AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


domingo, 6 de dezembro de 2015

VASCO PULIDO VALENTE OU…


… as patetices de um eremita !
Certamente para nos tornar divertido este domingo, na sua crónica de hoje no Público, Vasco Pulido Valente classifica o PCP como «uma organização semi-secreta» e logo sentencia, com a prosápia e ligeireza que lhe estão no código genético (isto é só uma maneira de dizer porque não tem nada ver com os pais que foram dois prestigiados antifascistas apoiantes do PCP), que «ninguém conhece o nome ou viu a cara dos membros da Comissão [?] Central ou do Secretariado».

A afirmação só serve para confirmar que VPV vive no seu estudado e amado  XIX e que, passados tantos anos,  ainda não descobriu essa horrenda coisa chamada Internet. 
De outro modo, em vez de bojardar à toa, já teria encontrado isto no sítio oficial do PCP:
Comité Central 
 and so on (aqui)
aqui 

P.S. : acresce ainda que, depois de cada Congresso, o Comité Central do PCP publica sempre um comunicado detalhando, com bastante minúcia, as responsabilidades dos membros dos seus organismos executivos.


NA PRIMEIRA VOLTA Extrema-direita com vitória histórica nas eleições regionais francesas



Frente Nacional ficou à frente em seis das 13 regiões e foi o partido mais votado. Sarkozy rejeita acordo ou retirada de listas para travar formação de Le Pen na segunda volta.

VÍDEO EM DIRECTO


A Frente Nacional obteve resultados históricos na primeira volta das eleições regionais, que se realizaram este domingo em toda a França. Com os votos ainda a serem contados, o partido liderado por Marine Le Pen obtinha 30,6% e estimava-se que ultrapassasse os sete milhões de eleitores.
O chefe de redacção do jornal Le Monde lembrava, no Twitter, que no “21 de Abril”, o partido então liderado por Jean Marie Le-Pen, tinha obtido 4,8 milhões de votos. “É preciso comparar o choque”, escreve Luc Bronner. O “21 de Abril” é como os franceses evocam a primeira volta das presidenciais de 2002, quando Le Pen passou à segunda volta contra Jacques Chirac, ficando à frente do socialista Lionel Jospin. 

Muito aconteceu desde então e a Frente Nacional (FN) tem vindo a implantar-se aos poucos por todo o país.

Mas os resultados deste domingo representam um enorme salto, mesmo em relação às eleições departamentais. Nas últimas, em Março, a FN chegou aos 24,24%, o melhor resultado de sempre em eleições locais. Os atentados de 13 de Novembro em Paris entraram pela campanha e fizeram com que esta fosse dominada pelos temas preferidos da extrema-direita: a segurança, o terrorismo e a imigração.
“O movimento nacional é agora sem contestação o primeiro partido nacional. O povo exprimiu-se”, afirmou Marine Le Pendiante dos militantes. “Agradecemos aos franceses por não terem caído na campanha de calúnia de que fomos alvo”, disse em seguida.
Segundo Le Pen, a Frente Nacional, é “o único partido realmente republicano porque defende a nação e a soberania”. “Somos também o único partido que vai recuperar os territórios esquecidos, já recuperámos Calais, onde obtivemos mais de 50%, vamos recuperar os subúrbios e o mundo rural”, disse, entre aplausos. Calais é a cidade onde se concentram os refugiados e os imigrantes que chegam a França a querer alcançar o Reino Unido, através do Canal da Mancha.
Na região Norte-Pas-de-Calais-Picardia, as estimativas chegaram a dar 49,1% à Frente Nacional, quase nos 50% que tornariam uma segunda volta desnecessária, mas desceram e estavam em 42% já pelas 21h. Em 2010, o partido obteve apenas 18,68% na região correspondente – estas 13 regiões, às quais se juntam os territórios de Guadalupe, Guiana Francesa, Martinica e Reunião, foram criadas por fusões das anteriores 22 regiões da França metropolitana.
Como antecipavam as sondagens, a lista que reúne Os Republicanos, de Nicolas Sarkozy, a duas pequenas formações centristas, fica em segundo lugar, com 27% dos votos e liderando em quatro regiões, enquanto o Partido Socialista se fica pelos 22,7% e vence em duas regiões. Uma coligação de partidos de esquerda estava à frente na Córsega, onde a segunda volta não contará com a extrema-direita.
As sondagens também já o indicavam: a líder da FN, Marine Le Pen, e a sua sobrinha, Marion Maréchal-Le Pen, obtiveram mais de 40% dos votos nas regiões em que eram cabeças de lista, Norte-Pas-de-Calais e Provence-Alpes-Côte d’Azur (PACA), respectivamente.
Para além destas duas regiões importantes, o partido de Le Pen impõe-se noutra região-chave,a  Alsácia-Champagne-Ardenas-Lorena, no Leste do país. Aqui, o cabeça de lista é o vice-presidente da extrema-direita, Florian Philippot, que conseguiu entre 35 e 39%. Quando os primeiros resultados foram conhecidos no Palácio dos Congressos de Estrasburgo, na sala reservada pela FN, ouviram-se gritos de “Florian, Florian”, antes de se entoar a Marselhesa. “Os resultados são históricos para os patriotas”, considerou Philippot.
União de esquerdas?
O porta-voz do Governo, Stéphane Le Foll, pediu entretanto uma “união de forças da esquerda” para a segunda volta. O secretário nacional dos Verdes, Emmanuelle Cosse, candidato pela Ile-de-France, apela mesmo à “fusão das listas da esquerda e dos ecologistas”. O PS explicou que a decisão será tomada pela direcção nacional do partido e não localmente.
Sarkozy, por seu turno, apoiando-se no seu segundo lugar, recusa juntar as suas listas a outros candidatos e defende ainda que o seu partido não deve apoiar socialistas que possam bater os candidatos da extrema-direita. “Vou propor ao comité político recusar qualquer fusão ou retirada de listas. A clareza e a constância são as únicas escolhas políticas à altura do interesse nas vossas regiões e do nosso país”, anunciou. O comité reúne já às 11h de segunda-feira.
Hollande foi durante bastante tempo o Presidente mais impopular da História francesa, um dado que se alterou nas últimas semanas, por causa da sua resposta, vista como firme, aos atentados. Mas o facto de ter chegado aos 50% de notas positivas não teve impacto nestas eleições, as últimas antes das presidenciais de 2017.

