AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sábado, 16 de maio de 2015

Ode ao burguês (Poema de Paulicéia Desvairada), de Mário de Andrade - Ode ao Burguês é o nono poema da obra Paulicéia desvairada, de Mário de Andrade. Foi lido durante a Semana de Arte Moderna de 1922, para o espanto da platéia, alvo evidente dos versos:

Ode ao burguês (Poema de Paulicéia Desvairada), de Mário de Andrade





Ode ao Burguês é o nono poema da obra Paulicéia desvairada, de Mário de Andrade. Foi lido durante a Semana de Arte Moderna de 1922, para o espanto da platéia, alvo evidente dos versos: 

Eu insulto o burguês! O burguês-níquel,
o burguês-burguês!
A digestão bem-feita de São Paulo!
O homem-curva! O homem-nádegas!
O homem que sendo francês, brasileiro, italiano,
é sempre um cauteloso pouco-a-pouco!


Em Ode ao Burguês, Mário de Andrade atacou as elites retrógradas. O poema caracteriza uma fase do Modernismo marcada pelo empenho na destruição de um passado literário, político e cultural que mantinha a sociedade brasileira atada a modelos e comportamentos que vigoraram em fins do século XIX.

No contexto revolucionário do modernismo, o termo “burguês” tem um campo semântico bem caracterizado. Com ele designa-se geralmente o inimigo, ou seja, o indivíduo que, indiferente às propostas de modernização estética e social, permanece preso ao passado. O próprio de seu comportamento é isolar-se do mundo por não querer se sujar. Insensível aos clamores da vida, o burguês refugia-se numa redoma asséptica e ali permanece, contemplando narcisicamente o próprio umbigo - “satisfeito de si”. Note-se quanto essa imagem evoca-nos a repleção, a auto-suficiência do personagem que Mário de Andrade desanca neste poema intitulado, significativamente, Ode ao burguês (Ódio ao burguês).

A atmosfera de tédio, monotonia e pobreza espiritual, frequentemente acompanhada pela denúncia social, chegou a um ataque agressivo à mentalidade pequeno-burguesa, em Ode ao burguês:

Eu insulto o burguês-funesto!
O indigesto feijão com toucinho, dono das tradições!
Fora os que algarismam os amanhãs!
Olha a vida dos nossos setembros!
Fará Sol? Choverá? Arlequinal!
Mas à chuva dos rosais
O êxtase fará sempre Sol!

(“Ode ao burguês”)

O universo do poeta opõe-se, radicalmente, ao conforto, luxo e opulência do mundo burguês; seu espaço está fora das quatro paredes, sua moradia é a rua, onde, no meio da massa amorfa, coloca-se ao lado dos desprotegidos, pobres e humildes. 

A sátira em Ode ao burguês é coerente na medida em que seu alvo é o outro; é o burguês rico, ignorante, preocupado com o dinheiro, com as aparências e sem fé cristã. Não se pode, então, ver a crítica, a sátira dos modernistas em Ode ao burguês como caracterizadora de uma postura antiburguesa, uma vez que as
idéias desses modernistas não se chocavam com o burguês intelectualizado, ela se restringia ao burguês urbano e não ao burguês rural 

O poema na íntegra:

Eu insulto o burguês! O burguês-níquel
o burguês-burguês!
A digestão bem-feita de São Paulo!
O homem-curva! O homem-nádegas!
O homem que sendo francês, brasileiro, italiano,
é sempre um cauteloso pouco-a-pouco!
Eu insulto as aristocracias cautelosas!
Os barões lampiões! Os condes Joões! Os duques zurros!
Que vivem dentro de muros sem pulos,
e gemem sangue de alguns mil-réis fracos
para dizerem que as filhas da senhora falam o francês
e tocam os “Printemps” com as unhas!


Eu insulto o burguês-funesto!
O indigesto feijão com toucinho, dono das tradições!
Fora os que algarismam os amanhãs!
Olha a vida dos nossos setembros!
Fará sol? Choverá? Arlequinal!
Mas as chuvas dos rosais
O êxtase fará sempre Sol!


Morte à gordura!
Morte às adiposidades cerebrais!
Morte ao burguês-mensal!
Ao burguês-cinema! Ao burguês-tiuguiri!


Padaria Suíssa! Morte viva ao Adriano!
_ Ai, filha, que te darei pelos teus anos?
_ Um colar... _ Conto e quinhentos!!!


_ Más nós morremos de fome!

Come! Come-te a ti mesmo, oh! Gelatina pasma!
Oh! Purée de batatas morais!
Oh! Cabelos na ventas! Oh! Carecas!
Ódio aos temperamentos regulares!
Ódio aos relógios musculares! Morte á infâmia!
Ódio à soma! Ódio aos secos e molhados
Ódios aos sem desfalecimentos nem arrependimentos,
sempiternamente as mesmices convencionais!


De mãos nas costas! Marco eu o compasso! Eia!
Dois a dois! Primeira posição! Marcha!
Todos para a central do meu rancor inebriante!
Ódio e insulto! Ódio e raiva! Ódio e mais ódio!
Morte ao burguês de giolhos,
cheirando religião e que não crê em Deus!
Ódio vermelho! Ódio fecundo! Ódio cíclico!
Ódio fundamento, sem perdão!
Fora! Fu! Fora o bom burguês!...


Notas:

Mário de Andrade goza os burgueses, que ampliam suas barrigas à proporção que murcham o cérebro. A rebeldia social encontra correspondência estilística: em lugar de adjetivos são usados substantivos com função adjetiva (“homem-curva”, “homem-nádegas”). O Futurismo preconizava o abandono do adjetivo e da pontuação regular. 

Em profundo desabafo pessoal, o poeta denuncia a mesquinhez, o pão - durismo dos imigrantes bem - sucedidos.

Atendendo à técnica do verso harmônico, proposta no “Prefácio Interessantíssimo”, Mário de Andrade joga com a rima em diferentes posições, no mesmo verso ou em versos seguidos, daí as assonâncias alcançadas em zurros – muros – pulos.

Faz referência sarcástica aos hábitos colonizados de falar o Francês e participar da onda de “ pianolatria”.

É uma sátira aos que cultivam a ideologia da “caderneta de poupança”, tão empenhados em assegurar o futuro, que se esquecem de viver o presente.

Pessoas que têm banha, sebo na cuca, retardando o andamento de suas células cerebrais.

Colocando este verso após o diálogo mercantil entre o pai burguês e a filha pianólatra, o poeta se posiciona num socialismo emotivo e intenso.

Bronca contra o comportamento previsível daqueles que se deixam marcar pela repetição dos mesmos hábitos, sem perceber o quanto a rotina asfixia e aprisiona o cérebro e as sensações.

“giolhos”: joelhos; agressão aos “papamissas” que fazem do compromisso de ir à igreja muito mais um hábito social do que, efetivamente, um ato de fé.

Os adjetivos “vermelho”, “fecundo” e “cíclico” são aplicados contra a expectativa da norma. Geram nonsense. No verso seguinte reaparecem as antimerias: substantivos com função adjetiva.

Ode ao burguês é o poema mais famoso do autor. O título em si, parecia indicar um canto de triunfo (como eram as odes gregas) à burguesia, mas, na realidade, quando lido, revela sua intenção crítico - agressiva, pois o que se entende, ao pronunciá-lo é “Ódio ao Burguês”, o que o texto, efetivamente, é.

Repetindo a mesma técnica de composição fragmentária do poema, este poema é quase inteiriçamente, uma violenta declaração de ódio à aristocracia e à burguesia paulistanas, por causa de sua incapacidade de sonhar, de dar o verdadeiro valor às coisas do espírito. Este tipo de crítica vinha se desenvolvendo desde o romantismo, mas alcança neste texto, que é quase um panfleto político, um momento destacado. Nele o artista que aí se vinga o mundo da opressão burguesa e aristocrática, nos é apresentado como alguém capaz de humanizá-lo, pois tem o poder de produzir “o êxtase” que fará sol!”

No poema o tom agressivo e exclamativo, sugere os gritos e revolta; a irreverência contra a estrutura social; o uso do verso livre; e a substantivação dupla. 

É um poema rebelde de Mário de Andrade, mostrando o ódio e insulto ao burguês, a mesmice do cotidiano artificial da burguesia citadina. Ódio ao burguês – níquel (dinheiro) que tem digestão em quanto muitos passam fome, as formas, as curvas, as nádegas, as preocupações com o corpo. Que tem sempre algo de francês italiano.

A subjetividade do poeta insulta a cautela o cuidado a aristocracia e critica os barões lampiões, donos de terra que são verdadeiros donos de bandos, jagunços, os condes joões, nobres com nomes populares e origem humilde e os duques zurros (vozes de burro) esses burgueses que vivem dentro de seus domínios (seus muros) e não coragem para mudar (pular o muro) chorando alguns mil – réis gastos com aulas de francês para as filhas.

O insulto ao burguês que diz ser mantenedor das tradições mas acha indigesto o feijão com toucinho, os que contam o amanhã autor pede morte à, gordura, a gordura cerebral, o burguês mensal dia – dia que freqüenta o cinema com carruagens. O burguês que se vê obrigado a dar de aniversário da filha um cola 1500 réis mesmo que tenha de morrer de fome. 

O burguês come a si, ele é um purê de batatas morais. Ódio ao comportamento regular, normal, as rotinas (o relógio muscular) hora de almoço, jantar ... ódio a soma (o capitalismo) ao comércio, a quem não se arrepende a quem não desmaia, as convenções sociais. Morte a falsa religião. Ódio vermelho, alusão ao comunismo, contra o burguês, sem perdão ao burguês. 

Créditos: Zuzana Burianová, Departamento de Literatura e Artes, Universidade de Palacky, República Tcheca | Prof. Chico Viana | Prof. Jonildo Lima, professor de Literatura e Leituras Obrigatórias em cursos pré – vestibulares

www.passeiweb.com

O DIA DA VICTÓRIA ! OUÇA AQUI O AUDIO DE MARCHAS E CANÇÕES RUSSAS QUE CELEBRARAM A VITÓRIA SOBRE OS NAZIS

VÍDEO - A BATALHA DE KURSK - ORGULHO E SACRIFÍCIO (FALADO EM ESPANHOL) DURAÇÃO 26 MINUTOS

AS MIL CARAS DA VICTÓRIA SOBRE O NAZISMO : O REGIMENTO IMORTAL MARCHOU EM MOSCOVO

Las mil caras de la Victoria sobre el nazismo: El 'Regimiento inmortal' marcha por Moscú




Con motivo de la celebración del 70º aniversario del fin de la Gran Guerra Patria, Moscú acoge la marcha del así llamado Regimiento inmortal que rinde homenaje a aquellos que lucharon contra el fascismo.

VÍDEOS

video



Como parte de las celebraciones del Día de la Victoria, miles de personas salen a las calles de Moscú para marchar con las fotos de quienes combatieron en la Gran Guerra Patria contra el nazismo. Se trata del 'Regimiento inmortal', una reciente iniciativa que reúne cada vez a más participantes.
Las mil caras de la Victoria sobre el nazismo: El 'Regimiento inmortal'RIA Novosti / Ilya Pitalev
Las mil caras de la Victoria sobre el nazismo: El 'Regimiento inmortal' marcha por Moscú RIA Novosti / Vladimir Pesnya
En la marcha de este año participan más de 400.000 personas, informa 'Interfax', citando la oficina de información de la policía de Moscú.
El presidente de Rusia, Vladímir Putin, encabeza la marcha con un retrato de su padre junto a miles de ciudadanos rusos que llevan fotos de familiares que defendieron su país durante la guerra.
Las mil caras de la Victoria sobre el nazismo: El 'Regimiento inmortal' marcha por Moscú RIA Novosti / Ilya Pitalev
Las mil caras de la Victoria sobre el nazismo: El 'Regimiento inmortal' marcha por Moscú RIA Novosti / Alexey Druzhinin
La marcha tuvo lugar por primera vez en la ciudad de Tomsk en 2012. Entonces unas cinco mil personas salieron a las calles con las fotografías de sus abuelos y bisabuelos que lucharon en la guerra, informa Ria Novosti. En 2013, en la misma marcha organizada en Rusia, Kazajistán y Ucrania participaron ya unas 200.000 personas. En 2014, al Regimiento inmortal se unieron Israel, Kirguistán y Bielorrusia.

http://actualidad.rt.com/

e o PS ., que faz ? - Baptista Bastos

Baptista Bastos


e o PS, que faz? 

Uma onda de voluptuosa euforia percorre as hostes do PSD. 

A vitória dos conservadores no Reino Unido animou aquela feira cabisbaixa, até então obcecada pelos números das sondagens, que dão vitória folgada ao PS. Afinal, a credibilidade, supostamente apoiada no rigor tradicional das instituições inglesas, falhara com estrondo, e os conservadores haviam pulverizado todas as conjecturas. O entusiasmo tornou-se notório nos discursos e na gesticulação jubilosa de Passos Coelho. Os militantes do CDS não demonstraram igual regozijo. A festa não lhes pertence: é mais do parceiro de coligação. O CDS é uma rémora – existe porque alapado ao mais forte e tem de ter muito cuidado para subsistir. Quando Paulo Portas exagera (está em sua natureza) nas birras e nas infantilidades, imediatamente se desdiz, certamente aconselhado pelos companheiros mais velhos e sensatos. Mas é um parceiro imprevisível e imponderável. Passos Coelho está farto das traquinices de Portas, como se entende do panegírico recém-saído. Atura-o até quase à humilhação porque foi atingido pelo viagra do poder e porque representa interesses ávidos. É um homem tristíssimo, de rosto fechado e frio, assaltado de pequenas angústias quotidianas; além disso, pouco mais sabe fazer do que aquilo que faz: política e da má. Andava apoquentado com o seu futuro, mas aquela ascensão dos conservadores ingleses deu-lhe outro ânimo. Até se nota nos jornais e nas televisões suas afectas. Enquanto a apreensão de Portas é disfarçável, Portas é um actor de gabarito, António Costa parece não dar conta da ameaça. Tem-se quedado numa retórica de dizer mal do adversário e pouco mais. Esse "pouco mais" atormenta camaradas e amigos e, em geral, o português médio, cansados do arrocho nos lombos que lhes tem sido aplicado, com zelo e inclemência, pelo primeiro-ministro e os seus. E o regozijo dos PSD’s ao regresso das sombras do élan vitorioso devia, acaso, despertar mais a aparente indiferença dos dirigentes dos PS. As sondagens valem o que valem. É verdade. Mas se valeram, de forma retumbante, para os ingleses, o modo pode repetir-se em Portugal, pensam os do PSD. Que fazer para sacudir a indolência socialista?, cujas iniciativas se reduzem a um "estudo" sobre o que vão fazer. A apagada e vil tristeza do nosso viver ameaça ser uma praga lançada por gente maligna. Que fazer?

 http://www.cmjornal.xl.pt

Viver com criaturas - Fotógrafos têm documentado as relações entre seres humanos e animais de inúmeras maneiras. Algumas fotos mostram como os animais dependem de nós e outros mostram como podemos confiar em animais. As maneiras em que nós compartilhamos deste mundo e interagir com outros seres vivos é interminável e, por vezes, muito original. --por Leanne Burden Seidel

Viver com criaturas

Fotógrafos têm documentado as relações entre seres humanos e animais de inúmeras maneiras. Algumas fotos mostram como os animais dependem de nós e outros mostram como podemos confiar em animais. As maneiras em que nós compartilhamos deste mundo e interagir com outros seres vivos é interminável e, por vezes, muito original. --por Leanne Burden Seidel
1
Saxofonista e compositor Xavier Rosselle (L) e bailarinos (L) de Gilles Noel, Yura Park, Luc Petton e Sun-A Lee actuar no palco com guindastes da Manchúria durante um ensaio de "Pássaro Light", coreografado por Luc Petton, no teatro de Chaillot, em Paris, em 2 de maio (ALAIN JULIEN / AFP / Getty Images)
2
Um tigre lambe a mão de uma mulher no templo do tigre na província de Kanchanaburi, Tailândia, 24 de abril funcionários florestais tailandês juntos com Wildlife Foundation Amigos Tailândia foram presentes ao polêmico templo para solicitar uma contagem de cabeça do tigre por meio de leitura implante de chip, bem como para discutir o paradeiro de três tigres alegadamente desaparecidas. (DIEGO Azubel / EPA)
3
Um cão de resgate, pertencente ao grupo de ISAR Germany (International de Busca e Salvamento) procura os escombros depois do terremoto, em Katmandu, Nepal, 28 de abril (Wolfgang Rattay / Reuters)


5
Um grande rebanho de gado e búfalos de cinza se mover através de uma ponte sobre o rio Tisza como eles são expulsos de seu habitat inverno em Tiszaug ao seu pasto do verão em Tiszaalpar, Hungria, 2 de maio (SANDOR Ujvari / EPA)
6
Animal Care e Centro de Adoção de Texarkana mascote 'Porkchop' faz o seu caminho para fora do escritório do Centro de Adoção Diretor Charles Lokey em Texarkana, Texas. Porkchop, a 7 meses de idade, barrigudo porco foi trazido para o centro depois de seu antigo proprietário se mudou para um lugar que não permite porcos. (Jerry Habraken / The Gazette Texarkana via AP)
7
Christy Gebritz, diretor de operações da Oaken Acres Wildlife Center usa um fantoche coruja, parte superior, para alimentar duas semanas de idade do bebê Grande coruja Horned no centro de vida selvagem em Sycamore, Ill. (Danielle Guerra / Daily Chronicle via AP)
8
Primeiro graduador Rydge Tibbett anda por aí usando um capacete de cortiça com uma tarântula de cabelos rosa sobre ele em uma apresentação sobre os poderes incomuns de animais exóticos em Marshfield, Wisconsin., 30 de abril (Dan Young / A Marshfield News-Herald via AP)
9
Cidade de Port Orchard Obras Públicas empregado Dan Castillo carrega um patinho salvado a uma caixa de detenção em Port Orchard, Wash., Em 1º de maio (Larry Steagall / Kitsap Sun via AP)
10
Uma águia é retratado em Zoom Torino, um parque zoológico em Cumiana perto de Turim, em 22 de abril Zoom Torino é um novo parque zoológico imersivo, onde os animais podem ser vistos sem grades ou gaiolas, única barreiras naturais garantir a visita. (MARCO Bertorello / AFP / Getty Images)
11
Um instrutor executa com uma baleia beluga no Chimelong Oceano Unido em Zhuhai, província de Guangdong, 22 de abril (Reuters)
12
Dois macacos pertencentes a Jamil Ismail vestida em trajes culturais da Malásia representam em sua casa proprietário em Kuala Lumpur. Baju Kurung, "Shaki" (à esquerda), e Baju Melayu, "JK", ambos os nove anos de idade, receber regularmente check-ups médicos e são considerados como sua família e se mover livremente dentro de sua casa (MOHD RASFAN / AFP / Getty Images)
13
University of Illinois College of Veterinary Medicine estudante Jon Bresolin (à esquerda) trabalha nos dentes um 'pumas como colegas realizar testes adicionais durante uma verificação de bem-estar animal a Wildlife Prairie Park, em Peoria, Ill. (Fred Zwicky / Journal Star via AP)
14
A Humane Society dos Estados Unidos estão trabalhando com o governo porto-riquenha em um projeto de grande alcance para melhorar a vida dos animais na comunidade. Alex Rothlisberger, HSI Senior Program Manager para a América Latina eo Caribe, recebe um beijo de um cão na clínica spay e neutralize. (Ricardo Arduengo / AP Images para The Humane Society dos Estados Unidos)
15
Um agricultor repousa perto de sua Carabao antes do início do Festival Carabao anual em Pulilan, Bulacan no norte das Filipinas Maio búfalos 14. Água, conhecida localmente como carabaos, são levados durante um desfile nas ruas da cidade para honrar o seu padroeiro San Isidro Labrador, e carabaos vai se ajoelhar na frente da igreja para dar graças por uma colheita abundante de um ano. (Lorgina Minguito / Reuters)
16
As pessoas se reúnem como uma multidão de leões-marinhos colocam em docas flutuantes no cais 39 em San Francisco, Maio 4. Centenas de leões-marinhos começou a puxar para fora nas docas após o terremoto de Loma Prieta, de 1989, e não enfrentam predadores naturais no cais. (Robert Galbraith / Reuters)
17
Patronos brincar com gatinhos de Resgate de Maggie em um café do gatinho pop-up em Paddington em 14 de maio em Sydney, Austrália. O pop-up café está aberto durante quatro dias como os proprietários preparam para lançar primeiro café permanente de Sydney mais tarde em julho deste ano. (Ryan Pierse / Getty Images)
18
Um homem chega para alimentar os pombos em um templo danificado após um terremoto em Kathmandu, Nepal, 3 de maio (Danish Siddiqui / Reuters)
19
Cerza diretor do zoológico Dorothee Ordonneau detém uma tela como uma anta brasileira espalha tinta em 2 de maio no zoológico Cerza, em Hermival-les-Vaux, França. As antas criou pinturas para o Dia Mundial da Anta, que teve lugar em 27 de abril O zoológico vai vender os quadros, e os fundos serão bonated para a conservação das espécies. (/ AFP / Getty Images)
20
Jellyfish são iluminados verde brilhante por luzes artificiais como visitantes navegar no aquário de Newport, 4 de maio, em Newport, Kentucky. (John Minchillo / Associated Press)
21
Um Terrier tibetano chamado Tom Tom olha através de uma câmera durante uma conferência de imprensa para a próxima feira "Hund & Katz '(Dog & Cat) em Dortmund, Alemanha, 28 de abril (MAJA HITIJ / EPA)
22
Animal Rescue Team Humane Society International implantado em Kathmandu, Nepal para oferecer ajuda de emergência bem-estar animal na sequência de um devastador de magnitude 7,8 earthquake.Two meninas Dipika, à esquerda, e Susila, direito, mantenha uma cabra família em Pahade Thapa Gaon, uma vila agrícola fora Kathmandu. (Jodi Hilton / AP Images for Humane Society International)
23
Horsemen andar perto de flamingos cor de rosa no parque natural regional, Camargue, perto de Arles, França, 12 de abril (Jean-Paul Pelissier / Reuters)


25
Um urso preto mãe com os filhotes corre em direção a um grupo de clicar câmera turistas como os animais atravessar uma ponte no parque nacional de Yellowstone em 6 de maio Montana Peixe Vida Selvagem e Parques porta-voz Bob Gibson testemunhou o encontro e disse que alguns visitantes ignorados ou foram lentos a atender comandos de um parque de oficiais para deixar a ponte (Bob Gibson / Montana Peixe, Vida Selvagem e Parques via AP)
26
Um cão Chihuahua fantasiados levanta durante o quarto "Corrida de Chihuahuas" anual em Washington, DC, em 3 de maio (MLADEN ANTONOV / AFP / Getty Images)
27
Um macaco cruza uma estrada como motoristas viajar ao longo dela dentro do Parque Nacional Sanjay Gandhi, em Mumbai, Índia, 22 de abril (DIVYAKANT Solanki / EPA)
28
Uma mulher mostra fora seu Alpacas durante uma exibição no CBD celebrando o 25º aniversário da alpaca da Austrália, em Melbourne, Austrália, 30 de abril (TRACEY NEARMY / EPA)
29
Turistas observam um elefante no rio Chobe em Botswana Chobe National Park. Em janeiro de 2014, o governo proibiu a caça de todas as espécies de animais selvagens em todo o território do Botswana, com poucas exceções.Uma medida impopular na Mabele, a aldeia de fazendeiro local Minsozie. (CHRIS JEK / AFP / Getty Images)
30
Um tigre de bengala branco recém-nascido, nascido em 18 de Abril, está a ser alimentado por um tutor em um jardim zoológico privado em Borysew perto de Lodz, no centro da Polónia, 28 de abril (Tomasz Stanczak / Agencja Gazeta via Reuters)
31
A ortalis leucogastra (Ortalis leucogastra) está na cabeça de um visitante do zoológico Aurora na Cidade da Guatemala em 27 de abril (JOHAN ORDONEZ / AFP / Getty Images)
32
Um cão de pradaria que veste um traje do super-herói de quadrinhos dos EUA personagem Capitão América reage a um cão Golden Retriever durante a conferência de imprensa Pet Expo 2015, em Bangkok Tailândia em 11 de maio (RUNGROJ YONGRIT / EPA)
33
Georgia Spausta detém cinco dias de idade gatinhos coelho angorá em uma pequena fazenda no Herzogbirbaum, Áustria 17 de abril Os coelhos são cortados quatro vezes por ano, a cada vez que dá cerca de 300 gramas de lã, sobre o montante necessário para tricotar um pulôver. (Heinz-Peter Bader / Reuters)
34
Lince ibérico Lila dá os seus primeiros passos depois de ter sido lançado em uma fazenda perto da aldeia de Mazarambros perto de Toledo em 24 de Abril, parte de uma iniciativa para repovoar espécies ameaçadas de extinção. (Pierre-Philippe MARCOU / AFP / Getty Images)
35
Uma arara voa sobre edifícios com a montanha Avila trás em Caracas em 31 de março Embora originalmente nativa da floresta tropical de Panamá para o Paraguai, eles se adaptaram bem à Caracas, graças à vegetação tropical exuberante de afluência entre arranha-céus. (Jorge Silva / Reuters)
36
Um filhote de leão-marinho encalhado senta-se na parte traseira de um carro de patrulha de Mendocino County Sheriff abril em 19. As autoridades do norte da Califórnia resgatou o filhote de cachorro do leão-marinho que gingando sobre um quarto de milha do oceano. (Mendocino County Sheriff via AP)
37
Lêmures Anel-atado olhar para uma câmera em Zoom Torino, um parque zoológico em Cumiana perto de Turim, em 22 de abril Zoom Torino é um novo parque zoológico imersivo, onde os animais podem ser vistos sem grades ou gaiolas, única barreiras naturais garantir a visita. (MARCO Bertorello / AFP / Getty Images)
38
Lêmures Anel-atado são fotografados pela câmera no chão em Zoom Torino em 22 de abril (MARCO Bertorello / AFP / Getty Images)


www.bostonglobe.com