AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 6 de dezembro de 2016

6DEZEMBRO2016 .- O MUNDO MARAVILHOSO DOS GRAFFITIS



























Escola criada por Shakira é o melhor colégio público da Colômbia



A escola Pies Descalzos em Barranquilla foi considerada o melhor colégio público da Colômbia. A instituição foi construída com doações da fundação de Shakira.

A escola Pies Descalzos foi considerada o melhor colégio público da Colômbia. A instituição construída com doações da fundação da cantora Shakira - com apoio do canal de televisão alemão RTLV, da Comunidade de Madrid e de empresas como o Hard Rock Cafe ou a Seat - lidera o "ranking" anual elaborado Fundación Alberto Merani.
.
Shakira deu a novidade através das redes sociais: "Estou no meio de uma sessão fotográfica e acabo de receber uma notícia incrível. Quis fazer uma pausa para celebrar. Todos os anos na Colômbia, criam uma lista com as melhores escolas públicas e privadas de acordo com os resultados do Saber 11. Adivinhem quem lidera a lista? A escola da Fundação Pies Descalzos, em Barranquilha! Mando a todos os alunos um enorme beijo. Amo-vos e vamos conseguir mais", disse a artista.

Fundada em 2009, o estabelecimento está sediado em Barranquilla, cidade natal da artista, e visa promover a "educação pública de qualidade a todas as crianças que se encontrem numa situação de vulnerabilidade na Colômbia". Tem atualmente 1300 alunos e é a quinta escola criada pela Pies Descalzos na Colômbia.



www.google.pt

RUSSOFOBIA




Relatório aprovado no Parlamento Europeu equipara de forma histérica os media russos internacionais com a propaganda terrorista do autodenominado Estado Islâmico. Deputados do PCP no PE alertam que russofobia é mais um pretexto para o ataque às liberdades. O relatório, apresentado por uma fascistóide polaca, foi assim aprovado no dia 23 de novembro com 304 votos a favor, 179 votos contra e 208 abstenções. O alvo é o governo russo, o canal de informação multilingue Russia Today (RT), a agência de notícias Sputnik News, redes sociais e até a Igreja Ortodoxa. E porquê? Porque (cito do relatório) "atacam os valores democráticos", "dividem a Europa" e "dão a impressão de que os estados vizinhos do Leste da União Europeia estão a falhar".
E assim temos o conceito de "forças antieuropeias" na União. Ou "populistas".
A pretexto de uma "guerra" comunicacional, ergue-se um muro mediático de bloqueio e propaganda ao serviço de uma pretensa "comunicação estratégica" da União Europeia, vai-se construindo a opressão e a ditadura. Mas a realidade vai destruindo paulatinamente o muro. Os povos da Grã Bretanha, da Bulgária, da Moldova, de Itália, da Áustria, da Grécia, e até de Portugal vão impondo de formas variadas quer a saída da União Europeia, a eleição de presidentes assumidamente contra sanções á Rússia, novos protagonistas, novas soluções politicas. A militarização forçada da União Europeia e a articulação irrestrita com a NATO subordina a soberania e a independência dos Estados.
Não vai ser fácil calar a voz independente, a informação pluralista, o projecto de uma Europa de Paz e Cooperação.



cris-sheandbobbymcgee.blogspot.pt

POSIÇÃO CLARA DO PCP Sobre o referendo realizado em Itália



A vitória do NÃO no referendo à alteração constitucional proposta pelo Governo italiano constituiu uma derrota para os que visavam atacar a Constituição italiana, adoptada na sequência da derrota do fascismo na Segunda Guerra Mundial, e o seu carácter democrático.
A manobra anti-democrática dirigida para a centralização do poder político e a perversão do sistema eleitoral por via da revisão à Constituição foi assim rejeitada.
O carácter popular desta rejeição assume tanto maior significado quando esta foi alcançada enfrentando a intensa campanha e chantagem do Governo italiano e dos grandes grupos económicos e financeiros, que contou com o apoio de responsáveis da União Europeia.
Um resultado que – tendo na sua base motivações diferenciadas, e até contraditórias –, representou também uma rejeição da política que tem vindo a ser realizada por sucessivos governos, incluindo o Governo do Partido Democrata, dirigido por Matteo Renzi, subordinada aos interesses do grande capital e à União Europeia, e contra os direitos e condições de vida dos trabalhadores e do povo italiano.
O PCP reafirma a sua solidariedade para com a luta dos comunistas, dos trabalhadores e povo italiano em defesa dos direitos democráticos, sociais, económicos e políticos.

cris-sheandbobbymcgee.blogspot.pt

janelas indiscretas

outro capote

A MARILU
QUE TUDO MENTIU
PÔS A NU
A VERDADEIRA PELE
A DELA E A DELE
O CHEFE
COELHOTE
DEPOIS POR NATUREZA
COMO DURÃO
GUTERRES
PROCURARAM RIQUEZA
DEBAIXO
DOUTRO CAPOTE
António Garrochinho

A pintura de Mahnoor Shah