AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sábado, 24 de outubro de 2015

VÍDEO - NÃO SUBSCREVEMOS MEDIDAS NEGATIVAS PARA O POVO - JERÓNIMO DE SOUSA NA TVI

















VÍDEO


NÃO SUBSCREVEMOS MEDIDAS 


NEGATIVAS PARA O POVO











A questão da VOLKSWAGEN – A Europa é a parola da farsa












































Selecção e tradução por Júlio Marques Mota



Contrepoints, 19 de Outubro de 2015

Onze milhões de automóveis Volkswagen foram equipados com um software informático para falsificar os valores das emissões de dióxido de azoto.

Contudo, antes de renunciar aos Volkswagen a diesel, ou de os alterar para os colocar de acordo as normas… americanas, seria necessário reflectir sobre as consequências ambientais e financeiras. Os engenheiros alemães da indústria automóvel não são uns incapazes, contra o que se dá por vezes a entender com os padrecas dos media. Cuidado com o burro de carga que está  a ser  Volkswagen! Isto interessa tanto os seus concorrentes… americanos.

Todos os automóveis são pilotados por programas informáticos que funcionam optimizando permanentemente os parâmetros de emissão. São indispensáveis para encontrar o bom compromisso entre o consumo de combustível e o desempenho do veículo.

Estes programas informáticos chamados “defeat devices”, o que significa “sistemas de neutralização” e não “”software” de batoteiros”, são autorizados e podem desactivar provisoriamente o sistema antipoluição para um funcionamento óptimo do motor. O famoso programa instalado sobre os veículos Volkswagen era programado certamente para reduzir o consumo de combustível em circulação normal mas também, infelizmente, para passarem com êxito nos testes antipoluição nos bancos de ensaio.

Para fazer motores eficazes, é necessário aumentar a taxa de combustão do combustível nos cilindros. Os pequenos motores diesel mais eficientes libertam por conseguinte menos hidrocarbonetos mal queimados (fumo preto). Têm uma melhor força de aceleração, consomem menos, emitem menos dióxido e monóxido de carbono (CO2 e CO), mas também emitem mais dióxido de azoto (NO2). São as leis da química.

Volkswagen sabe fabricar pequenos motores diesel potentes que produzem pouco CO2 e CO. Mas produzem mais NO2 que os grandes motores diesel, mais poluentes além disso. Para se conformarem  às normas americanas proteccionistas e destinadas a favorecer os seus próprios grandes motores diesel, “a batota” dos engenheiros de Volkswagen consistiu em programar o seu software de modo que o motor funcionasse diferentemente durante os testes e sobre as estradas. De um ponto de vista ambiental, “isso aguenta-se na estrada”… “ça tient la route”…

Contudo, este comportamento é grave porque é desonesto, ainda que as normas americanas sejam ecologicamente “injustas”. A acção Volkswagen perdeu um terço do seu valor, o presidente Martin Winterkorn demitiu-se e a indústria alemã viu a sua reputação sujada por esta atitude.

Este passo de mágica permitiu a comercialização nos Estados Unidos de 500.000 automóveis que excedem as normas americanas de emissão de dióxido de azoto por um factor que vai de cinco a  trinta e cinco, enquanto que estes mesmos veículos estão dentro do respeito das  normas quando se  trata da Europa. As normas europeias seriam laxistas?

Não. São sim as normas americanas que são impossíveis de respeitar para os pequenos motores. Não há nenhuma outra marca, para além de Volkswagen, a propor  automóveis a diesel de quatro cilindros aos Estados Unidos. Agora sabe-se como é que Volkswagen realizava este “prodígio”.

Estas normas americanas “absurdas” (excepto para a sua própria indústria) obrigam os Americanos a comprar modelos diesel potentes e de forte consumo munidos de um dispositivo “anti-dióxido de azoto”! Só a partir de certo nível de consumo de combustível é que é rentável para o automobilista dispor de um tal sistema. A diferença de consumo (e por conseguinte de custo) deve ser importante entre o diesel e a gasolina, para amortecer o investimento suplementar cerca de 1500 euros por automóvel, bem como os custos das recargas regulares.

Assim, a tecnologia “AdBlue” injecta ureia nos gases de escape para reduzir as emissões de dióxido de azoto,… mas não as emissões de outros gases. Este sistema é instalado nos camiões, tractores e nos automóveis diesel de grandes cilindradas. A taxa de conversão em azoto e água é de 85%, e mesmo até 98% para certos motores.

Estas normas americanas não foram fixadas para proteger o ambiente, mas sim para prejudicar a ascensão do grupo europeu Volkswagen nos Estados Unidos, que alcançou o lugar de primeiro construtor mundial em Julho de 2015, e cuja especialidade é precisamente… os pequenos motores diesel.

Hoje, as autoridades americanas esfregam as mãos ao conseguirem impor à Volkswagen uma multa recorde, que pode atingir até os  18 mil milhões de dólares. E os Europeus indignam-se em uníssono contra o comportamento deste construtor, sem estar a perceber que estão a ser os pategos de toda esta farsa, porque para poder respeitar as normas americanas, seria necessário poluir mais e… comprar americano!

Michel Gay, Affaire Volkswagen: l’Europe est le dindon de la farce, texto disponível  em Contrepoints- le nivellement par le haut cujo endereço é :


Michel Gay, http://odb.outbrain.com/utils/get?url=http%3A%2F%2Fwww.contrepoints.org%2F2015%2F10%2F19%2F225945-affaire-volkswagen-leurope-est-le-dindon-de-la-farce&srcUrl=http%3A%2F%2Fwww.contrepoints.org%2Ffeed&settings=true&recs=true&widgetJSId=AR_2&key=NANOWDGT01&idx=0&version=292728&ref=&apv=false&sig=vq7IRvE2&format=html&rand=57396&winW=1280&winH=929Affaire Volkswagen: l’Europe est le dindon de la farce http://ww1097.smartadserver.com/config.js?nwid=1097http://ads.themoneytizer.com/nugg2.php?theme=871347797https://platform.twitter.com/js/button.aec556e1a316f63b43fda3ae1e6a3e10.jshttp://widgets.outbrain.com/outbrain.js//po.st/v1/counter?publisherKey=1sbtjc2sqopftf032cn&channel=clipboard&url=http%3A%2F%2Fwww.contrepoints.org%2F2015%2F10%2F19%2F225945-affaire-volkswagen-leurope-est-le-dindon-de-la-farce&increment=true&1445698022853&callback=r1PoStJSONP2887

aviagemdosargonautas.net

OUVE-SE SERÁ VERDADE !?


A PINTURA DE KRZYSZTOF IZDEBSKY - CRUZ





Krzysztof Izdebski nasceu em 1966 em Torun, Polónia, estudou e se formou na Academia de Belas Artes em Gdańsk (Polônia),










A TV E OS SEUS PAINELISTAS



«Enquanto um comentador diz muito simplesmente que “hoje não chove e por isso ainda não vamos ter governo”, o politólogo diz antes: “A chuva é, em termos kantianos, um transcendental governativo, isto é, uma condição de possibilidade de formação do governo. E como estamos em seca…”» António Guerreiro.



A capa do ‘Avante!’ surge-me no écranda televisão ocupando-o na sua total dimensão. Na linguagem vernácula que mantenho com muitos dos televicratas que se me apresentam agressivos ou melífluos, a expressão saiu-me de jato: “vai sair merda!” E saiu. O mediático caso Luaty Beirão e o artigo do Avante!, deixado para o final do programa para ficar bem gravado na memória dos espetadores, foi deturpado pelos protagonistas que desdenhando qualquer resquício de honestidade intelectual, rejubilaram com o anticomunismo a que estamos habituados e que na conjuntura atual tem condições para se desenvolver.
António Guerreiro na crónica “Comentaristas e politólogos” define magistralmente estes profissionais do embuste.
No naipe ideológico de painelistas a fazedores de opinião ou politólogos devem ter em comum o anticomunismo do mais primário ao soft que não afirmando sugere.
Para aceder a qualquer cargo nos media, não é necessário assinar o vexante e ridículo documento fascista atestando que não se aceita a ideologia comunista, pior ainda, é necessário prová-lo.




Via: as palavras são armas http://ift.tt/1Xqro76

CENTRO HOSPITALAR DO ALGARVE: ADMINISTRADOR GATUNO!



Com a subida ao poder por parte da direita portuguesa, Pedro Nunes, antigo bastonário da Ordem dos Médicos, foi chamado para administrador do Centro Hospitalar do Algarve, cargo que desempenhou ao mesmo tempo que prestava colaboração num centro oftalmológico em Albufeira, o que já não era bom, porque revela bem da promiscuidade entre sectores publico e privado.
Mas as diabruras do Pedro Nunes enquanto administrador do hospital de Faro não se ficam por aqui! Assim quando quis apresentar serviço fazendo obras para tirar as macas do corredor, não teve com meias demasias e roubou dos salários dos trabalhadores do hospital o dinheiro com que viria a pagar aquelas obras, isto num período em que os gatunos do governo já haviam confiscado parte dos rendimentos de quem ali trabalha, dinheiro esse que não podia ser retirado e que até hoje não foi devolvido. Isto é um roubo e quem o praticou não passa de um autentico gatuno!
Entretanto os benefícios para a família Pedro Nunes continuam, tendo celebrado um contrato com uma empresa que presta segurança ao hospital e que pertence ao filho, situação que podendo não ser incompatível, é no mínimo reveladora da falta de ética que este pulha apregoa.
Mas a empresa de segurança do filhote, é a mesma que prestava serviço quando uma parturiente fugiu com a recém-nascida sem ter alta hospitalar e que, segundo declarações prestadas a um canal de televisão, o Pedro Nunes enalteceu os bons serviços hospitalares e até de segurança, que teria um segurança naquele piso. Então como foi possível a mãe e filha terem desaparecido? Argumentar que tem um sistema de vídeo-vigilância é muito pouco, quando o serviço de segurança devia ser chamado à responsabilidade, mas tratando-se do filho, é melhor não levantar ondas.
Certo, certo, é que a situação do hospital de Faro, mostra como a direita portuguesa pretende resolver a crise, pondo os trabalhadores a pagar até as obras feitas pelo patrão. Não é, pois de admirar a falta de pessoal, medico, enfermeiro, de outras especialidades e diferenciado, que está na origem da degradação da qualidade do serviço, apesar de todos os bons esforços de quem ali trabalha.
Os trabalhadores do Centro Hospitalar de Faro têm o direito e o dever de exigir a imediata restituição dos salários roubados nos salários, a admissão do pessoal necessário a um serviço de qualidade e a demissão deste administrador, aprendiz de gatuno.
Aos trabalhadores do Hospital de Faro oferecemos a nossa disponibilidade para denunciar os crimes cometidos por esta canalha, garantindo o anominato daqueles que o pretendam fazer, mas está na hora de dizer  
BASTA!
REVOLTEM-SE, PORRA!

olhaolivre.blogspot.pt

VÍDEOS - Will dance troupe UDI - ESTE GRUPO SIBERIANO AJUDA CRIANÇAS DESFAVORECIDAS E EM RISCO





















VÍDEOS








A ARTISTA SUSAN BEATRICE CRIA ESPECTACULARES E INTRICADAS ESCULTURAS COM PEQUENAS PEÇAS DE RELÓGIOS

A artista Susan Beatrice cria espetaculares e intrincadas esculturas steampunk feitas com sucata e peças de relógios velhos, como já vimos no post "Esculturas steampunk feitas com peças de relógios velhos. Com o meio-ambiente em mente, suas pequenas e inteligentes criações são feitos integralmente de materiais reciclados. Quando ela encontra pequenos objetos descartados, como engrenagens, rodas dentadas, relógios de bolso vintage e coisinhas do tipo, logo sua mente começa a maquinar no que ela pode transformar aquela peça que em geral fará parte de um item único com temática voltada à natureza.



01
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 01
As peças criadas pela artista varia de uma gama de animais como leões e cavalos até criaturas sobrenaturais e míticas como fadas. Em ambos os casos, ela diz, - "É uma celebração da natureza e do espírito da Terra." Ela apresenta a beleza oculta e muitas vezes esquecida de itens antigos em um esforço para incentivar a reutilização, em vez de simplesmente jogar no lixo, como forma de acumular resíduos que poderão ser úteis em um planeta que de recursos limitados.

Beatrice também uma talentosa escultora de areia e pintora, e usas todos seus conhecimentos para aperfeiçoar suas esculturas com peças recicladas e relógios. Para adquirir uma das sua criações surpreendentes, você pode entrar em contato com ela através de seu website ou no seu Facebook.
02
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 02
03
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 03
04
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 04
05
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 05
06
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 06

Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 07

08
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 08
09
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 09
10
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 10
11
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 11

Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 12

13
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 13
14
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 14
15
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 15
16
Pequenas esculturas steampunk feitas à base de relógios reciclados 16


 http://www.mdig.com.br

As 27 fotos históricas que você provavelmente nunca viu


1. Um escritório de segurança social em Baltimore, 1965.
 2. A Rainha Elizabeth II visitando guerreiros de terracota de 2.000 anos de idade, em 1986, na China.
 3.  Assistentes de voo lendo as suas próprias descrições de trabalho em 1948.
 4. Fidel Castro dando uma entrevista em um carro em 1964.
 5. Um caçador com seu troféu: um okapi macho, encontrado no Congo em 1915.
 6. Uma TV com capacidade de gravação sendo mostrada em 1961, quando era considerada como a mais alta tecnologia.
 7. Uma família Sami na Noruega em torno do ano de 1900 (foto restaurada)
 8. Princesa Diana posando com dois salva-vidas australianos em 1988.
9. Uma fogueira de protesto após John Lennon dizer que os Beatles eram mais populares do que Jesus, em 1966.
10 Alemães com um acessório para melhorar a visão e audição.
11. Crianças Yiddish protestando contra a falta de leis de trabalho infantil Nova York em 1909.
 12. O desmantelamento oficial do Checkpoint Charlie, em 1990. Trata-se de um posto militar entre a Alemanha Ocidental e a Alemanha Oriental durante a Guerra Fria.
 13. Estudantes participando de uma aula de ginástica em um acampamento de verão escandinavo.
 14. Times Square, bem no meio da cidade de Nova York, em 1903.
 15. O ônibus espacial Challenger, que explodiu logo após o lançamento, em 1986.
16. A construção de Hughes H-4 “Spruce Goose” em Long Beach, Califórnia, em 1947.
 17. A primeira ministra britânica Margaret Thatcher, andando em um tanque britânico em 1986.
 18. Um ciclista descendo os degraus do edifício Capitólio em Washington, EUA, em 1895.
19. A construção da Golden Gate Bridge, em San Francisco, em 1935.
20. Um dos primeiros clubes gay da França em 1932.
 21. O lendário Shellback Initiation a bordo do HMS Ajax com o Rei Netuno e sua rainha.
 22. Muhammad Ali, sentado em um milhão de dólares em 1963.
 23. A tripulação da Apollo 11 sendo visitada por Richard Nixon em uma instalação de quarentena móvel em 1969. Naquela época, o mecanismo era utilizado para evitar a propagação de doenças contagiosas na lua.
24. Um menino e um javali, em 1930.
 25. Juízes de pista nos Jogos Olímpicos de Verão de 1964 em Tóquio.
 26. Al Capone em 1931.
27. A cosmonauta Valentina Tereshkova, a primeira mulher no espaço, em 1963.
Measure
Measure
www.meganews.site