AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

QUINTUPLICAM ATAQUES A ABRIGOS DE REFUGIADOS NA ALEMANHA

CAFÉ CENTRAL
QUINTUPLICAM ATAQUES A ABRIGOS DE 
REFUGIADOS NA ALEMANHA
Mais de mil crimes do tipo foram registados em 2015, a maioria com motivação de extrema-direita. A situação é particularmente preocupante no estado da Renânia do Norte-Vestfália.

Em 2015, o número de ataques a abrigos de refugiados na Alemanha foi mais de cinco vezes maior do que o registado no ano anterior, afirmou esta quinta-feira (28/01) o Departamento Federal de Investigações (BKA).
No ano passado, foram registados 1.005 ataques, sendo que 901 deles tiveram motivação de extrema-direita. 

Em 2014, foram 199 delitos contra essas moradias, sendo 177 de extrema-direita.
"O aumento dramático de delitos contra abrigos de refugiados preocupa-nos. 
Os actos precisam de ser investigados e punidos da mesma maneira que a propaganda de extrema-direita em redes sociais, pois são terreno fértil para a xenofobia", afirmou o presidente do BKA, Holger Münch, ao site de notícias alemão Spiegel Online.

O BKA registrou um grande aumento, principalmente, em acções violentas, que passaram de 28 em 2014 para 173 no ano passado. Destes, 92 foram ataques incendiários. Em 2014, apenas seis delitos do tipo haviam sido registados.
O aumento de ataques foi especialmente preocupante na Renânia do Norte-Vestfália. No estado mais populoso do país, o número de casos aumentou oito vezes em relação a 2014, chegando a 214. Até o momento, autoridades da região conseguiram esclarecer apenas 25% dos casos.
Fonte: Deutsche Welle

Sem comentários: