AVISO

OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


sábado, 25 de fevereiro de 2017

UM CASO CURIOSO


Henry Ziegland pensou que havia driblado a bala. Em 1883, a sua namorada tirou a própria vida após ele ter terminado o relacionamento.
O irmão da moça, enfurecido, caçou Henry e deu-lhe um tiro .
Acreditando que havia ceifado Henry, o rapaz apontou a arma para a própria cabeça e acabou com a própria vida. Mas Henry não havia falecido, pois a bala o havia atingido de raspão no rosto e se alojou numa árvore.
Certamente Henry pensou que era um homem de sorte.
Anos depois, Henry decidiu acabar com a grande árvore, que ainda tinha a bala no seu interior.
Ele decidiu explodi-la com algum dinamite que tinha guardado. A explosão projectou a bala exactamente na cabeça de Henry, que, desta vez, não escapou.

Sem comentários:

Enviar um comentário