AVISO

O administrador deste blogue não é responsável pelas opiniões veiculadas por terceiros, nem a sua publicação quer dizer que delas partilhe, apenas as publica como reflexo da sociedade em que se inserem, dando-lhes visibilidade, mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia de situações menos claras do ponto de vista ético.

Atenção este blog tem tradutor se quiser traduzir clique com o botão direito do rato ou procure o tradutor no fim da publicação e clique onde diz traduzir para português ou outro idioma.


sexta-feira, 30 de setembro de 2016

EM ROTA DE DESPEDIDA


Deputado egipcio defende que virgindade das mulheres deve ser pré-requisito para acesso ao ensino superior






Deputado egípcio defende que universidades deveriam fazer testes de virgindade

O deputado egípcio Ilhamy Agina tornou-se alvo de crítica e caiu no ridículo entre a sociedade daquele país por dizer, numa entrevista, que as universidades deveriam fazer testes de virgindade às mulheres que quisessem ser admitidas.

Agina, um deputado polémico devido a outras intervenções sobre sexo e sobre as migrações, disse ao jornal Youm 7 na quinta-feira que a virgindade das mulheres deveria ser um pré-requisito à entrada no ensino superior.

Segundo o deputado, esta medida ajudaria a acabar com os casamentos costumeiros não registados (ao abrigo dos costumes e das tradições e não da lei), muito comuns entre os jovens egípcios que não têm dinheiro suficiente para um casamento formal.

"Qualquer rapariga que entre na Universidade deve ser examinada para provar que é donzela"
Os seus comentários, tal como em outras ocasiões, motivaram duras críticas nas redes sociais.

"Eu não disse que ainda não batemos no fundo, que o pior ainda está por vir?", comentou no Twitter o advogado dos direitos humanos e dissidente Gamal Eid.

"Temos um deputado obcecado com o sexo", escreveu o dissidente e jornalista liberal Khaled Dawoud.

Já esta sexta-feira, Agina disse à agência France Presse que os seus comentários foram mal interpretados e que, por isso, decidiu fazer um boicote aos media.

"As pessoas têm vindo a atacar-me desde ontem [quinta-feira], estão irritados e por aí fora. Decidi não lidar com os media", disse o deputado.


"Eu não fiz uma exigência, eu fiz uma sugestão. Há uma grande diferença entre uma exigência e uma sugestão", salientou.

Agina disse que foi questionado sobre o papel que o governo deveria ter para acabar com os casamentos costumeiros, e que por isso propôs os testes de virgindade.

"Eu disse 'bem, o governo não tem o direito de perguntar a uma rapariga ou a um homem se teve um casamento costumeiro. (...) Mas se calhar, se calhar... apenas como uma sugestão que poderia ou não ser aplicada: o governo poderia dizer aos hospitais universitários para fazerem testes de droga e de virgindade'", explicou o deputado, acrescentado que depois as universidades poderiam informar os pais dos alunos.


Não é a primeira vez que Agina faz declarações polémicas.

O deputado já defendeu a mutilação genital feminina, uma prática ilegal, mas ainda largamente praticada no Egito.

"Somos um povo cujos homens têm disfunção erétil... se parássemos de fazer a circuncisão (sic) feminina, então precisaríamos de homens mais fortes", disse no início do mês.

No domingo, Agina disse que os 168 migrantes que se afogaram no Mediterrâneo a 21 de setembro "mereceram morrer".

www.dn.pt

NASCEMOS SEM SABER, VIVEMOS APRENDENDO E MORREMOS SEM SABER








http://divagacoesligeiras.blogs.sapo.pt/

A REPRESSÃO SEXUAL NA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA






http://divagacoesligeiras.blogs.sapo.pt/

“as guerras do ópio a nível global”



Ministro alerta o Imperador: “Majestade, em breve, vosso império estará falido. Quanto tempo ainda vamos tolerar este jogo com o diabo? Logo não teremos mais moeda para pagar armas e munição. Pior ainda, não haverá soldados capazes de manejar uma arma porque estarão todos viciados.” (aqui)
São destruídos diariamente milhares de seres humanos sob o efeito de estupefacientes, lares perdidos para sempre, países debilitados social e economicamente. E tudo isto entrou na rotina. Fomentam-se guerras financiadas pela droga, os bancos enchem a burra, a indústria de armamento reforça-se e os media dão-lhes cobertura com hipócritas lamentações ou fingindo ignorar.
Sempre que aparece quem se rebele contra este flagelo planetário, os media de imediato metralham o insurgente. Raramente se estabelece um paralelo, se é que se tem estabelecido, entre as guerras do ópio que abalou a China e a guerra global de que sofre toda a humanidade e, tal como então, a quem aproveita o sofrimento deste genocídio consentido. (aqui)


Via: as palavras são armas http://bit.ly/2dBjECA

Homem abatido em tiroteio que feriu militar da GNR (IMAGENS/VÍDEO)

 Três fugitivos foram travados em Porto Alto. 

Um deles barricou-se em café.

 A GNR deteve o homem que se barricou na manhã desta sexta-feira num café de Porto Alto, Samora Correia. O suspeito tinha estado envolvido numa fuga à GNR que resultou em tiroteio em que morreu um dos fugitivos e ficou ferido um militar. VIDEOO momento da detenção de fugitivo à GNR Homem barricou-se em café de Porto Alto após tiroteio que matou cúmplice. 

Duas horas depois dos militares da GNR montarem cerco ao local, conseguiram deter o homem. O caso começou perto das 10h00, na ponte Vasco da Gama, em Lisboa, quando três indivíduos que seguiam numa viatura desobedeceram a uma ordem de paragem e se puseram em fuga aos militares. 

A viatura acabou por se despistar no Porto Alto, no concelho de Benavente, no distrito de Santarém, tendo um dos homens saído do carro e disparado em direção ao carro descaracterizado em que seguiam os militares, ferindo um deles. Na resposta, o homem foi baleado, acabando por morrer no local. VIDEOGNR cerca assaltante em fuga Perseguição policial fez um morto em Porto Alto. Os outros dois indivíduos puseram-se em fuga, tendo sido um deles capturado. 

O terceiro elemento barricou-se num café situado junto a um hipermercado no Porto Alto, tendo a zona sido evacuada.

Havia a possibilidade de existirem reféns, mas no café escolhido pelo fugitivo apenas existia uma empregada, que conseguiu fugir.  

As autoridades conseguiram entrar dentro do café e, com elas, entrou também um elemento do INEM. Não se ouviu qualquer disparo durante a detenção do suspeito, que já se encontra sob custódia das autoridades. 

O bairro onde tudo aconteceu foi cercado pelas autoridades, que montaram um forte dispostivo de segurança. No local estiveram militares do Grupo de Intervenção de Operações Especiais da GNR, unidade especializada em casos de contra-terrorismo ou tomada de reféns. Identidades reveladas Familiares dos três homens que protagonizaram esta fuga violenta às autoridades revelaram à CMTV as suas identidades. 

Trata-se de Francisco Manuel Candeias, de 24 anos,  Jorge Emídio, de 21 anos e Fernando da Silva, de 29 anos. 
São familiares entre si e vivem na zona de Camarate. 
Estiveram juntos ontem à noite e saíram de carro, não havendo ainda explicação para a fuga às autoridades. 
Não foi ainda apurado qual dos três é a vítima mortal. 

GNR revela versão oficial 

O major Pinto Reis, da GNR, explicou entretanto que os três não obedeceram à ordem de paragem das autoridades durante uma operação de trânsito, tendo os militares iniciado uma perseguição. 

O carro em que os fugitivos seguiam despistou-se em Porto Alto. 

Um dos três homens saiu do carro a disparar contra os militares e foi atingido pela GNR. 

Acabou por falecer. Um dos militares ficou ferido, depois de atingido com dois tiros nas pernas e outro no braço. Não corre perigo de vida. Os outros dois homens fugiram a pé. 

Um deles foi interceptado, pouco depois, o outro barricou-se num café. A unidade das operações especiais entrou no estabelecimento e deteve o indivíduo, que não ofereceu resistência. A GNR e a PJ estão agora a investigar o caso.






























VÍDEO


video


http://www.cmjornal.pt

VÍDEOS - CORAL DOS COSSACOS DE KUBAN




VÍDEOS









AS GOLPADAS E OS MILHÕES - PGR avalia eventual violação de segredo de justiça com Cavaco Silva



Cavaco Silva com Fernando Lima, no tempo em que este era seu assessor de imprensa 

Ex-assessor do então presidente diz que este foi informado por magistrado de escutas do processo. Ministério Público "não deixará de tomar providências que entender necessárias"

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou ao DN que está a avaliar uma eventual violação do segredo de justiça que envolve Cavaco Silva, quando este era presidente da República, na sequência de uma acusação do seu antigo assessor Fernando Lima, no livro de memórias Na Sombra da Presidência - Relato de 10 anos em Belém.

"A matéria em questão está a ser objeto de análise", sublinhou o gabinete da procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, na resposta enviada ao DN, depois de uma questão colocada por este jornal, a 7 de setembro, quando do lançamento do livro.

Segundo esta mesma nota da PGR, "o Ministério Público não deixará de tomar as providências que entender por necessárias no âmbito das respetivas competências".

Em causa está uma breve passagem do livro de Fernando Lima, em que este antigo assessor de imprensa de Cavaco Silva sinaliza que o chefe de Estado à época tinha conhecimento de matéria presente no processo Face Oculta.

Segundo Fernando Lima, o presidente da República foi informado por um magistrado de que o seu genro constava das escutas desse caso. "Quando a transcrição das escutas do Face Oculta foi divulgada, em fevereiro de 2010, para Cavaco Silva não constituía uma novidade que nelas constasse o nome de Luís Montez. Em meados de outubro de 2009, fora informado por um magistrado de que esse processo incluía uma alusão ao seu genro, uma vez que no negócio da PT/TVI estava ainda previsto ser-lhe atribuída uma das rádios da Media Capital, pertencente à Prisa", registou o autor do livro num parágrafo. Sem desenvolver mais sobre este caso. Também a PGR foi sucinta na sua resposta ao DN.

Já na altura, contactado pelo DN o Gabinete do Sacramento, atual gabinete do anterior presidente da República, fonte oficial escusou-se a responder ao pedido de comentário ao conteúdo do livro, em particular sobre aquele parágrafo.

O processo Face Oculta surge no livro de Lima para justificar uma tese: a de que José Sócrates, então primeiro-ministro socialista, queria "ter tudo quanto vive sob controlo", na descrição de António Barreto, que o autor do livro usava. Lima falava num "perfil agressivo" de Sócrates, que se tornava cada vez "mais nítido", começando "a ser detetados sinais da vocação "controleira" do poder socrático".

Essa vocação, defende o antigo assessor de Cavaco Silva - que esteve com ele primeiro em São Bento e depois em Belém -, passava pelo negócio PT/TVI, no qual estaria previsto atribuir "uma das rádios da Media Capital, pertencente à Prisa", a Luís Montez, um empresário ligado ao setor das rádios (e atual acionista do grupo proprietário do DN).

O nome de Cavaco Silva nunca tinha sido mencionado, até à publicação do livro de Fernando Lima, como conhecedor de matéria constante do processo do Face Oculta, que envolveu várias figuras socialistas, nomeadamente José Sócrates, Armando Vara, José Penedos e Paulo Penedos.

Aliás, em março de 2014, nas alegações finais do julgamento do Face Oculta, o magistrado do Ministério Público João Marques Vidal afirmava que "o poder político da altura estava informado não só da existência das escutas como da existência do processo", mas à época o "poder político" identificado pela comunicação social só passava pelos nomes de Sócrates e Vara. Sem sombra de Cavaco.

Enquanto o antigo ministro do PS e ex-administrador do Millennium BCP foi julgado por tráfico de influências, acabando condenado a cinco anos de prisão efetiva, Sócrates não foi acusado de nada.

www.dn.pt

os ministros

Os ministros
têm sonhos sinistros
de tal sinistralidade
que se tornam verdade
os ministros
comem
dormem
por norma
avantajam os seus corpos
de tal forma
que parecem porcos

António Garrochinho

QUANDO QUER DESCANSAR UM POUCO VOCÊ PROCURA UM BANCO NÃO É ? VEJA ESTES, ALGUNS DELES BEM LINDOS


Quem não gosta de um banquinho num bom local público? Neste post você verá alguns bancos bem legais instalados em vários lugares do mundo. Alguns são bem criativos.

Parque em Vöcklabruck, Áustria

bancos_01
 Assento que se mantém livre da água
bancos_02
 Newcastle, Inglaterra
bancos_03
 
 

Paprocany Lake Shore
bancos_04
 Kiev, Ucrânia
bancos_05
 
 Park Bench, Massachusetts
bancos_06

Alleswirdgut, Luxemburgo

bancos_07
 Kiev, Ucrânia
bancos_08
 
 
bancos_09
 Teclado sem barra de espaço
bancos_10
 Londres
bancos_11
 Copenhagen, Dinamarca
bancos_12

Sydney, Austrália

bancos_13
 Projeto Tulipa
bancos_14
 Marselha, França
bancos_15
 Bangkok
bancos_16
obutecodanet.ig.com.br