AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sábado, 14 de março de 2015

Protesto em São Bento em Defesa da Ria Formosa: Cidadão indignado, exige que a verdade seja reposta! -Carta de um cidadão indignado sobre as mentiras do Correio da Manhão sobre o Nº de pessoas na Manifestação em Defesa da Ria Formosa que levou mais de 600 pessoas a São Bento.

Protesto em São Bento em Defesa da Ria Formosa: Cidadão indignado, exige que a verdade seja reposta!



Carta de um cidadão indignado sobre as mentiras do Correio da Manhão sobre o Nº de pessoas na Manifestação em Defesa da Ria Formosa que levou mais de 600 pessoas a São Bento.
 

Pela foto dá para ver que não foram só 300 as pessoas revoltadas em São Bento.

"Como não sei quando vão publicar e porque não podemos deixar "arrefecer" a nossa luta, aqui vai o texto que enviei ao CM:
Sr. Director
Nós somos ilhéus
Publicou o vosso jornal na edição de sábado 7 de Março um artigo versando a manifestação junto da Assembleia da República, por parte dos moradores nas casas das ilhas barreira, ocorrida no dia anterior.
Como se pretenderá que as notícias sejam credíveis, cabe aqui fazer uma pequena correcção, que decorrerá de simples exercício aritmético.
Refere o vosso artigo que estariam presentes pouco mais de 300 manifestantes (outros artigos até conseguiram subtrair uma centena).
No entanto, e salvaguardando sempre o grau de fiabilidade do cálculo exercido por olheiros menos experiente, vamos então ao exercício.
Saíram de Olhão 11 autocarros que, na sua totalidade, transportaram bem mais de 400 pessoas. Se somar-mos a estas as mais de 100 que se lhes juntaram aí na capital, obtemos um total que se aproximará do dobro daquilo que foi noticiado.
E se este facto pode parecer de importância secundária, quem lá esteve e principalmente para quem acompanha e apoia a nossa luta, exige que seja feita esta correcção por ser de direito e, principalmente porque é a verdade. E nós como gostaríamos de poder lidar contra igual princípio…
O signatário junta uma foto que gostaria pudesse ilustrar o supra versado. No entanto esta foto só consegue enquadrar a lateral direita da escadaria de acesso à AR. A parte central e lateral esquerda também se lhes assemelhavam. Bastará, obviamente, calcular…
Cabe aqui, igualmente, verter um pouco do sentimento abrangente que norteia a luta daqueles que defendem o que lhes pertence.
Nós somos ilhéus. Somos ilhéus de coração, de paixão, transportamos nos genes o que herdámos dos nossos progenitores. Esse amor, este carinho que só nós entendemos. Essa faculdade de defendermos o legado que nos vai no sangue e suporta a alma. A obrigação e dever de proteger a nossa identidade. De transmitir aos nossos filhos um passado histórico que perpetuará a nossa memória. E por estes valores lutaremos até que hajam forças. Faremos o que o alcance do nosso entendimento ditar.
Os Algarvios (a maiúscula é da minha responsabilidade) são um raça diferente, no sentir, no estar, naquilo que herdaram da genética mediterrânica, na sua relação com o mar. Na sua poesia e saber. Na sua capacidade de adaptação e resistência às incursões bárbaras dos povos vindos do norte. Mas a tolerância tem os seus limites. E que o digam os franceses…
No entanto os indígenas desta faixa a sul, já descrita por Avieno, sempre mendigaram junto do poder da capital. De rabo entre as pernas e retorcendo o chapéu já muito amarrotado, lá iam conseguindo a muito custo sacar uma mão cheia de promessas que os iam acalmando. Promessas, porque raramente não passavam disso.
Hoje, igualmente, vivemos de promessas. E destas, as que realmente foram concretizadas quando se lutou até ao fim, tiveram sempre um custo acrescido, uma moeda de troca.
Nesta questão do POOC e do seu carrasco POLIS, instrumentos fundamentalistas de uma política ambiental desumana, vedaram-se os olhos às autarquias que as viabilizaram com uns bolinhos que nunca foram amassados… e agora só resta lutar.
O autor deste desabafo esteve no interior da AR a assistir à malfada cessão e sente-se humilhado com a forma como foi tratada a questão. Como se estivessem a decidir a cor do carimbo das laranjas algarvias para exportação… quando o que está em jogo é a vida das pessoas e todos aqueles valores que nos obrigam.
Mais! A proibição de declaração de voto a todas as bancadas, não só é humilhante como revela um profundo desprezo por uma questão que nos é tão sensível.
Na casa da democracia assisti in loco ao que só tem eco nos regimes totalitários.
Por tudo isto a luta não vai parar e os indígenas saberão dar a resposta adequada a esta coligação totalitária nas alturas das palmadinhas nas costas e sorrisos mascarados.
Aqueles valores têm que ser defendidos.
A luta continua.
Jorge Rico

Nota do Olhão Livre: Como no Olhão Livre duvidamos que o Correio da manhã divulgue a carta aqui fica o nosso contributo para a divulgação da carta de Jorge Rico.
Sobre o conteudo da carta  de realçar que nesse mesmo dia fizemos um artigo, onde  registamos a nossa revolta pelo comportamento fascista da mesa da Assembleia da República, ao  não deixarem os deputados fazerem a sua declaração de voto oral, quando os deputados de todos os partidos o queriam fazer.
Se alguém pensa que aquela é a casa da democracia desengane-se,aqule á a casa onde os partidos da maioria fazem da democracia tábua raza.Isso só acntece porque continuamos a votar em politicos que estão mais interessados na defesa do seu tacho que na defesa dos cidadãos que os elegem.

olhaolivre.blogspot.pt

HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA - 1968: Ofensiva do Tet anuncia vitória do povo do Vietname - "A Ofensiva do Tet marcou uma significativa virada no conflito apresentando ao mundo a superioridade da resistência do povo em armas. Cinco anos depois, 1973, as tropas ianques foram literalmente enxotadas do Vietnã: 58.220 soldados aniquilados, 1.687 desaparecidos e 303.635 feridos. O povo do Vietname (e seu milenar histórico de luta contra invasores colonialistas e imperialistas) saiu vitorioso."

A barbárie no Vietnam
1968: Ofensiva do Tet anuncia vitória do povo do Vietname
por RAFAEL GOMES PENELAS


"A Ofensiva do Tet marcou uma significativa virada no conflito apresentando ao mundo a superioridade da resistência do povo em armas. Cinco anos depois, 1973, as tropas ianques foram literalmente enxotadas do Vietnã: 58.220 soldados aniquilados, 1.687 desaparecidos e 303.635 feridos. O povo do Vietnã (e seu milenar histórico de luta contra invasores colonialistas e imperialistas) saiu vitorioso."

Há 47 anos, em 30 de janeiro de 1968, o então presidente ianque Lyndon Johnson foi à imprensa declarar que a invasão imperialista no Vietnã (ou a “Guerra do Vietnã”) teria curta duração, pois o sucesso das operações já era certo. A “paz”, afirmava o general William Westmoreland, estava assegurada e a capitulação de Ho Chi Minh era questão de tempo. Horas depois, Lyndon e as demais “autoridades” militares tiveram que engolir suas próprias palavras. “De surpresa”, a Resistência Vietnamita lançou uma grande ofensiva militar contra os invasores. As imagens do que ficou conhecido como a Ofensiva do Tetcorreram o mundo em tempo real anunciando a futura derrota e a enorme desmoralização que a maior máquina de guerra do mundo sofreria alguns anos depois.

As ações vietnamitas receberam este nome, pois tiveram início na manhã doTet Nguyên Ðán, o primeiro dia do ano no calendário em vigor no país e a data mais importante para a população. Na ocasião, combatentes da Frente Nacional para a Libertação do Vietnã (guerrilheiros sul-vietnamitas alcunhados pelo monopólio internacional da imprensa como “vietcongs”) e do Vietnã do Norte realizaram violentos ataques com o intuito de tomar todo o território e impor severas derrotas para as tropas imperialistas do USA e do governo lacaio do Vietnã do Sul. A ofensiva foi planejada em uma reunião realizada em Hanói, no Norte, no mês de julho de 1967.

Diferentemente da Segunda Guerra Mundial, onde existia maior censura da imprensa, na Guerra do Vietnã centenas de correspondentes tinham a “liberdade” para veicular imagens do conflito diretamente para os lares de milhões de famílias estadunidenses. Ou seja, as imagens da guerra eram exibidas muitas vezes de forma crua, assim como as atrocidades que os soldados ianques cometiam contra a população vietnamita, fazendo crescer rapidamente a opinião pública contrária à permanência do USA no país. Uma das cenas mais impactantes da ofensiva foi a invasão do prédio da embaixada ianque no Vietnã do Sul, fazendo cair por terra a tão propalada superioridade das “intocáveis” tropas invasoras. Entre as imagens mais conhecidas da época também está a do assassinato de um rapaz bem jovem, suposto “vietcong”, de forma sádica com um tiro na cabeça por um oficial do Sul.

Durante os dias da Ofensiva do Tet, alvos inimigos localizados em 36 capitais provinciais e outras 64 cidades do Vietnã do Sul foram atacados pela Resistência. As ações guerrilheiras contaram com cerca de 80 mil combatentes norte-vietnamitas e da Frente Nacional para a Libertação. Na localidade de Da Nang, onde estava instalada a maior base aérea do USA, 30 aeronaves foram destruídas.

A resposta do USA, literalmente desesperada, veio de forma cruel e covarde com a intensificação de bombardeios e massacres indiscriminados contra povoados e cidades, como ocorreu em Hue, que ficou devastada pelas bombas. Outro fato de bastante repercussão na época ocorreu numa aldeia chamada My Lai, em 16 de março de 1968, onde os ianques assassinaram 500 pessoas, entre elas homens, mulheres e crianças que não tinham nenhuma ligação com a guerrilha. Algumas vítimas foram estupradas e torturadas antes da execução. Durante toda a guerra, o USA despejou 8 milhões de toneladas de bombas no país, número três vezes maior que todos os bombardeios realizados na Segunda Guerra, e 72 milhões de litros de substâncias químicas letais. Onapalm era criminosamente lançado contra civis.

A Ofensiva do Tet marcou uma significativa virada no conflito apresentando ao mundo a superioridade da resistência do povo em armas. Cinco anos depois, 1973, as tropas ianques foram literalmente enxotadas do Vietnã: 58.220 soldados aniquilados, 1.687 desaparecidos e 303.635 feridos. O povo do Vietnã (e seu milenar histórico de luta contra invasores colonialistas e imperialistas) saiu vitorioso.







«São inevitáveis despedimentos», alertam os fabricantes de sacos de plástico - A Associação que representa os industriais do plástico diz que há empresas com a produção parada e sem saber se vão ter novas encomendas. Para a APIP será inevitável avançar com despedimentos.

«São inevitáveis despedimentos», alertam os fabricantes de sacos de plástico


A Associação que representa os industriais do plástico diz que há empresas com a produção parada e sem saber se vão ter novas encomendas. Para a APIP será inevitável avançar com despedimentos.

A presidente da Associação Portuguesa da Indústria de Plásticos, Isabel Ferreira da Costa, afirma que vão ter que despedir trabalhadores. Em declarações à TSF, Isabel Ferreira da Costa lembra que a estimativa inicial apontava para uma redução de cerca de 2 mil postos de trabalho e remete para uma nova avaliação do impacto desta medida para daqui a 2 ou três meses.
Alguns industriais ouvidos esta manhã pela agência Lusa falam já de prejuízos entre os 3 e os 4 milhões de euros. A taxa sobre os sacos plásticos leves entrou em vigor a 15 de fevereiro e um mês depois o ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, faz um «balanço muito positivo» da aplicação da lei, mas as empresas fabricantes admitem estar em dificuldades.
Contactada pela Lusa, Borges Amaral, da Topack, salientou que há um «sentimento negativo» no setor e que a introdução da taxa sem ter havido um período de transição para os fabricantes de sacos de plástico está a ter «consequências que são funestas».
Paulo Spranger / Global Imagens
Borges Amaral escusou-se a fazer mais comentários, mas admitiu que as empresas do setor vão ter de reavaliar o negócio.
A mesma posição é assumida pelo diretor-geral da Plasgal, Paulo Almeida, que sublinhou que «o primeiro mês teve um impacto fortemente negativo», uma vez que o conjunto de clientes que tem «estão num período de incerteza».
Também o diretor-geral da Sacos 88, Amaro Reis, espera uma quebra de faturação este ano, depois de ter registado 12,3 milhões de euros no ano passado.
«Fizeram uma lei que não deu tempo às empresas. Tratou-se de uma medida para ir buscar dinheiro», sublinhou.
Com 65 trabalhadores, o diretor-geral da Sacos 88 assegurou que vai "fazer tudo até ao máximo" para não ter de despedir pessoas, porque estes "não merecem aquilo que o ministro lhes fez".
«São inevitáveis despedimentos», alertam os fabricantes de sacos de plástico

CONTRIBUINTES EUROPEUS NÃO PODEM SUBSIDIAR COMPLEXO MILITAR-INDUSTRIAL DE ISRAEL - Numa altura em que países europeus estão sujeitos a asfixiantes medidas de austeridade, a União Europeia prepara-se para encaminhar o dinheiro dos contribuintes para apoios ao complexo industrial-militar-científico de Israel ao abrigo do programa Horizonte 2020.

CONTRIBUINTES EUROPEUS NÃO PODEM SUBSIDIAR COMPLEXO MILITAR-INDUSTRIAL DE ISRAEL

CONTRIBUINTES EUROPEUS NÃO PODEM SUBSIDIAR COMPLEXO MILITAR-INDUSTRIAL DE ISRAEL 
Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente (MPPM)


Numa altura em que países europeus estão sujeitos a asfixiantes medidas de austeridade, a União Europeia prepara-se para encaminhar o dinheiro dos contribuintes para apoios ao complexo industrial-militar-científico de Israel ao abrigo do programa Horizonte 2020.

O Programa Quadro Comunitário Horizonte 2020 é um dos mais ambiciosos a nível mundial e dispõe de um fundo de mais de 77 mil milhões de euros para apoiar a investigação e o desenvolvimento, no período 2014-2020, em três vertentes: excelência científica, liderança industrial e desafios societários. Na sua qualidade de Comissário Europeu responsável das áreas da Investigação, Ciência e Inovação, competirá a Carlos Moedas a gestão deste importante fundo. Em 8 de Junho de 2014 Durão Barroso e Benyamin Netanyahu assinaram o acordo de adesão de Israel ao programa Horizonte 2020, o que lhe confere os mesmos direitos dos estados membros e dos países associados. 

Segundo a Comissão Europeia, de acordo com as regras definidas pelo Conselho da União Europeia, pelo Parlamento Europeu e pela própria Comissão Europeia, os financiamentos ao abrigo do programa Horizonte 2020 só podem ser atribuídos a projectos com aplicações civis. Também, em resposta a pressões da sociedade civil, a União Europeia estabeleceu orientações para o acesso de Israel a fundos europeus, designadamente “o respeito pelas posições da UE e compromissos em conformidade com o direito internacional sobre o não reconhecimento pela UE da soberania de Israel sobre os territórios ocupados desde 1967”. 

É, também, oportuno recordar as declarações de Federica Mogherini, a Alta Representante da UE para os Negócios Estrangeiros, pouco após a sua tomada de posse, ao abordar a questão israelo-palestina: “(…) a Europa não pode ser eternamente o pagador sem ter um papel político. Isto acabará por criar frustração no cidadão contribuinte que, especialmente em tempos de crise, está preocupado com o uso correcto do dinheiro público...”. 

Portanto, existe um quadro legal, um normativo e manifestação de intenções que permitem excluir o financiamento a Israel para projectos que suportem a sua actividade criminosa de ocupação, apartheid e colonização. Mas estarão estas medidas a ser seriamente implementadas?

No passado dia 9, Israel anunciou que já tinham sido aprovados 162 projectos no Horizonte 2020, com participação israelita, no valor total de 452,3 M€. No total, foram submetidos 906 projectos com participação israelita, pelo que 744 ainda estão a aguardar decisão. É, pois, altura de agir. 

Como é que os fundos comunitários, supostamente dirigidos a projectos civis, acabam a financiar o esforço bélico israelita, com os consequentes crimes de guerra e violações de direitos humanos? 

Em primeiro lugar, pela permeabilidade ou dupla utilização da tecnologia: A investigação alegadamente destinada a aplicações civis pode ser utilizada em aplicações militares ou de segurança em situações que constituem violação do direito internacional. 

Em segundo lugar, pela permeabilidade do dinheiro: O dinheiro canalizado para as empresas aumenta o seu fluxo de caixa, dando-lhes um desafogo que lhes permite a aquisição de novas empresas ou o desenvolvimento de novas tecnologia. 

Em terceiro lugar pela política de “porta giratória” entre as empresas privadas e a elite militar israelita, com o consequente fluxo incontrolado de conhecimento. 

Um dos mais notáveis cúmplices e beneficiários do esforço de guerra israelita é a Elbit Systems - basta ver que, na sequência da mais recente agressão a Gaza, as suas acções subiram 6,6%! A Elbit Systems candidatou pelo menos 9 projectos ao Horizonte 2020 e foi amplamente beneficiada no anterior programa-quadro comunitário. A Elbit Systems desenvolveu tecnologia para a construção do Muro do Apartheid, declarado ilegal, incluindo os sistemas de vigilância e um veículo terrestre não-tripulado, armado. A Elbit Systems e suas subsidiárias asseguram os sistemas de vigilância de colonatos ilegais. A Elbit Systems forneceu, às forças armadas israelitas, novas armas testadas durante a “Operação Margem Defensiva” contra Gaza. Depois da operação, o CEO da empresa declarou: “todos os produtos da Elbit estiveram em uso operacional pelas IDF nos recentes combates e deram boas provas”. 

Um dos projectos submetidos pela Elbit Systems visa o desenvolvimento da tecnologia LGI (Laser Gated Image). Esta tecnologia pode ter utilizações civis mas também é usada em aplicações militares em sistemas de segurança e vigilância e pode ser – quase certamente será – usada, por exemplo: na vigilância do ilegal Muro do Apartheid; em embarcações não tripuladas como as que atormentam os pescadores de Gaza; em veículos aéreos não-tripulados, os infames drones que tantas vítimas civis provocaram; no equipamento dos atiradores especiais utilizados em execuções extra-judiciais. 

Toda a evidência mostra que, qualquer financiamento à Elbit Systems será utilizado, não para aplicações civis, mas para aplicações contra civis. 

O MPPM apela ao Governo Português, aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República e aos Deputados portugueses ao Parlamento Europeu para que exerçam a sua influência junto das instâncias comunitárias para que, no respeito pelo seu próprio normativo, exclua dos mecanismos de financiamento e cooperação europeus a Elbit Systems e qualquer outra entidade israelita, incluindo as suas subsidiárias, que estejam envolvidas no complexo militar-industrial científico do país e, como tal, coniventes nos crimes de ocupação, apartheid e colonização praticados por Israel contra o povo palestino, condenados pelo direito internacional e pelo direito humanitário internacional. 

Lisboa, 26 de Fevereiro de 2015 


A Direcção Nacional do MPPM



original em : MPPM



Venezuela : A conspiração contra a revolução bolivariana - Embaixadora da República Bolivariana da Venezuela no Brasil "Somente a solidariedade internacional é capaz de desmontar a campanha mediática que a nível mundial floresce sobre nosso país, somente com a solidariedade conseguiremos derrotar mais uma vez a intervenção do Pentágono, com a ordem de seguir construindo uma Venezuela livre, soberana e independente que sonharam nossos libertadores e libertadoras."

Venezuela : A conspiração contra a revolução bolivariana

A conspiração contra a revolução bolivariana

por Maria Lourdes Urbaneja Durant

Embaixadora da República Bolivariana da Venezuela no Brasil



"Somente a solidariedade internacional é capaz de desmontar a campanha mediática que a nível mundial floresce sobre nosso país, somente com a solidariedade conseguiremos derrotar mais uma vez a intervenção do Pentágono, com a ordem de seguir construindo uma Venezuela livre, soberana e independente que sonharam nossos libertadores e libertadoras."

Novamente o desespero de uma classe política incapaz de capitalizar a simpatia e aprovação popular, embarca em uma aventura antidemocrática e alheia a constitucionalidade venezuelana.

Seguindo com os planos desestabilizadores iniciados com a morte do Comandante Eterno Hugo Chávez, como correlato do constante assédio a que está sendo submetida a Revolução Bolivariana durante estes 16 anos de existência, o Departamento de Estado gringo em conspiração com os setores mais radicais e apátridas da oposição venezuelana, novamente enfiam suas baterias contra a pátria de Bolívar.

Não lhes basta a campanha mediática internacional que tem contra a Revolução Bolivariana, que carteliza informação falsa, distorcida e manipuladora nos principais jornais da América Latina mostrando-nos como o estado foragido, aliado do narcotráfico internacional e violador dos direitos humanos, mas que empregam centenas de milhões de dólares para desestabilizar nosso país a través de ONGs e partidos políticos de oposição.

Mostrando mais uma vez o desespero do império e seus lacaios internos, as agências internacionais de inteligência bolivariana em conjunto com o povo organizado conseguiram desmontar um orquestrado plano golpista que entre outras coisas contempla a derrubada de helicópteros que atentariam contra edifícios chaves do Estado venezuelano (Palácio do Governo, Ministério do Interior, Conselho Nacional Eleitoral, Telesur, citados apenas alguns) com a captação de um grupo de oficiais da Aeronáutica Bolivariana seduzidos pelo Departamento de Estado.

Contudo, o contraditório desses planos é que contam com o aval de personagens opositores que tem aceitado a instituição democrática venezuelana e que pelo conseguinte foram eleitos em diferentes espaços, porem utilizando essa legitimidade transgredem a legalidade e o Estado de Direito em nosso país.

Tal como é o caso do Prefeito Metropolitano de Caracas, Antonio Ledezma que as provas e os fatos o acusam como um dos principais promotores desse plano golpista que pretendia concretizar-se no dia 12 de fevereiro passado e que felizmente foi desarticulado. Recordemos que foi esse mesmo personagem um dos promotores do movimento sedicioso denominado “A Saída” em fevereiro de 2014, que justamente completa um ano, e que gerou 43 mortes, mais de 800 feridos e danos matérias calculados em mais de 5.000 milhões de dólares.

Em tal sentido, temos vindo denunciando desde o ano de 2014, uma arremetida inconstitucional da direita venezuelana e de fatores estrangeiros que pretendem derrotar ao nosso Governo Constitucional e democraticamente eleito. As sangrentas agressões contra a democracia venezuelana provêm dos setores da ultra-direita mais violenta que tem como objetivo acabar com a estabilidade do sistema democrático, tratando de impor planos desestabilizadores que desconhecem a vontade da maioria popular, a qual se tem ratificado sucessivamente a favor do processo bolivariano em mais de 18 eleições livres e democráticas realizadas ao longo dos 16 anos da Revolução.

Por isso, diante desses planos conspirativos e desestabilizadores que a direita nacional e internacional está desenvolvendo contra a Venezuela Bolivariana de maneira sistemática, a solidariedade internacional se faz necessária e ativa, através dos governos, dos movimentos sociais, culturais, políticos, estudantis, de trabalhadores, e sobre tudo de todos os povos do mundo.

Somente a solidariedade internacional é capaz de desmontar a campanha mediática que a nível mundial floresce sobre nosso país, somente com a solidariedade conseguiremos derrotar mais uma vez a intervenção do Pentágono, com a ordem de seguir construindo uma Venezuela livre, soberana e independente que sonharam nossos libertadores e libertadoras.

Maria Lourdes Urbaneja Durant



Fonte: A VERDADE



COLECTÂNEA DE 17 VÍDEOS SOBRE ANIMAIS - DELICIE~SE ! - Os cães são, certamente, os animais de estimação mais carinhosas por natureza. É verdade que há animais com personalidades para todos os gostos e que em geral todos eles gostam de seus humanos bem mais do que somos capazes de imaginar, mas dentre todos os animais de companhia é difícil encontrar seres mais transparentes que nossos amigos caninos. Seu amor pelas pessoas é enternecedor e chega a níveis realmente surpreendentes.



Os cães são, certamente, os animais de estimação mais carinhosas por natureza. É verdade que há animais com personalidades para todos os gostos e que em geral todos eles gostam de seus humanos bem mais do que somos capazes de imaginar, mas dentre todos os animais de companhia é difícil encontrar seres mais transparentes que nossos amigos caninos. Seu amor pelas pessoas é enternecedor e chega a níveis realmente surpreendentes.

O vídeo, que você vai ver logo abaixo, vemos a reação de um cão quando revê seu humano após dois anos. Poderíamos pensar que tenha se esquecido dele, mas não é bem assim.


Um filhote de golfinho foi resgatado após ficar preso em uma sacola plástica próximo do Forte Itaipu, na Praia Grande, litoral de São Paulo. O pequeno foi avistado por pescadores que passavam pelo local. Quando notarem que golfinho se debatia, tentando se livrar de uma sacola plástica, os pescadores se aproximaram do animal e conseguiram puxá-lo com uma rede e rapidamente livraram o animal da mesma. A reação do bebê ao cair de novo no mar é das mais ternas. Salta de alegria!

A raça de cão husky e pastor alemão são das mais inteligentes, grandes e protetoras de todas. A maioria das vezes seu instinto não dista muito do nosso e ao ver um recém nascido, passa a protegê-lo, inclusive em frente a seu melhor amigo.


O que será que estava acontecendo com estes esquilos caindo da árvore e tropeçando? Essas pessoas estavam preocupadas, mas depois de um olhar mais atento perceberam que esse carinha estava um pouco tonto depois de degustar muitas maçãs fermentadas. Hilário!


Sheldon é uma tartaruga-de-esporas-africana de 8 anos de idade e Dolly uma pitbull de 3 anos. O surpreendente destes dois animais é que se converteram em amigos inseparáveis.

A humana que cuida dos dois e a Dona Cynthia Jones e afirma que gostam tanto de brincar juntos que inclusive Dolly entrega a bolinha à tartaruga para jogar, apesar do pouco interesse que esta mostra.

Tanto Sheldon quanto Dolly foram resgatados pela Humane Society de North Texas e são um clara demonstração que a amizade não entende de raças, nem cores, nem sequer de espécies.


Quando você dirige por um safári não é muito boa ideia manter as janelas abertas, a não ser que esteja pronto para qualquer coisa. Caroline Walker Evans estava passeando no Olympic Game Farm em Washington (EUA), quando conheceu um búfalo amigável e com muita fome. Depois de alimentar o grandalhão, ele enfiou a cara no carro e continuou a lamber a moça.


Além do tubarão, o polvo é um dos mais assustadores animais oceânicos. Há alguma coisa apavorante sobre todos aqueles tentáculos escorregadios. Uma história quase vivida pelos visitantes do Aquarium Seattle, que viram aterrorizados como um polvo tentava sair do tanque. Felizmente, alguém empurrou o bichão de volta para o tanque. Ufa!


O buldogue francês é cãozinho fantástico para lares pequenos. Ele é bem brincalhão, mas tranquilo e fiel defensor de sua família. Estas características fazem dele a perfeição para uma família com crianças pequenas.

No vídeo vemos um comprometido pai de preciosos filhotinhos de seis meses tentando brincar pela primeira vez com eles. Tão bonitinho!


Os caranguejos-ermitões sempre chamaram a atenção por sua peculiar maneira de procurar e trocar de moradia. Neste vídeo, vários exemplares se reúnem para trocar sua concha entre si, ordenando-se do menor ao maior para que a concha que um abandone sirva de nova moradia ao seguinte caranguejo de menor tamanho. Outro desses pequenos detalhes nos quais a natureza pisca o olho para a gente.


O exercício é essencial para ter uma boa qualidade de vida. Existem vários estudos científicos que demonstram que realizar atividade física moderada reporta enormes benefícios a nosso corpo e mente.

No recesso do lar há sempre uma boa maneira de praticá-lo, mas claro há uma série de desvantagens se não temos a aparelhagem adequada. Isto se multiplica se ademais você tem dois curiosos gatos como parceiros perambulando constantemente enquanto você tenta realizar sua rotina diária de exercícios.


O Parque Nacional Kruger, na África do Sul, é o palco de diversos vídeos populares na rede, mas em geral os protagonistas fazem parte do Big Five. No entanto, quando se olha para o chão, a incessante luta de presa e predador não cessa. Nessa cena vemos a briga entre uma serpente e um camaleão. Os primeiros instantes do confronto é de uma sondagem constante entre os dois animais, mas conforme avançam os segundos a gente vai vislumbrando como terminará a briga.


Kayden tem apenas um mês de idade, e enquanto tira uma soneca em seu carrinho, a babá Misty, uma Yorkshire Terrier, tenta suavemente manter a pequena coberta e agasalhada.


Alguns pombos apreciando seu lanchinho têm a surpresa de uma vida, quando um esquilo faminto pula no mesmo alimentador de pássaros.


O pequeno Jax ri que se acaba enquanto brinca com um ponteiro laser e seus três cães boxer.


A imagem de um jacaré enorme passeando pelo clube de golfe Myakka Pines de Englewood, na Flórida (EUA), gerou um grande interesse on-line esta semana, ainda que não seja nada estranho entre os frequentadores deste campo de golfe.

O réptil caminha pelas diferentes partes do campo sem que ninguém dê muita atenção. Isto é assim porque, segundo explica a responsável pelo clube, Mickie Zada, é comum ver jacarés passeando ali, já que campo está rodeado por um pântano, e todos são parte do meio, incluindo os jacarés.


As novas estrelas da Internet se chamam Crusoe e Oakley, e são duas Dachshund que se converteram nos protagonistas de umas das cenas de ação mais trepidantes e ternas dos últimos tempos.

Quando Crusoe, vestido de policial e dentro de seu carro, vê o ladrão Oakley que tenta fugir com o produto do roubo, não duvida um instante em ligar a sirene e correr atrás dele para colocar o ladrãozinho atrás das grades.


Pelo geral, o gato que é exposto ante sua própria imagem, ou a de outros, num espelho reagirá com total indiferença, porque os felinos, a exemplo dos caninos, não tem agentividade, ou seja, não tem consciência da própria existência. Estranhamente, os cães podem sim reconhecer seus donos refletidos no espelho, mas não a si mesmos.

De qualquer forma, sim vemos que alguns destes felinos mostram algum tipo de comportamento quando veem sua imagem refletida no espelho, quase sempre se compotam como se estivessem vendo um outro animal. E graças a internet temos a prova disso:



 http://www.mdig.com.br/

MUITA GIRAS E FOTOGÉNICAS ESTAS CADELAS DE RAÇA PASTOR INGLÊS VIVEM NA HOLANDA

Sophie e Sarah  são duas cadelas da raça pastor inglês, também conhecido como bobtail, irmãs que vivem na Holanda e que adoram fazer pose para as fotos. E isso não podia ser mais que genial para seu humano, Cees Boll, um fanático pela fotografia que gasta horas e horas fotografando as meninas juntas a mais amigos bobtail. Sophie tem 6 anos e Sarah 4 e ainda que sejam irmãs de diferentes ninhada, parecem gêmeas e são igualmente inseparáveis.

01
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 01
Cees conta, brincando, que elas fazem pose até mesmo para relâmpago. Basta que vejam o disparo do flash para correrem de encontro a ele. Mas há uma artimanha, lógico, o fotógrafo acostumou as mocinhas a se portarem e ficarem em uma determinada pose dando-lhes recompensas em forma de guloseimas que elas adoram!

As locações são as mais diversas, desde os campos de Sibculo onde vivem na Holanda até os Alpes Austríacos, mas todas as fotografias carregam uma característica de luz suave que remete a um bucolismo campesino e idílico.

  - "A principal razão pela qual tiro estas fotos é para fazer com que as pessoas fiquem felizes e sorriam de graça. Bom, não sou eu que faço, e sim Sophie e Sarah"contou Boll ao Dailymail  - "Em um mundo cheio de coisas ruins, encontrei esta maneira de torná-lo um pouco melhor. E ver alguém contente me deixa feliz também.“

02
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 02
03
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 03
04
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 04
05
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 05
06
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 06

Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 07
08
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 08
09
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 09
10
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 10
11
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 11

Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 12
13
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 13
14
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 14
15
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 15
16
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 16

Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 17
18
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 18
19
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 19
20
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 20
21
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 21
22
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 22
23
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 23
24
Estas fotogênicas irmãs bobtail fazem pose até para relâmpagos 24
Fonte: Sophie e Sarah no 500px.


http://www.mdig.com.br

PUBLICAÇÃO ESPECIAL NO DESENVOLTURAS & DESACATOS - Era índio, isso sim é verdade, mais concretamente um pajé dos chamados apaches do Oeste ou chiricahuas. Seu verdadeiro nome era Goyahkla ("aquele que boceja") e nasceu no Arizona em 1829, ainda que pouco se sabe dele até 1858, ano no qual um acontecimento trágico marcou sua vida irreversivelmente: Goyahkla junto a um grupo de chiricahuas se transladaram do povoado até os assentamentos militares mexicanos próximos a Sonora para comercializar de maneira pacífica com os colonos que ali moravam.

Era índio, isso sim é verdade, mais concretamente um pajé dos chamados apaches do Oeste ou chiricahuas. Seu verdadeiro nome era Goyahkla ("aquele que boceja") e nasceu no Arizona em 1829, ainda que pouco se sabe dele até 1858, ano no qual um acontecimento trágico marcou sua vida irreversivelmente: Goyahkla junto a um grupo de chiricahuas se transladaram do povoado até os assentamentos militares mexicanos próximos a Sonora para comercializar de maneira pacífica com os colonos que ali moravam.

Nunca foi chefe, muito menos se chamava Gerônimo
Durante a ausência dos homens um grupo de militares mexicanos realizou uma sangrenta incursão no acampamento apache, assassinando tantas mulheres, crianças e idosos quantas encontraram pela frente. No massacre, Goyahkla perdeu sua mãe, sua esposa e seus três filhos. A partir daquele dia ele jurou vingança, e começou a ouvir espíritos lhe pedindo que não deixasse tamanha atrocidade sem castigo.

E foi isso que ele fez. Goyahkla converteu-se em lenda depois de uma infinidade de fugas impossíveis, ataques e sabotagens perpetrados contra o exército do México e colonos mexicanos do norte do Arizona, a quem aterrorizava sempre que podia.
Nunca foi chefe, muito menos se chamava Gerônimo
Ele foi ferido muitas vezes, quase sempre levando as brigadas encarregadas de caçá-lo a pensar que estava morto, mas ele sempre sobrevivia, sempre se recuperara para voltar a escapar de quem quer que tocasse sua terra. Foi nesta época que começou a ser conhecido pelo famoso nome de Gerônimo, devido aos gritos dos mexicanos invocando seu padroeiro:

- "Valha me São Gerônimo!!!", enquanto fugiam dos ataques do índio endiabrado.

Pese a sua condição de lenda e líder militar, Goyahkla/Gerônimo não chegou a ser chefe dos apaches. Foi sim um respeitado pajé, ao qual atribuíram poderes de adivinhação, clarividência e interpretação dos sinais da natureza.
Nunca foi chefe, muito menos se chamava Gerônimo
Ele mesmo chegou a afirmar que não existia uma bala capaz de matá-lo, de modo que não é disparatado pensar que tanto os apaches quanto os mexicanos duvidavam de sua condição de simples mortal.

Em 1876 o governo dos Estados unidos, tratando de solucionar os problemas causados pelos índios, decidiu civilizar os apaches levando-os de uma reserva a outra entre Arizona e Novo México. Como cabia esperar, Gerônimo -vamos referir a ele agora por seu apelido- não gostou muito desta história e não se mostrou nada dócil à política do exército norte-americano e protagonizou outra década de fugas e perseguições dignas do melhor filme de ação.
Nunca foi chefe, muito menos se chamava Gerônimo
Uma e outra vez o índio encapetado era preso e uma e outra vez fugia debaixo dos narizes dos soldados, convertendo-se em um autêntica dor de cabeça para o todo-poderoso exército dos Estados Unidos. Acreditem ou não, o endemoninhado índio foi perseguido por até 5.000 soldados norte-americanos e 3.000 mexicanos, e os jornais o converteram no vilão mais temível e detestável da nação.
Nunca foi chefe, muito menos se chamava Gerônimo
Durante uma destas perseguições, Gerônimo e seus homens conseguiram preparar uma emboscada à patrulha do exército americano que lhes perseguia. Na luta morreram vários dos guerreiros mais próximos a ele, abatidos pelo então tenente Marion Perry Maus, que errou o tiro ao disparar contra Gerônimo, mas conseguiu cegá-lo temporariamente por causa do pó levantado pela bala ao impactar contra uma rocha. O índio "imortal" conseguiu salvar-se de novo, para desespero de Marion e seus homens. Não obstante, dias depois seu General recebeu uma carta assinada pelo próprio Gerônimo onde louvava a valentia, a honradez e a ousadia de Marion recomendando sua condecoração.
Nunca foi chefe, muito menos se chamava Gerônimo
Depois de várias rendições e novas fugas, em 1886 ele rendeu-se junto com 450 apaches (homens, mulheres e crianças), e todos foram transladados a uma reserva na Flórida, onde foram convertido a agricultores à força. Um ano depois, foram todos levado para uma reserva no Alabama, onde quase 1/4 deles morreu de tuberculose. Mais tarde, foram novamente realocados na reserva de Fort Sill, em Oklahoma, onde Gerônimo se converteu ao cristianismo.
Nunca foi chefe, muito menos se chamava Gerônimo
Antes de sua morte foi submetido a um episódio vexatório: teve que participar no desfile organizado em Washington na ocasião da eleição de Theodore Roosevelt para presidente. Gerônimo foi exibindo como um troféu, junto a outros chefes. Ali estava o índio que enterrou o machado de guerra, domesticado pela superioridade americana.

Conta sua autobiografia que no mesmo ano ele chegou a ir à Casa Branca com seu cavalo para pedir ao presidente Roosevelt que devolvesse o Arizona a seu povo, foi solenemente ignorado.

Gerônimo, já nem tanto irrequieto, nunca regressou à sua terra. O guerreiro imortal acabou seus dias em Oklahoma; o álcool foi seu último refúgio e cobrou sua fatura. Ele morreu aos 80 anos em decorrência de uma pneumonia contraída depois que caiu de seu cavalo e passou a noite numa valeta à intempérie de uma noite de inverno rigoroso.
Fonte: Indians.


 http://www.mdig.com.br/

Passos poderá ter estado oito anos sem pagar contribuições e não cinco - O actual primeiro-ministro poderá ter estado mais de oito anos, entre 1996 e 2004, e não cinco, entre 1999 e 2004, sem pagar à Segurança Social. Nem o próprio nem a Segurança Social o confirmam ou desmentem


Passos poderá ter estado oito anos sem pagar contribuições e não cinco

O actual primeiro-ministro poderá ter estado mais de oito anos, entre 1996 e 2004, e não cinco, entre 1999 e 2004, sem pagar à Segurança Social. Nem o próprio nem a Segurança Social o confirmam ou desmentem.Coelho cumpriu a lei, pediu isenção de contribuição para a Segurança Social em 1996, pelo que não podia deixar de saber que esse pagamento era obrigatório por parte dos trabalhadores independentes. Se não a cumpriu, esteve sem pagar mais de oito anos e não apenas os cinco que até agora eram conhecidos. Neste caso, a dívida acumulada até Setembro de 2004 seria da ordem dos 8000 euros (sem juros), muito acima dos 5016 que até há pouco constavam dos registos da Segurança Social.




