de março de 2017

encruzilhada

Existem realmente muitas encruzilhadas na vida, ou apenas a encruzilhada da vida, ela só !
NESSAS VEREDAS E CAMINHOS NOS CONSTRUIMOS, VENCEMOS E NOS PERDEMOS.
Existem veredas que precisamos de percorrer durante muito tempo para que as possamos conhecer e nos levem ao trajecto principal, à estrada larga, de onde se vislumbra o horizonte, o nosso, o que almejamos, para nós e também para quem gostamos, para quem não nos agride e engana.
Não se conhecem as veredas meramente do pé para o pé, é preciso muitas das vezes que seja a pedra e o espinho a ensinar-nos a percorrer essa caminhada que nos faz feridas e dificulta as metas.O lamento pode ser natural porque nos dói mas não nos pode fazer desistir, atrasar, esmorecer, ou então só temos que repetir.repetir, repetir se queremos realmente chegar.
O destino não existe porque só existimos nós !
António Garrochinho

Sem comentários :

Enviar um comentário