AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sexta-feira, 17 de julho de 2015

FALADO EM PORTUGUÊS - OS SEGREDOS SECRETOS DA INQUISIÇÃO (VÍDEOS)




VÍDEOS






BAPTISTA BASTOS - O alerta urgente e necessário

O alerta urgente e necessário


O dr. Passos Coelho aproximou-se do proscénio da Europa e falou que Portugal contribuíra, decisivamente, para a "solução do problema grego." Disse-o num tom fúnebre e rosto cerrado, mas sem perceber que dera uma machadada nos escombros do que restava da "União» Europeia". O golpe de Estado acabado de ser perpetrado pela Alemanha de Angela Merkel e de Wolfgang Schäuble conferia à chanceler o título de imperatriz e ao ministro das Finanças as funções de uma espécie de Rasputin germânico.

Há anos, chamou-se de "satélites" da União Soviética aos países de Leste sob influência comunista. O império, agora, é outro, e os seus serventuários são-no "democraticamente", mas o estilo é o mesmo, e quem pense e aja ao contrário do pressuposto já sabe o que lhe acontece. O cerco e o esmagamento da Grécia, a chantagem ao seu governo, o medo inculcado na sua população não podem ser ignorados. A verdade é que os países que votaram a imposição das suas regras aos gregos cumpliciaram-se, de bom grado, com a destruição dos princípios da "União", e com o fortalecimento dessa monstruosidade ideológica inadequadamente classificada de "neoliberal."

Porém, ao que parece, as coisas não serão assim tão fáceis, apesar de uma sondagem proclamar que os alemães estão muito contentes com a decisão que resultou em mais uma humilhação do povo grego, e de o resto da Europa se quedar num repulsivo silêncio. As manifestações populares no belo país começaram logo e os princípios que deram origem ao Syriza não se diluíram.

O golpe de Estado alemão contra a Grécia terá, necessariamente, de obter consequências. O povo grego possui a coragem dos velhos combatentes: enfrentou a invasão nazi, cuja violência e crueldade são ignoradas; uma guerra civil tremenda; a ascensão dos coronéis ao poder, que originou uma sangueira sem par; e uma "democracia" de alternância (como é comum na Europa "ocidental") que originou a fome e a miséria mais exacerbadas. O Pasok socialista e a Nova Democracia de Samaras, irmã gémea do PSD português, nada mais fizeram do que dar continuidade a políticas de esbanjamento e de saque. A democracia, tal como em Portugal, foi esvaziada de sentido e a perversão do "sistema" fizeram o resto.

Não se julgue que a questão grega é, somente, um sintoma. Ela resulta da distorção democrática, do cansaço a que os políticos conduziram os antigos padrões, das traições sistemáticas e das ausências de líderes progressistas, substituídos por uma horda de medíocres enfatuados que as circunstâncias levaram ao poder. A estratégia do capitalismo permitiu e estimulou o aparecimento destes "jovens turcos" e o seu apoio em partidos de Direita, desprovidos de ideais e de convicções. O "deus dinheiro", como lhe chamou, recentemente, o Papa Francisco, tem arrastado, num turbilhão de derrubamento de valores e de padrões, o enquadramento civilizacional no qual fôramos educados.

Portugal não fugiu à regra. Politicamente, somos frágeis; socialmente, débeis; culturalmente, quase inexistentes. Há dias, Hélia Correia, a grande escritora e querida amiga, deu um grito de sobressalto e de alerta: "Sem a Grécia nada somos! Viva a Grécia!" Contrapondo, com a verdade histórica a cultural, o rol de mentiras e de omissões desgraçadas com as quais tem sobrevivido Passos Coelho e os seus. Precisamos, o nosso povo precisa, de uma sacudidela que nos tire destes torpores e desta indignidade letal. As próximas eleições são marcantes para se perceber o que somos e o que queremos de nós próprios. E não são apenas os partidos os protagonistas desta mudança necessária. Reconheço que a tarefa é difícil, mas já passámos por dificuldades maiores. Estamos aqui, para o que der e vier. E temos de admitir que a questão não é meramente passageira. A nossa pátria está em perigo, e os vendilhões do templo, do nosso chão sagrado, continuam impunes e sossegados. 

Espanha: Chineses pagam 10 mil euros por aeroporto que custou 450 milhões

Espanha: Chineses pagam 10 mil euros por aeroporto que custou 450 milhões

O Aeroporto D. Quixote pretendia ser de mercadorias e lutar pelo tráfego excedente de Barajas, mas os ventos da crise derrotaram-no.
Espanha: Chineses pagam 10 mil euros por aeroporto que custou 450 milhões
Idealizado no final da década de 90 como estrutura para mercadorias inserido num projecto de grande zona industrial, o aeroporto Ciudad Real, construído com cerca de 500 milhões de euros de dinheiros privados, e inaugurado em 2008, foi vendido por 10 mil euros.
A dimensão e ambição estão espelhadas na pista, que com os seus 4.200 metros de comprimento é das maiores da Europa, permitindo a aterragem de um Airbus A380. A 19 de Dezembro de 2008, levantava voo o primeiro avião comercial do aeroporto Dom Quixote com destino a Barcelona. Era o início de um projecto de apoio ao aeroporto de Barajas, o principal de Madrid.
A 29 de Outubro de 2011, finalizado o contrato que lhe dava subvenção pública para ali operar, a low-cost espanhola Vuelling – pertencente à Iberia –, a última companhia que ainda ali aterrava, deixou de usar o Dom Quixote. Outras, como a Ryanair, já ali tinham operado. Nas estruturas que ficaram sem utilidade estava uma passadeira com 500 metros, de ligação do terminal a uma das vias do comboio de alta velocidade (AVE, correspondente ao TGV francês), na linha de Madrid a Sevilha.
Nos últimos tempos – escrevia o jornal El Pais em Outubro de 2011 –, até o serviço regular de autocarros que fazia ligação ao aeroporto estava limitado aos momentos em que algum voo aterrava. Para chegar ali, um táxi custava 18 euros a partir de Ciudad Real, indicava uma reportagem do jornal no ano em que a crise estava no auge nos países do sul da Europa. Mais de 450 milhões de euros depois e com uma dívida acumulada de 319 milhões de euros, o aeroporto ficava sem utilização.
Agora, sete anos após o investimento e quatro anos após o último voo regular da Vuelling, o aeroporto de Ciudad Real foi vendido por 10 mil euros. Os compradores, um grupo investidor chinês, compromete-se a investir entre 60 e 100 milhões de euros.
Um valor aproximado dos mais de 100 milhões de euros aplicados pela Caja de Castilla la Mancha, acrescidos de créditos concedidos a accionistas privados. Uma Caja cujos gestores, aponta o jornal espanhol, foram consecutivamente nomeados por dirigentes do PSOE e do Partido Popular. E que foi intervencionada pelo Estado em 2008.
A Tzaneen International – que o jornal El Pais diz ter-se inscrito no registo comercial de Espanha há uns meses, com capital social de 4.000 euros –, foi o único concorrente nesta hasta pública, cinco anos após o aeroporto ter entrado em falência.
Para os chineses fica os terrenos do aeroporto e os imóveis, incluindo a torre de controlo, os hangares e a própria pista. Segundo o El Pais, a empresa garante que há várias empresas que pretendem tornar o Dom Quixote na porta de entrada de mercadorias na Europa. Caso haja alguma empresa que no prazo de 20 dias avance com uma proposta superior, ao grupo chinês bastará igualar a oferta, visto ter direito de preferência.

Pesca da sardinha em Portugal, assasinada com mais um corte de 90% da quota da sardinha! - Revoltem-se Porra!

Pesca da sardinha em Portugal, assasinada com mais um corte de 90% da quota da sardinha! Revoltem-se Porra!



