NOTA


Os textos assinados por outrem ou retirados de outros blogs ou sítios não reflectem necessáriamente a opinião ou posição do editor do "desenvolturasedesacatos"

terça-feira, 21 de março de 2017

CDU dá tiro de partida para a campanha autárquica esta terça-feira




Sessão pública junta em Lisboa candidatos do PCP, Verdes e Intervenção Democrática.
A coligação que desde 1987 junta o PCP, o PEV - Partido Ecologista Os Verdes e a AID - Associação Intervenção Democrática para as eleições, dá esta terça-feira o tiro de partida oficial para as autárquicas do início do Outono com uma sessão num hotel, em Lisboa.

Não será nenhuma festa ou comício, mas um "acto público", como lhe chama o PCP, que contará com cerca de uma centena de pessoas, entre candidatos, actuais eleitos e representantes dos dois partidos e do movimento. Será um evento de "afirmação política" do projecto e das propostas autárquicas da coligação que junta comunistas, ecologistas e independentes.
Estão previstas as intervenções do secretário-geral do PCP Jerónimo de Sousa, da deputada do PEV Heloísa Apolónia, do vice-presidente da AID João Vicente, e da sindicalista e dirigente da comissão coordenadora da CDU Deolinda Machado.

Em 2013, a coligação de esquerda registou uma votação de 11,06% para as câmaras municipais, conseguindo a presidência de 34 municípios (em 2009 foram 28), 29 deles com maioria absoluta - o melhor resultado desde 1997. E passou de 174 eleitos em executivos camarários para 213.

A CDU conseguiu reaver câmaras icónicas como Évora (com Carlos Pinto Sá, que a perdera em 2001 para o PS), Beja (com João Rocha, que se mudou de Serpa), Loures (Bernardino Soares) e Grândola (António Figueira Mendes), mas também Vila Viçosa (conquistada ao PS), Alandroal (era de independentes), Silves, Monforte, Cuba e Alcácer do Sal. Mas perdeu as de Vendas Novas, Nisa, Crato e Chamusca.
Apesar da recuperação na presidência de câmaras municipais e da ligeira subida nos resultados para as assembleias municipais (passou de 651 deputados em 2009 para 747 neste mandato), a CDU teve um revés nas assembleias de freguesia, onde perdeu, no conjunto, 43 presidências de juntas, ficando-se pelas 170, e desceu de 2266 eleitos em 2009 para 1973 há quatro anos.

A CDU já anunciou que recandidata o eurodeputado João Ferreira a Lisboa. Para a Câmara de Ourique lançou um ex-presidente local, José Filipe Estevens; em Leiria recandidata Anabela Baptista e em Peniche a coligação apoia o independente Rogério Cachão, líder da bancada na Assembleia Municipal.
Em Sintra, o vereador Pedro Ventura volta a liderar a lista comunista à câmara e o deputado António Filipe a da Assembleia Municipal; em Alenquer concorre Ernesto Ferreira; José Alberto Quintino vai procurar manter a presidência do município de Sobral de Monte Agraço; em Estremoz e no Redondo, a CDU tenta que o treinado de basquetebol e o vereador David Grave, respectivamente, consigam tirar os independentes da presidência das duas autarquias. Em Mafra, depois de perder o seu vereador para a lista do PS, a CDU apoia o independente José Alberto Maduro Cardos.
Em Abril, no caminho de preparação da campanha eleitoral, realiza-se um encontro nacional da CDU.



www.publico.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário