AVISO

O administrador deste blogue não é responsável pelas opiniões veiculadas por terceiros, nem a sua publicação quer dizer que delas partilhe, apenas as publica como reflexo da sociedade em que se inserem, dando-lhes visibilidade, mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia de situações menos claras do ponto de vista ético.

Atenção este blog tem tradutor se quiser traduzir clique com o botão direito do rato ou procure o tradutor no fim da publicação e clique onde diz traduzir para português ou outro idioma.


domingo, 5 de março de 2017

A IDEOLOGIA NAS CANÇÕES: uma casa portuguesa ou o direito à habitação ?


* Victor Nogueira
A música reflecte-se nos conflitos sociais e como transmissora de atitudes face à mudança, de conformismo ou de luta e contestação. Nestes casos a “cantiga é uma arma”. São diferentes, antagónicos, os valores e atitudes transmitidos pelas canções – “uma casa portuguesa” (Amália), “na casa do  operário”  (Tino Flores), “avé maria no  morro” (Ângela Maria), "menino do bairro negro" (José Afonso) e "Liberdade" (Sérgio Godinho).


uma casa portuguesa - amália rodrigues


na casa do operário - tino flores


avé maria no morro - ângela maria


menino do bairro negro - josé afonso




cartaz da série "A lição de Salazar" ou "uma casa portuguesa"


bidonville


van gogh - os comedores de batatas


favela, "lá no morro, bem pertinho do Céu"


liberdade - sérgio godinho


a cantiga é uma arma - GAC Vozes na Luta

aoescorrerdapena.blogspot.pt

Sem comentários :

Enviar um comentário