O parecer científico do Conselho Internacional para a Exploração dos Mares (ICES na sigla inglesa) recomendou nesta quinta-feira que as capturas de sardinha em águas ibéricas não podem ultrapassar as 1587 toneladas em 2016, um décimo da quantidade permitida este ano e que já tinha sido considerada insuficiente pelos pescadores.
Apesar de não ser vinculativo, o parecer emitido por peritos de toda a União Europeia, e de outros países como a Noruega, terá de ser adoptado já que a consequência é a União Europeia passar a gerir o stock de sardinha ibérica.
Humberto Jorge, da Associação das Organizações de Pesca de Cerco, já disse que o sector em Portugal não pode aceitar esta limitação nas capturas. Em declarações à TSF afirmou que as 1587 toneladas não dão “nem para uma semana de pesca”. Deste total admissível de capturas (TAC) recomendados pelo ICES, 70% são para Portugal e 30% para Espanha. Este ano foi autorizada uma captura de 16.000 toneladas, valor aquém das necessidades dos pescadores.
De acordo com o parecer, “a biomassa de peixes com um ano e mais de idade tem diminuído desde 2006 e está actualmente num mínimo histórico".
Os peritos consideram que stock e as capturas são largamente dominados por jovens indivíduos com baixo potencial reprodutivo. A sobrevivência destes até atingirem mais idade pode ser importante para o potencial “reprodutivo da unidade populacional". O ICES conclui que "isto reforça a necessidade da redução da mortalidade global na pesca".
Já em 2014, cerca de 70% da sardinha consumida em Portugal foi importada, nomeadamente de Marrocos. Em 2012, foi concebido um plano de gestão especificamente para garantir uma recuperação rápida e sustentável das unidades populacionais de sardinha, com prazo até este ano e que incluía o objectivo de "recuperar, com grande probabilidade, os níveis de biomassa (...) até 2015".
Este ano, a pesca da sardinha abriu em Março, depois de cinco meses de interrupção por se ter atingido a quota. Desde 20 de Setembro de 2014 que a pesca da sardinha esteve suspensa, primeiro, devido à proibição de captura por esgotamento da quota, e depois devido ao período de defeso biológico.
As capturas têm vindo a reduzir desde, pelo menos, 2010, ano em que totalizaram cerca de 90 mil toneladas. Recuaram para 80 mil em 2011 e para 56 mil no ano seguinte. Em 2013, o total de capturas chegou às 46 mil toneladas. No ano passado, a quantidade de sardinha transaccionada em lota caiu 43% e aquela que já foi a espécie mais pescada em Portugal passou para um total de descargas de 16 mil toneladas. Tal como o PÚBLICO noticiou, em apenas três anos as capturas recuaram para metade. A redução também se verificou na cavala e no atum, em níveis próximos dos 21%. A cavala, com descargas de 30 mil toneladas, foi a espécie mais pescada no ano passado.
A mais recente suspensão tem levado a indústria das conservas a importar cada vez mais matéria-prima de Marrocos, França e Espanha (Cantábria). Os dados mais recentes divulgados pela Associação Nacional das Indústrias de Conservas de Peixe (ANCIP) apontavam que entre 50 a 60% da sardinha necessária para a produção está a ser comprada ao exterior, quando a percentagem “normal” de importações ronda os 20 a 30%,  “valor que é muito variável e depende da quantidade disponível”. “A primeira opção da indústria de conservas é comprar sardinha nacional. Não havendo, fabrica outro tipo de peixe, nomeadamente a cavala e o atum e, muito naturalmente, importa”, disse Castro e Melo, secretário-geral da ANCIP.
Por enquanto, as cerca de 20 fábricas a operar em território nacional não “têm tido problemas” em encontrar matéria-prima e continuam a laborar. Além de terem garantido abastecimento, alargaram a oferta, aumentando, por exemplo, o fabrico de conservas de cavala ou outras espécies.
Noticia retirada do Publico on Line 
Nota do Olhão Livre: Quando Cavaco fala na aposta das pescas e seguir as noticias são mais do mesmo a destruição das nossas pescas!
Em Olhão as fábricas que fazem conserva de sardinha tem desde há muito importar sardinha  congelada de Marrocos,pois é a unica maneira, de continuar a fabricar conservas de sardinha.
Mas o Presidente da CMOlhão nem uma palavra tem para esses cortes da pesca da sardinha,pois  a sua prioridade são as festas festarolas e festivais de marisco 80% congelado e importado.
Os armadores,e os pescadores  estão há espera de quê, para se mostrarem contra este corte drástico da quota da sardinha?
Ou será que os armadores vão querer continuar a  ser compensados compensada com a atribuição de subsídios aos pescadores, mestres e armadores num total aproximado de 4 milhões de euros, como foram este ano?
Qual o papel do sindicato das pescas perante este corte que ameaça o que resta da frota do cerco em Olhão?
Contra esses cortes só resta uma posição sair do € e da União Europeia,  e apostar nas pescas como fez a Islândia que deu um pontapé na crise!


olhaolivre.blogspot.pt



VEJA AQUI O VÍDEO DO TÚNEL POR ONDE "EL CHAPO" ESCAPOU DA PRISÃO - TEM, DIREITO A CANÇÃO ALUSIVA À FUGA O VÍDEO QUE VAI VER




O líder do Cartel de Sinaloa, uma das organizações internacionais de drogas mais perigosas do México, Joaquín Guzmán, mais conhecido como "El Chapo" Guzmán, estava detido em um presídio de segurança máxima chamado Penal Federal do Altiplano I. Mas após ficar pouco mais de um ano atrás das grades, escapou por um túnel de 1,5 quilômetros iluminado e inclusive equipado com ar condicionado. Segundo as gravações da prisão, Guzmán simulou ir ao banheiro, um ponto cego para as câmeras de segurança que asseguram a privacidade, onde em realidade estava o buraco que o levou à liberdade.


A verdade é que isto só nos faz pensar no poder do dinheiro que tem este homem, já que foi capaz de organizar uma incrível fuga de um prisão de alta segurança, duas vezes. O crime paga e bastante já que para fazer esse túnel precisou de muitos trabalhadores e muita propina e suborno. Ou ao menos, isso imagino eu. De qualquer forma, alguns claustrofóbicos prefeririam o conforto da cela do que ter que atravessar esse túnel.

Vídeo


A MOTA ADAPTADA A CARRIS QUE "EL CHAPO" UTILIZOU NA SUA FUGA





Vinte anos após Srebrenica, Bósnia ainda luta por reparações e para superar diferenças (inclúi vídeos)

Vinte anos após Srebrenica, Bósnia ainda luta 


por reparações e para superar diferenças



Massacre étnico nos Bálcãs, que vitimou 8 mil homens e garotos bósnios, de maioria muçulmana, é considerado mais grave violação na Europa do pós-guerra
Agência Efe
Massacre de Srebrenica completa 20 anos: mais de 8 mil homens e garotos bósnios morreram em 1995
“Quando os sinos desta igreja pararem de tocar, você vai ouvir o chamado para a prece vindo daquela mesquita ali. Não é lindo?”, os olhos de Miki brilham na noite de Sarajevo quando fala de sua cidade natal, a “Jerusalém da Europa”. Ali passou todos os seus quase 70 anos, inclusive quando a cidade sofreu o mais longo cerco da história da guerra moderna, no começo dos anos noventa, durante o desmembramento da Iugoslávia.
“As pessoas achavam que eram mais rápidas do que as balas. Às vezes corriam para atravessar a rua, porque sabiam que os snipers estavam ali em cima [do prédio]. Mas não chegavam ao lado de lá”, relembra.
Como a maioria dos bósnios com mais de 20 anos, Miki prefere não falar dos tempos da Guerra da Bósnia, embora as memórias sempre perpassem a conversa, mesmo quando o assunto é outro. É que o 11 de julho está chagando, explica, “e todos os anos é a mesma coisa”. Há 20 anos, a data entrou irrevogavelmente para o calendário europeu como sendo o início do pior massacre desde a Segunda Guerra Mundial.
Kívia Costa/Opera Mundi
Cemitério em Sarajevo recorda vítimas da Guerra da Bósina, nos anos noventa
Nas proximidades da pequena cidade de Srebrenica, 120 km ao norte de Sarajevo, mais de 8 mil homens e garotos bósnios, a maioria de origem mulçumana, foram mortos por forças militares sérvio-bósnias, sob o comando do general Radko Mladic, em menos de duas semanas. Muitos faziam parte do grupo de civis que era mantido dentro de uma fábrica protegida por um batalhão holandês de capacetes azuis e que foram obrigados a deixar o local pelos próprios representantes da ONU, quando o Exército bósnio da Sérvia apertou o cerco.
Símbolo dos atos de limpeza étnica perpetrados pela Sérvia de Slobodan Milosevic e da negligência da Europa, os acontecimentos de Srebrenica ainda reverberam com força em um país que luta por reparações de guerra e pela sua própria coexistência pacífica. Neste ano, a efeméride foi marcada por uma marcha de milhares de pessoas que refizeram o caminho de 80 km entre a zona livre e o local do genocídio, percorrido pelos sobreviventes. Um comboio com caixões de 136 vítimas recentemente identificadas seguiu para Srebrenica neste sábado (11/07). Elas serão enterradas junto às outras 6.241 que estão no memorial do massacre.
Agência Efe
Milhares de bósnios muçulmanos em cerimônia no Memorial de Potocari, em Srebrenica, lembrando as vítimas do massacre
Na última quinta-feira (09/07), o Conselho de Segurança da ONU votou uma resolução que classificaria o massacre de Srebrenica como genocídio. No entanto, a Rússia, aliada da Sérvia, vetou o texto redigido por britânicos, chamando-o de "não-construtivo, de confronto e politicamente motivado".
Para o sobrevivente de Srebrenica Nedzad Avdic, 37 anos, a resolução seria de grande importância em termos de reparação e educação das futuras gerações. “É importante não só para os meus filhos, mas também para os filhos deles, para as crianças da Europa, para as crianças da guerra”, comenta.
Diferenças
Além de buscar reparações de guerra, a Bósnia-Herzegóvina luta pela sua própria coexistência, em meio a um caldeirão étnico-religioso e de divisões políticas. Não há um, mas três presidentes no país, que se revezam no cargo a cada oito meses. Cada um é eleito pelo grupo étnico que representa: bósnios mulçumanos (bosniácos), sérvios (cristãos ortodoxos) ou croatas (católicos).
O país é composto por duas entidades autônomas: a Bósnia-Herzegóvina e a República Sérvia, ao norte. Srebrenica fica na segunda, onde, não raro, ouvem-se discursos que negam o massacre. “Não foi bem assim”, diz, em tom ofendido, um jovem músico de 23 anos, quando perguntado sobre o tema. “Meu pai estava no Exército e perdeu muitos amigos. Isso é propaganda dos Estados Unidos”, completa.
Sintoma de que as feridas não foram totalmente fechadas, o atual primeiro-ministro da Sérvia, Aleksandar Vucic, foi alvo de fortes vaias — e atingido, inclusive, por uma pedra — quando deixava ontem a cerimônia em homenagem às vítimas do massacre, em Srebrenica.
Cidade de Mostar, no sul do país, ainda guarda resquícios da guerra
Cidade de Mostar, no sul do país, ainda guarda resquícios da guerra
Uma das cidades mais penalizadas pela Guerra da Bósnia, Mostar, no sul (Herzegóvina) é um símbolo dessas divisões e, principalmente, da superação delas. As águas esmeraldas do rio Neretva cortam a cidade ao meio, separando o lado croata e suas igrejas católicas daquele muçulmano, repleto de imponentes mesquitas.
Os moradores de uma e de outra parte cruzam para o lado oposto sem o menor problema e sao unânimes em dizer que não há conflitos. “Talvez no futebol, quando as criancas formam os times, pode ter alguma provocação, mas ninguém briga. Está todo mundo por aqui com esta história de guerra e a verdade é que somos todos iguais”, comenta um comerciante local, de 58 anos, enquanto rega as flores do seu jardim. Quase contíguo a ele, no centro de Mostar, está um parque que foi transformado em cemitério durante os tempos da guerra e que recebeu os corpos de muitos de seus amigos.
Moradora de Sarajevo, Sabrina Bolic, 35 anos, concorda que não há embates físicos na Bósnia-Herzegóvina de hoje, mas ressalta que ainda há muitas diferençaas, como a existência de escolas separadas para bosniácos e para sérvios. “Vocês que são estrangeiros não percebem, mas nós sabemos se nosso vizinho é sérvio, se é bósnio, e o que isso significa”, diz.

http://operamundi.uol.com.br/ 
VÍDEOS : carregados por António Garrochinho










ZECA MEDEIROS - FADO LUSITANO



vídeo


Falsos polícias torturam vítimas


Falsos polícias torturam vítimas 


Dizem ser da PJ para não serem alvo de queixas.  

Entravam de madrugada nas casas dos traficantes. Não mostravam falsos distintivos, nem fardamento. Anunciavam apenas ser da PJ. Depois raptavam e agrediam as vítimas, para as obrigar a entregar dinheiro. Um dos atacados resistiu a dizer onde estava o dinheiro e foi torturado com uma faca e choques elétricos. Verdadeiros inspetores da Unidade Nacional Contra Terrorismo (UNCT) da PJ detiveram quarta-feira três elementos do grupo de raptores e falsos PJ, que atuava principalmente no Algarve. Segundo explicou ao CM fonte policial, apurou-se que fazem parte de uma rede maior e que já tinha sido alvo em abril, tendo na altura sido presos dois homens. Apesar de atacar traficantes, o grupo interessava-se apenas pelo dinheiro. Exigiam sempre valores elevados e escolhiam criminosos porque acreditavam que estes não se iriam queixar às autoridades. O CM sabe que o grupo começou a ser investigado quando raptou o familiar de um dos traficantes, ataque que motivou denúncia. Uma das vítimas resistiu a divulgar onde tinha o dinheiro escondido. Acabou vítima de graves agressões e torturada com uma máquina de choques elétricos e uma faca. Os três homens, entre os 25 e os 28 anos de idade, estão indiciados pelos crimes de rapto agravado, roubo qualificado, violação de domicílio, usurpação de funções e posse de armas proibidas.

http://www.cmjornal.xl.pt

ESTA PODE ELE REIVINDICÁ-LA !!!


ISTO É ENTRE AMIGOS ! Miguel Sousa Tavares tinha 2 milhões em dívida do GES mas diz que não sabia

Miguel Sousa Tavares tinha 2 milhões em dívida do GES mas diz que não sabia

Escritor terá investido cinco vezes num ano no GES, através do fundo ES Liquidez. No total foram 2 milhões de euros, diz o semanário Sol. Mas Sousa Tavares diz que nunca "soube" nem "nunca autorizou".
LUSA
Autor
    Miguel Sousa Tavares terá investido no Grupo Espírito Santo cerca de dois milhões de euros em unidades de participação do fundo ES Liquidez, num total de cinco movimentos bancários feitos ao longo do ano de 2013. Os dados são do semanário Sol, que teve acesso a sete listas de clientes do Banco de Portugal onde constam os nomes e números de contribuinte de todos os que investiram no grupo. O nome do escritor e jornalista aparece cinco vezes mas, segundo explicações dadas ao mesmo jornal, Sousa Tavares não sabia. “Nunca, com o meu conhecimento ou autorização, fui investidor de produtos do BES e do GES”, diz.
    De acordo com o Sol, os dados visíveis no documento são indiscutíveis: identificando-se o escritor através do nome completo e do número de contribuinte, lê-se que Miguel Sousa Tavares investiu em dezembro de 2012 um total de 80.384 euros; em março de 2013 investiu outros 181.257, três meses depois investiu mais 868 mil euros e passados outros três meses voltava a investir 875 mil. No último mês do ano de 2013, terminava com uma aplicação de 90.954 euros no fundo.
    Próximo de Ricardo Salgado, com quem tem ligações familiares, Miguel Sousa Tavares garante que sempre deu ordens aos seus gestores de conta para “jamais comprarem produtos do próprio banco ou de empresas a ele associadas”, conforme explicou em declarações àquele semanário publicadas na edição desta sexta-feira, acrescentando que “nunca” foi “investidor de produtos do BES ou do GES”, pelo menos não com o seu “consentimento ou autorização”.
    E defende-se com o desconhecimento sobre o fundo ES Liquidez. Diz que não sabia o que era aquela aplicação começada por ES e que, mesmo quando via no extrato bancário o seu dinheiro ali colocado e perguntava de que se tratava, o que lhe diziam era que “a designação [ES] não tinha nada a ver com produtos ou empresas do grupo, que eram assim designadas por se tratarem de carteiras de gestão montadas pelo banco e nada mais”.
    Mas tinha. Como chegou a explicar o presidente da Comissão de Mercado de Valores Mobiliárias, Carlos Tavares, o fundo ES Liquidez começou por ser um fundo pequeno em 2011, onde os ativos do GES não eram maioritários, mas foi crescendo exponencialmente ao longo do tempo. A meio do ano tinha “um total de 8 milhões de ativos dos quais uma parte relativamente pequena era GES”. No final desse ano, em dezembro, já teria 108 milhões de euros e dois anos depois, em junho de 2013, tinha 1.824 milhões, dos quais 1.6 estavam em sociedades do GES. Ou seja, na altura em que Miguel Sousa Tavares terá colocado o seu dinheiro no fundo, entre o final de 2012 e o final de 2013, a exposição ao GES já era muito elevada.
    Há duas semanas, quando o mesmo semanário noticiou pela primeira vez que o jornalista e compadre de Ricardo Salgado tinha investimentos avultados no grupo da família Espírito Santo, Miguel Sousa Tavares negou a notícia e publicou um direito de resposta dizendo que “nunca” tinha investido “nem sequer dois euros em qualquer produto ou empresa do Universo BES ou GES”.

    Governo pode continuar a nomear altos dirigentes no Estado até às eleições

    Governo pode continuar a nomear altos dirigentes no Estado até às eleições

    Nova lei que trava nomeações depois de Presidente convocar eleições não deverá entrar em vigor antes de setembro.
    Observador
    Autor
    • Agência Lusa
    5
    O Governo não vai travar a nomeação para cargos de direção da Administração Pública até às eleições, uma vez que a lei que altera os procedimentos de recrutamento e seleção não deverá entrar em vigor antes de outubro.
    Em causa estão as alterações que constam da proposta de lei do Governo relativa ao Estatuto do Pessoal Dirigente da Administração Pública, que modifica os procedimentos de recrutamento, seleção e provimento nos cargos superiores.
    No âmbito destas alterações, foi ouvido esta sexta-feira na Comissão Parlamentar do Orçamento, Finanças e Administração Pública o secretário de Estado da Administração Pública, Leite Martins, que não pretende introduzir qualquer diretiva que impeça a nomeação de altos cargos dirigentes na Administração Pública até à entrada em vigor na nova lei.
    “O Governo não tem possibilidade de introduzir essa circular”, disse Leite Martins em resposta a uma questão colocada pela deputada socialista Isabel Santos.
    Segundo a deputada do PS, “esta lei, a ser aprovada, chegará à Presidência da República em meados de agosto. O Presidente da República tem 20 dias para promulgação, depois irá para publicação em Diário da República e só entra em vigor no primeiro dia do mês seguinte à sua publicação. Na melhor das hipóteses, será publicada a 01 de setembro e entrará em vigor a 01 de outubro”.
    Perante este calendário, “o Governo vai fazer circular alguma diretiva no sentido de não haver qualquer nomeação, designação ou despacho de designação a partir do momento em que marcarem as eleições?”, questionou Isabel Santos.
    “O que temos é esta proposta de lei que entrará em vigor e, a partir desse momento a nomeação será ilegal. Até lá, naturalmente que os membros do Governo tomarão em consideração essa circunstância na sua atuação”, afirmou Leite Martins.
    Entre 2005 e 2011, o Estatuto do Pessoal Dirigente – aprovado no primeiro mandato de José Sócrates – impedia o Governo de nomear dirigentes entre a data de convocação das eleições legislativas e a tomada de posse da nova equipa governativa.
    Com as mudanças ao Estatuto feitas pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, em 2011, e com a nova forma de escolha dos responsáveis máximos dos organismos públicos com base numa comissão independente – Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CReSAP) -, essa norma desapareceu.
    Agora, na proposta de lei que altera o Estatuto do Pessoal Dirigente, o Ministério das Finanças reintroduziu a regra que diz que “não pode ocorrer a designação de cargos de direção superior entre a convocação de eleições para a Assembleia da República ou a demissão do Governo e a investidura parlamentar do novo Governo”.
    A 14 de maio, o executivo aprovou a proposta de lei n.º 333/XII que fixa um limite de 45 dias para a designação de um entre os três candidatos apresentados pela CReSAP para um cargo de direção superior na Administração Pública.
    O diploma pretende introduzir alterações à lei n.º 2/2004, de 15 de janeiro, que aprova o estatuto do pessoal dirigente dos serviços e organismos da administração central, regional e local do Estado, e à segunda alteração à lei n.º 64/2011, de 22 de dezembro, que modifica os procedimentos de recrutamento, seleção e provimento nos cargos de direção superior da Administração Pública.

    DE CHUMBO EM CHUMBO

    DE CHUMBO EM CHUMBO

    SEXTA-FEIRA, 17 DE JULHO DE 2015


    Depois de, há poucas semanas, ter detectado e apontado irregularidades e falta de transparência nas privatizações da EDP e da REN – em claro e grave prejuízo para o Estado Português –, o Tribunal de Contas voltou a arrasar mais um acto de gestão do actual governo. Desta feita, os juízes consideraram “excessivo” o aumento da taxa da ADSE e denunciaram – e este é o verbo mais adequado – o uso desse mesmo excedente para “compensar a redução do financiamento público” e satisfazer “problemas de equilíbrio do Orçamento do Estado”. Ou seja, o inusitado sacrifício que o governo impôs aos funcionários públicos teve apenas um único propósito: mascarar o défice, inverter estatísticas negativas e alimentar a ideia de que, afinal, as contas públicas estão “no bom caminho”.
    O aumento da taxa para a ADSE não serviu para garantir a sustentabilidade nem a melhoria do sistema, mas para alimentar a incompetência do governo, desviando dinheiro dos trabalhadores para fins que nada têm que ver com o objecto ou objectivo dos seus descontos
    Mas a mentira tem perna curta. E são os próprios intervenientes políticos que, pela evidente contradição, se denunciam a si próprios. Passos Coelho reagiu esta manhã dizendo que esse excedente só serve ou só servirá para alimentar a própria ADSE. Já o ministro Paulo Macedo, o mesmo que se esqueceu de se demitir, disse que não sabe sequer se esse excedente existe. Com esta atrapalhação e dissonância tudo fica verdadeiramente às claras. Tal como a Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública havia denunciado e previsto logo que a medida fora anunciada, o aumento da taxa para a ADSE não serviu para garantir a "sustentabilidade" nem a "melhoria" do sistema, mas sim para alimentar a incompetência do governo, desviando dinheiro dos trabalhadores para fins que nada têm a ver com o objecto ou objectivo legal dos seus descontos.

    Posto isto, é caso para perguntar: vai o governo devolver aos trabalhadores aquilo que indevidamente lhes retirou? Vai o ministro da Saúde – finalmente – demitir-se e sair pela porta pequena como merece há muito? Vai este governo pagar pela quantidade enorme de mentiras que têm vindo a público de forma sucessiva e reiterada? Mas vai mesmo? As respostas a estas perguntas já não se pedem. Exigem-se. Impõem-se. Com urgência.

    A UNIÃO EUROPEIA (E NÃO SÓ… ) NA “INVASÃO” DA EUROPA

    A UNIÃO EUROPEIA (E NÃO SÓ… ) NA “INVASÃO” DA EUROPA

    Todo o mundo acha que são precisas reformas
         (nas instituições mas não para os reformados!)
    Ninguém se entende nas reformas a fazer
    Há já alguns que dizem que “a Europa não é reformável…”
    Mas há uns que dizem
         – e sempre disseram! –
         que a União Europeia,
         além de ter sido criada ao serviço do grande capitalº,
         é que não é reformável !
    0–0–0–0–0–0–0
    Há os mandaretes prepotentes
         os humilhados e vencidos
         os ridículos e vexatórios
               (os que chamam sua a “ideia” que põem na lapela)
       
    Há os que lutam sempre e sem prazo
         (sem se contarem pelos seus dedos)
    dizia o Brecht que são os imprescindíveis

    0–0–0–0–0–0–0–0
    clique na imagem para ampliar
    Já “entrou” a Croácia mas observe-se, só,
    as posições estratégicas – em relação à Turquia, ao Médio Oriente,
    à Rúsisia – da Gréecia, de Chipre, da Ucrânia!

    HÁ MÁQUINAS PARA TUDO (VÍDEO)




    vídeo


    Judiciária abre investigação a suspeitas de pedofilia na Igreja

    Judiciária abre investigação a suspeitas de pedofilia na Igreja


    A Polícia Judiciária vai abrir uma investigação a eventuais casos de pedofilia na Igreja após a diocese de Coimbra ter divulgado a existência de suspeitas de abusos sobre menores por parte de um membro do clero.
    Fonte da PJ disse à agência Lusa que o crime de abuso sexual de menores "é um crime público, que não depende de queixa", e que a Polícia Judiciária "vai iniciar uma investigação" ao caso.

    Segundo a mesma fonte, até ao momento "não chegou qualquer denúncia" à Polícia Judiciária.
    O vigário geral da diocese de Coimbra apelou esta sexta-feira, em comunicado, à denúncia de situações "concretas" de pedofilia na Igreja, após terem surgido "suspeitas" da prática de abusos sobre menores "por um membro do clero".
    "Somos conhecedores dessas suspeitas em alguns meios, amplamente eclesiásticos. Queremos acautelar a nossa total transparência", disse o padre Pedro Carlos Miranda, vigário geral da diocese de Coimbra.

    FRASES DE PENSADORES QUE NOS PODEM AJUDAR

    FRASES DE PENSADORES QUE NOS PODEM AJUDAR

    1. “Se você não está disposto a arriscar, esteja disposto a uma vida comum.” – Jim Rohn
    2. “Todos os seus sonhos podem se tornar realidade se você tiver coragem para persegui-los.” – Walt Disney
    3. “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente. Quem sobrevive é o mais disposto à mudança.” – Charles Darwin
    4. “Um homem de sucesso é aquele que cria uma parede com os tijolos que jogaram nele.” – David Brinkley
    5. “Há dois tipos de pessoa que vão te dizer que você não pode fazer a diferença neste mundo: as que têm medo de tentar e as que têm medo de que você se dê bem.” – Ray Goforth
    6. “O ponto de partida de qualquer conquista é o desejo.” – Napoleon Hill
    7. “Todo progresso acontece fora da zona de conforto.” – Michael John Bobak
    8. “Daqui a vinte anos, você não terá arrependimento das coisas que fez, mas das que deixou de fazer. Por isso, veleje longe do seu porto seguro. Pegue os ventos. Explore. Sonhe. Descubra.” – Mark Twaina
    9. “Nosso maior medo não deve ser o fracasso, mas ser bem-sucedidos em algo que não importa.” – Francis Chan
    10. “Muitas das falhas da vida ocorrem quando não percebemos o quão próximos estávamos do sucesso na hora em que desistimos.” – Thomas Edison
    11. “Coragem é a resistência ao medo, o domínio do medo – não a ausência do medo.” – Mark Twain
    12. “Apenas deixe para amanhã o que você está disposto a morrer tendo deixado de fazer.” – Pablo Picasso
    13. “Se você quer fazer uma mudança permanente, pare de se focar no tamanho de seus problemas e comece a focar no seu tamanho.” – T. Harv Eker
    14. “Se você não tiver seu próprio plano de vida, é provável que caia no plano de alguma outra pessoa. E adivinha o que eles planejaram para você? Não muito.” – Jim Rohn
    15. “A vida é uma viagem e se você se apaixona pela jornada, você estará apaixonado para sempre.” – Peter Hagerty
    16. “Muito do estresse que as pessoas sentem não vem de ter muito o que fazer. Ele vem de não terminar o que foi começado.” – David Allen
    17. “Se você procura sua realização nos outros, você nunca será realizado. Se sua felicidade depende de dinheiro, você nunca será feliz consigo mesmo. Se contente com o que você tem; fique feliz com a maneira como as coisas são. Quando você perceber que não está faltando nada, o mundo pertence a você.” – Lao Tzu
    18. “A arte de viver está menos em eliminar nossos problemas do que em crescer com eles.” – Bernard M. Baruch
    19. “A felicidade não é uma estação em que você chega, mas uma maneira de viajar.” – Margaret Lee Runbeck
    20. “A verdadeira felicidade não é alcançada através da auto-gratificação, mas através da fidelidade a um propósito digno.” – Helen Keller
    21. “Todos nós recebemos relatórios de muitas maneiras diferentes, mas a verdadeira emoção do que você está fazendo está em fazê-lo. Não é o que você vai conseguir no final, é realmente em fazer, e amar o que você está fazendo.” – Ralph Lauren
    22. “Faça algo que ame e você nunca mais precisará trabalhar na vida.” – Willie Hill
    23. “A ansiedade é a vertigem da liberdade.” – Soren Kierkegaard
    24. “Faça o que você sempre fez e você terá sempre o mesmo resultado.” – Sue Knight
    25. “Nós evitamos as coisas das quais temos medo porque pensamos que haverão consequências desastrosas se as confrontarmos. Mas a verdadeira consequência desastrosa em nossas vidas vem de evitar coisas sobre as quais nós precisamos aprender ou descobrir.” – Shakti Gawain
    26. “Muito melhor é arriscar coisas grandiosas para ganhar vitórias gloriosas – mesmo que estampadas pelo fracasso – do que se alinhar com aqueles espíritos pobres que nem aproveitam muito nem sofrem muito, porque vivem em uma penumbra cinzenta que não conhece nem a vitória nem a derrota.” – Theodore Roosevelt
    27. “Eu não sei a chave para o sucesso, mas a chave para o fracasso é tentar agradar a todos.” – Bill Cosby
    28. “O primeiro passo em direção ao sucesso é dado quando você se recusa a ser um prisioneiro do ambiente em que estava inicialmente.” – Mark Caine
    29. “Sempre que você se encontrar ao lado da maioria, é tempo de fazer uma pausa e refletir.” – Mark Twain
    30. “Se você ouve uma voz dentro de você dizer ‘você não pode pintar’, então pinte sem dúvida, e essa voz será silenciada.” – Vincent Van Gogh