AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quarta-feira, 23 de março de 2016

Anacom suspende números de valor acrescentado



Em causa estão os indicativos da Euro da Sorte, que a Anacom diz estar a lesar os consumidores. 
 .
A ANACOM determinou a suspensão imediata dos indicativos 68954 e 68955 utilizados pela Euro da Sorte, empresa que presta serviços de valor acrescentado baseados no envio de mensagem. 

A urgência desta decisão visa evitar que a empresa continue a lesar os consumidores, defende o regulador em comunicado.

"Na sequência de acções de fiscalização realizadas pela Anacom, desencadeadas por reclamações recebidas, verificou-se que foram enviadas, em Janeiro e Fevereiro, 35 337 mensagens de valor acrescentado (com custo unitário de 2,99€ + IVA), por ordem da Euro da Sorte, tendo em vista a participação num concurso, havendo fortes indícios que os destinatários não confirmaram a solicitação do serviço. Recorde-se que a lei obriga à existência de uma manifestação expressa por parte dos consumidores", frisa o regulador.

A Anacom deu à empresa um prazo de 10 dias úteis para adoptar as medidas determinadas pelo regulador e para demonstrar à Anacom que as implementou. Caso não o faça a Anacom poderá avançar com a revogação do direito de utilização dos indicativos de acesso e até do registo como prestador de serviços de valor acrescentado baseados no envio de mensagem, ficando a empresa impedida de continuar a exercer a actividade.

A Anacom vai ainda dar conhecimento desta decisão ao Ministério Público, à Direção-Geral do Consumidor, ao Ministério da Administração Interna e à Comissão Nacional de Protecção de Dados, conclui o regulador.

*  Bom trabalho, há muita aldrabice telefónica a molestar o cidadão.


apeidaumregalodonarizagentetrata.blogspot.pt

Mais de 4 mil membros do Grupo Estado Islâmico mortos na Síria




Pelo menos 4.108 membros do grupo Estado Islâmico (EI) morreram no último ano e meio na sequência dos bombardeamentos da coligação internacional na Síria, indicou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).
Segundo os dados do observatório, a maioria dos 'jihadistas' mortos não tem nacionalidade síria.
 .
As mortes ocorreram em bombardeamentos da coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, contra posições, bases e instalações petrolíferas controladas pelo EI nas províncias de Homs e Hama, centro da Síria, e em Alepo, Al Hasal, Deir Al Zur e Al Raqa, no norte.

A ONG destacou que entre as vítimas mortais estão dezenas de dirigentes do EI, entre eles Abu Omar Al Shishani, um dos chefes militares do movimentos terrorista, morto na sequência de um ataque aéreo dos Estados Unidos na localidade de Al Shadadi, na província de Al Hasaka, a 04 deste mês.

Os bombardeamentos da coligação, iniciados a 23 de setembro de 2014 na Síria, não só provocaram a morte de 'jihadistas' como também de civis e membros de outros grupos armados.

O observatório dá conta de que pelo menos 380 civis, entre eles 99 menores e 67 mulheres, perderam a vida, enquanto pelo menos 136 milicianos da Frente al Nusra, filial síria da Al Qaida, foram mortos em ataques às respetivas bases a oeste de Alepo e no norte da província de Idleb.


Os aviões da aliança internacional também bombardearam posições do Exército de Sunna (radicais) em Idleb, causando-lhes 10 baixas.


A estas vítimas mortais acrescem também um segurança de um campo petrolífero em Al Omar, na província de Deir al Zur, bem como um dirigente do EI, que morreu junto à mulher e seus quatro filhos num bombardeamento em Dabiq, em Alepo.


Em fins de junho de 2014, o EI proclamou um califado na Sìria e no Iraque, tendo conquistado partes do norte e do centro dos dois países.


www.acorianooriental.pt

Ricardo Araújo Pereira e Tavares elogiam CM





VÍDEO

Ejército sirio recupera el control de la zona histórica de Palmira


El Ejército gubernamental de Siria recuperó el control sobre la zona histórica de la ciudad de Palmira (Tadmor), según informó a Sputnik un general de brigada sirio.
“El Ejército sirio tomó bajo su control usando armas ligeras la ciudad histórica de Tadmor”, afirmó a Sputnik el militar, al señalar que no fue necesario utilizar la Fuerza Aérea.
Según el general de brigada, el Ejército sirio logró cortar todas las rutas de suministro a los combatientes de Daesh hacia Palmira.
“Antes de controlar Tadmur, recuperamos el control de todas las alturas en torno a la ciudad; ahora Palmira está bajo control de la artillería; logramos cortar todas las arterias por las que se desplazaban los combatientes de Daesh”, declaró.
Subrayó que los combatientes atacaron el yacimiento Shaer, en un intento de desviar la atención del Ejército de Palmira, pero el ataque fue repelido.
El general señaló que muchos combatientes murieron, mientras que otros se dieron a la fuga.

O desastre de Assunção Cristas no governo (1)




Para não haver qualquer dúvida sobre a fidelidade das fontes, informa-se que os factos seguintes estão expostos no insuspeito jornal Expresso, de 27 de fevereiro, em local escondido ( p. 10, à esquerda, ao fundo ).
1. A Cristas deixou um “buraco” de 340 milhões de euros, no Ministério da Agricultura ;


2. A Cristas assume que deixou uma herança que incluía o pagamento futuro de 200 milhões, mas que Passos Coelho e a Maria Luís Swaps  sabiam;


3. A Cristas esgotou num ano (de eleições, recordemos ) os milhões de verbas da UE para cinco anos e até excedeu as verbas em 296 milhões de euros ;


4. Da dotação global de 576 milhões para ajudas “agroalimentares”, a gastar entre 2015 e 2019 , a Cristas “comprometeu” 872 milhões, logo em  2015!


A saga poderia continuar ( 20 milhões de euros de seguros por pagar; 24  milhões de obras no Alqueva… ) mas basta isto para medirmos a irresponsabilidade de quem distribuiu milhões em ano de votos, enchendo os bolsos dos amiguinhos da CAP e não só.


Afinal, andamos a ser aldrabados por quem esbanjou num dia o que fará falta nos anos seguintes.


Esta senhora , refinadamente aldrabona, quer agora dar lições de moral e de boa gestão…E até quer chefiar o CDS !….


1 – Postado no facebook de Vítor Tito Gonçalves  
Via: FOICEBOOK http://ift.tt/1Ps97iQ



VÍDEO - A alternativa ao desemprego não é a Precariedade, é o emprego com direitos



Na abertura do debate temático agendado pelo PCP subordinado ao tema da Precariedade Laboral, Rita Rato afirmou que "é necessário e urgente promover a estabilidade de emprego, cumprindo e fazendo cumprir o direito ao trabalho e à segurança no emprego previsto na Constituição, assegurando que, a um posto de trabalho permanente corresponda um vínculo de trabalho efectivo, bem como erradicar todas as formas de precariedade."

BELAS IMAGENS E UM EXCELENTE FUNDO MUSICAL - VEJA VÍDEO



VÍDEO



Se possível, baixe em HD. É espetacular!

O IMPERADOR “FORA OBAMA”


As “Mães e Avós da Praça de Maio” exigem que o Imperador abra os arquivos respeitantes à colaboração ativa da CIA nos crimes perpetrados pela ditadura de Videla, o Pinochet argentino.


O Imperador vem aplaudir o novo governo em nome da máfia financeira, que comprou os “TítulosAbutres” como lixo em 2008 por 428 milhões de dólares e exige por esses mesmos títulos 15 mil milhões, exigência que o anterior executivo rejeitou. É de aplaudir.
Após dois dias de greve-geral os argentinos vão manifestar o seu repúdio pela visita do alto representante do país que mais sofrimento e sangue tem derramado por toda a América Latina e povos caribenhos.
Via: as palavras são armas http://ift.tt/1UHizqt

Veja aqui o vídeo da "dança do rio" (river dance) e descubra porque é tão famosa


"Riverdance" (Dança do rio) é um famoso espetáculo teatral de música e dança tradicionais irlandesas criado pelo músico e compositor Bill Whelan. Conta com a participação dos campeões de dança irlandesa Jean Butler e Michael Flatley, cuja ideia original era cobrir o intervalo do Festival Eurovisão da Canção de 1994. Pouco tempo depois, o casal produtor, John McColgan e Moya Doherty, levaram o espetáculo ao palco, que debutou em Dublin, em 9 de fevereiro de 1995.

Desde então, o show foi apresentado em 450 lugares em todo mundo e já foi visto por mais de 25 milhões de pessoas, se convertendo em um das produções de dança mais bem sucedidas da história.

Vídeo



http://www.mdig.com.br

Tudo na mesma… Governo decidiu não dar tolerância de ponto


tolerancia-de-ponto.jpg
O Governo decidiu não dar tolerância de ponto aos funcionários públicos na tarde de amanhã, quinta-feira, véspera de feriado.
Recorde-se que a última vez que tal sucedeu foi em 2011, na liderança do governo estava José Sócrates.
A informação está a ser avançada pela RTP.

Empresas de Trabalho Temporário lucram milhões à custa dos nossos salários

Enquanto não se acabar com o abuso que representam as ETT’s, teremos ainda um caminho longo a percorrer até que possamos dizer que somos uma sociedade avançada.

Quando falamos em precariedade não falamos de algo em abstrato:
Falamos da vida de milhares de jovens que perdem as expetativas num futuro com uma carreira e direitos no trabalho porque se eternizam em estágios;
Falamos da vida de milhares de jovens, e não só, à mercê dos abusos das Empresas de Trabalho Temporário (ETT’s) que brincam com as suas vidas e perpetuam a instabilidade;
Falamos salários baixos, o mínimo exigido por lei, para a grande massa de trabalhadores;
Falamos da retirada de direitos consecutivamente, seja pela instabilidade dos vínculos laborais, seja pelas machadadas que estão a ser feitas à contratação coletiva.
Ou seja, quando debatemos o problema da precariedade e formas de lutar contra ela, temos que nos lembrar que debatemos a vida de milhares de pessoas: o seu local de trabalho, as suas relações no local de trabalho e a sua organização de vida.
Neste âmbito, há uma questão que é particularmente importante e precisa de ser discutida: o papel das Empresas de Trabalho Temporário. Estas empresas representam hoje um elemento estranho na relação laboral, que apenas existe para servir de intermediário entre uma empresa que pede um serviço e um trabalhador que presta o serviço.
Mas este papel de intermediário serve apenas um propósito: criar relações laborais precárias. Precárias porque se baseiam em salários muito baixos, na inexistência de uma relação direta empregador-trabalhador, no não cumprimento da lei, no que toca a direitos fundamentais em alguns setores que, antes, eram abrangidos pela Contratação Coletiva.
Criada esta perversão laboral, lucram alguns e quem trabalha perde sempre: as ETT’s lucram milhões todos os anos à custa de parte do salário que deveria ser pago a quem trabalha. O recurso a estas empresas está cada vez mais generalizado no privado, mas também no público, seja para tarefas ocasionais ou permanentes! Por essa razão, devem ser travadas com urgência!
Pensamos que a luta contra a precariedade tem, hoje, muitas frentes. Nenhuma delas deve ser esquecida em detrimento de outra, enquanto não se acabar com o abuso que representam as ETT’s, teremos ainda um caminho longo a percorrer até que possamos dizer que somos uma sociedade avançada, que não explora os seus trabalhadores para acumulação de lucros de alguns.
Artigo baseado na intervenção no debate temático sobre precariedade laboral na Assembleia da República, 23 de março 2016.

Sobre o/a autor(a)

esquerda.net

O suicídio Europeu face à Turquia





Thierry Meyssan
Ao assinar um acordo —diga-se de passagem, ilegal no Direito Internacional— com a Turquia para abrandar o afluxo de migrantes, os dirigentes da União Europeia envolveram-se um pouco mais num pacto com o diabo. Uma grande parte dos 3 mil milhões (bilhões-br) alocados a Ancara servirá para financiar o apoio aos jiadistas e, por conseguinte, a aumentar o número de migrantes que fogem à guerra. Acima de tudo, revogando, nos próximos meses, os vistos com a Turquia, os Europeus instituem a livre circulação entre os campos da Al-Qaida, na Turquia, e Bruxelas. Esmagando assim os povos iraquiano e sírio sob a opressão dos jiadistas, que eles financiam indirectamente, e abandonando o povo turco à ditadura do Presidente Erdoğan, preparam as bases de um vasto enfrentamento do qual virão a ser as vítimas.

www.voltairenet.org

23 MAR2016 - O MUNDO MARAVILHOSO DOS GRAFFITIS