NOTA

OS TEXTOS ASSINADOS POR OUTRÉM OU RETIRADOS
DE OUTROS BLOGUES OU SÍTIOS NÃO REFLECTEM NECESSÁRIAMENTE
A OPINIÃO OU POSIÇÃO DO EDITOR DO "desenvolturasedesacatos"

quinta-feira, 30 de março de 2017

ALGARVE - FARO - PCP promove concentração contra fecho da CGD nas Gambelas


O PCP promove na sexta-feira, 31 de Março, ao meio dia, uma concentração frente à dependência da Caixa Geral de Depósitos (CGD) nas Gambelas, freguesia de Montenegro (Faro), cujo encerramento está nos planos da administração do banco público português.
A concentração contará com a intervenção de António Mendonça, membro da DORAL do PCP e vereador da CDU na Câmara Municipal de Faro.
Os comunistas salientam que se trata da única dependência da Caixa em toda a freguesia de Montenegro, e que até tem «um elevado número de clientes e de movimentos diários».
Este balcão da CGD, situado mesmo junto da portaria principal do Campus de Gambelas da Universidade do Algarve, «tem uma grande importância para a população, sobretudo mais idosa, para a comunidade académica e para a população em geral», acrescenta o PCP.
Os comunistas salientam que «as notícias que indicam a decisão da Administração da Caixa Geral de Depósitos em encerrar mais uma dependência no concelho de Faro, nas Gambelas, freguesia do Montenegro, devem merecer o repúdio dos seus clientes e de todos que querem a CGD ao serviço do povo e do país».
«A intensa operação movida durante o governo do PSD e CDS contra a CGD continua a produzir os seus efeitos, com o objetivo de a enfraquecer e descredibilizar a Caixa visando a sua privatização», defendem.
Para o PCP, «a CGD tem de continuar sob o controlo público e ter uma Administração que reforce a sua presença em todo o território nacional».
Segundo este partido, «a necessária e urgente recapitalização da Caixa Geral de Depósitos não pode servir de pretexto para aplicar “reestruturações” que promovam encerramento de balcões, despedimentos de trabalhadores, enfraquecendo o seu papel de banco público, para dessa forma defender os interesses da banca privada».
«Num momento em que o país assiste a uma intensa operação que o PSD, o CDS e o grande capital têm vindo a desenvolver contra a CGD, a ameaça destes encerramentos não pode ser desligada das erradas decisões adotadas pelo governo do PS em torno da CGD e que contrariam uma Caixa ao serviço do Povo e da economia nacional», concluem os comunistas.

www.sulinformacao.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário