sexta-feira, 10 de março de 2017

CIRURGIAS


Os novos monstros da lobotomia já não precisam de ter formação especial nas universidades, nas faculdades de medicina.
Crescem, disseminam-se rapidamente como o virus da gripe nas pocilgas dos boys, no pântano televisivo, na imundície da bolsa, nos palácios de muros altos que ocultam tudo aos candidatos a cobaias e futuros doentes da praga que foi criada.
As constantes auscultações feitas à sociedade pelo jornalismo e afins já são autênticas autópsias a um mundo de zombies.
António Garrochinho

Sem comentários:

Enviar um comentário