AVISO

O administrador deste blogue não é responsável pelas opiniões veiculadas por terceiros, nem a sua publicação quer dizer que delas partilhe, apenas as publica como reflexo da sociedade em que se inserem, dando-lhes visibilidade, mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia de situações menos claras do ponto de vista ético.

Atenção este blog tem tradutor se quiser traduzir clique com o botão direito do rato ou procure o tradutor no fim da publicação e clique onde diz traduzir para português ou outro idioma.


terça-feira, 14 de março de 2017

Agricultura do Alqueva irá ter água mais barata


Anúncio da redução do preço aos agricultores será feito hoje pelo ministro

O preço da água do regadio do Alqueva vai baixar. O anúncio será feito hoje pelo ministro da Agricultura Capoulas Santos, durante a reunião do Conselho de Acompanhamento do Regadio (CAR) do Alqueva, e corresponde a uma reivindicação dos agricultores, mais acentuada numa campanha agrícola, como a atual, marcada pela seca. Os preços da água baixam entre 20 a 33%, consoante as características do fornecimento, sendo revogada a norma legal que definia o valor até agora.
Na última reunião do CAR, em julho, o governante tinha prometido que o preço da água iria reduzir, embora sem adiantar valores. Agora, segundo o gabinete do ministro da Agricultura confirmou ao DN, a decisão está tomada e os preços fixados serão hoje comunicados. Assim, para beneficiários diretos, aqueles que dependem da infraestrutura principal do Alqueva, o preço do fornecimento em alta pressão será de 0,0590 por metro cúbico, uma redução de 20% em relação ao preço anterior que vigorava desde 2010 e que se cifrava em 0,0736/m3. No caso da baixa pressão, o preço por metro cúbico passa a ser de 0,032, menos 33% do que estava fixado, 0,0475/m3. No que toca aos perímetros de rega confinantes o novo preço é 0,030 por metro cúbico, o que significa uma redução de 33%. Nestes casos, os agricultores beneficiam ainda de um desconto nos primeiros três anos após o primeiro fornecimento de água à respetiva área regada. No primeiro ano, o desconto será de 60%, no segundo 40% e no terceiro 20%.
Um dos objetivos com esta medida é "aumentar o rendimento dos agricultores reduzindo os custos de um dos mais importantes fatores de produção, a água", referiu fonte do gabinete do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Regional.
No CAR do Alqueva participam diversas organizações agrícolas. Uma dessa associações, a Federação Nacional de Regantes de Portugal (FENAREG), através do seu presidente José Núncio, mostrou-se satisfeita, em julho passado, com a garantia dada pelo ministro de que o preço da água do Alqueva para regadio iria baixar em 2017.
O Ministério está convencido que esta redução das tarifas de água irá "criar melhores condições de competitividade para as culturas de regadio no Alqueva, dando continuidade à trajetória ascendente das exportações, procurando reduzir importações".
O Alqueva ainda deverá vir a beneficiar num futuro próximo de um projeto de ampliação no âmbito de um financiamento do Banco Europeu de Investimento, ao abrigo do plano Juncker, para melhor o Plano Nacional de Regadio. A candidatura portuguesa foi aceite e está atualmente na fase de discussão técnica dos projetos apresentados.

www.dn.pt

Sem comentários :

Enviar um comentário