AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


segunda-feira, 16 de novembro de 2015

DÁ LÁ AÍ UM DIAMANTE Ò JOÃO !


A MENTIRA


Pereira Cristóvão está preso mas Justiça não sabe dele



O Tribunal de Família e Menores de Loures cancelou uma audiência com Paulo Pereira Cristóvão, ex-vice-presidente do Sporting e antigo inspetor da PJ, porque não sabe do seu paradeiro, apesar deste estar em prisão domiciliária em casa da mãe, com pulseira eletrónica, desde junho. 
 .
Pereira Cristóvão deveria ser ouvido por causa da falta de pagamento da pensão de alimentos à filha de 14 anos (250 euros mensais, mais metade das despesas de saúde e de educação). 

Ao que o CM apurou, o tribunal terá enviado para uma antiga morada uma carta que foi devolvida. Porém, contou fonte ligada ao processo, o tribunal foi informado da nova morada quando Cristóvão foi detido em março na prisão de Évora. 

A mesma fonte estranha como é que um tribunal não sabe a morada de alguém que atualmente está com pulseira eletrónica.

* Este é um caso paradigmático de como o sector administrativo dos tribunais funciona na maior parte das vezes, surreal. Também assim se prescrevem processos.


apeidaumregalodonarizagentetrata.blogspot.pt

A MESMA RAPARIGA TRÊS ATENTADOS DISTINTOS, UM EM BOSTON E O OUTRO EM PARIS

A MESMA RAPARIGA EM TRÊS ATENTADOS DISTINTOS, UM EM BOSTON E O OUTRO EM PARIS
CASUALIDADE? ESTA RAPARIGA ESTEVE PRESENTE EM DOIS ATENTADOS!
CURIOSIDADE - SEXTA FEIRA (DIA DO ATENTADO) É O DIA SANTO DOS MUÇULMANOS E ELES RESPEITAM OS SEUS DIAS SAGRADOS MAIS QUE OS CATÓLICOS,COMETERIAM UM ATENTADO À SEXTA FEIRA?

VÍDEO - HOJE - FRANÇA BOMBARDEIA CIVIS NA SÍRIA - FRANCIA BOMBARDA CIVILI IN SIRIA - VIDEO INEDITO 16/11/2015











VÍDEO

QUEM ELES PÕEM A FALAR DE TERRORISMO NAS TELEVISÃO - DANOS COLATERAIS




VÍDEOS

O terrorismo, para além da morte e do medo, produz 
danos colaterais na inteligência de muitos.
E os reflexos são, mais facilmente, visíveis em 
comentadores e jornalistas que são obrigados a encher horas 
e horas de supostos noticiários em nome da guerra de audiências.
Já agora para melhor ilustrar, cá vai um cheirinho 
do heavy metal tocado pelo Eagles of Death Metal:


pracadobocage.wordpress.com

A SUSTENTABILIDADE DA SEGURANÇA SOCIAL NA PROPOSTA DE PROGRAMA DO GOVERNO DO PS E A REALIDADE


O PS já elaborou  um documento com o titulo “Proposta de Programa do Governo”. No capítulo “Garantir a sustentabilidade da Segurança Social” (págs.118 e seguintes), com esse objetivo promete fazer “estudos transparentes”, “acompanhar e monitorizar”, “criar um sistema de estatísticas da Segurança Social”, “promover um gestão pública cuidada e criteriosa do Fundo de Estabilização da Segurança Social”. Para reforçar a sustentabilidade da Segurança Social defende três medidas: (1) Aumentar a taxa contributiva das empresas com elevados índices de precariedade, uma medida que consta já do atual Código contributivo, mas que nunca foi implementada; (2) Consignar à Segurança Social um imposto sobre heranças de valor superior a um milhão de euros, que segundo o PS, daria uma receita adicional de apenas 70 milhões €/ano; (3) Alargar aos lucros  a base de incidência das contribuições patronais, de receita incerta.

Interessa, por isso, analisar se tais medidas são suficientes para garantir a sustentabilidade da Segurança Social. Para isso, importa ter uma ideia clara da situação real da Segurança Social. O gráfico 1 confirma e torna mais clara a estreita  relação entre crescimento económico  e sustentabilidade da Segurança Social.

Gráfico 1 – Correlação positiva forte entre o crescimento económico e o aumento das receitas da Segurança social com origem nas contribuições – 2000/2014

sustentabilidade - X
FONTE: Conta da Segurança Social 2000/2014, e INE
Como mostra o gráfico, o crescimento e o volume de receitas que têm como origem as contribuições para a Segurança Social dependem muito  do crescimento económico medido pela taxa de variação anual do PIB. Quando o PIB cai a receita de contribuições cai fortemente; e quando o PIB a preços correntes aumenta a receita de contribuições aumenta significativamente. Portanto, a análise empírica confirma que só se se verifica um crescimento sustentado e elevado da receita da Segurança Social que tem como origem as contribuições quando se verifica crescimento económico. A recessão económico e mesmo um crescimento anémico da economia tem fortes efeitos negativos nas receitas da Segurança Social. É por isso que se afirma, com razão, que não há sustentabilidade da Segurança Social sem crescimento económico.

No entanto, apesar do crescimento económico ser uma condição necessária ele não é suficiente. E isto porque o cálculo das contribuições para Segurança Social não é feito com base em toda a riqueza criada anualmente no país, mas apenas com base numa parte dessa riqueza: os ordenados e salários. Assim, mesmo que haja crescimento, mas se parte dos salários e ordenado diminuir, como consequência do agravamento das desigualdades, então esse crescimento económico vai-se refletir de uma forma insuficiente nas receitas da Segurança Social que têm como origem as contribuições, e assim são criadas dificuldades financeiras adicionais à Segurança Social.

A SITUAÇÃO DO REGIME GERAL DA SEGURANÇA SOCIAL

O Regime Geral da Segurança Social, também conhecido por regime contributivo é aquele que abrange todos os trabalhadores por conta de outrem do setor privado e, agora, também do setor público, os independentes, e outras categorias profissionais. Portanto, é o sistema de segurança social público abrangente e por excelência.

O quadro 1, com dados da Conta da Segurança Social de vários anos, mostra os efeitos graves na Segurança Social, por um lado, da política de consolidação orçamental recessiva que destruiu centenas empresas e milhares de empregos e, por outro lado, o agravamento da repartição da riqueza criada entre o Trabalho e o Capital que determina que a base de cálculo das contribuições para a Segurança Social se tenha reduzido.

Quadro 2 – Receitas de contribuições do Regime Geral da Segurança Social (trabalhadores por conta de outrem), e despesa com pensões (velhice, invalidez e velhice) deste regime

sustentabilidade - XI

Como revelam os dados da Conta da Segurança Social do quadro 1, em 2014, a despesa com o pagamento das pensões do Regime Geral representou 99,1% da totalidade das contribuições recebidas pela Segurança Social. No entanto, se se tiver em conta não a totalidade das contribuições mas apenas a parte que se destina ao pagamento de pensões, que é 77,52% do total, então a despesa com pensões já representa 127,8%.

A análise dos dados do quadro também revelam que até 2007, ano de inicio da crise, a parte da receita que tinha como origem as contribuições destinada ao pagamento das pensões foi sempre superior a esta, portanto suficiente. Foi a partir deste ano, e essencialmente, com a entrada da “troika” e do governo PSD/CDS em 2011, que a situação mais se agravou, não só devido à politica orçamental recessiva imposta, que destruiu empresas e emprego, mas também como consequência do agravamento da desigualdade na repartição entre o Trabalho e o Capital da riqueza criada, que determinou que a parte de salários e ordenados, que constitui a base de cálculo das contribuições para Segurança Social, tenha diminuído. Assim, entre 2010 e 2014, passou de 36,8% do PIB para apenas 34,5% do PIB sofrendo, portanto, uma quebra de 6,4%.

É por estas razões, como mostramos no nosso livro “Como garantir a sustentabilidade da Segurança Social e da CGA”, a sair em breve, que a sustentabilidade desta exige não só uma politica de crescimento económico e de criação de emprego, mas também uma nova formula de cálculo das contribuições patronais para a Segurança Social baseada em toda a riqueza liquida e não apenas nos salários como acontece atualmente.

Eugénio Rosa, edr2@netcabo.pt, 14.11.2015

aviagemdosargonautas.net

O lobisomem


A Ponte Rodo-Ferroviária de Valença

 A Ponte Rodo-Ferroviária de Valença, também conhecida por Ponte de Valença ou Ponte Internacional de Tuy, é uma infraestrutura rodo-ferroviária do Ramal Internacional de Valença, que cruza o Rio Minho, na fronteira entre PortugalEspanha. Esta ponte é composta por uma superstrutura em viga metálica, de treliça de rótula múltipla, com cinco tramos contínuos. Com 318 metros de comprimento, cruza o Rio Minho, tendo dois tabuleiros, um superior para a via férrea, e um inferior para uso rodoviário. É propriedade conjunta das empresas Rede Ferroviária Nacional, Estradas de Portugal, Administrador de Infraestructuras Ferroviarias, e Dirección General de Carreteras. O projecto para uma ligação ferroviária internacional na Galiza data de 1856, quando o rei D. Pedro V defendeu a construção de um caminho de ferro a começar na Linha do Leste, então em planeamento, e a terminar em Vigo, passando pela cidade do Porto, uma vez que, com este traçado, ficaria mais próximo da fronteira com França do que a passagem por Badajoz. Em 1867, o governo apresentou vários projectos para ligações ferroviárias, incluindo uma, a partir do Porto, que iria ligar a Espanha pelo Minho. Esta estrutura começou a ser construída em 1882, tendo sido inaugurada em 25 de Março de 1886, como parte do Ramal Internacional de Valença. Foi projectada pelo arquitecto espanhol Pelayo Mancebo, tendo os custos de construção sido divididos entre os governos Português e Espanhol. Nos finais da Década de 1980, esta ponte era atravessada por composições de mercadorias rebocadas por locomotivas da Série 308 da operadora Red Nacional de Ferrocarriles Españoles, por estas serem as únicas locomotivas permitidas para atravessar a ponte, devido ao seu reduzido peso por eixo. Em 1986, deu-se uma cerimónia de comemoração do centenário da inauguração desta ponte. Em Julho de 2011, o alcaide de Tuy ameaçou bloquear a circulação na Ponte, caso a operadora Comboios de Portugal decidisse suspender o Comboio Internacional Porto-Vigo, como tinha sido anunciado. Em 19 de Dezembro de 2011, a Rede Ferroviária Nacional adjudicou, à empresa Teixeira Duarte, uma empreitada para a reabilitação e reforço das fundações desta ponte, num prazo de 365 dias, e pelo valor de 3.540.000,01 euros. Os objectivos desta intervenção eram garantir que a infraestrutura iria ficar com uma resistência longitudinal necessária para as obras, prevenir que futuros trabalhos de infraescavação colocassem em risco a estabilidade das fundações, reforçar a base dos pilares, e estabilizar o solo das fundações, especialmente as submersas. Consistiu, assim, na reabilitação de quatro pilares e de alvenarias, substituição de todos os aparelhos de apoio, reabilitação e reforço dos encontros, e instalação de equipamentos de controlo dos movimentos longitudinais. Esta intervenção foi considerada de rotina, sendo uma das obras que são efectuadas periodicamente, com um intervalo de cerca de 50 anos. Para a realização destas obras, que começaram em Abril de 2012, foi necessário interditar a circulação automóvel no tabuleiro inferior, durante um período previsto de cinco meses.




Bloghttp://pillandia.blogspot.com/2015/11/1886-2014-es-pt-hispaania-portugal.html

NÃO HABIA NEXEXIDADE



O PR já se pirou para a Madeira, não vá a esquerda tomar o poder de assalto. O PR confundiu novembro com Abril, 2015 com 1974.
O PR precipitou-se.
A esquerda prefere que fique bem na profundidade do Poço de Boliqueime (mais tarde por ele crismado de Fonte de Boliqueime) usufruindo dos vapores da gasolineira do papá. Não havia necessidade de tamanha precipitação, os tempos são outros embora os dirigentes se assemelhem. Aproveite e leia a Constituição, para seu e nosso bem. Volte, por agora está perdoado, mais tarde se verá.
Jornal da Madeira JM


25 Abril:
Caetano e Tomás recebidos no Funchal com “compostura” e manifestações.
«Marcello Caetano e Américo Tomás, depostos a 25 de abril de 1974, foram recebidos na Madeira “com ordem e compostura”, mas enfrentaram a primeira manifestação contra a sua presença no 1.º de Maio.
“Marcelo, Thomaz e Cª: Fora da Madeira” e “Não somos caixote do lixo” foram cartazes exibidos pelos manifestantes no Funchal, menos de uma semana depois de o Movimento das Forças Armadas (MFA) ter deposto o Governo de Marcello.»


Via: as palavras são armas http://ift.tt/1Oc9DEj

É PRECISO PENSAR PARA SE ENTENDER QUEM SÃO OS VERDADEIROS TERRORISTAS, OS QUE PAGAM AS MATANÇAS.

É PRECISO PENSAR PARA SE ENTENDER QUEM SÃO OS VERDADEIROS TERRORISTAS, OS QUE PAGAM AS MATANÇAS.
FORAM ENCONTRADOS PASSAPORTES DOS TERRORISTAS NAS TORRES GÉMEAS ONDE ATÉ O AÇO DA ESTRUTURA SE DERRETEU E TRANSFORMOU EM LAVA.
FORAM ENCONTRADOS DOCUMENTOS DOS TERRORISTAS DENTRO DO CARRO ABANDONADO NO ATENTADO AO JORNAL "CHARLIE"
FOI ENCONTRADO UM PASSAPORTE "SÍRIO" NO BOMBISTA QUE SE FEZ EXPLODIR JUNTO AO ESTÁDIO DE FRANCE.
DE QUE SÃO FEITOS ESTES PASSAPORTES ? NÃO SÃO PAPEL !?
COMO RESISTEM A BOMBAS QUE DESTROEM AÇO E TUDO OS QUE ESTÁ À VOLTA ?
TUDO FALSO, TUDO DEMASIADO CLARO PARA SE PERCEBER A GRANDE MENTIRA QUE HÁ EM TODOS ESTES ACONTECIMENTOS.
TODOS OS HOMENS, MULHERES DE BOA FÉ LAMENTAM E CHORAM OS ASSASSINATOS MAS JÁ NÃO ACREDITAM NESTA HISTÓRIA QUE É CONTADA AO MUNDO, E SABEM QUE AS VÍTIMAS NÃO SÃO SÓ OS FRANCESES, MAS TAMBÉM OUTROS POVOS QUE MORREM ÀS MÃOS DA BARBÁRIE FASCISTA E CAPITALISTA.
MUITO SE TEM FALADO E SE TEM ESCLARECIDO SOBRE OS ATENTADOS DE FALSA BANDEIRA, OU SEJA, QUANDO SÃO OS PRÓPRIOS DIRIGENTES DOS PAÍSES A PREPARAREM OS GOLPES COM O PRETEXTO DE OUTRAS ACÇÕES NA SUA POLÍTICA EXTERNA DE ROUBO E CHACINA A OUTROS POVOS.
SERÁ O ATENTADO DE FRANÇA OUTRA FARSA MONSTRUOSA COMO O 11 DE SETEMBRO !?
LOGO, LOGO DE SEGUIDA A FRANÇA ATACA E MATA 130 PESSOAS E CONTINUA ATÉ HOJE A BOMBARDEAR "COM PRECISÃO" OS TERRORISTAS DO ESTADO ISLÂMICO EM TERRITÓRIO SÍRIO.
SERÃO TERRORISTAS DO ISIS QUE AS BOMBAS FRANCESAS TÊM COMO ALVO, SERÃO TERRORISTAS AS SUAS VÍTIMAS !?
TUDO PREPARADO AO PORMENOR, TUDO CALCULADO.
EM HORAS A FRANÇA JUNTAMENTE COM OS SEUS AMIGOS AMERICANOS E ISRAELITAS, RETOMOU A MORTANDADE DE UM POVO QUE VIVIA FELIZ E EM PAZ COM O MUNDO E AGORA ESTÁ TRANSFORMADO EM CINZAS E SANGUE.
HOLLAND DERESPEITANDO TODA A REALIDADE DIZ QUE A SÍRIA É O MAIOR ANTRO TERRORISTA DO MUNDO, ENTÃO E A ARÁBIA SAUDITA , ISRAEL, NÃO SÃO TERRORISTAS ? ENTÃO E OS DRONES QUE HÁ ANOS CONSECUTIVOS ASSASSINAM GENTE CIVIL E CRIANÇAS ?
QUEM PAGA TUDO ISTO ? AS VÍTIMAS SÃO SEMPRE OS INOCENTES, ENQUANTO OS IMPERIALISTAS, OS FASCISTAS SE ENTRETÊM COM OS SEUS JOGOS DE GUERRA E AS SUAS GOLPADAS SUJAS DE MORTE E DESTRUIÇÃO.
UM DIA A HISTÓRIA OS JULGARÁ COMO ASSASSINOS DA HUMANIDADE E PORÁ A CLARO TODO ESTE DERRAMAMENTO DE SANGUE INÚTIL E CRIMINOSO.
António Garrochinho

ONTEM NOS USA - DEBATE DE CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA - Exército Islâmico é cria dos EUA, diz democrata

:


Debate dos candidatos democratas à presidência dos Estados Unidos, ocorrido na noite de ontem, foi tomado pela discussão sobre terrorismo, depois da sexta-feira 13 em Paris; o ponto alto ocorreu quando o senador Bernie Sanders (esq.), o melhor nome da disputa, responsabilizou os Estados Unidos pela instabilidade atual no Oriente Médio e afirmou que a invasão do Iraque, apoiada por Hillary Clinton, "foi a pior decisão de política externa dos Estados Unidos em toda a sua história"; Sanders disse ainda que a intervenção no Iraque teve como consequências o fortalecimento do Exército Islâmico, responsável pelos ataques em Paris 


247 – O debate entre os candidatos democratas à presidência dos Estados Unidos, promovido ontem pela emissora CBS, teve seu ponto alto quando um dos pretendentes, o senador Bernie Sanders, responsabilizou a política externa norte-americana pela tensão no Oriente Médio e pelo terrorismo na Europa, que fez mais de uma centena de vítimas em Paris na última sexta-feira.
"A invasão desastrosa do Iraque, à qual eu me opus frontalmente, desorganizou toda a região e permitiu a ascensão não apenas da Al-Qaeda como também do Estado Islâmico", disse ele. "Foi a pior decisão de política externa dos Estados Unidos em toda a sua história".
O questionamento de Sanders tocou numa ferida de Hillary, que, como senadora, apoiou a invasão do Iraque em 2003, pelo governo de George W. Bush, motivada pelas falsas acusações de que o regime de Saddam Hussein possuía ligações com o atentado de 11 de Setembro de 2001 e também desenvolvia armas de destruição em massa.
Desde a queda de Saddam, não houve mais estabilidade política no Iraque e o Exército Islâmico, que assumiu a autoria dos ataques em Paris, hoje controla a região de Mosul, uma das mais importantes áreas petrolíferas do país.
Confira aqui o vídeo de ontem em que Sanders tocou na ferida americana:
VÍDEO - CLIQUE NA SETA PARA ABRIR
video


Sanders disse ainda que os Estados Unidos deveriam cessar com a política de tentar mudar regimes políticos à força, como vem sendo tentado na Síria
Leia, abaixo, o perfil do senador que é o melhor candidato à presidência dos Estados Unidos em 2016, recentemente publicado pela revista Carta Capital:
Bernie Sanders, uma ameaça a Hillary
Por Eduardo Graça, na Carta Capital
Ninguém imaginava, mas a principal ameaça às pretensões eleitorais de Hillary Clinton nas hostes do Partido Democrata parte de um provecto senador de Vermont. Aos 73 anos, Bernie Sanders, único parlamentar declaradamente socialista, assusta a ex-primeira-dama e ex-secretária de Estado. As pesquisas mais recentes apontam sua impressionante ascensão entre os eleitores: em dois meses ele reduziu pela metade a diferença em relação a madame Clinton e empatou com a antiga colega no Capitólio no decisivo estado de New Hampshire. 
Cabelos brancos, corpo tenso em um terno preto ao menos um número acima do ideal, óculos simples de aro branco, sem gravata, o candidato a candidato celebrou o feito na primeira semana de julho em um comício com 10 mil espectadores no Veterans Memorial Coliseum, em Madison, no Wisconsin. A cidade não foi escolhida por acaso. É uma das joias da coroa da direita americana, principal palco da batalha entre o governador Scott Walker, apoiado pelo movimentoultraconservador Tea Party, e os sindicatos, por conta da plataforma de austeridade fiscal e Estado mínimo defendida pelo republicano, um dos 16 candidatos oficiais da oposição na disputa pela Casa Branca do próximo ano.
“Hoje fizemos história. Nenhum comício desta campanha reuniu tanta gente em um mesmo evento. Ontem, cheguei à cidade e as propagandas republicanas me identificaram como o extremista de Vermont. Extremista é quem nega o direito dos trabalhadores de barganhar na mesa por melhores condições de trabalho. É quem diz às mulheres que elas não são capazes de decidir o melhor para seus próprios corpos. É quem as trata como crianças ao negar o direito de acesso a contraceptivos. É quem corta os impostos de bilionários e se recusa a aumentar o salário mínimo”, discursou. 
Os gritos de “Bernie! Bernie! Bernie!” remeteram a outro candidato, negro, igualmente oriundo do Senado, sem projeção nacional, que em 2008 reuniu um número de militantes em torno de um projeto político capaz de derrotar os poderosos Clinton nas primárias democratas. Em seu comício em Madison, Sanders recebeu os mais intensos aplausos públicos da campanha até o momento ao afirmar que “é chegada a hora da criação de um movimento político que diga aos mais ricos de forma decisiva: vocês não podem ter tudo”.
As reações das cabeças coroadas do Partido Democrata revelam o temor de o senador enfraquecer aquela que poderá ser a primeira mulher a governar os Estados Unidos. De acordo com a revista semanal The Nation, uma ação da cúpula partidária impediu a maior central sindical do país de anunciar o apoio a Sanders e garantir um compromisso de neutralidade. O mago das duas campanhas presidenciais de Obama, David Axelrod, escreveu no Twitter, logo após a divulgação das pesquisas, que as plateias do senador lembram mais Howard Dean, outro político oriundo de Vermont, do que aquelas de Obama. Em 2004, Dean conseguiu galvanizar a esquerda do partido. “Seu impacto foi inegável, mas quem venceu as prévias foi John Kerry”, anotou Axelrod. O atual secretário de Estado, como se sabe, figura moderada, mas sem a capacidade de levantar as massas, acabou derrotado nas eleições gerais por George W. Bush.
Nem todos concordam. “O novo nesta campanha até agora é justamente a quantidade de eleitores dispostos a discutir as ideias propostas por Sanders, que, fora de Vermont, pareciam até ontem alienígenas ao status quo da sociedade americana”, diz a advogada Carole Echanis, simpatizante de Sanders desde que este se elegeu, em 1981, prefeito de Burlington, a cidade mais populosa do estado vizinho ao Canadá.
O analista político Nate Cohn, do New York Times, lembra que, além das pesquisas e dos comícios, Sanders demonstra poder de fogo nas arrecadações, com 15 milhões de dólares em seus primeiros três meses de campanha, ou um terço dos números apresentados por madame Clinton. Uma diferença: o senador recebeu doações de mais de 400 mil indivíduos, enquanto a ex-secretária de Estado se valeu do apoio dos mais ricos. Dados que alimentam a mensagem de Sanders de ser ele o único candidato anti-lobby no flanco democrata e bem à esquerda da concorrente em relação a Wall Street e à política externa. Também se lançaram na disputa entre os governistas, sem grande repercussão, os ex-governadores de Maryland e Rhode Island, Martin O’Malley e Lincoln Chafee, e o ex-senador Jim Webb, da Virgínia.
“Neste momento, ele tem números idênticos aos de Obama na campanha de 2008. Mas Obama tinha um discurso moderado fundamental para vencer Hillary em uma disputa apertadíssima. O que pesou foram os votos dos negros, o grupo mais conservador entre os democratas, especialmente em temas sociais. De lá para cá, por sua vez, Hillary ampliou a vantagem que já tinha há oito anos entre os democratas de origem latino-americana”, pondera Cohn.
De qualquer modo, Sanders conseguiu o feito de mover a candidatura Clinton para a esquerda. Interessada em assegurar o apoio das principais figuras da ala mais liberal do partido, cujas duas principais estrelas são a senadora Elizabeth Warren, de Massachusetts, e o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, a ex-secretária de Estado tem defendido a ampliação de programas de combate à desigualdade social e de redução da pobreza nos EUA, temas caros ao senador. O receio da cúpula do partido governista é de que esse inesperado obstáculo à esquerda impeça a favorita da legenda de conquistar o apoio dos eleitores independentes na eleição geral, nem republicanos nem democratas, cruciais nos estados mais decisivos na disputa de 2016.

www.rt.com
Para reflexão, com a serenidade e a objectividade possíveis.
151.358 visualizações
Gustavo Martins
Ontem às 0:02iMovie
Este vídeo é sobre Noam Chomsky - Interview to the Portuguese national TV, May 2015

Adjuntos e chefes de gabinetes de ministros colocados em lugares de poder permanente



Enquanto não há decisão sobre o futuro Governo de Portugal, há um jogo de poder que está a mexer no interior dos Ministérios.
O Sexta às 9 investigou as nomeações que saem em Diário da República e esta noite revela que, nas últimas semanas, tem havido uma verdadeira dança de cadeiras de adjuntos e chefes de gabinete de ministros que têm vindo a assegurar cargos de poder permanente.


Os casos mais flagrantes aconteceram no Ministério da Segurança Social.



CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA VER VÍDEO


Adjuntos e chefes de gabinetes de ministros colocados em ...

www.rtp.pt/noticias/politica/adjuntos-e-chefes-de-gabinetes-de-ministros-..

O Presidente da República avisa, na Madeira, que vai continuar a "recolher o máximo de informação

"O Presidente da República avisa, na Madeira, que vai continuar a "recolher o máximo de informação junto daqueles que conhecem bem a realidade social, económica e financeira" do país antes de tomar uma decisão sobre a situação política."
[no 'Público']
Para quem antes do dia 4 de Outubro já tinha todos os cenários estudados,... não está nada mal.
Para quem não participou no '5 de Outubro' porque, atendendo à urgência de uma solução governativa para o país , ficou em casa a estudá-la,...a ida à Madeira, passadas 5 semanas, cinco!, e as declarações que lá produziu são um insulto à inteligência dos portugueses.
O Presidente da - facção de direita instalada na - República portuguesa deixou cair definitivamente a máscara.
Não passa de um embusteiro acolitado pela opinião publicada no espaço reservado ao comentário político que a direita, nos jornais e canais televisivos, diariamente distorce, manipula, descontextualiza, usa e abusa, e que nos tenta a toda a hora impingir como verdade irrebatível.
Pode ser que lixe...
Como se lixou quando tentou amedrontar e chantagear o Partido Socialista levando este a unir-se e a concretizar uma plataforma mínima que viabilizasse um programa de governo 'à esquerda'.
A candidatura presidencial de Sampaio da Nóvoa agradece.
A maioria social que tem votado maioritariamente sempre à esquerda neste país e que ele agora resolveu remeter para um gueto, agradecer-lhe-á num futuro mais ou menos próximo.
Cavaco Silva é um déspota!
Não um déspota iluminado como alguns que a história dos homens nos tem revelado mas um déspota raivoso, mesquinho e, sobretudo, muita pequenininho.
Todos os insultos que Paulo Portas lhe dirigiu, na altura através do 'Independente', são insuficientes para fazer o retrato completo da figurinha.
[O 'boneco' é do Forges e foi publicado há tempos no 'El País']
António Boronha (facebook)