AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quarta-feira, 25 de maio de 2016

VÍDEO - COMO ACABARÁ A HISTÓRIA DESTE BISONTE BEBÉ !?



A LEI DA NATUREZA PARECE-NOS DURA MAS TEM QUE SER ASSIM ! NÓS COSTUMAMOS TORCER SEMPRE PELAS CRIAS MAS OS LOBOS TAMBÉM AS TÊM .

COMO ACABARÁ ESTA HISTÓRIA ?

VÍDEO


SHPOPING RECEBE UMA "GRANDE TETADA" DEPOIS DE UMA MÃE TER SIDO EXPULSA POR ESTAR A AMAMENTAR O FILHO

Eu já contei de um episódio que presenciei e que me deixou com engulhos: uma jovem começou a destratar uma mulher que decidiu amamentar seu filho em um restaurante em Navegantes, Santa Catarina. Sem freio na língua a estúpida dizia que "ninguém era obrigado a ver aqueles peitos caídos!" Uma tremenda baixaria, que só terminou quando o marido da mulher se dirigiu até a mesa onde ela estava e disse que se alguém não tirasse aquela mulher dali, ele o faria.

Shopping recebe uma “grande tetada” depois que mãe foi discriminada por amamentar seu bebê
O caso é que o mundo está ficando muito chato; uma situação considerada normal e naturalmente bela há uma década, hoje é considerada um tabu, fazendo com que muitos estabelecimentos criem áreas segregadas de aleitamento.

Catalina Torres, uma mãe mexicana, se encontrava amamentando seu filho em um shopping da cidade de Jalisco. De repente, guardas de segurança do local decidiram expulsá-la. Segundo ela mesma conta, um agente segurou a pelo braço e conduziu-a à saída com o argumento de que não podia amamentar a seu bebê ali.
Shopping recebe uma “grande tetada” depois que mãe foi discriminada por amamentar seu bebê
Esta discriminação causou a indignação de muitas mamães que resolveram não deixar o episódio passar em branco. Cinco dias após este incidente elas organizaram um ato reivindicativo através das redes sociais chamado "tetada em massa". O evento consistiu na reunião de mais de 100 mães que se juntaram para amamentar seus bebês neste shopping.

As mulheres alinharam-se sob o lema "O mundo é minha sala de aleitamento". Ao ato também compareceram maridos e diferentes familiares que exigiram respeito contra este ato natural.
Shopping recebe uma “grande tetada” depois que mãe foi discriminada por amamentar seu bebê
Segundo informaram as organizadoras do evento em seu perfil do Facebook, a dinâmica será realizada novamente no futuro com a finalidade de defender a liberdade das mulheres de exercer o aleitamento em qualquer lugar sem que isto seja motivo de discriminação.

VÍDEO



http://www.mdig.com.br

Controladores aéreos franceses convocam greve para 3, 4 e 5 de Junho


esta quinta feira, 26, os controladores páram por um dia. Só a Ryanair anunciou ter sido obrigada a cancelar 70 voos com origem ou destino em França