FOTOS RARAS DA UNIÃO SOVIÉTICA NA 2ª GUERRA MUNDIAL


É difícil imaginar como os fotógrafos fizeram o seu 
trabalho durante a guerra, mas, obviamente, eles 
tiveram que fazê-lo com uma arma em suas 
mãos às vezes ... Graças à sua dedicação e coragem, 
podemos ver os horrores nos dias de hoje



Soldados soviéticos abrem os portões libertando 
prisioneiros de Auschwitz 1945.
Uma criança na rua de Leningrado sob o poster 
"Matar o monstro alemão!". 1942.

Fighters - criadores de renas da frente da Carélia. 
Defesa região polar.
Fighters - criadores de renas da frente da Carélia. 
Defesa região polar

.
Kolkhozes trabalhadores estão ouvindo relatos do 
Soviete Information Bureau. 1941.
Orfanato para crianças com deficiência  na URSS.
Crianças prepararam presentes para soldados feridos 
no hospital de Moscovo. 1942.
A família andando em Opakhovs  Leningrado. 1942.

Um grupo de soldados da Frente Kalinin na leitura do 
relatório do Soviete Information Bureau. 1942.
Crianças que vão para a escola ao longo da rua 
da aldeia libertada. 1942-1943.

Mulher da aldeia libertada oferece uma melancia a motorista 
do tanque T-34
Família atende um soldado soviético em sua aldeia natal.

soldados russos na frente de Voronezh têm descanso. 1943.
enfermeira praticante aplica uma ligadura na cabeça 
de segundo-tenente NS Smirnov. 1943.


Tropas soviéticas com obuses Belgorod. 1943.
Soldados do cavalo na Belorussian em aldeia libertada. 1944.

 capitão Skomorokhov  La-5 na Hungria de 1945.
O soldado soviético perto do obus de 203 milímetros  B-4 
Caças alemães destruíram Fw.190 no aeródromo perto 
de Berlim. 1945.
http://englishrussia.com/

Criações incríveis de um artista japonês feitas só com balões


foto-imagem-bexigasEm festinhas de crianças, é comum a gente se deparar com pessoas, normalmente vestidas de palhaços, que fazem balões com os mais variados formatos, como animais e armas de mentira para os pequeninos. Contudo, nenhum dessas balões chega aos pés dos que você vai ver nas imagens abaixo, feitos pelo japonês Masayoshi Matsumoto, conhecido como mestre dos balões.As obras dele não são meros balões, pois são compostas por bexigas de diferentes formatos e tamanhos, capazes de dar vários detalhes às criações e trazer um resultado final divertido e impressionante. 
foto-imagem-bexigasfoto-imagem-bexigasfoto-imagem-bexigasfoto-imagem-bexigasfoto-imagem-bexigasfoto-imagem-bexigasfoto-imagem-bexigasfoto-imagem-bexigasfoto-imagem-bexigasfoto-imagem-bexigas

www.imagensfotos.com.br

DOIS PINTORES, DOIS ESTILOS - ABBEY ALTSON e ALEKSAND LAKTIONOV

Abbey Altson!

Abbey Altson[Pintor australiano classicista, 1864-1949].

Австралийский художник Abbey Altson (1864-1949)
Австралийский художник Abbey Altson (1864-1949)
Австралийский художник Abbey Altson (1864-1949)
Австралийский художник Abbey Altson (1864-1949)
Австралийский художник Abbey Altson (1864-1949)
Австралийский художник Abbey Altson (1864-1949)
Австралийский художник Abbey Altson (1864-1949)
Австралийский художник Abbey Altson (1864-1949)
Австралийский художник Abbey Altson (1864-1949)
https://i2.wp.com/upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/89/Aby_Altson_-_Flood_Sufferings.jpg
1 (577x699, 37Kb)
 Retrato clásico estilo victoriano por Altson.
Abbey Altson - On The Balcony - Art Prints and Posters 
Pre Raphaelite Lady with Tamborine: Abbey Alston
image
14346