AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Lenin - o revolucionário discreto Intelectual por excelência, o líder da Revolução Russa mudou o curso do mundo no século XX





Lenin, durante uma entrevista em Moscovo pouco antes de sua morte, ocorrida em 1924
A vida de Lenin apenas no final marcada por alguns anos cintilantes de Vladimir Ilitch Ulianov, que marcou seu nome na ´história com Lenin, filósofo, polemista e revolucionário de gabinete, um dia consagrado Czar. Durante 40 anos - de aproximadamente 1877, quando tinha 17 anos e tomou partido do marxismo contra os antigos regimes até 1917, quando foi chamado para dar " o último golpe" contra a dinastia dos Romanov -, sua existência se resume a uma única imagem: o homem que permanece sentado rascunhando enquanto sua companheira, Nadjeda Krupskaia, organiza fichas.



Aos 20 anos, Lenin já era o que seria 40 anos mais tarde: a aparência envelhecida, a silhueta magra e pequena, o paletó lustroso nos cotovelos, as botinas gastas, a cabeça grande demais para ombros tão estreitos, a fronte ossuda e os olhos mongólicos. Ele tinha crises de riso nervoso e uma voz rouca, cortando as sílabas e cindindo as frases. Sofria de uma timidez prodigiosa, que só superava por uma energia prodigiosa. E, para completar, Lenin, no início de sua carreira política, ainda era ofuscado por um combatente brilhante. Fazia-lhe sombra seu irmão Alexandre, "Sacha", quatro anos mais velho, um personagem surpreendente, que organizou um atentado contra o czar, mas foi preso antes de realizar seu intento. Julgado, foi condenado à morte e enforcado aos 23 anos de idade.












Lenin - que nasceu em 22 de abril de 1870, o quarto filho entre os seis do casal llia Ulianov e Maria Alexandrovna Blank - era taciturno perto de Georgi Valentinovitch Plekhanov, intérprete inconteste do marxismo durante longas estações e papa respeitado do socialismo russo. Da mesma forma parecia, perto do jovem Lev Davidovitch Bronstein, a quem chamavam Leon Trotski, e que, com um gênio excepcional e um talento para a história, organizou o supremo combate contra os palácios imperiais, depois forjou o Exército Vermelho. Sua companheira, Krupskaia, também era taciturna. À época do casamento, durante o exílio a que ele foi forçado na Sibéria, ela completara os 27 anos de idade - um a mais que o marido. Filha da pequena nobreza arruinada, ela e a mãe precisaram alugar quartos para sobreviver. Krupskaia foi apresentada a Lenin em 1893, em Okhta, em meio a uma festa, numa noite de carnaval. Foi tomada de admiração por aquele "revolucionário muito culto", autor de uma notável Discussão entre um social-democrata e um populista, inimigo dos hipócritas gentis e irmão de Alexandre Ulianov, que fora enforcado.

Lenin, que resistia a outro envolvimento amoroso porque não queria que nada o distraísse da revolução, sentiu-se à vontade diante dessa intelectual enérgica, professora na escola do bairro Smolensk, em Petrogrado e dirigente de círculos operários na periferia da porta Nevski. Seguro de sua dedicação à causa popular e de seu incontestável talento para reunir artigos e fichários, ele a contratou como sua secretária particular. Ela era taciturna, robusta, com gestos lentos e o rosto redondo e plácido, segura de si, os lábios grossos que mal sorriam.
Krupskaia foi sempre, mais do que esposa, mãe e irmã para Lenin. Eles se irmanavam no culto revolucionário, no ódio ao czarismo, na guerra contra a injustiça, na certeza de que "o primeiro inimigo é a burguesia". Ficava maravilhada ao observar o interesse dele pelo menor detalhe que fosse da vida operária, no afã de reunir tudo o que lhe rendesse uma visão do conjunto do cotidiano proletário, de maneira a descobrir "o melhor ponto pelo qual a propaganda revolucionária podia penetrar".

Lenin, por sua vez, ficou satisfeito ao encontrar alguém que cuidasse dele. Quando criança e jovem, foi sempre coberto de pequenos cuidados pela mãe, Kaia, e os mimos adoráveis continuavam. Além disso, sendo Krupskaia a melhor secretária do mundo, tornou-se para ele indispensável. Sempre esteve ao lado dele, até a morte. 

Uma única pessoa esteve perto de abalar essa tranqüila relação: a ardente Inês Armand, de rosto lindo e luminoso, durante seu exílio em Paris, principalmente nos anos 1909 e 1910. Ela era filha de uma atriz com um cantor de ópera. Criada por uma tia em Moscou, Inês Armand falava francês, inglês, russo e alemão. Ao piano, ela interpretava, diziam alguns, Chopin, Bach, Mozart. Chegou à revolução movida por uma extrema piedade pela condição operária, apesar de ser casada com um homem da alta burguesia. Tornou-se bolchevique lendo a obra de Lenin.

Nenhuma grande provação
Lenin passou a apreciar de forma mais do que racional aquele ser excepcional, que sabia aliar beleza e inteligência, energia e charme, sentido estético e dialética revolucionária. Krupskaia teve de lançar mão de toda sua paciência para contornar o problema. Passada a crise, a união do casal retomou toda a força. "Nosso casamento é um verdadeiro casamento pequeno-burguês", admitiu Lenin. O que importava mesmo era dedicar-se ao trabalho, à revolução. O único descanso autorizado pela dialética foi, em Paris, pedalar aos domingos nos campos da Île-de-France, ou, na Suíça, sair alguns dias, com uma mochila, pelas montanhas. Lenin parece velho tão precocemente que, aos 24 anos, os revolucionários do exílio o apelidaram de Stark, o Antigo. Foi, talvez, essa velhice que o preservou das tempestades vãs.
Além de não fazer questão de ser um herói, Lenin desprezava tudo o que pudesse levar a crer que o fosse. Ele nunca passou nenhuma provação terrível, coisa que, aliás, enfatizou cruamente. Preso em dezembro de 1895 por ter publicado um jornal subversivo, A causa dos trabalhadores, depois de passar um ano numa prisão de Petrogrado, escreveu francamente à irmã: "Pena já nos relaxarem, gostaria de terminar meus trabalhos". Repetiu essa mesma expressão muitas vezes. As prisões czaristas estavam, pois, longe de prefigurar um inferno. Os detentos políticos podiam ler à vontade, escrever o que queriam e até se dedicar a pesquisas eruditas. O jovem Ulianov não se privou de nada disso. Jamais se queixou das condições em que permaneceu encarcerado. Ao contrário, dizia à mãe: "Tenho tudo de que preciso e até mais". Naquele período, ele pôde dividir bem seu tempo entre os cuidados com o físico, o estudo de línguas e o trabalho; recebia tantas guloseimas e presentes que podia sonhar em "desbancar a cantina oficial".

Os três anos de exílio na Sibéria não foram mais severos: tendo chegado em maio de 1897 à sua residência forçada, em Chuchenskoie, Lenin escreveu que em casa sempre dormia "esplendidamente todas as noites". Descrevia a região como salubre e agradável; "o ar é bom, fácil de respirar", eis por que o lugar era chamado de "Itália siberiana". Ele dispunha de um quarto confortável numa casa campestre limpa. Os camponeses que o alojavam tinham todo o cuidado ao preparar suas refeições, lavar e arrumar suas roupas.

Abastecido de livros e documentos por Krupskaia, podia tranqüilamente continuar redigindo "tratados, artigos, obras". Traduziu em ritmo lento A teoria e a prática dos sindicatos ingleses, de Sydney e Beatriz Webb; recebia uma mensalidade do Estado para suas despesas pessoais; podia caçar em qualquer recanto da província, livremente. Comemorava Natal e Páscoa em companhia de outros exilados, fazia longos passeios aos arredores com seus novos amigos, entre os quais se incluía um operário finlandês.

Quando também Krupskaia foi presa, Lenin conseguiu sem dificuldades que, em vez ser exilada no norte da Rússia, como previsto pelas autoridades imperiais, ela fosse enviada a Chuchenskoie, para "encontrar seu noivo". Ao juntar-se a ele, veio acompanhada da mãe, Elisabeth Vassilievna, que permaneceu junto do casal por longos anos, encarregando-se de cozinhar. Krupskaia trouxe uma coleção inacreditável de livros, jornais, dicionários e gramáticas, mas também não esquecera de incluir na bagagem o chapéu de palha de Vladimir, um jogo de xadrez e um paletó de couro para a caça. Ao vê-lo, a futura sogra comentou, surpresa: "Meu Deus, como você engordou".
O casamento, muito burguês e ritual, foi celebrado em julho, e eles já começaram a trabalhar juntos, em especial na polêmica contra Edouard Bernstein (executor testamenteiro de Friedrich Engels, morto em 1895, que pretendeu "revisar", "modernizar" o marxismo), e a preparar a edição de um poderoso jornal socialista em toda a Rússia. Enfim, as cenas desse período são opostas às de uma prisão. Quando Lenin deixou Chuchenskoie, saiu vestido com um belo casaco de pele e equipado com uma valise suntuosa. 

A persistente propaganda

Como Lenin não gostava do confronto direto e físico, evitava militar no território da Rússia, como fez, na mesma época, um terrorista da Geórgia, nove anos mais novo do que ele. Tratava-se de Iossif Vissarionovitch Djougatchvili, que preferia ser chamado de Koba - alguém que a história registraria como Stalin. Aos riscos da vida clandestina, Lenin preferiu a tranqüilidade do exílio: Paris ou Londres, Munique ou Lausanne. Ele se petrificara sob a segurança e a silhueta de um simples funcionário que ninguém notava; de terno sempre escuro; bem barbeado, de bigodes caídos e olhos semicerrados. Funcionário do Marxismo e Cia. Taciturno, sempre taciturno. Fiel a esse estilo, preparou a revolução considerada como a mais espetacular de todos os tempos, com atividades de gabinete: escrevia, rascunhava, rasurava. Nada de heroísmo nem de equipe, em momento algum.

Ora lembra o rato de biblioteca, gordo e de dentes afiados, que rói pacientemente a casa, ora a aranha tecendo a teia. Muito cedo, unidades do jornal socialista Iskra, que ele dirigia, foram criadas na Europa e em toda a Rússia; imprensas socialistas de inspiração leninista surgiram em Petrogrado, Bakou, Novgorod. Redes clandestinas eram pacientemente organizadas para encaminhar o correio entre o exílio e a clandestinidade: Toulon-Alexandria-Odessa ou Anvers-Estocolmo-Vilna; refúgios para os siberianos foragidos foram instalados nas principais capitais européias. 

Grandes chefes socialistas, como Axelrode Pavel e Yuli Osipovich Martov, tinham de passar por seu intermédio para se corresponder com as células do Cáucaso, da Sibéria e da Rússia Branca. Ele pusera em funcionamento um vasto e eficaz aparelho que seria fundamental nos momentos históricos. Enquanto aguardava o tempo certo para a ação, contribuía poderosamente para expandir, com palavras de ordem, sua lenda de pai da revolução.
Há momentos em que lembra a formiga. Como no texto: "Eu afirmo: que nenhum movimento pode ser duradouro sem uma organização estável de chefes para manter-lhe a continuidade; que quanto mais as massas estiverem integradas na luta para constituir a base do movimento, mais é necessário ter tal organização e esta deve ser estável; que a organização deve ser composta essencialmente de pessoas que fazem da revolução um trabalho; que, num país de governo despótico, quanto mais limitarmos os membros dessa organização àqueles que fazem da revolução um trabalho... mais difícil será descobrir essa organização e maior será o círculo de homens e de mulheres pertencentes à classe operária ou às outras classes da sociedade em condições de ligar o movimento e de executar um trabalho ativo".

Uma formiga não esquece, principalmente, de acumular provisões. Lenin monopolizava todas as cotizações. Enquanto, para sobreviver, Georgi Valentinovitch Plekhanov precisava copiar endereços, Axelrode Pavel vender iogurtes, Leon Trotski fazer trabalhos artesanais, ele só podia se apoiar no movimento, portanto no sucesso da revolução. O segredo era a repetição, marcada pelo apelido magnético, descoberto em Londres no final de 1901, e formado, por contração, a partir de um primeiro apelido. Iliine, por sua vez resultante da junção de Ilitch e Ulian, derivado de Ulianov. A consolidação desse nome aconteceu de uma forma rígida, insistente, monótona, como uma ladainha. Por trás dos golpes mil vezes desferidos pelas mesmas palavras, um estilo, portanto, encontra-se sempre a mesma mão, o mesmo cérebro, o mesmo sistema e a mesma irresistível atração.

A revolução bolchevista, sob a luz dos ideais marxistas, foi a grande vitória desse rato, dessa aranha e dessa formiga. Ele mesmo, petrificado pela Medusa de seu sucesso, no dia em que a vitória foi consagrada, em Petrogrado, murmurou a Trotski: "Estou com a cabeça girando!" É possível, afinal ele tinha diante dos olhos o inacreditável. Da mesma forma, parecia sobretudo incrível que chegasse ao poder, antes trono, de uma das mais potentes autocracias de todos os tempos aquele homem de aparência modesta, a boca amarga, sacudido cada vez mais por um riso nervoso sempre mais difícil de reprimir, ainda que tivesse mostrado uma inigualável perseverança e uma incomparável paciência.

 Lenin transferiu a capital de Petrogrado para Moscou e viveu no Kremlin. Escolheu um aposento antes ocupado por um serviçal. Tinha uma empregada, Olympiada Jouraslova, ex-operária de fundição, sob a justificativa de que era dotada de um "poderoso instinto proletário". Ele se instalara num escritório estritamente funcional, sem cortinas, desprovido do luxo característico dos que os capitalistas ocupavam. Trabalhava diante de um móvel rústico, lotado de documentos e dossiês, muitas vezes também empilhados numa simples poltrona de junco. A rudimentar decoração se completava com um singelo aquecedor a carvão, um pequeno cartão dos confins russo-turcos e, numa parede, o retrato de Marx. Ele proibiu que expusessem sua foto pelo Kremlin. Quando ia ao barbeiro para cortar os cabelos, jamais passava na frente de ninguém. Fazia questão de esperar sua vez. Durante o inverno rigoroso de 1917-1918, ficou sem aquecimento, como todos os moscovitas: "Não tem mais madeira; eu também preciso fazer economia".

Ele sentia frio nos pés, mas não queria pele de urso - um simples feltro lhe bastava. Usava cotidianamente um de seus casacos mais velhos de emigrado. A mente pura, a razão pura deveriam permanecer despojadas. Assim foram Oliver Cromwell e Maximilien Robespierre. Lenin, o dialético, era dessa mesma linhagem. Passava as noites trabalhando em seus dossiês, redigindo notas sobre diferentes temas, para orientar seus ministros. Em quatro anos, ele foi algumas vezes ao teatro, mesmo assim com escolha a dedo das peças: Ralé, de Gorki, cujos exageros apreciava; Tio Vania, de Tchekhov, que ele conhecia; e O grilo da lareira, de Dickens, que achava muito burguês.

Nunca passava pela porta do Teatro Bolchoi, pois detestava vislumbrar aqueles sinais exteriores de opulência. Tampouco se dava ao trabalho de comparecer a exposições de pinturas futuristas, arte que denunciava como portadora de um espírito de degradação. Lenin só encontrava trégua na leitura, ao reler seu caro Leon Tolstoi, reencontrar Nicolas Nekrassov, professor de sua juventude, ou descobrir, com A alegria de viver, um certo Emile Zola, que imediatamente passou a ser um de seus escritores favoritos.

O poder, numa Rússia em desespero, consistia em pegar certas teorias no contrapé. Em política internacional, como na interna, o grande sonho só se realizava sob as máscaras. E foi em meio a uma grande tristeza que uma doença obscura atingiu o velho lutador. Do final de 1921 ao início de 1924, ele permaneceu semiparalisado, freqüentemente incapaz de falar, vítima de vômitos incessantes e de terríveis dores de cabeça. Cercado de mulheres que se tornaram também enfermeiras - Krupskaia, Maria, sua irmã e quatro secretárias - ele teve de abandonar a sorte da revolução a seus camaradas. Já em setembro de 1922, Stalin havia dito: "Lenin está Kaput" - decretando que o líder estava acabado. Lenin não era mais que uma sombra e assim permaneceria até o final. 


-Tradução de Mônica Cristina Corrêa

Cronologia

1870
22 de abril: nascimento, em Simbirsk

1887
1o de março: atentado contra o czar Alexandre III; entre os terroristas presos estava o irmão mais velho de Lenin, Alexander Ulianov, que foi condenado à morte

1889
Conseguiu graduar-se em direito, pela Universidade de Petrogrado

1895
Fundou a União para a Luta pela Libertação da Classe Operária

1897
Desterro na Sibéria

1900
Primeiro exílio, na Suíça; 21 de dezembro: lançamento do jornal Iskra (A Chama)

1903
Tornou-se o líder dos bolcheviques, no Partido Social-Democrata Russo

1909
Lançou Materialismo e empiriocriticismo

1917
Eclosão e triunfo da Revolução Russa

1918
Sofreu um atentado

1919
Congresso da III Internacional

1922
União das repúblicas socialistas soviéticas

1924
Morte, em Gorki

Advogado e escritor

Lenin nasceu em uma família que cultuava o intelecto; os filhos eram educados com senso de disciplina e amor ao estudo. A partir de 1887, cursou direito, na Universidade de Kazan. Expulso da faculdade por seus ideais, bem mais tarde conseguiu obter a graduação. Profissionalmente atuou como advogado por algum tempo, voltado à defesa de camponeses e operários. A essa atividade mesclava a de organizador de massas, via criação de núcleos de estudo e ação. O desejo de conhecer melhor outras realidades fez com que saísse de seu país em direção à Suíça, Alemanha e França. Ao voltar, foi preso e deportado para a Sibéria. Ao ser libertado optou pelo exílio, na Suíça, onde começou a atividade de editor de jornais para propaganda ideológica. Nessa época, escreveu uma de suas principais obras: O que fazer? Regressou à Rússia depois da revolução de 1905, mas logo teve de voltar ao estrangeiro, fugindo de perseguições. Viveu anos em Paris, nesse segundo exílio, período em que também escreveu muito; com destaque para a obra Materialismo e empiriocriticismo.
- Mirian Ibañez
www2.uol.com.br

SOCIEDADES SECRETAS

Sociedades secretas sempre existiram e sempre existirão. Elas adentram o imaginário das demais pessoas que se perguntam quais segredos elas velam, que tipos de ritos e práticas elas ocultam. Em meio à tantos segredos, surgem várias teorias macabras por trás de sociedades malignas querendo dominar o mundo. O problema é que em alguns casos essas teorias se mostraram verdadeiras.

1ª parte



Illuminatis

[Imagem: The_Illuminati.jpg]

Na cultura popular e no mundo selvagem e estranho das teorias da conspiração, nenhuma organização secreta tornou-se tão conhecida como os Illuminati, que têm feito freqüentes aparições em livros, filmes e televisão. O grupo, como é popularmente entendido é mais ou menos um mito, mas a lenda remonta a uma organização real que existia na Alemanha no final de 1700. Na época, os membros do grupo apresentaram-se como uma ordem de livres pensadores iluministas. A imprensa se virou contra eles, e chegaram a ser considerados por muitos como uma força subterrânea de dissidentes com a intenção de derrubar o governo, e foram mesmo acusados de incitar a Revolução Francesa. O grupo se desfez logo em seguida, mas sua influência se manteve forte, e por anos após a sua dissolução haviam rumores de ainda estar funcionando em algum lugar nas sombras. Há quem diga que a essa sociedade é mais antiga ainda, e que sua real criação remete aos sobreviventes dos Hashshashins (citados acima) que foram para o Ocidente levando seus ensinamentos.

E, mais tarde, (em 1776) foi Adam Weishaupt , um estudante do ocultismo, que renovou essa ordem illuminati, ele estudou os ensinamentos de Hassan I Sabbah , cultivou também marijuana no quintal, através de alguns estudos (e da marijuana também) consegiu a "iluminação" (reparem que pus aspas), fundando a Illuminati, maçonaria, opus dei, nova ordem mundial, majestic 12, thule, nine unknown, conspiração ordem "Os antigos sábios iluminados" da Baviera (Alemanha) no 1º de Maio de 1776.

Graças à sua presença constante na cultura popular, os Illuminati continuaram a ser temidos até hoje. Teóricos da conspiração modernos têm afirmado que o grupo sobreviveu e agora opera como um governo sinistro nas sombras, direcionando a indústria mundial e a política como lhe aprouver. A família Bush, Winston Churchill, e o presidente Barack Obama têm sido nomeados como membros mais proeminentes, mas nenhuma evidência legítima de um grupo nunca foi descoberto. A simbologia Illuminati pode ser vista em vários lugares, como na nota de 1 dólar americano: A pirâmide e o "Olho que tudo vê". Inclusive um desses simbolos, "mariane" a representação da liberdade, que foi usada na revolução francesa (também a mesma da estátua da liberdade) pode ser vista na nossa nota do Real.

Engraçado como quase ninguém para se perguntar: "quem é essa mulher na nota". Illuminati, maçonaria, opus dei, nova ordem mundial, majestic 12, thule, nine unknown, conspiração Há quem diga que Bohemian Grove, um acampamento de 2.700 acres, localizado em Bohemian Avenue 20.601, em Monte Rio, na Califórnia, pertencente a um clube privado de homens sediado em San Francisco conhecido como Bohemian Club, seja um local de encontro dos atuais membros Illuminati. Em meados de Julho de cada ano, o acampamento hospeda por três semanas alguns dos homens mais poderosos do mundo, o que gera mais suspeita ainda.

O que eles fariam lá? Rituais Illuminatis? Decisões globais de uma agenda sinistra? O fato é que essas pessoas do alto escalão foram vistas nesse local praticando rituais no mínimo bizarros. Estariam os teóricos da conspiração certos? Membros famosos Goethe, Ferdinand de Brunswick, Isaac Newton, Leonardo Da Vinci e muitos outros rumores.

Hashshashin - A Ordem dos Assassinos

[Imagem: hashashin_by_zamroniagufan-d581d4b.jpg]

O Hashshashin ou Nizari, éra um grupo de assassinos muçulmanos misteriosos que operavam no Oriente Médio durante o século 13. O grupo era formado por muçulmanos xiitas, que se separou da seita maior e se uniram a fim de estabelecer um estado xiita utópico. Por causa do seu número ser pequeno, o grupo usou táticas de guerrilha em sua luta contra os seus inimigos, incluindo a espionagem, sabotagem e, o mais famoso, o assassinato político. O Hashshashin implantavam agentes altamente treinados dentro de fortalezas inimigas, com instruções para atacar somente no tempo certo. Eles eram conhecidos por sua extrema discrição em minimizar as vítimas civis, bem como a sua propensão para usar camuflagem para intimidar seus alvos. Como diz a história, os líderes inimigos, muitas vezes acordavam de manhã para encontrar uma adaga Hashshashin deitada no seu travesseiro, junto com um bilhete dizendo "você está em nossas mãos." Sua lenda cresceu rapidamente, e antes que os mongóis finalmente destruissem o grupo, eles se tornaram conhecidos como assassinos de aluguel, supostamente realizando trabalhos para os gostos do Rei Ricardo Coração de Leão.

Por volta da época de sua queda, a biblioteca que continha todos os registros Nizari foi destruída, muito do que se sabe sobre eles hoje assumiu o estatuto de mito. As lenda mais controversas centram-se na ideia de que o grupo utilizava drogas e outras substâncias tóxicas, "Hashshashin" traduzido como "usar haxixe", que alguns dizem que foram utilizados pelos membros na batalha. Isto tem sido amplamente desacreditado, mas o termo "Hashshashin", como se refere ao Nizari, se acredita ser a origem da moderna palavra "assassino".

A Sociedade Thule

[Imagem: THULE+SOCIETY.jpg]

Muitas organizações secretas são suspeitas de ter segundas intenções malévolas, mas a Sociedade de Thule é uma das poucas em que essas suspeitas foram comprovadas. O grupo foi oficialmente iniciado na Alemanha logo após o fim da Primeira Guerra Mundial. Tudo começou como uma espécie de grupo de descendência alemã que se envolveu com o ocultismo, mas rapidamente se transformou em uma organização que procurou transmitir a ideologia da raça ariana, e levou uma abordagem aparentemente racista em relação aos judeus e outras minorias. O grupo logo vangloriou-se ter mais de mil membros, e ainda teve seu próprio jornal propaganda. Em 1919, membros da Sociedade Thule formaram uma organização política chamada Partido dos Trabalhadores Alemães. Um jovem chamado Adolf Hitler tornou-se um membro e, eventualmente, assumiu o partido, que mais tarde se tornaria conhecido como Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, ou Nazi, o partido.

Mesmo antes da Sociedade de Thule tornar-se um veículo para o nazismo, os membros estavam envolvidos em algumas atividades bastante bizarras. O mais estranho foi o fascínio do grupo com a raça ariana, cuja origem eles tentaram localizar a terra mítica de Thule, que os gregos tinham reivindicado ter sido encontrada ao norte da Europa, perto da Islândia e Groenlândia. Além disso, eles realizavam sessões de comunicação com entidades espirituais e interdimensionais (há rumores de que utilizaram-se do conhecimento obtido através dessas comunicações para construir várias das super-armas encontradas em poder dos nazistas na segunda guerra) e realizavam orgias.

Membros famosos - Rudolf Hess, Arthur Rosenberg, Adolf Hitler

A Ordem dos Nove Ângulos (ONA)

[Imagem: nine+angles.jpg]

Order of Nine Angles (ou Ordem dos Nove Ângulos - ONA) é uma organização secreta satanista, formada inicialmente no Reino Unido, tendo se mostrado ao publico em geral nos anos de 1980 e 1990, depois de ter sido mencionada detalhadamente em livros de satanismo fascista. Atualmente, a ONA é organizada em torno de células clandestinas (chamadas de traditional nexions),conhecidas vulgarmente como "tribos sinistras"

A Ordem dos Nove Ângulos foi originalmente formada na Inglaterra em 1960, com a fusão de três templos neopagãos chamados Camlad, The Noctulians, e o Temple of the Sun. Após a emigração do líder original para a Austrália, foi afirmado que David Myatt assumiria a ordem e começaria a escrever os ensinamentos agora publicamente disponíveis da ONA. A ONA tem grupos e associados em diversos paises, como Estados Unidos , Europa, Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Rússia, e Islândia.
O autor Nick Ryan afirmou que Anton Long, o autor de obras públicas da ONA, é um pseudônimo de David Myatt, uma pessoa que estava envolvida com o movimento neo-nazista na Inglaterra.

A Ordem postula o Satanismo como uma busca altamente individualizada que visa criar a excelência pessoal e a sabedoria, pela busca de desafios que permitam uma pessoa transcender seus limites físicos e mentais. Ela foi criada para envolver a árdua conquista de auto-domínio e auto-superação nietzschiana., com ênfase no crescimento individual através de atos práticos de risco, destreza e resistência. Os ritos de passagem, muitas vezes ligados à promoção de graduação, incluem viver por três meses de vida áspera em uma floresta desprovida de contato humano, e no pressuposto de que ocupações de difíceis desenvolvem a personalidade e a capacidade de liderança. Isso serve para auxiliar na evolução do indivíduo: " Este novo indivíduo será acirrado, franco, deleitado na exploração e na descoberta de possuir uma atitude essencialmente pagã de se viver. " Isso, por sua vez, levará à transformação da sociedade em uma civilização mais superior, mais refinada.


"O Satanismo é entendido pelos seus adeptos como um verdadeiro ocultismo, por seus métodos especiais. Isso é, um caminho específico em direção a um objetivo específico, que envolve um modo particular de se viver. O caminho específico, ou “ Caminho da mão Esquerda”, é uma meta escura e sinistra, especial para a criação de um novo tipo de indivíduo. Em um nível mais geral, o satanismo está preocupado com a mudança da nossa evolução e das sociedades em que vivemos. - criando, de fato, uma nova espécie humana e de uma civilização adequada a esse novo tipo de ser humano "

Os escritos da ONA toleram e incentivam o sacrifício humano como um meio de eliminar os mais fracos: Anton Long descreve isso como " um contributo para melhorar o parque humano, eliminando os inúteis, os fracos, e os doentes ". Este "abate" não serve apenas um propósito Darwiniano, mas também está ligado à promoção de um novo Aeon: "A mudança necessária significa que deve haver sacrifícios, ou abates coletivos, para que removam os inúteis e os prejudiciais para os mais evoluidos."Assim, o Satanismo verdadeiro, eles afirmam, requer uma viagem no reino do proibido e do ilegal, a fim de fazer contato com a "espera do acausal, das forças sinistras e do cosmos."A presença das energias acausais, através de abate, pretende criar um novo Aeon, cuja energia será usada para criar uma nova civilização.

A ONA tem a sua única ontologia e teologia do satanismo, com base nos axiomas de (1) uma bifurcação da realidade em um continuum do acausal e do causal, e (2) a existência de seres acausais neste continuum causal, sendo um desses seres convencionalmente conhecido como Satanás.

Skull and Bones

[Imagem: skull+and+bones.jpg]

Os Colégios Ivy League são conhecidos por suas muitas sociedades secretas e organizações estudantis, e o "Sull and Bones" de Yale é provavelmente o mais famoso. A sociedade explora novos alunos para a adesão a cada primavera, e o único pré-requisito real para a adesão é que o iniciado seja um líder do campus. Como tal, atletas, membros do conselho estudantil, e os presidentes da fraternidade são muitas vezes considerados. O "Skull and Bones" conta entre os seus membros, o Presidentes dos EUA, senadores e juízes da Suprema Corte, o que levou muitos a argumentar que o grupo funciona como uma espécie de organização clandestina para a elite política de alta potência. Não há como negar que o clube está bem financiado: uma organização de ex-alunos chamado Russell Trust Association financia suas atividades, e o grupo supostamente possui uma ilha no norte de Nova York.


Práticas secretas - Os membros da Skull and Bones já não são mantidos em segredo, mas as suas práticas ainda são. A ordem se reúne duas vezes por semana, mas o que se passa nas suas reuniões nunca foi revelado. Para a decepção dos teóricos da conspiração, os boatos têm vazado são relativamente inócuos. O grupo supostamente participou de uma série de brincadeiras, e já foi até processado pelo presidente da tribo Apache, que reivindicou que os Bonesmen (alcunha pela qual se refem aos membros) estavam na posse do esqueleto de Geronimo (haha esse você já ouviu falar). Além disso, o grupo é conhecido por alegadamente forçar novos membros à contar a sua vida sexual para o resto da sociedade, e de dar apelidos para cada iniciado. Em um rumor amplamente relatado, o Presidente George H. W. Bush seria supostamente conhecido como "Magog", um nome dado ao Bonesman com maior experiência sexual.

Membros famosos- George H.W. Bush, George W. Bush, John Kerry

A Mão Negra

[Imagem: BLACK+HAND.jpg]

A Mão Negra (Black Hand) é uma sociedade secreta de revolucionários políticos anti-imperialistas que foi iniciada na Sérvia em 1912. Foi formado como um braço de Narodna Adbrona, um grupo que procurou unir todos os povos eslavos da Europa sob um único país. Isso exigiu a separação da Sérvia da monarquia da Áustria-Hungria, que anexou o país alguns anos antes. Com isto em mente, o grupo começou a disseminar propaganda anti-austríaca e treinar sabotadores e assassinos para interromper a dominação política no interior da província. O plano era para incitar uma guerra entre a Sérvia e a Áustria, que lhes daria a chance de libertar o seu país e unir as diferentes nações eslavas como um todo.

Práticas secretas.

A Mão Negra seria completamente esquecida hoje se não fosse por seu envolvimento improvável em um dos maiores acontecimentos do século XX. Em 1914, o grupo projetou o assassinato do arquiduque austríaco Franz Ferdinand. O trabalho foi mal planejado, e só foi concluído quando um membro de baixo nível chamado Gavrilo Princip se deparou com o carro do arquiduque e atirou nele à curta distância matando-o. Ainda assim, os resultados do assassínio foram catastróficos. Dentro de dias, Áustria-Hungria declarou guerra à Sérvia, e depois dos aliados de ambos os países entraram na briga, a pequena disputa conseguiu se transformar na Primeira Guerra Mundial. O rescaldo da Primeira Guerra Mundial levou à Segunda Guerra Mundial, e isso levou à Guerra Fria, o que fez da Mão Negra uma das forças mais estranhamente influentes do século XX.

Majestic 12

[Imagem: MJ12.jpg]

Majestic 12 é o suposto codinome de um comitê secreto de cientistas, líderes militares e funcionários do governo, supostamente formado em 1947 por uma ordem executiva do presidente dos EUA, Harry S. Truman. O suposto objetivo do comitê era investigar a atividade Ufológica no rescaldo do incidente de Roswell, o suposto acidente da nave alienígena perto de Roswell, Novo México, em julho de 1947. O Majestic 12 é uma parte importante da teoria da conspiração em que um governo permanente encobriria informações sobre OVNI's. Todos os supostos membros originais do MJ-12 foram notáveis por suas realizações militares, governamentais e/ou científicas, e todos já estavam falecidos quando os documentos vieram à tona.

Os Cavaleiros do Círculo Dourado

[Imagem: GOLDEN.jpg]

Os Cavaleiros do Círculo de Ouro foram uma sociedade secreta que floresceu nos EUA durante a Guerra Civil americana. No início, o grupo procurou incentivar a anexação do México e as Índias Ocidentais, que acreditava que iria ajudar o comércio de escravos minguante a florescer novamente. Mas uma vez que a guerra civil começou, o grupo mudou seu foco do colonialismo para apoio fervoroso ao governo confederado recém-criado. Os cavaleiros logo tiveram milhares de seguidores, muitos dos quais formaram exércitos de guerrilha e começaram a atacar as fortalezas da União no Ocidente. Nos estados do Norte, a misteriosa ordem tinha um impacto ainda maior. Muitos jornais e figuras públicas envolvidos em caça às bruxas, acusaram supostos simpatizantes do Sul, incluindo o presidente Franklin Pierce, de serem membros dos Cavaleiros do Círculo Dourado.

Diferente da maioria das sociedades secretas, o Círculo Dourado não se preocupava apenas com reuniões clandestinas e planos misteriosos. Em vez disso, o grupo formou exércitos, muitas vezes formados por renegados e bandos de emboscadores, a fim de transmitir a sua agenda pela força. Em 1860, um grupo de cavaleiros fez uma tentativa fracassada de invadir o México. Durante a guerra, eles roubaram diligências e tentaram um bloqueio do porto de San Francisco, e um grupo deles ainda conseguiu rapidamente tomar o controle do sul do Novo México.

Membros Famosos: ohn Wilkes Booth, Jesse James, Franklin Pierce

Os Cavaleiros Templários

[Imagem: ST+JOHN.jpg]

Os Cavaleiros Templários são um braço moderno da Maçonaria e não têm uma ligação direta com o grupo militar religioso original formado no século 12. Seu nome completo é "A União das Ordens Religiosa, Militar e Maçônica do Templo de São João de Jerusalém, Palestina, Rodes e Malta." Seus membros não reivindicam uma conexão direta com o grupo medieval, mas apenas um empréstimo de ideias e símbolos. Para se tornar um membro deste grupo, você já deve ser um cristão Mestre Maçom. Esta organização é distinta, e não apenas um maior grau de Maçonaria. Apesar do aviso geral da Maçonaria de que nenhuma organização maçônica reivindica uma herança direta com os Cavaleiros Templários medievais, certos graus e ordens foram obviamente modelados na ordem medieval. Estes são melhor descritos como "ordens comemorativas" ou graus. No entanto, apesar das negações da fraternidade oficial, alguns maçons, não-maçons, e até mesmo anti-maçons insistem que certos ritos maçônicos ou graus, originalmente tenham influência direta dos Templários.

O Clube Bilderberg

[Imagem: bilderbergmap.png]

Os participantes incluíram Ben Bernanke, as famílias reais da Espanha e Holanda, funcionários do Banco Mundial e representantes de grandes corporações

O Clube Bilderberg não é uma sociedade secreta, por si só, mas opera sob um véu de mistério semelhante, o que o tornou assunto de inúmeras teorias da conspiração e críticas. O grupo foi iniciado em 1954, e desde então tem se reunido a cada ano como uma conferência exclusiva de apenas convidados, contando com vários líderes mundiais, capitães da indústria, e os magnatas da mídia. O grupo foi originalmente iniciado como um meio de lidar com um traço de anti-americanismo que se alastrava pela Europa após a Segunda Guerra Mundial, mas ao longo dos anos, parece ter se transformado em uma discussão mais ampla sobre alcançar o entendimento mútuo entre culturas.

O Clube Bilderberg se tornou polêmico por uma razão fundamental: não é permitido imprensa na conferência e não há detalhes significativos sobre os temas discutidos liberados oficialmente para o público. Esse tipo de sigilo, juntamente com a intensa segurança dos locais de reunião, que muitas vezes apresentam guardas armados, policiais e até mesmo aviões de combate patrulhando os céus acima, produziram uma série de teorias da conspiração centradas na conferência. A mais popular é que o grupo tenta orientar a direção da política pública, os mercados financeiros, e meios de comunicação em determinadas direções prescritas de sua escolha, talvez até com o objetivo de formar a chamada "nova ordem mundial". Estas alegações foram deixadas de lado pelo grupo, que diz reivindicar a compreensão global e o fim da proliferação nuclear como seus principais objetivos.

Filhos da Liberdade

[Imagem: sons_of_liberty.jpg]

Os Filhos da Liberdade é o nome de um grupo organizado de dissidentes que existia na América antes da Guerra Revolucionária. O grupo não existia como uma sociedade secreta, no sentido tradicional, mas sim, era composto de facções menores de patriotas de todas as colônias que se uniram em prol de um objetivo comum. Quando eles se encontravam, era geralmente em Boston em torno de um Olmo, que desde então se tornou conhecida como a Árvore da Liberdade.

Foi ali que o grupo iria formular a sua resistência, o que incluiu a divulgação de panfletos e até mesmo algumas sabotagem e atividades terroristas. Este comportamento levou a coroa britânica à taxar os Filhos da Liberdade como sediciosos (que se revoltam contra a autoridade), e eram muitas vezes referidos pejorativamente como "Os Filhos da Violência." O grupo é mais notável hoje por ter plantado as sementes da revolução entre os colonos, com o protesto do "Stamp Act", e por cunhar a frase agora famosa "no taxation without representation." Os Filhos da Liberdade, em Boston eram o mais famoso braço do grupo, mas haviam facções espalhadas por toda as 13 colônias. Um grupo em Rhode Island, saquearam e queimaram o navio de comércio britânico Gaspee em protesto contra práticas desleais de comércio. Ainda assim, o mais famoso evento de engedrado pelos Filhos, continua a ser o Boston Tea Party, em 1773, quando membros do grupo se vestiram de índios e despejaram carradas de chá sobretaxados na baía de Boston.

Os Nove Desconhecidos de Ashoka

[Imagem: Nine-Unknown-Men_Oil-painting.jpg]

Em 1923 no romance de Talbot Mundy chamado Os Nove Desconhecidos, ele propôs uma sociedade secreta fundada pelo imperador indiano Ashoka Maurya por volta de 270 a.C. para proteger e desenvolver o conhecimento, que, se caísse em mãos erradas seria perigoso para a humanidade. Ele confiou nove pessoas para proteger nove livros de conhecimentos secretos. Os nove livros confiadas a estes nove homens se diz conterem informações sobre temas que vão da guerra psicológica, fisiologia, microbiologia, alquimia, comunicação, incluindo a comunicação com dispositivos extraterrestres, gravidade e anti-gravidade, cosmologia, incluindo hiperespaço e viagem no tempo, luz e sociologia. Cada um dos nove é supostamente responsável pela guarda e proteção de um único livro.

Entre os teóricos da conspiração, os nove desconhecidos são frequentemente citados como uma das mais antigas e mais poderosas sociedades secretas do mundo. Excepcionalmente para a subcultura conspiracionista, a imagem do grupo é, em grande parte, embora não totalmente benigna. Teoristas também acreditam que os Nove são uma organização real que está trabalhando para o bem do mundo.

Rosacruzes

[Imagem: rosa+cruz.jpg]

Fundada por Christian Rosenkreutz, essa organização surge três séculos após a queda dos Templários.

Em 1614, surgiu um artigo intitulado “Fama Fraternitatis, a Declaração da Digna Ordem da Rósea Cruz”. O conteúdo deste artigo mostra com Christian Rosenkreutz fundou a Fraternidade Rosacruz depois de ter viajado pelo Oriente Médio com o objetivo de aprofundar seus estudos nas artes ocultas. Logo após de ter sido fundada a ordem, ele mais quatro integrantes iniciais construíram uma sede chamada “Casa do Espírito Santo”, onde os membros reuniam-se anualmente.

Ninguém sabe ao certo em que ano Chistian Rosenkreutz morreu pois, alguns livros afirmam que ele morreu com a idade madura de 150 anos. No entanto, antes de falecer, ele moldou sua sociedade secreta para que ele continuasse a existir por séculos com o objetivo de “salvar a humanidade” já que segundo eles , esta sociedade tinha o poder de curar. Christian foi sepultado na Casa do Espírito Santo. O artigo afirma que um dos rosacruzes descobriu a tumba em 1604 e encontrou inscrições estranhas e um manuscrito escrito com letras douradas. Sobre a porta da cripta havia uma inscrição, que foi interpretada como : “daqui a 120 anos eu voltarei”.

No interior da cripta, ele encontrou o corpo de Rosenkreutz perfeitamente preservado e vestido por trajeis rosacruzes. A partir da descoberta da cripta, surgiu uma onda de literatura rosacruz por toda a Europa, em 1616 surgiu um livro intitulado de “AS Bodas Alquímicas de Christian Rosenkreutz” O livro narra a estória de um casamento em que um dos convidados é morto mas, é trazido a vida por meios alquímicos, um dos personagens principais dos livro é uma misteriosa mulher chamada Virgo Lucifera, o que significa virgem de Lúcifer.

Apesar de hoje não existir mais a febre rosacruz, os integrantes modernos afirmam que Michael Maier, Sir Francis Bacon, John Dee, Mozart, Benjamin Franklin, Thomas Jefferson e Isaac Newton eram membros. São evidentes as ligações entre a Maçonaria e os rosacruzes, ambos possuem complicados rituais criados pelos alquimistas com o objativo de que pessoas externas não compreendessem seu verdadeiro significado. Leia essas palavras que aparecem em um poema de 1638 escrito por Henry Adamson, chamado A Trinórdia das Musas:

“Pois somos irmãos da Rosa Cruz
Temos a palavra maçônica e a segunda visão
Coisas que vão ocorrer predizemos corretamente.”


Hoje em dia tornou-se uma sociedade em que qualquer pessoa pode associar-se pagando uma taxa para receber os materiais de estudo. Os seus ensinamentos são basicamente os mesmos da Maçonaria.