Os sindicatos dos controladores aéreos franceses anunciaram a convocação de uma greve para os dias 3, 4 e 5 de Junho, para pressionar a negociação do seu acordo colectivo de trabalho, indicou a Direcção-Geral da Aviação Civil (DGAC) francesa.
Os representantes dos controladores querem desta vez protestar em particular contra a redução de efectivos que se tem verificado desde há cerca de 10 anos, o que, em seu entender, impede que desempenhem as funções com todas as garantias, explicou em comunicado a união sindical USAC-CGT.
O principal sindicato dos controladores aéreos considerou "intolerável" essa redução de pessoal por não permitir "garantir a defesa das condições de emprego dos agentes e a manutenção de um serviço público de alto nível". Um porta-voz da DGAC disse à agência Efe que no próximo dia 31 haverá uma reunião técnica sobre o acordo colectivo para o período 2016-2018 e que só depois se poderá confirmar se a greve terá lugar e o seu impacto no tráfego aéreo.
Para esta quinta-feira, dia 26, está marcada uma outra greve, neste caso contra a reforma laboral do Governo francês, como aconteceu na quinta-feira passada.
A DGAC pediu às companhias aéreas para reduzirem em 15% os voos para o aeroporto de Orly, em Paris, e indicou que são esperadas perturbações no resto do país
Por causa destes protestos, a Ryanair informou ter cancelado mais de 70 voos nesta quinta feira, e que tinham origem e destino em França. Em comunicado, a transportadora de baixo custo critica a "greve injustificada", considerando que demonstra "como um pequeno sindicato francês pode mais uma vez perturbar os céus da Europa, incluindo milhares de voos desde o Reino Unido, Irlanda, Espanha e Itália - nenhum dos quais pode descolar ou aterrar em França -- e afectando centenas de milhares de passageiros".
A Ryanair apelou à Comissão Europeia para que sejam tomadas medidas imediatas que evitem que milhares de cidadãos Europeus tenham os seus voos cancelados ou atrasados devido às greves contínuas de pequenos sindicatos de Controladores de Tráfego Aéreo (CTA).
www.publico.pt

Não pagamos! Não pagamos!Prostituição do jornalismo é isto!




 - 
Só não percebo a razão de o movimento dos amarelinhos que se vão manifestar no domingo ter apenas agradecido o gesto solidário à  Carla Trafaria. 
Será porque ela tem algum filho a estudar numa das escolas que se sentem lesadas?
Ela diz que não mas, entretanto, por mera coincidência, claro, cinco jornalistas de três canais de televisão apareceram vestidos a rigor.
Pelas imagens juntas, esta deve ser a farda para os pivôs das televisões.



cronicasdorochedo.blogspot.pt

O ANO EM QUE OS MEUS PAIS SAÍRAM DE FÉRIAS - Um filme sobre futebol e a luta pela democracia Em tempos de luta pela democracia o filme “O ano em que meus pais saíram de férias” (2006) é uma boa opção para relembrar os tempos sombrios da ditadura em que o país viveu sob uma violenta tirania e sem direitos democráticos.






Com direção de Cao Hamburger e roteiro de Anna Muylaert, o longa-metragem com a história do garoto Mauro que é apaixonado por futebol e, mais especificamente, por jogo de botão. Conta com a participação de Caio Blat, Daniela Piepszyk (como a pequena fã de futebol, Hanna), Germano Haiut, e Michel Joelsas no personagem principal.

Filho de pai judeu, o garoto tem que se mudar às pressas de Belo Horizonte para São Paulo, onde vive o avô de Mauro. O motivo da mudança é o fato de seus pais serem militantes de esquerda e no período, 1970, estarem lutando pela volta da democracia ao país. Perseguidos pela ditadura, os pais do garoto o levam para São Paulo, mais especificamente para o bairro do Bom Retiro, que na época ainda tinha os judeus formando a maior parte de seus moradores (hoje os judeus ainda estão lá, entre coreanos, bolivianos e imigrantes de outros lugares).

O garoto chega ao Bom Retiro justamente no período que antecede a Copa do Mundo de 1970 e anda pelas ruas do bairro, como a Rua da Graça e a Rua Três Rios, com sua camiseta amarela esperando ansiosamente pela estreia do Brasil no mundial, acompanhando discussões de bar sobre se Tostão e Pelé poderiam ser titulares e correndo atrás da figurinha do zagueiro titular da seleção e do Grêmio, Everaldo, que faltava na sua coleção.

Não adiantarei maiores detalhes da trama do filme, espero que todos assistam. Qualquer nova informação e estaria contando mais do que deveria para quem ainda não assistiu.

Para os amantes do futebol basta dizer que o desporto é o pano de fundo do filme e é mostrado sempre da forma mágica como só aparece aos olhos das garotas e garotos que começam a descobrir, como Mauro, todo o encanto das figurinhas, da bola de “capotão”, das partidas nas ruas e das páginas de Placar (essa hoje já desabou e foi até vendida, talvez pelos descaminhos de sua editora).

E, para nós, defensores da democracia, que lutamos contra um novo golpe, atualmente em curso no país, é um importante registo do sofrimento causado por um recente período ditatorial e da brava luta dos militantes que lá estavam.

O filme começa súbtil e simples como uma partida botão na mesa de centro da sala de estar e termina bonito e denso como uma final de Copa do Mundo. Vale a pena conferir.



VÍDEO


www.vermelho.org.br

A ÚLTIMA LAVOURA DESTA TERRA - VÍDEO


Mascosêlo:
Esta terra, com pouco mais de 20 habitantes, situa-se nas encostas da Serra do Marão. Quem lá vive, dedica-se à lavoura – passa o tempo entre o campo e a rotina de casa, esperando pelos dias de agitação, quando os filhos vêm visitar a terra dos pais e dos avós. Os soutos preenchem a paisagem desta terra, quase abandonada, que está a tornar-se numa aldeia de férias em agosto. Este é o retrato real de uma das zonas mais desertificadas do país.



VÍDEO



A Última Lavoura Desta Terra | 2015 from Andreia Carvalho on Vimeo.

MAIS NÃO DIGO....

Em dias cinzentos, como o de hoje, gosto de me dedicar à leitura de textos sérios, profundos e intelectualmente honestos, como este que foi publicado no jornal O Setubalense, por Eduardo Pinto, dirigente do CDS.
Mais não digo…

HOJE NA PRAIA DE FARO - INEM e GNR com dificuldade para acudir a acidente na ponte da Praia de Faro (com vídeo e fotos)


acidente na ponte de Faro_1
A ambulância do INEM enviada para o local de um acidente com um ferido, que se deu cerca das 17h15, na ponte da Praia de Faro, só conseguiu chegar junto da vítima mais de uma hora depois, por volta das 18h30, tal foi o caos gerado no trânsito, em grande parte potenciado pelas obras da Polis em curso na estrada de acesso.
O acidente resultou da colisão entre uma mota e um automóvel, a meio do tabuleiro da ponte, que é estreita e tem apenas um sentido de trânsito. A vítima é o motociclista que sofreu ferimentos numa perna.
Verónica Marques, uma das automobilistas que ficou retida na longa fila que se formou na estrada de acesso à praia de Faro, nomeadamente na zona em obras, contou que, «pouco tempo depois do acidente, chegou uma ambulância da Cruz Vermelha, mas não conseguiu passar e os tripulantes tiveram que ir a pé, mais de meio quilómetro, a carregar o seu equipamento».

A mota do INEM e os elementos da CVP a ter de seguir a 
pé:
Depois, contou a mesma fonte, «chegou uma mota do INEM, cujo condutor teve de passar também a pé, deixando a mota para trás, e finalmente chegou outra ambulância do INEM, que só conseguiu passar depois de os condutores dos carros que aqui ficaram retidos terem feito manobras malucas, em cima das obras laterais, correndo o risco de ficar atolados ou até de cair à ria».
A ambulância e a mota do INEM, já a retirar o ferido:
Verónica Marques acrescentou que, no acidente, «a mota enfaixou-se debaixo do carro que vinha em sentido contrário». Depois foi o bom e o bonito para retirar os veículos acidentados de cima da ponte, já que também não era possível a passagem de um reboque.
«Foi muito complicado retirar os veículos, sobretudo porque a mota ficou enfaixada debaixo do automóvel. Foi preciso que os agentes da GNR e várias outras pessoas tenham deitado mãos à obra, para tirar a mota debaixo do carro».
«Vá lá que o ferido não era muito grave, porque só de helicóptero ou de barco é que o conseguiriam retirar rapidamente do local do acidente», comentou a mesma fonte.
Verónica Marques disse ainda ao Sul Informação que, por causa do corte no trânsito, quem estava na Praia de Faro e estava à pressa para sair de lá, por exemplo para apanhar algum transporte (avião, comboio ou autocarro), teve de deslocar-se a pé (ver fotos), uma vez que nem os táxis conseguiam lá chegar.









