AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sexta-feira, 16 de setembro de 2016

em rota de despedida


Gratuitidade dos manuais escolares é um investimento

PAULA SANTOS




A progressiva gratuitidade dos manuais escolares aprovada no Orçamento de Estado de 2016, a partir de uma proposta do PCP, marca indiscutivelmente o início do ano letivo. No ano letivo que agora se inicia, as 80 mil crianças que ingressam no 1º ano do 1º ciclo têm os manuais escolares gratuitos.

É sem dúvida uma medida de grande alcance social e político.

Constituindo os manuais escolares um instrumento fundamental no processo ensino/aprendizagem dos estudantes e respeitando o princípio constitucional do direito à educação para todos, a gratuitidade dos manuais escolares é algo que há muito se impunha.

Todos os anos, em vésperas do começo das aulas, milhares de famílias têm inúmeras dificuldades na aquisição dos manuais escolares e do material didático. Os custos dos manuais escolares são incomportáveis para muitas famílias e a ação social escolar não dá a resposta adequada. Portugal é um dos países da União Europa onde as despesas da educação mais pesam sobre as famílias.

A gratuitidade dos manuais escolares contribui também para a efetiva igualdade no acesso e sucesso escolar de todos os estudantes e para a gratuitidade do ensino obrigatório.

A gratuitidade dos manuais escolares em todo o ensino obrigatório é algo que o PCP tem vindo a propor e a defender, quer na perspetiva de assegurar a gratuitidade de todo o ensino obrigatório, quer na perspetiva de combate ao insucesso e abandono escolar. Defendemos também a cedência a título definitivo dos manuais escolares, de modo a não condicionar a relação entre o aluno e o livro. Por exemplo, no 1º ciclo, os manuais escolares estão concebidos para os alunos poderem inclusivamente escrever e desenhar.

Foi possível neste ano letivo abrir uma porta e dar um pequeno passo, mas há ainda um caminho a percorrer para se alcançar a gratuitidade dos manuais escolares em todo o ensino obrigatório. O Orçamento de Estado de 2017 deve dar continuidade a este caminho e alargar a gratuitidade dos manuais escolares a todos os alunos do 1º ciclo.

Garantir a gratuitidade dos manuais escolares não pode ser vista como uma despesa, antes como um investimento nas crianças e jovens, um investimento no combate ao insucesso e abandono escolar, um investimento na qualificação, um investimento no desenvolvimento económico e social do nosso país.

EXPRESSO"
14/09/16

NOTÍCIAS DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR


Foi hoje divulgado o relatório anual da OCDE, "Education at a Glance 2016". Dada a quandidade de informação disponível e como habitualmente faço vou deixando umas notas sobre tópicos diversos.
Uma nota sobre as boas e as menos boas notícias da educação pré-escolar. O acesso à educação pré-escolar em Portugal aumentou significativamente na última década. Passamos de uma cobertura de 61% em 2005 para 77% em 2014 para as crianças de três anos e a partir dos quatro anos temos já uma frequência de 91%, qualquer dos indicadores acima da média da OCDE.
As notícias menos positivas em matéria de educação pré-escolar apontam para que o investimento público nesta área seja inferior à média da OCDE o que significa que o esforço pedido às famílias é superior.
No mesmo sentido os grupos em educação pré-escolar, 17crianças por sala e por educador são superiores à média dos países analisados.
Em matéria de educação pré-escolar e da sua importância julgo de recordar que com base nos resultados do estudo comparativo PISA mostram que os alunos com piores resultados a matemática são aqueles que frequentaram o pré-escolar menos de um ano, ou que não frequentaram de todo, sendo a qualidade dos resultados é, regra geral, inversamente proporcional ao tempo passado no pré-escolar.
Nesta perspectiva é fundamental caminhar no sentido de garantir o acesso à educação pré-escolar aos três anos e criar respostas acessíveis, física e economicamente, às famílias para as crianças dos zero aos três anos é imprescindível.
Sabemos todos como o desenvolvimento e crescimento equilibrado e positivo dos miúdos é fortemente influenciado pela qualidade das experiências educativas nos primeiros anos de vida, de pequenino é que ...
Assim, existem áreas na vida das pessoas que exigem uma resposta e uma atenção que sendo insuficiente ou não existindo, se tornam uma ameaça muito séria ao futuro, a educação de qualidade para os mais pequenos é uma delas.
No entanto, como há algum tempo escrevi no Público, a educação pré-escolar é bastante mais que a “preparação” para a escola e não deve enredar-se no entendimento de que é uma etapa na qual os meninos se preparam para entrar na escola embora se saiba do impacto positivo que assume no seu trajecto escolar.
Na verdade, as crianças estão a preparar-se para entrar na vida, para crescer, para ser. A educação pré-escolar num tempo em que as crianças estão menos tempo com as famílias tem um papel fundamental no seu desenvolvimento global, em todas as áreas do seu funcionamento e na aquisição de competências e promoção de capacidades que têm um valor por si só não entendidos como uma etapa preparatória para uma parte da vida futura dos miúdos, a vida escolar.
Este período, a educação pré-escolar, cumprido com qualidade e acessível a todas as crianças, será, de facto, um excelente começo da formação institucional de cidadãos. Esta formação é global e essencial para tudo que virão a ser e a fazer no resto da sua vida.

atentainquietude.blogspot.pt

ugh, hip, ugh


canta o melro e canta a pôpa

Ao fazer a montagem adicionei uma quadra da qual não tenho a certeza de quem seja o autor. Tenho uma vaga ideia de ouvir o poeta Nexense Francisco Dias Bexiga declamá-la embora como disse desconheço ser de sua autoria. Quem souber o autor que me corrija. 
obg.



ESCULTORES DE SE LHE TIRAR O CHAPÉU


1- Philippe Faraut









Philipppe Faraut é um professor de escultura que tem uma habilidade fora do comum em modelar retratos. Ele transita com a maior facilidade entre massa, pedra, resina, mármore e bronze. O cara é sinistro mesmo. Philippe Faraut é considerado um grande mestre por muitos escultores profissionais.

















Os trabalhos dele são excepcionais, mas realmente o que é impressionante é vê-lo esculpindo. Chega a parecer fácil? (tenta pra ver!)

2- Adam Beane
Adam Beane ficou famoso por sua habilidade de representar pessoas conhecidas em pequena escala. Ele é primoroso na arte do “look alike”, e ainda trabalha numa escala muito reduzida, o que acentua sua fantástica habilidade. Ele geralmente usa uma cera especial chamada CX5 para fazer seus trabalhos. Ele tambpem foi escultor da McFarlane Toys.





Neste video, podemos ver Adam Beane fazendo uma escultura do ator Matt Damon. BABA AÍ:

3- Mark Newman
Mark Newman é uma espécie de unanimidade em todas as listas de “escultores que influenciam seu trabalho” quando se trata de garage kits e etc. Ele é autor de esculturas antológicas nas quais se destaca sua imensa habilidade em retratar tanto cenas cálidas, retratos, seres imaginários e cenas de ação. O cara também trabalha com clays, resina epoxi e até bronze. O trabalho dele vai do realismo à caricatura. Tudo isso sem descer do salto. Quando eu crescer eu quero ser igual a ele.








