AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


domingo, 12 de março de 2017

ATENAS – O Berço da Civilização Ocidental



ATENAS

 … o “Berço da Civilização Ocidental”…
Atenas - a Acrópole e ao fundo o Porto de Pireu
Atenas – a Acrópole e ao fundo o Porto de Pireus
              Atenas, terra de Sócrates, Platão, Péricles, Aristóteles e outros nomes que fazem eco até os dias de hoje em nossa ideologia democrática e filosófica. Atenas fica na região de Ática e é considerada uma das cidades mais antigas do mundo pois esta região é habitada, ininterruptamente, há cerca de 3.400 anos. Foi uma cidade poderosa pela sua proximidade do Porto de Pireus, tornando-se, também, um centro artístico, estudantil e filosófico, polo radiador de ideias culturais e políticas. Seu nome, Atenas, provêm da homenagem à deusa Atena (padroeira da cidade).
          A sua história registra vários conflitos bélicos, quer seja pela sua posição estratégica, quer seja pela sua riqueza. Podemos encontrar marcas definidas de dominações romanas, bizantinas e otomanas em inúmeros monumentos. A história é vasta, mas cabe o registro, de que Atenas foi estabelecida como capital do Estado grego independente e soberano somente em 1834.
          Ao se caminhar pela cidade, nos deparamos com muitos sítios arqueológicos, principalmente, no centro urbano da antiga Atenas, o que torna esta cidade um dos maiores centros mundiais de pesquisa arqueológica.
          Dica: é interessante andar com roupas leves e de calçados confortáveis. Levar água em uma mochila pequena e um mapa, que pode ser conseguido nos hotéis.
Biblioteca de Adriano
Biblioteca de Adriano
Sítio na Praça Sintagma
Sítio na Praça Sintagma
Sítio ao lado da linha de metrô
Sítio ao lado da linha do metrô
         Descobrindo Atenas
         Iniciamos nossa aventura, aproveitando o carro alugado, que ainda estava conosco, para conhecer os pontos de interesse mais distantes dos hotéis que nos hospedamos nos quatro dias que permanecemos em Atenas.
          O Monte dos Lobos (Lofos Likavitous), um dos pontos mais altos de Atenas e de onde pudemos ter uma visão geral da cidade e avaliar sua extensão, foi o primeiro local de visitação. Para nossa diversão, subimos o Monte utilizando um moderno ascensor (bondinho). Deste Monte é possível, avistar o Porto de Pireus, e ali, em Lofos Likavitous, está situada a Igreja de Santo Isidoro e o Teatro Lycabettus.
DSCN7680
Monte dos Lobos (Lofos Likavitous) visto da Acrópole
DSCN7489
Atenas – Vista Geral
DSCN7623
Atenas (em primeiro plano – O Templo de Hefesto)
DSCN7491
Igreja de Santo Isidoro

          Após tomarmos um excelente café, fomos para outro ponto turístico que estava em nosso roteiro… o Arco de Adriano!
          Dica local: fomos orientados pelo hotel e outras pessoas a tomar cuidado com os objetos, carteiras e outros, ao andar de metrô e ônibus face a possibilidade de furtos.
O Arco de Adriano ou Portão de Adriano
          O Portão de Adriano foi construído em 131-132 d.C. em homenagem ao imperador Adriano pelos seus inúmeros trabalhos e obras públicas realizadas em Atenas. Ele marca a entrada para o sítio arqueológico do Santuário de Zeus Olímpico.
         O Arco de Adriano
O Arco de Adriano
          O Santuário foi construído, segundo diz a tradição, por Deucalion, o primeiro ancestral dos gregos, como um tributo a Zeus por sua salvação após o dilúvio que lançou sobre a terra.
           Na área do Santuário, estão localizadas várias construções de diferentes épocas, iniciando, em 500 a.C., com a Corte de Delphinion, até os banhos romanos de 124-131 d.C. Ali estão presentes as ruínas do Templo de Zeus Olímpico, o Templo de Apollo Delphinion, o Templo de Kronos e Rhea, o Muro de Themistoklean dentre outros. Há bastante o que conhecer e vale o tempo dedicado a este sítio.
O Templo de Zeus Olímpico
O Templo de Zeus Olímpico

O Templo de Zeus Olímpico - ao fundo a Acrópole
O Templo de Zeus Olímpico – ao fundo a Acrópole
Templo de Apollo Delphinois
Templo de Apollo Delphinois
Muro de Themistoklen
Muro de Themistoklen
Zappion
          O gosto pela Aventura de Viajar nos levou até o Zappion, outro ponto de visitação que está situado no Jardim Nacional de Atenas. Esta construção tem como objetivo abrigar reuniões e cerimônias oficiais privadas. O prédio tem o nome de seu idealizador, Evangelis Zappas (1800 – 1865), renomado empresário e filantropo que é reconhecido como um dos fundadores dos Jogos Olímpicos. Zappas patrocinou os Jogos Olímpicos de 1859, 1870 e 1875 com apoio de seu primo, Kostantinos Zappas, também empresário e considerado benfeitor nacional.
O Zappion
O Zappion
O Jardim Nacional de Atenas
O Jardim Nacional de Atenas
O Parlamento, o Túmulo do Soldado Desconhecido e a Praça Sintagma
         O Parlamento Helénico, edifício Voulí, é a sede do poder legislativo grego. Está situado na Praça Sintagma e foi construído entre 1836 e 1840 para abrigar o primeiro rei da Grécia, Otto, logo após a ocupação dos turcos. Foi remodelado, em 1930, para funcionamento do Parlamento.
O Parlamento
O Parlamento
O Parlamento visto da Praça Sintagma
O Parlamento visto da Praça Sintagma
Praça Sintagma
Praça Sintagma
         O Túmulo do Soldado Desconhecido, que se encontra em frente à sede do Parlamento Grego, foi inaugurado em 25 de março de 1932. Sua construção visa prestar uma justa homenagem aos militares que faleceram em combate pelo seu país e que não foram identificados. O dia 28 de novembro de cada ano se comemora o “Dia do Soldado Desconhecido”.
Monumento do Soldado Desconhecido em frente ao Parlamento
Monumento do Soldado Desconhecido em frente ao Parlamento
          O Monumento é guardado por dois soldados do exército grego chamados de évzones, que envergam uniformes históricos e fazem parte da Guarda Presidencial (Proedriki Froura), fundada em 1868.
Monumento guardado por dois soldados da Guarda Presidencial (évzones)
Monumento guardado por dois soldados da Guarda Presidencial (évzones)
          A troca da guarda é um espetáculo por si só e faz parte dos roteiros turísticos de Atenas.
Guarda Presidencial (évzones)
Guarda Presidencial (évzones)
Guarda Presidencial (évzones) - Troca da Guarda
Guarda Presidencial (évzones) – Troca da Guarda
Acrópole de Atenas (um capítulo à parte!!!)
          Andar em Atenas requer muitos dias e muito tempo para se conhecer todas as suas maravilhas, saborear a história e viver a metrópole moderna pujante. Um dos pontos de grande interesse que mais estávamos ansiosos para visitar era a Acrópole, e para lá, nos dirigimos sem mais delongas. Cabe ressaltar que visitamos a Acrópole duas vezes, de tão fascinante que são suas estruturas arquitetônicas e a visão urbanística, avançada para a época. O esplendor e a grandiosidade são encontrados por toda parte e em todos os detalhes.
          A Acrópole de Atenas (em grego, Acrópole significa “cidade no topo”) foi construída entre 450 a 330 a.C. sobre as ruínas de construções mais antigas (há registros de presença humana de cerca de 6.000 anos a.C.), e está situada em uma colina de cume plano a 150 metros acima do nível do mar. O sítio arqueológico da Acrópole, dentre as diversas instalações ali presentes, possui quatro das mais importantes obras primas da arte grega clássica: O Partenon, o Propileu, o Erecteion e o templo de Atena Nike.
Cabe aqui outra dica: nos quiosques de informações pode-se comprar entradas para seis sítios (Ágora Antiga, Acrópole e Teatro de Dionísio, Ágora Romana, Templo de Zeus Olímpico, Cemitério de Karameikos e a Biblioteca de Adriano) muito mais em conta do que isolados (cerca de €12).
A Acrópole
A Acrópole
A Axrópole
A Acrópole
A Acrópole
A Acrópole
          O Partenon é o mais importante monumento da civilização clássica grega, dedicado à deusa Atena. Foi construído sob o governo de Péricles entre 447 e 438 a.C., para substituir o antigo templo destruído por uma invasão persa em 480 a.C. No decorrer da história o Partenon foi convertido em igreja cristã do período bizantino, transformando-se, mais tarde, em mesquita muçulmana.
O Parthenon
O Partenon
          Um fato interessante sobre a história do Partenon: – em 1687, os otomanos utilizaram o edifício como depósito de pólvora quando Atenas foi cercada pelos venezianos. Um canhão veneziano, baseado na colina de Filopapo, acertou o paiol e uma grande explosão destruiu parte do Partenon, até então razoavelmente preservado.
Visão do Sítio Arqueológico do Parthenon
Visão do Sítio Arqueológico do Partenon
Maquete de como seria o Parthenon
Maquete da Acrópole de como seria o Partenon
           Em 1975, o governo grego começou uma série de esforços para restaurar o Partenon e outras estruturas da acrópole, sendo considerado, hoje, como um símbolo da Grécia e da democracia. É um dos maiores monumentos culturais da história da humanidade.
O Parthenon em obras de preservação
O Partenon em obras de preservação
      O Erecteion é um templo grego consagrado à deusa Atena e à Poseidon-Erecteu. Este templo foi construído entre 421 e 406 a.C. em estilo jônico (onde as colunas são terminadas em capitéis ornamentados). As cariátides (ou korai) são seis colunas em forma de figuras femininas fazendo as vezes das colunas tradicionais.
O Erecteion
O Erecteion
O Erecteion e as cariátides
O Erecteion e as cariátides
Observação: – As cariátides são as mulheres de Caria (Lacônia), cidade do Peloponeso, situada próxima de Esparta, que haviam colaborado com os invasores persas. Em represália, os atenienses tomaram a cidade e venderam seus habitantes na condição de escravos. As cariátides simbolizam as mulheres de Caria escravizadas e obrigadas a suportar o peso do templo.
As Cariátides
As cariátides
          O Propileu é uma construção determinada por Péricles, após o final da edificação do Partenon, com o objetivo de proporcionar uma entrada majestosa de grande beleza e imponência aos templos erigidos no local.
O Propileu
O Propileu
 Maquete de como seria o Propileu
Maquete de como seria o Propileu
             No seu lado sudeste (direito de quem olha a entrada) está erigido o Templo de Atena Nike (Niké = vitória).
Templo de Atena Nike
Templo de Atena Nike
          No lado oeste do Propileu (esquerdo de quem olha a entrada) existe um enorme pedestal que suportava uma quadriga de bronze (carro de duas rodas puxado por quatro cavalos emparelhados) dedicado, pelos atenienses, a Marcus Vipsanius Agrippa. Agrippa era enteado e general do Imperador Romano Octavian Augustous e era considerado um grande benfeitor da cidade.
Pedestal da quadriga de Marcus Vipsanius Agrippa
Pedestal da quadriga de Marcus Vipsanius Agrippa
Outros “tesouros” situados na Acrópole:-
           O Teatro de Dionísio, considerado a origem do teatro ocidental e dedicado ao deus do vinho, Dionísio. Segundo consta dos registros, ali foram executadas peças teatrais clássicas de Ésquilo, Eurípedes e Sófocles. Sua construção data do século V a.C. A construção de pedra que hoje vemos data de 330 a.C.
O Teatro de Dionísio
O Teatro de Dionísio
          O Odeão de Herodes Ático é uma construção destinada a servir como teatro e teve sua conclusão, estima-se, em 174, após dez anos de trabalho. Foi uma homenagem de Herodes Ático à sua falecida esposa, Regilia. O Odeão era, originalmente, coberto e atendia cerca de 5.000 pessoas. Na invasão de 267, pelos hérulos (os hérulos foram um povo germânico, possivelmente originários do sul da Escandinávia), o teatro foi arrasado, e jamais foi restaurado. Mas, no século XIX foram realizadas escavações e, desde 1957, vem sendo palco de apresentações e festivais.
O Odeão de Herodes Ático - Entrada
O Odeão de Herodes Ático – Entrada
O Odeão de Herodes Ático
O Odeão de Herodes Ático
O Odeão de Herodes Ático
O Odeão de Herodes Ático
….visitando outros pontos de interesse….
          A Estoa de Átalo é uma construção que era muito utilizada na Grécia Antiga. Consistia de um edifício em formato de corredor ou como um pórtico, aberto e destinado ao público. No seu interior os mercadores podiam vender seus produtos, haviam cerimônias religiosas e artistas faziam suas apresentações. Elas se localizavam, em princípio, próximas aos mercados, praças centrais ou no entorno das ágoras.
A Estoa de Átalo - primeiro piso
A Estoa de Átalo – primeiro piso
    
A Estoa de Átalo - primeiro piso
A Estoa de Átalo – primeiro piso
    
A Estoa de Átalo - segundo piso
A Estoa de Átalo – segundo piso
          A Estoa de Átalo foi construída pelo rei Átalo II de Pérgamo e é um dos maiores edifícios da Grécia Antiga. Esta Estoa tem dois andares, por ser mais recente que as primeiras construídas, e cada andar tem duas alas com vinte e uma salas. O edifício foi muito usado até sua destruição pelos hérulos, em 267, sendo fielmente restaurada na década de 1950. Hoje abriga o Museu da Antiga Ágora.
A Estoa de Átalo - Maquete de como seria a Estoa
A Estoa de Átalo – Maquete de como seria a Estoa
Gravura da organização da Ágora Ateniense - 150 AC
Gravura da organização da Ágora Ateniense – 150 a.C.
          O Templo de Hefestos está situado na Atenas Antiga e é o templo grego antigo mais bem preservado do mundo, mas é bem menos conhecido que seu vizinho, o Partenon, apesar de se cogitar que os ossos de Teseu foram enterrados no século 5 a.C. Teseu foi um grande herói ateniense, segundo a mitologia grega e seu nome significa “o homem forte por excelência”). Hefesto é um deus grego sendo filho de Hera e Zeus (chamado de Vulcano em Roma). Era o deus grego do fogo, dos metais, dos ferreiros, da tecnologia, dos vulcões e da metalurgia.
DSCN7623
Atenas (em primeiro plano – O Templo de Hefesto)
DSCN7719
O Templo de Hefesto
DSCN7723
O Templo de Hefesto
         