Opus Dei

[Imagem: opus+dei.jpg]

Opus Dei é uma organização da Igreja Católica, que enfatiza a crença católica de que todos são chamados à santidade e que a vida normal é um caminho para a santidade. A ordem foi fundada na Espanha em 1928 pelo padre católico Josemaría Escrivá com a aprovação do Papa Pio XII. Quando o 'Código Da Vinci' de Dan Brown, foi publicado, alegou que o Opus Dei era uma organização secreta dentro da Igreja, cujo objetivo era derrotar o Priorado de Sião e aqueles que procuram descobrir a "verdade" sobre o cristianismo e a alegada linhagem real de Cristo. Fora do livro, tem havido uma grande controvérsia sobre o Opus Dei por causa da severidade de sua estrutura religiosa. Lembram-se no filme do Silas usando Cilício - um instrumento usado para a autoflagelação - na perna. Pois é, apesar da igreja abafar o caso, isso existe dentro da Opus dei.

Imagine sua mente sendo monitorada 24 horas por dia. Você está num lugar onde não é permitido ver televisão ou ir ao cinema. Até o jornal chega editado às suas mãos. Ninguém pode ter amigos do lado de fora e o contato com a família é restrito.

Pelo menos duas horas por dia, você tem de amarrar um cilício na coxa – espécie de instrumento de tortura com pontas metálicas que machucam a pele. Quanto maior for o seu desconforto, melhor: isso significa que a instituição está exercendo mais controle sobre você. Se doer demais, tudo bem, você poderá trocar de coxa na próxima vez. O importante é que a experiência não passe em branco. Tem de machucar, deixar marcas. Caso contrário, não “faz efeito”.

Se tudo isso já parece um pesadelo, saiba que ainda não acabou. Uma vez por semana, você terá também de golpear suas nádegas ou suas costas com um chicote. E ainda passará pelo que é chamado de “sinceridade selvagem”: contar aos seus superiores cada pensamento que passa pela sua cabeça, principalmente aqueles segredos mais íntimos, sobre os quais não se comenta nem no banheiro, de porta fechada e luz apagada. Se você não revelar tudo, mas tudinho mesmo, estará mantendo um “segredo com Satanás”.

“O aliciamento acontece na infância ou na juventude, pois é mais fácil doutrinar uma personalidade ainda em formação. Eles começam levando crianças para brincar numa espécie de clube e vão seduzindo aos poucos”, disse um ex-numerário, em entrevista para a revista Superinteressante. “Eu mesmo convidava colegas de escola para fazer parte do clube. Obedecia ao que o diretor mandava: ‘Não conte que é do Opus. Leve primeiro para conhecer o centro, faça com que a pessoa se envolva’. ”O Opus Dei não é feito só de numerários: há também os supernumerários. Esses podem se casar, ter filhos e viver em suas próprias casas, embora também recorram à penitência física – ou mortificação corporal – como uma forma de controlar instintos pecadores. Uma das funções secretas desses membros, de acordo com os críticos da organização, seria ocupar posições de liderança na sociedade – seja num cargo político, na direção de uma grande empresa, na presidência de um banco, na reitoria de uma universidade ou na chefia de um veículo de comunicação. Do alto desses postos de comando, a capacidade de expansão e o poder de influência do Opus Dei estariam assegurados.

Pode acreditar: numerários e supernumerários estão por toda parte, talvez bem mais perto do que você imagina. Afinal, é justamente essa a proposta do Opus – ser uma legião de homens e mulheres comuns, que se misturam ao mundo real para transformá-lo de dentro para fora. Do motorista de táxi ao ministro de Estado, da dona-de-casa à diretora de uma multinacional, todos devem ser engrenagens e trabalhar silenciosamente pelos objetivos da organização. Como dizia Josemaría Escrivá, fundador do grupo: “Seja santo. Santifique-se em seu trabalho. E santifique os outros com seu trabalho”.

Esse é o exército do papa. A Opus Dei frequentemente é alvo de investigadores de conspirações, que afirmam que esta organização está agindo em segredo para promover uma agenda sinistra.

Membros Famosos: Geraldo Alckmin, Ives Gandra Martins, Ruth Kelly, Paola Binetti, Adolfo Suárez.

Ordo Templi Orientis

[Imagem: ordo_templi_orientis_seal_by_thirteen7s-d4r6o2b.jpg]

Ordo Templi Orientis é uma organização mística que foi iniciada no início do século XX.

O grupo foi criado nos mesmos moldes que os menos secretos maçons, e supostamente se baseiam em rituais e práticas ocultas como um meio para que os membros se movam de um nível de prestígio para outro dentro da organização. A filosofia geral do grupo é a crença na nova era de princípios e práticas esotéricas como um método de realização da verdadeira própria identidade.

O famoso ocultista e excêntrico Aleister Crowley, compôs grande parte da tradição do grupo, incluindo um manifesto chamado de Mysteria Mystica Maxima, e ele se tornou mais tarde o cabeça do grupo. Após sua morte, a influência e popularidade do Ordo Templi Orientis começou a diminuir, mas ainda existe hoje em dia, e tem várias ordens espalhadas pelo mundo, principalmente nos Estados Unidos, no Reino Unido e em outras partes da Europa.

Como a popularidade de Aleister Crowley como uma figura da nova era tem continuado a crescer, mais e mais os ensinamentos da Ordo Templi Orientis vieram à luz. Como tal, o grupo faz muito menos tentativas de serem secretos hoje do que no passado. Isso não significa que eles não têm ainda algumas práticas bizarras. A principal delas é a fixação do grupo no sexo, especialmente os seus ensinamentos sobre a "adoração do falo" (Pênis) e a magia da masturbação.

Em Outubro de 1969, membros dessa polêmica seita foram à julgamento acusados de abuso de menores e tortura.

Maçonaria

[Imagem: msteps1.jpg]

Embora sejam menos influentes e secretos hoje do que eram antes, os maçons continuam a ser uma das mais famosas organizações fraternais do mundo, com uma adesão em torno de 5 milhões de membros. O grupo foi fundado oficialmente em 1717, mas os documentos relativos à sua existência datam de 1300. Ela foi originalmente criada para ser uma irmandade, cujos membros compartilham certas ideias filosóficas fundamentais, entre elas a crença em um ser supremo. O grupo salienta retidão moral, e como tal eles também se tornaram conhecidos pelo trabalho de caridade e de serviço à comunidade.

Apesar destas práticas aparentemente inofensivas, os maçons não estão livres dos críticos. Os teóricos da conspiração têm focado eles à muito tempo, por supostamente estarem envolvidos em práticas ocultistas abomináveis, e houve mesmo grupos políticos inteiros baseados em torno da oposição ao grupo. Igrejas de todas as denominações também criticaram a organização, seus ensinamentos morais e crenças espirituais esotéricas tem sido ditos estarem em concorrência com a religião mais tradicional.

Com uma enorme quantidade de membros e diferentes lojas espalhadas pelo mundo, a Maçonaria moderna já não tem os mesmo princípios universais que tinha nos velhos tempos. Uma prática que se manteve constante é o método para a iniciação. Iniciados devem ser recomendados ao grupo por alguém que já é um maçom, e uma vez membro, deve passar por três diferentes graus de espera antes de chegar ao nível de "Mestre Maçom." Os membros também têm certos modos prescritos de saudação uns aos outros, incluindo apertos de mão, gestos e senhas, e não-maçons são sempre proibidos de comparecer às reuniões.

É comum ver em carros de membros, adesivos com um compasso e uma letra G, ou então "G.A.D.U." que é referente à "Grande Arquiteto do Universo", um termo genérico para se referir ao ser superior criador de tudo e todos -- um pré-requisito para entrar na maçonaria é crer em um ser superior, independente da religião, assim como citado anteriormente. E isso deu margem à algumas pessoas para especularem que entre os maçons de alto nível haveriam satanistas e praticariam adoração e ritos satânicos em troca de poder.

Algumas pessoas que afirmavam ser membros da maçonaria alegaram ter presenciado tais coisas, mas como a maçonaria negou e não há provas dos fatos afirmados, nem que sim e nem que não, ficou apenas na especulação. Existem lojas maçônicas (como são chamados os locais onde se reúnem) pelo mundo todo, cada uma com vários membros e opiniões diferentes e cada uma refletindo a sociedade local. Ou seja, tudo é possível. Tanto podem haver membros bem intencionados como pode haver algum fundo de verdade em algumas dessas histórias. Vai saber.

Membros famosos: Winston Churchill, Mark Twain, James Buchanan, Bob Dole, Henry Ford, Benjamin Franklin


 http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-megapost-sociedades-secretas-um-resumo-alargado#ixzz4QxAlMD32

BOB MARLEY

Conheça toda a Historia do sempre eterno Bob Marley do dia seu nascimento ate sua morte. Na pequena ilha caribenha nascia um tal de Bob Marley. Robert Nesta Marley, nascido a 6 de fevereiro de 1945, no vilarejo de Nine Miles, localizado no município de St.Ann, ao norte da ilha.

























A criação desse menino dos olhos brilhantes coube, 
num primeiro momento à mãe Cedella Marley a ao avô materno, um myalman (curandeiro que pode afastar todos os maus de uma pessoa). Isso porque o pai, um oficial da marinha inglesa resolveu seguir seu caminho e abandonou a mulher assim que Bob nasceu. Bob também nunca fez questão de conhecer o pai. O pequeno Marley era dado a travessuras: gostava de cantar e, dizem, tinha o dom da adivinhação - batalhava um trocado lendo as mãos das mulheres da vizinhança. Quando Bob já tinha 8 anos de idade, Cedella se casou com Toddy Livingstone, já pai de Bunny Livingstone, figura importantíssima na carreira de Bob. Eles se mudaram da pacata Nine Miles para Kingston, capital da Jamaica. Foram morar em TrenchTown, um império de latas, a maior e mais perigosa favela da capital Jamaicana. Apesar de trabalhar como empregada doméstica, Cedella não media esforços para dar a melhor educação possível ao pequeno Marley, e colocou o filho para estudar em uma das melhores escolas particulares de Kingston. Bob ocupava seu tempo livre com suas 2 paixões, o futebol e a música, criando de maneira peculiar, sucessos do rhythm´n´blues americano. Aos 14 anos, como todo menino do gueto, começa a trabalhar como aprendiz de soldador para ajudar no orçamento da família. Mais isso durou pouco tempo, Bob sofreu um acidente com o maçarico e decidiu investir de vez na sua carreira de cantor(o sonho de sua vida).
O destino, então, o colocou de frente com o chinês Leslie Kong, empresário que estava investindo pesado em talentos locais e naquilo que viria a se tornar a Reggae Music. Ainda com 14 anos, Bob Marley grava seu primeiro compacto, "Judge Not". Reza a lenda que Bob Marley passou uma tarde inteira colocando moedas numa jukebox para ouvir sua voz. 


Aos 16 anos Bob monta o Wailing Wailers, junto com Bunny Livingstone(que adotaria o nome de Bunny Wailer) e seu vizinho e amigo Winston Hubbert McIntosh(mais conhecido como Peter Tosh). 

Eles trabalhavam seguindo as tendências do Ska e do rhythm´n´blues americano, o grupo emplaca seu primeiro sucesso " Simmer Down", que se tornou o Hino dos moradores de TrenchTown e de topo povo oprimido da capital Jamaicana.Bob Marley se casa com Rita, então vocalista do grupo feminino The Soulettes em 1966. Apesar do sucesso iminente a vida na Jamaica não estava fácil, e Bob decidiu ir morar nos Estados Unidos, mais precisamente no estado da Filadélfia, onde sua mãe já estava morando e trabalhando. 

Bob Marley começa a trabalhar em uma madereira, mas não esquece a mulher e os amigos do gueto, então 7 meses depois da partida ele esta de volta a Jamaica. 

A ilha que Bob Marley encontra é totalmente diferente, o pais vive sob o impacto da filosofia rastafari que pregava a volta de todos os negros à África, a negação de todos os prazeres do mundo moderno(chamado de Babilônia).Tudo isso graças a visita de Ras TafariMakonnen, que em 1930 se tornou o primeiro imperador negro da África, no pais da Etiópia. Depois de sua coroação Ras Tafari adotou o nome de Hailé Salassié e o título de "Rei dos Reis, Senhor dos Senhores, Leão conquistador da Tribo de Judá". Salassié afirmava ser de uma linhagem sagrada: descendida do casamento do rei judeu Salomão com a rainha de Sabá. A família de Davi, pai de Salomão, gerou nada menos que JESUS CRISTO. Os rastas vêem Salassié como o novo Messias, a reencarnação de Jesus Cristo. A partir dessa visita e da conversão de Bob Marley ao rasta farianismo ele e todos os que acreditavam em Salassié começam a deixar os Dread Locks crescerem. Bob viria a ser o principal pregador da religião rastafari. Sua eterna crença no imperador da Etiópia o transformou no maior símbolo da pregação rasta!. Em 1976 Hailé Salassié é assassinado por seus próprios soldados, abalado com a morte do profeta Bob Marley compõe e lança em poucas horas o single "Jah Live" sucesso absoluto na ilha. Em meio a esse clima Bob lança também Rastaman Vibrations e o super sucesso "War"(discurso de Hailé Salassié na Organização das Nações Unidas(ONU))que Bob transforma em musica.Em uma visita à Europa Bob Marley é apresentado ao filho do imperador Salassié, o príncipe Asfa WossenBob é presenteado com o anel do imperador, feito com pedaços que pertenciam ao místico anel do rei Salomão. 



Ainda na Europa Bob machuca o pé em uma partida de futebol, o ferimento se transforma em uma perigosa infecção e os médicos sugerem a Bob Marley a amputação do dedo infeccionado. Bob alega motivos religiosos para não se submeter a cirurgia. A infecção progride e toma forma de um câncer que se alastra por todo o corpo do cantor. Em 1980 Bob desmaia durante uma corrida no Central Park, em Nova York. O câncer se alastra para o celebro, pulmões e fígado. Bob se interna na clÍnica do Dr. Josef Issels, na Áustria para um tratamento com bases naturalistas. Sem resultados significativos Bob volta à Miami e sem os tão conhecidos DreadLocks, perdidos durante várias sessões de quimioterapia-, ele morre no dia 11 de maio de 1981. Aos 36 anos, Bob é cremado ao lado de um pote de maconha (erva que utilizava em rituais rastafari) e uma Bíblia aberta. Suas cinzas repousam em StAnn onde o cantor nasceu.

VÍDEO



deuseserealidade.blogspot.pt