AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


domingo, 5 de março de 2017

A PALAVRA SAUDOSISMO


Todos somos SAUDOSISTAS retirando o peso que a palavra tem que leva a que muita gente a associe meramente a questões políticas de maneira negativa.
TODOS SOMOS SAUDOSISTAS por razões felizes e menos felizes e porque o passado faz parte da nossa vida. Quem não é capaz de recordar o que já viveu, ou é um extra terrestre esquisito ou está mentindo. Nem tudo o que a vida nos deu no passado foi negativo, e foi passando por tantas dificuldades que aprendemos a não cometer os mesmos erros sistematicamente.
O QUE ACONTECE é que há gente que só sabe falar do passado porque não vive, não aceita o presente, e não tem alcance para medir a evolução da humanidade mesmo que a palavra "evolução" seja muito discutível, o que seria do homem se não evoluísse !
Há quem maldosamente nos queira remeter para o passado sujo e evitar que recordemos determinados aspectos positivos. Ao mesmo tempo querem é ocultar a inércia dos tempos de hoje face a soluções de problemas que o homem já viveu e resolveu no século atrás lutando. Emfim demagogia pura, gato escondido com o rabo de fora. Há factos do passado que não cabem no contexto dos dias de hoje assim como ao contrário.
Quem não tem referências saudáveis não pode apontar o dedo a quem quer mudar e tornar o mundo melhor.
Pode.se e deve-se evocar o passado quando ele nos honra e foi transparente, quando o homem no passado não amouchou e não se vergou a injustiças e escravidão. Pode-se e deve-se evocar o passado não para denegrir tudo e todos ao mesmo tempo que se vive o presente de braços caídos escondendo os que sempre rejeitaram a falta de liberdade e promovendo os querem no presente as mesmas políticas de escuridão e submissão. O resto é areia para os olhos.
António Garrochinho

Sem comentários:

Enviar um comentário