www.sulinformacao.pt

IMAGENS DA MARINHA ITALIANA MOSTRAM SALVAMENTO DRAMÁTICO


A Marinha italiana resgatou 562 migrantes que seguiam a bordo de um barco de pesca que naufragou ao largo da Líbia, quando seguia em direção às costas europeias. A embarcação foi identificada na manhã de quarta-feira por um patrulhador italiano e acabou por virar, devido ao número elevado de pessoas a bordo. O navio Bettica, assistido por outra fragata da marinha italiana, conseguiu resgatar a maioria dos ocupantes, embora tenham sido recuperados pelo menos cinco corpos sem vida.
De acordo com os números avançados pela guarda-costeira italiana, cerca de 5600 pessoas foram resgatadas ao largo da Líbia, nas últimas 48 horas.
Ao mesmo tempo, a polícia grega dava seguimento, pelo segundo dia, à evacuação do campo de refugiadosde Idomeni, junto à fronteira com a Macedónia. Desde esta terça-feira, setecentos membros das forças de segurança gregas deslocaram em autocarros mais de 2000 pessoas.
Apesar de continuarem no campo cerca de 6000 migrantes e das autoridades estimarem que será necessária uma semana para completar a evacuação, as retroescavadoras já entraram em Idomeni para começar as tarefas de “limpeza”, derrubando tendas e abrigos improvisados.












www.dn.pt

Quem se mete com os estivadores mete-se com o país inteiro


Com a aquiescência encalistrada do governo PS, o patronato declarou Guerra Total aos trabalhadores do Porto de Lisboa. Guerra Total no sentido clássico, em que tudo vale, para a qual todos os recursos são mobilizados e que cujo alcance político é vertiginosamente ilimitado. Quando os rufias da Associação de Operadores do Porto de Lisboa respondem a uma greve com uma ameaça de despedimento colectivo, o que na realidade nos vêm dizer é que, neste país, podem fazer tudo o que lhes der na real gana.
Em directo, no telejornal, os terroristas avisaram que por cada novo dia de greve vão despedir mais trabalhadores. Como recordou o deputado ao Parlamento Europeu pelo PCP, João Ferreira, o Código do Trabalho é claro neste ponto: «É nulo o acto que implique coacção, prejuízo ou discriminação de trabalhador por motivo de adesão ou não a greve.» e «Constitui contra-ordenação muito grave o acto do empregador que implique coacção do trabalhador no sentido de não aderir a greve, ou que o prejudique ou discrimine por aderir ou não a greve». Mas os senhores que operam o nosso Porto acham que, no nosso país, estão acima da lei. O problema é que o Porto não é deles: é nosso e eles somente o operam; o País não é deles: é nosso e eles somente o exploram.

Perante a intimidação de um rufia não se arreda pé: faz-se frente. E os rufias a que os estivadores fazem frente não operam só o Porto de Lisboa: estão na tua fábrica, na tua empresa, na tua escola… Se os terroristas da Associação de Operadores do Porto de Lisboa vencerem esta batalha, todos os outros terroristas de todos os outros pequenos Estados Islâmicos verão que também eles podem impor a sua Sharia de Quero-posso-e-mando.
É portanto conveniente que nos interroguemos se é nesse país que queremos as nossas vidas e as vidas dos nossos filhos: um país onde os nossos patrões podem criar empresas paralelas para nos substituir por precários a 500 euros; onde somos obrigados a trabalhar até três vezes mais do que a lei permite como alternativa a sofrer processos disciplinares; onde os patrões inventam sindicatos para enganar os trabalhadores e não vão presos por burla; onde os contratos colectivos de trabalho vão para o lixo; onde os patrões podem mentir sobre o nosso salário e o nosso trabalho, sem ser acusados de difamação; onde não podemos estar com a nossa família; onde se fizermos greve e ousarmos levantar a cabeça somos imediatamente despedidos; onde quem não ganha uma miséria é que está mal; onde não ter direitos é que está bem.

VÍDEO

A greve dos estivadores é uma greve contra a precariedade: a deles e a nossa. É uma greve pela dignidade: pela deles e pela nossa. No dia 16 de Junho, estejamos todos nas ruas para dizer aos rufias que se se quiserem meter com os estivadores, terão de se meter com o país inteiro. É que não é só por ser ilegal que a ameaça de despedimento colectivo não vai passar, é porque os trabalhadores não vamos deixar e, de caminho, ainda metemos os terroristas da Associação de Operadores do Porto de Lisboa no seu lugar, isto é, fora do Porto de Lisboa.

CLIK AQUI ABAIXO NO LINK AMARELO
Via: Manifesto 74 http://ift.tt/1sPZLKZ

Espelho de Água da Seiceira é primeira obra nascida do OP de Loulé no Ameixial


Inauguração do Projecto Vencedor do Orçamento Participativo de 2014 do Município de Loulé na Freguesia do Ameixial -  C.M.Loule - Mira  (5)A Fonte da Seiceira, no Ameixial, já tem um espelho de água. Esta foi a primeira obra nascida do Orçamento Participativo de Loulé nesta freguesia, relativa à sua primeira edição, em 2014.
A obra, que foi a escolha dos cidadãos que se juntaram para decidir sobre um investimento a realizar pela Câmara Municipal de Loulé no Ameixial, foi inaugurada no passado sábado, depois de já ter sido utilizada aquando do Festival de Caminhadas do Ameixial.
Segundo a Câmara de Loulé, este é «um espaço de lazer e convívio para usufruto da população, criado em plena harmonia com a natureza desta localidade da Serra do Caldeirão. Este espelho de água pretende também ser um ponto de atração para os amantes do turismo de natureza que encontram nestas paragens um ponto de visita obrigatória».
Por outro lado, a autarquia realça que, «uma vez que a Festa da Seiceira no dia 1 de Maio constitui um evento que tem vindo a ganhar cada vez mais público, este espaço será mais um motivo de interesse para estas celebrações».
Inauguração do Projecto Vencedor do Orçamento Participativo de 2014 do Município de Loulé na Freguesia do Ameixial - C.M.Loule - Mira (6)Esta obra significou um investimento de cerca de 50 mil euros por parte da Câmara Municipal de Loulé, complementada com alguns arranjos financiados pela Junta de Freguesia do Ameixial.
«Hoje o que aqui têm não foi a Câmara que escolheu, foram os ameixialenses que escolheram», referiu o presidente da Autarquia, Vítor Aleixo, sublinhando «a importância deste tipo de participação na vida política do concelho». «Esta é uma forma diferente de participar na vida pública e que em Loulé está a aplicar-se em todas as freguesias com excelentes resultados», considerou o presidente da Câmara Municipal.
Até ao final deste mês de maio, está a decorrer a fase de apresentação e recolha de propostas da terceira edição do Orçamento Participativo, com a realização de 11 sessões/assembleias participativas pelas freguesias do concelho.

FARO - Fotogaleria: Design enche de vida a antiga Fábrica da Cerveja em Faro


A antiga Fábrica da Cerveja, na Vila Adentro, em Faro, está de portas abertas durante o Algarve Design Meeting. Exposições, workshops, cinema, um bar no terraço com música, são algumas das coisas que pode encontrar até domingo, entre as 10h00 e as 24h00. O Sul Informação desvenda um pouco, nesta fotogaleria, daquilo que está a acontecer.