          A Torre dos Ventos, é uma torre de mármore, existente na Ágora de Atenas. Foi provavelmente construída por Andrônico de Cirro por volta do ano 50 a.C., e servia como um cata-vento.
IMG_5344
A Torre dos Ventos

Museu Arqueológico de Atenas
          O primeiro museu foi criado em 1829 por Ioannis Kapadistrias, em Egina. Quando a capital do país passou a ser Atenas, as coleções já acumuladas, foram transferidas para diversos prédios da capital. A construção do prédio começou em 1866 sofrendo ampliações no decorrer dos anos. Sua finalização se deu em 1939.
          O Museu abriga, hoje, nove Coleções abrangendo obras de arte da civilização grega, iniciando com as presenças humanas na área do mar Egeu (desde o século VI a.C.) até o fim da era romana.
DSCN7758
Museu Arqueológico de Atenas
DSCN7793
Estátua de Zeus ou Poseidon – encontrado no fundo do mar no Cabo Artemísio
DSCN7811
Lápide Funerária – de mármore e em baixo relevo
DSCN7799
Uma biga
DSCN7809
Sarcófago em madeira com a múmia de Hapi, filho de Pami (entre 304 e 150 d.C.)

         O Panathenaic Stadium é conhecido por ter sediado os Jogos Olímpicos de 2004. Mas sua história remonta a 566/565 a.C. ao sediar jogos que foram incluídos nas celebrações do festival de Panathenaia.
          Em data mais próxima, o estádio sediou os Jogos Olímpicos de 1896, sob auspícios de Evangelos Zappas, e os Jogos Olímpicos de 2004, na modalidade arco e o final da Maratona.
DSCN7830
O Panathenaic Stadium
DSCN7835
O Panathenaic Stadium
DSCN7834
O Panathenaic Stadium

         Plaka é um antigo bairro do centro histórico de Atenas que perdeu sua conformidade regular durante a ocupação otomana. Hoje abriga vários restaurantes e lojas em suas ruas estreitas com desenho labiríntico, o que lhe proporciona um charme próprio. O bairro está encravado na encosta oeste da Acrópole.
IMG_5268
Plaka

IMG_5251
Plaka
IMG_5253
Caminhos de Plaka
IMG_5259
Ruelas de Plaka
IMG_5264
O charme de Plaka – restaurantes e bares
IMG_5250
O charme de Plaka – restaurantes e bares

         Conhecendo a Rua ERMOU
          Caminhando pela Rua Ermou, que liga a Praça Sintagma à Estação Monastiraki, nos deparamos com um pujante centro comercial com lojas das mais diversas grifes internacionais.
IMG_5298
Rua Ermou
IMG_5296
Rua Ermou
IMG_5300
Estação e Praça Monastiraki – ao fundo a Acrópole

         A Biblioteca Nacional foi fundada em 1832, e construída em mármore com colunas dóricas (parecidas com as do Parthenon). A Biblioteca possui exemplares e coleções de manuscritos gregos antigos. Há fragmentos de uma Bíblia do século VI d.C. e a publicação de épicos e hinos do poeta grego Homero.
DSCN7851
A Biblioteca Nacional
DSCN7861
Interior da Biblioteca Nacional

         A Universidade Nacional Capodistriana de Atenas ou, simplesmente, Universidade de Atenas, é uma instituição de ensino superior pública grega da cidade de Atenas. Foi fundada em 3 de maio de 1837, por iniciativa do rei Otto I da Grécia. Está em operação contínua desde a sua criação e é a mais antiga instituição de ensino superior no estado grego moderno com 125 mil estudantes e dois mil professores.
IMG_5399
Universidade Nacional Capodistriana de Atenas (Universidade de Atenas)
DSCN7868
Universidade Nacional Capodistriana de Atenas
DSCN7869
Pintura na Entrada da Universidade de Atenas

          A Academia de Atenas é a academia nacional mais importante da Grécia. Ela foi fundada em 18 de março de 1926.


          Seguindo o espírito da A Aventura de Viajar, continuamos a nos aventurar a andar a pé por Atenas para conhecermos melhor a população, o ritmo de vida dos cidadãos desta cidade e apreciar de perto outros locais e logradouros.

Praça Omonia




aaventuradeviajar.wordpress.com

Sem comentários:

Enviar um comentário