AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

James Petras acusa Podemos e Syriza de “colaboracionistas com os patrões”


imagem







Resumen Latinoamericano /CX36 Radio 
Centenario/ 26 de janeiro de 
2016 – Na entrevista semanal que a Rádio CX36 
do Uruguai realiza com o 
intelectual estadunidense James Petras, o jornalista 
Efraín Chury Iribarne 
perguntou: Vou perguntar sobre a Espanha porque 
o líder do Podemos, 
Pablo Iglesias, concorreu como vice-presidente do 
Executivo junto com o 
PSOE e Izquierda Unida. Surpreende esta proposta 
para superar a crise 
espanhola que, naturalmente, não será superada com 
Rajov, porém tampouco 
com o PSOE da maneira que governou antes.
JP: Exatamente.
Porque a fonte da crise econômica são as medidas tomadas pelo PSOE, o mal denominado Partido Socialista da Espanha, e, depois, as medidas de austeridade do denominado Partido Popular (PP) foram produto das políticas do Fundo Monetário acordadas com o PSOE. Todo o mundo entendeu isso. Por isso, castigou e muitos milhões de pessoas saíram às ruas para protestar. Como resultado, a direita dura ganhou e continuou com as mesmas políticas. Por essa razão podia surgir o Podemos como uma alternativa ao PSOE e ao PP. E agora, o Podemos termina abraçando os mesmos políticos que são os grandes responsáveis pela crise e por todas as origens do Podemos.
Por que o Podemos trai suas raízes, suas origens e seus apoiadores?
Porque estes partidos de pequenos burgueses, acadêmicos, igual ao SYRIZA na Grécia, só sabem como colaborar na luta de classes. São colaboracionistas com os patrões, utilizando um discurso aparentemente rebelde para conseguir o voto do eleitorado e, depois, fazer uma aliança com o PSOE.
Todas estas chamadas alternativas não são realmente alternativa. São outra cara da reação. Agora o mostra Pablo Iglesias, que não é diferente de Alexis Tsipras da Grécia. Todos vão criticar até que conseguem a oportunidade de entrar no gabinete e desfrutar dos privilégios do poder.
Podemos dizer que eles, na próxima eleição, cairão porque perderam a imagem de ser uma alternativa.
Fonte: http://www.resumenlatinoamericano.org/2016/01/27/james-petras-acusa-a-podemos-y-syriza-de-colaboracionistas-con-los-patrones/
Tradução: Partido Comunista Brasileiro (PCB)

Sem comentários: