AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


segunda-feira, 14 de setembro de 2015

BANHA DA COBRA


AS ORIGENS OBSCURAS DA UNIÃO EUROPEIA

MUNDO CÃO – UM MOMENTO HISTÓRICO DE MISTIFICAÇÃO

por José Goulão

Mundo Cão

Um dos figurantes da noite d’”O Debate” assegurou, empolgado, que estávamos a viver um momento histórico e não serei eu que irei retirar-lhe a razão. Foi histórico, sim senhoras e senhores, aquele “Debate”, porque além de ter sido a maior operação de propaganda situacionista que Portugal viveu – e não é dizer pouco num país que sofreu quase meio século sob um regime fascista – também foi bastante esclarecedor para os cidadãos com os olhos abertos: revelou-se o mais consistente exemplo da mistificação a que chegou a democracia portuguesa como subproduto do conceito de democracia vigente na União Europeia.

Em boa verdade, os figurantes e os actores pareciam ter chegado de outro planeta, quiçá de Marte, numa confirmação do advento ainda há pouco proclamado pelo dr. Costa sobre a iminente arribação de marcianos. Esclarecer não era o objectivo, como se percebeu através da penosa série de perguntas retóricas e dos monólogos a corresponder-lhes, para que no fim triunfasse, como triunfou, o todo-poderoso arco da governação, porque outro resultado não seria possível, o 1 era igual ao X e ambos igualíssimos ao 2, nunca foi tão fácil acertar no Totobola. Todos os cinco em cena, corresponderam ao que deles se esperava como micro universo do sistema político-propagandístico que destina a vida dos portugueses, a exemplo dos outros que controlam as vidas dos 27 povos da União. E o desfecho também não surpreendeu, porque “O Debate” não foi montado para que dele nascesse a luz mas antes alastrasse a confusão, de modo a transformar a escolha eleitoral num duelo entre dois clubes, à maneira de uma refrega futebolística.

O lado mais importante do “Debate”, e daí a importância histórica desta mega operação propagandística do chamado arco da governação, é o que está para além dele. Creio que é essencial reflectir sobre isso.

O momento d’”O Debate” não foi escolhido por acaso. Travou-se a cerca de um mês antes da data das eleições, ainda no exterior da campanha eleitoral, e não em cima da votação, por uma razão muito simples: marcar a agenda e os temas da campanha. Do mesmo modo que a magna manobra foi organizada de maneira a convencer os eleitores que não há escolha para lá destes dois figurões e respectivas famílias políticas – família política, para ser mais preciso – ficaram também estabelecidos os tons e os temas da campanha. Disso se encarregam os dois ilustres senhores e, sobretudo, a corte de analistas, comentadores e especuladores oficiais do regime, os quais irão espremer o “Debate” e respectivas nuances, inflexões e sound-bites criando a confusão e o ruído necessários para que não se faça política, mas sim lavagem cerebral. Os que ainda conseguem lembrar-se de qualquer coisa que tenha acontecido n’”O Debate” sabem muito bem que por ele não passaram, por exemplo, a Educação, as trapaças do Tratado Orçamental, os beija-mãos à senhora Merkel; da Saúde deitaram-se uns pozinhos para os olhos, da Justiça cruzes credo, t’arrenego, Agricultura, Indústria e Pescas que é delas – em boa verdade não deve falar-se de coisas que foram devastadas pelas duas tão aconchegadas famílias. Para o desemprego e a segurança social guardaram-se as piruetas estatísticas, investimento público nem pensar porque é público, logo ofensivo do mercado. Quanto à troika, parece que a tão famosa “ajuda” foi renegada agora que se aproxima a hora de as vítimas da austeridade terem uma palavra a dizer, porque afinal ninguém a chamou. O dr. Coelho diz que foi o eng. Sócrates; e o dr. Costa, que não consegue sequer pronunciar o nome do eng. Sócrates, se calhar ao tempo trabalhava apenas como porteiro no Largo do Rato.

Enfim, a campanha oficial vai ser um desdobramento d’”O Debate” em doses sucessivas, de maneira a que as propostas elaboradas por outras forças políticas que não as do arco da governação sejam esmagadas por um tenebroso aparelho de mistificação que se entretém a fingir que discute o passado por não ter a coragem e a frontalidade de assumir que pretende mais do mesmo para o futuro do país: austeridade, submissão, desigualdade, arbitrariedade, miséria, emigração.

“O Debate” foi histórico, sem dúvida. Demonstrou como os impérios da propaganda travestidos de comunicação – com os respectivos tentáculos multinacionais e imperiais – protegem os seus agentes na política, de maneira a que os momentos potencialmente incómodos, como é o caso de umas eleições gerais, sejam ultrapassados sem danos e até com proveitos acrescidos.

aviagemdosargonautas.net

A ESCOLHA ESTÁ NA CONSCIÊNCIA POLÍTICA DOS CIDADÃOS O FENÓMENO DESPORTIVO DO FUTEBOL (AINDA POR CIMA DESTE FUTEBOL) NÃO SUBSTITUI A VIDA DOS PORTUGUESES NA LUTA PELOS SEUS DIREITOS E ASPIRAÇÕES - Polémica do futebol em dia de eleições: Liga diz que não havia alternativa e que avisou a CNE








FERNANDO VELUDO / LUSA

Organismo presidido pelo ex-árbitro Pedro Proença explica num comunicado de sete pontos os motivos, os conselhos e os contactos desenvolvidos no âmbito de uma decisão que está a provocar grande polémica: pela primeira vez em democracia, há jogos de futebol - e logo dos três grandes - em dia de eleições. Acontece a 4 de outubro

São 359 palavras, 2.234 caracteres com espaços, oito parágrafos e 30 linhas de justificações, considerações e ressalvas: a Liga Portuguesa de Futebol Profissional explica que, tal como o Expresso já tinha noticiado, a marcação de jogos de futebol para 4 de outubro, dia de legislativas, prende-se com imposições do calendário internacional - há competições europeias de clubes antes do fim de semana eleitoral e seleções logo a seguir.
Face às 72 horas de descanso regulamentares entre encontros que a lei desportiva impõe - há clubes a jogar para as provas da UEFA na quinta-feira anterior ao domingo de eleições - e ao facto de os jogadores internacionais terem de se apresentar ao serviço das suas seleções no dia 5 -, o comunicado aponta que teve se der escolhida a data de 4 de outubro para um conjunto de jogos - que envolvem os três grandes. Não é feita qualquer referência à possibilidade de adiamento da jornada.
A Liga garante que deu instruções aos clubes para salvaguardarem o direito de votar dos seus funcionários - o Benfica, por exemplo, joga na Madeira no dia das legislativas, o Belenenses viaja de Lisboa para o Porto e só o Sporting joga em casa - mas recebe o Guimarães, que tem de se deslocar do Norte. Duas das partidas começam ainda com as urnas abertas - União da Madeira-Benfica às 16h e FC Porto-Belenenses às 18h15 -, enquanto o Sporting joga já depois de saírem as primeiras sondagens, pelas 20h30.
A Liga garante que comunicou os factos em causa à Comissão Nacional de Eleições (CNE) e termina o comunicado de sete pontos com um apelo ao voto. Em baixo, pode ler na íntegra o texto da Liga:
“1. Tendo em consideração a marcação de eleições legislativas para o próximo dia 4 de outubro de 2015;
2. Atendendo ao calendário desportivo, aprovado em coordenação com a Federação Portuguesa de Futebol, do qual resulta o agendamento de jogos no fim de semana de 3 e 4 de outubro;
3. A Liga Portugal procedeu à antecipação das datas oficiais das jornadas das suas competições para o dia 3 de outubro de 2015, de forma a não coincidir a data oficial com o dia das eleições legislativas;
4. Contudo, face à participação de equipas portuguesas nas competições Europeias organizadas pela UEFA na semana anterior às referidas eleições legislativas, nomeadamente na Liga dos Campeões e na Liga Europa, bem como à obrigatoriedade das referidas Sociedades Desportivas cederem jogadores às respetivas Seleções Nacionais na manhã do dia 5 de outubro, a Liga Portugal, em coordenação com as Sociedades desportivas interessadas, procedeu à marcação dos jogos abaixo indicados para o dia 4 de Outubro:
- União da Madeira//Sport Lisboa e Benfica, Futebol, SAD, às 16h00;
- Futebol Clube do Porto, Futebol SAD// Belenenses, Sociedade Desportiva de Futebol, às 18h15;
- Sporting Clube de Portugal, Futebol SAD//Vitória Sport Clube, Futebol SAD, às 20h30.
5. A Liga Portugal solicitou e instruiu as Sociedades Desportivas em questão, no sentido de tomarem as devidas diligências, com relação aos cidadãos recenseados que integram as suas equipas, bem como todos os agentes que participam nos referidos jogos, poderem exercer o seu direito de voto junto das respetivas Câmaras Municipais, nos termos e ao abrigo do previsto na Lei Eleitoral para a Assembleia da República, Lei n.º 14/79, de 16 de maio, nomeadamente nos termos previstos nos seus artigos 79ºA e 79º-B.
6. Mais endereçou comunicação à Comissão Nacional de Eleições dando conhecimento da factualidade e a solicitar disponibilidade para apoiar as sociedades desportivas supra referidas, caso estas tenham alguma dificuldade junto de alguma das Câmaras Municipais na qual venha a ser requerido o exercício antecipado do direito de voto.
7. A Liga aproveita para apelar a todos os adeptos que pretendam deslocar-se para verem as suas equipas que não deixem de exercer o Seu direito e dever de voto.”

DOIS BELOS VÍDEOS COM MALABARISMO DE BOLAS - VAI GOSTAR DE CERTEZA !







MALABARISMO






Este











O malabarismo de contato (em inglês, contact juggling) é uma forma de manipulação de um objeto que se centra no movimento do mesmo, como bolas em contato permanente com o corpo. Tem poucas coisas em comum com o malabarismo de jogar objetos, pois geralmente implica a implantação de uma ou mais bolas completamente transparentes nas mãos e nos braços para criar ilusões visuais, como a de uma bola fixa no espaço. Veja só como este malabarista chinês chamado AJ mostra suas habilidades. É totalmente hipnotizante.





VÍDEO




Muitas das técnicas encontradas no malabarismo de contato vem sendo realizadas durante séculos. Mais as variações foram introduzidas mais recentemente por artistas de circo.

Em 1986, no filme "Labirinto - A magia do tempo", o personagem de David Bowie é visto realizando o malabarismo de contato durante o filme. As esferas foram em verdade manipuladas por Michael Moschen que está por trás de Bowie durante as filmagens e realiza os truques de malabares. Este filme mostra a nova disciplina e ajudou a ganhar popularidade durante esta década.

Em 1991, pouco depois de que o vídeo "Michael Moschen: In Motion" foi lançado, James Ernest, um programador de jogos, escreveu o livro "Contact Juggling". James pode ser o iniciador do conceito de "contact juggling", já que Michael não tinha um nome para o que fez. Nos créditos do referido filme, por exemplo, é creditado como "crystal ball manipulation". Não obstante, Michael acunhou o termo "dynamic manipulation" e esforçou-se sem sucesso para que fosse adotado popularmente.


VÍDEO





http://www.mdig.com.br

O FACEBOOK - COMO O POLACO Pawel Kuczynski O VÊ !

O FACEBOOK - Já havíamos falado da arte crítica e sarcástica do polaco Pawel Kuczynski aqui antes, mas desses vez o que trazemos é uma coletânea de suas artes relacionadas somente ao Facebook










HÁ GENTE QUE PODE PARECER NORMAL MAS NÃO É ! - Torturam bebé e planeiam sexo







Cláudia Silva (à direita) e o marido, Emanuel Mário, começaram a ser julgados pela morte da filha. Um crime que aconteceu em Agosto do ano passado



Torturam bebé e planeiam sexo 

Menina esteve várias horas em agonia. 
Pouco depois de ter dado banho com água a ferver à pequena Leonor, de quatro meses, Emanuel Mário mandou a mulher Cláudia Silva ao supermercado, ao lado de casa, em Marvila, Lisboa, comprar almoço. 

A bebé tinha já 50 por cento do corpo queimado. E chorava com dores. Eram 12h00 do dia 17 de agosto do ano passado. Cláudia Silva, mãe da bebé, foi bombeira oito anos. Tinha acabado de ver partes da pele da filha bebé a boiar na água, tendo em conta que estava a escaldar, mas nada fez. Levou o telemóvel, mas não o usou para pedir ajuda. Em vez disso, trocou várias mensagens de cariz sexual com o marido, prometendo-lhe sexo oral quando chegasse a casa. 

A essa hora, a menina chorava, embrulhada num lençol. E assim ficou até às 22h00 – pelo meio o pai ainda envolveu a menina em água com vinho e sal – altura em que os pais perceberam que a menina estava fria. Esta terça-feira o casal começou a ser julgado no Campus de Justiça em Lisboa, à porta fechada. O advogado do arguido disse que Emanuel Mário decidiu falar e "deu explicações sobre o crime". 

Cláudia Silva recusou prestar declarações ao CM. Emanuel e Cláudia estão a ser julgados pelos crimes de homicídio qualificado, ofensas à integridade física e violência doméstica. Dez dias antes do crime, numa consulta com a médica de família, Cláudia foi questionada se estava tudo bem. Respondeu que sim.



http://www.cmjornal.xl.pt

HOTEL DE GELO - SUÉCIA

Fantasia de Inverno - Hotel do Gelo, Suécia
IceHotel chapel (2007), por bjaglin

Fantasia de Inverno – Hotel do Gelo, Suécia

Há mais de 20 anos que, cada inverno, um grupo internacional de arquitectos e artistas intrépidos se dirigem a uma aldeia remota no norte da Suécia (Jukkasjärvi) para construir um hotel de gelo e neve.
Chamam eles à sua escultura (melhor dizendo esculturas – o espaço é recriado de raiz todos os anos) IceHotel. E estamos todos convidados a visitá-lo!
Mas uma noite neste cenário meticulosamente esculpido de luxo gelado não sai barata. Um quarto duplo custa entre 1,450-7,000 Krona (SEK) por pessoa por noite – o equivalente a entre 160 e 800 euros.

Se por acaso não se pode dar a este luxo ou não planeia passar por Jukkasjärvi tão cedo (que por sinal fica a 200 km a norte do Círculo Ártico), organizámos esta galeria de fotos do Hotel do Gelo.
Ice Hotel - Jukkasjarvi, Sweden
Jukkasjärvi é um óptimo lugar para ver a Aurora Boreal. Fotógrafo: Martin-SmedsÇn
Ice Hotel - Jukkasjarvi Swed
Recepção – Há esculturas espalhadas por todo o edifício. Artistas: Liliya Pobornikova & Viktor Tsarski | Fotógrafo: Christopher Hauser
Ice Hotel - Jukkasjarvi Sweden
O Hotel do Gelo tem uma capela que pode ser reservada para casamentos
Artistas Cindy Berg, Marjolein Vonk, Jan Willem van der Schoot and Marinus Vroom | Fotógrafo: Big Ben Productions
Ice Hotel - Jukkasjarvi Sweden
Todos os anos há um novo bar patrocinado pelo Absolut Vodka. (A gerência do IceHotel é a mesma do IceBar em Londres). Artista: Thoms Nilsson | Fotógrafo: Christopher Hauser
Ice Hotel - Jukkasjarvi Sweden
A mestria escultural é por toda a parte evidente. Artista: Thoms Nilsson | Fotógrafo: L. Milling
Ice Hotel - Jukkasjarvi Sweden
Os quartos têm camas e ornamentos feitos de gelo. Artistas: Ben Rousseau & Ian Douglas-Jones | Fotógrafo: Christopher Hauser
Ice Hotel - Jukkasjarvi Sweden
Os convidados recebem um edredão simples ou duplo e são aconselhados a usar roupas térmicas durante a estadia. Artistas: Wilfred Stijger & Edith van de Wetering | Fotógrafo: L. Milling
Ice Hotel - Jukkasjarvi Sweden
Recebem também um kit de boas vindas que contém agasalhos de inverno, luvas e sapatos. O preço do quarto inclui também pequeno-almoço buffet, sauna matinal e acesso ao resto do hotel. Artistas: Natalia Chistyakova & Karlis Ile | Fotógrafo: L. Milling
Ice Hotel - Jukkasjarvi Sweden
Pelos vistos, a chave para contrariar o frio é vestires-te em camadas.
Artistas: Marjolein Vonk & Marinus Vroom | Fotógrafo: Christopher Hauser
Ice Hotel - Jukkasjarvi Sweden
Este é provavelmente o único sítio do mundo onde podes ficar contente por partilhares o teu quarto com ursos polares. Artista: AnnaSofia Mååg | Fotógrafo: Christopher Hauser
www.momondo.pt
FOTOGALERIA