VÍDEO

4- Jordu Schell
Talvez eu esteja exagerando quando digo que Jordu Schell está para os efeitos especiais, criadores de mascaras, monstros, maquiadores e toda sorte de caras que o senso comum rotula de “malucos” como João Paulo II está para a Igreja Católica. Mas na opinião de muitos caras da área, é bem por aí mesmo. Jordu é um desenhista conceitual que também esculpe. E como esculpe, meu! O cara é fera e sua grande felicidade é poder criar monstros, aliens e coisas estranhas. Confira só o visual do trabalho deste cara, que influenciou e continua influenciando muita gente de Hollywood e do mundo todo.
Ver Jordu Schell esculpindo é um grande prazer. Neste video ele faz uma demonstração ao vivo para os caras da Dreamworks:

VÍDEO


5-Martin Canale
Martin Canale é um escultor argentino de inacreditável talento. Ele esteve à frente do famoso Gore Group, que fazia matrizes de garage kits e colecionáveis diversos. O cara é peso-pesado da escultura. Mais um que faz a gente ficar desidratado de tanto babar. Como se não bastasse ser mestre, ele ainda é um cara super gente fina, ao ponto de abrigar na casa dele por quase um mês o “Diogo-que-Diogo”, um amigão meu que queria aprender a modelar com ele.


6-Ron Muek
Ron Muek é outro cara que podemos dizer que é um “ninja”. Ele esculpe peças de tamanhos bastante variados, e se tornou muito conhecido por suas representações absolutamete realistas do ser humano em diversas escalas. Seu trabalho vai da miniatura a peças gigantescas como o menino retratado abaixo. Suas peças são feitas num trabalhoso (suuuuper trabalhoso) processo de esculturam, moldagem replicação, aplicação de silicone, corantes, inserção de pêlos, criação de roupas em escala, etc. Como já falamos do Ron Muek aqui diversas vezes, vou deixar o lero-lero e mostrar o que o cara faz:







7-Alex Oliver
Alex Oliver é um escultor brasileiro que ganhou fama internacional com seus monstros e estátuas. Além de esculpir na massa, Alex também esculpe digitalmente.Ele é um grande fera da escultura e ministra cursos de modelagem física e virtual, no Brasil e no exterior. Ele já deu palestras na Gonomon, fez trabalhos para a Blizzard e seu prestígio vem crescendo a cada ano. Alex tem uma produção vastíssima de peças, quase sempre em plastilina.








8-Cícero Dávila
Cícero Dávila é outro escultor brasileiro de absoluto e indiscutível talento. Ele consegue esculpir em argila e em, mármore com imensa habilidade. Seus trabalhos são muito legais e em diversas escalas. Algumas monumentais. Ele também ministra cursos de modelagem em clay e mármore. Eu considero o Cícero um dos grandes escultores brasileiros de todos os tempos.
9-Richard McDonald
Richard McDonald é um mestre na representação corporal. Suas esculturas oscilam entre a fantasia, temas mitológicos e de esporte, dança e circo. As poses são perfeitas, os músculos meticulosamente panejados, as proporções irretocáveis. Richard McDonald é um daqueles caras tão Joselitos que a gente diz que ele deu IDDQD e modela em god mode. Seu trabalho é quase sempre em bronze. Mas eventualmente ele também trabalha em mármore. Delicie-se aí:














10-Kojun
Este coreano deve ter feito pacto com o capiroto para modelar tão bem assim! É Kojun um dos artistas por trás de grandes sucessos na arte dos Hot Toys. Ele usa super sculpey firm, epoxi e também cera. Na verdade, ele faz a escultura de pessoas famosas tão maravilhosamente bem que chega a dar medo. Olha só:
 







11- Steve Wang (Bônus)
Steve Wang é um daqueles caras que literalmente meteram o dedo em muitos dos monstros famosos do cinema. Do alien ao predador, dos monstros do Hellboy ao vampiro de Underworld, Steve Wang está em todas. Ele desenha, faz maquiagem, escultura, mascara, props, elementos de cena, totens promocionais para filmes… O cara não tem sossego! E tudo sai com uma sensacional aparência de realismo. Isso porque ele trabalhava com efeitos especiais. Mas o que deixou Steve Wang realmente famoso são suas esculturas gigantes em tamanho real de personagens de games. O cara faz verdadeiros dioramas em escala real, para estupefação e delírio da comunidade Gamer.











www.mundogump.com.br