sexta-feira, 17 de março de 2017

Anarquistas gregos estarão por trás de envelope armadilhado no FMI





Polícia acredita que anarquistas gregos estão por trás do ataque

Uma pessoa ficou ferida esta quinta-feira depois de ter aberto um envelope armadilhado, enviado para os escritórios do Fundo Monetário Internacional (FMI)) em Paris. De acordo com o Le Figaro, que cita fontes policiais, a vítima é uma assistente da direção, que ficou com ferimentos nas mãos e na face na sequência da explosão. O presidente francês, François Hollande, veio entretanto dizer que os ferimentos são graves e mulher está entre a vida e a morte
Segundo o Figaro, foi feita igualmente uma operação policial nas instalações do Banco Mundial, que fica no mesmo edifício que o FMI.
    Os primeiros dados da investigação, que foi entregue à polícia judiciária de Paris, indicam que um petardo terá estado na origem da explosão, que não causou danos no edifício. No entanto, cerca de 150 trabalhadores foram retirados das instalações, como medida de precaução.
    A BFM TV adianta que o envelope armadilhado estaria endereçado ao chefe de gabinete.
    Segundo a AFP, a polícia grega acredita que será um grupo de extrema-esquerda da Grécia o responsável pelo ataque: fragmentos de selos gregos terão sido encontrados no envelope armadilhado.
    A diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, já condenou a explosão, que considerou um "ato de violência cobarde", confirmando que causou ferimentos num membro da equipa.
    Em comunicado, Lagarde informou que o FMI está a trabalhar com as autoridades na investigação. "Condeno este ato cobarde de violência e reafirmo a vontade do FMI de continuar a trabalhar conforme o nosso mandato. Estamos a trabalhar em conjunto com as autoridades francesas para investigar este acidente e garantir a segurança dos nossos funcionários", concluiu a responsável.
    Um grupo grego de extrema-esquerda reivindicou também, esta quinta-feira, o envio de um pacote com uma mistura explosiva, encontrado no Ministério alemão das Finanças na quarta-feira, repetindo uma campanha de que foi responsável há seis anos.
    "Assumimos a responsabilidade do envio de uma bomba parcial ao Ministério alemão das Finanças, divulgou o grupo Núcleo de Conspiração da Grécia através de um comunicado colocado num portal da internet antissistema.


    www.dn.pt

    Sem comentários:

    Enviar um comentário