Por explicar continua o facto de esta entidade ter informado o primeiro-ministro de que, no mês passado, só lá constavam os 2880 euros que ele declarou ter pago entretanto (mais 1034 euros de juros) e não os 5016 que lá estavam registados até há pouco tempo.
Nos termos do artigo 30º do decreto-lei 328/93, cuja redacção se manteve após a sua revisão em Dezembro de 1996, “em caso de acumulação do exercício de actividade por contra de outrem, abrangida por regime obrigatório de protecção social, com o exercício de actividade por conta própria (...) é reconhecido aos trabalhadores o direito à isenção da obrigação de contribuir em função desta actividade”.
Quer isto dizer que o facto de Passos Coelho ser deputado à Assembleia da República, e descontar enquanto tal, lhe dava o direito de não pagar as contribuições relativas às actividades pagas mediante recibos verdes, que passou a exercer após a declaração de início de actividade que apresentou às Finanças em 1 de Julho de 1996.
O reconhecimento desse direito estava, porém, dependente de um requerimento a apresentar pelo próprio à Segurança Social, acompanhado das provas das condições legalmente exigidas para a isenção (artº 43º). No caso de o requerimento ser entregue no prazo de 60 dias após a data do início da actividade como trabalhador independente, a isenção da obrigação de contribuir era válida a partir daquela data. Se não respeitasse esse prazo, só tinha direito à isenção a partir do mês seguinte à entrega do pedido.
Ou seja: Passos Coelho só pode ter estado isento da obrigação de contribuir no caso de saber que tinha de contribuir e ter requerido a respectiva isenção — o que não é compatível com as declaração feitas na semana passada, segundo as quais não sabia que era obrigado a contribuir e julgava que fazê-lo, ou não, dependia de uma opção dos contribuintes.
Na hipótese de não ter requerido a isenção, esta não pode ter-lhe sido concedida, e as contribuições em falta terão de ser contabilizadas a partir de 1 de Julho de 1996. Sendo o seu valor mensal de 25,4% do salário mínimo nacional, a dívida acumulada entre essa data e 1 Novembro de 1999 será da ordem dos 3 mil euros.
Naturalmente que esta dívida, a ter existido, prescreveu na totalidade em 2004 (ao fim de cinco anos), da mesma forma que os 2136 euros, correspondentes aos 26 meses decorridos entre Novembro de 1999 e Janeiro de 2002 prescreveram em 2007.

O Instituto da Segurança Social (ISS), em resposta ao PÚBLICO, reiterou nesta segunda-feira que o valor em dívida comunicado a Passos Coelho no mês passado “foi o valor, inalterado, que sempre existiu na conta corrente do mesmo [contribuinte], dentro do Sistema de Informação da Segurança Social, ou seja €2.880,26”. Como o PÚBLICO já noticiou, esta dívida - que prescreveu em 2009 - corresponde apenas ao período de 32 meses que vai de Janeiro de 2002 a Setembro de 2004.
A resposta do ISS foi dada na sequência de um pedido de explicação sobre o facto de a Segurança Social ter omitido até agora (e continuar a omitir) que Passos Coelho também não pagou os já referidos 2136 euros, relativos ao período Novembro de 1999/Janeiro de 2002 e que constaram, pelo menos até há dois anos, dos registos daquele instituto.
O ISS afirmou também, em resposta a uma outra pergunta, que “relativamente ao período Julho de 1996 a Outubro de 1999, o contribuinte em questão esteve isento da obrigação de contribuir como trabalhador independente, nos termos legais, por estar abrangido por outro regime obrigatório de protecção social, enquanto deputado da Assembleia da República.”
O PÚBLICO insistiu, pedindo pela segunda vez informação sobre se Passos Coelho entregou o requerimento de isenção exigido por lei e, se o fez, em que data é que isso sucedeu. Resposta do ISS recebida nesta terça-feira à noite: “Relativamente às suas novas questões, uma vez que se trata de informação de carácter pessoal e processual não pode ser divulgada pelos serviços.”

O PÚBLICO dirigiu também várias perguntas sobre esta matéria ao gabinete do primeiro-ministro na segunda feira à tarde. Para além de querer saber se Passos Coelho entregou à Segurança Social o pedido de isenção de contribuições a que tinha direito pelo facto de ter descontado como deputado entre Julho de 1996 e Outubro de 1999, perguntou-se também quais foram as entidades, além da Tecnoforma, da associação Urbe e da LDN — empresa de formação profissional detida por Luis David Nobre, que foi vice-presidente da JSD quando Passos era presidente — para as quais Passos Coelho trabalhou entre 1999 e 2004. Todas as perguntas ficaram sem resposta.

Rothschild e Warren Buffett: As Manobras dos Dois Elitistas Servem de Advertência para o que se Aproxima - Quando determinados magnatas ou personagens das elites realizam manobras para salvaguardar seus negócios, devemos estar muito atentos aos seus movimentos.

Rothschild e Warren Buffett: As Manobras dos Dois Elitistas Servem de Advertência para o que se Aproxima



Quando determinados magnatas ou personagens das elites realizam manobras para salvaguardar seus negócios, devemos estar muito atentos aos seus movimentos.

E se olharmos para alguns dos últimos movimentos de alguns deles, poderemos deduzir que a situação geopolítica e econômica mundial não vão precisamente para o melhor caminho.

Ao menos isso é o que parece indicar os últimos movimentos de dois destes monstros: Jacob Rothschild e Warren Buffett.


Lord Jacob Rothschild advertiu os investidores de que o mundo está atolado na situação geopolítica mais perigosa desde a Segunda Guerra Mundial.

Jacob Rothschild, de 78 anos de idade, presidente da RIT Capital Partners, uma trust de 2,3 bilhões de euros, utilizou o relatório anual da organização para advertir aos poupadores que a empresa focaria seus esforços para preservar o capital dos acionistas e não em obter ganhos a curto prazo.

Rothschild disse que "estamos na situação geopolítica mais perigosa que já vimos desde a Segunda Guerra Mundial"", algo que tem criado um "cenário econômico difícil" e que os investidores "deve ser cautelosos".

Rothschild, cujos parceiros de negócios incluem Warren Buffett e Henry Kissinger, culpou o clima incerto de "caos e extremismo no Oriente Médio, a agressiva expansão russa e uma Europa debilitada, ameaçada por um desemprego horrendo, em grande parte pela falta de abordar reformas estruturais em muitos dos países que fazem parte da União Europeia."
Sede da RIT Capital Partners em Londres

"A RIT Capital Partners é popular entre os investidores privados graças a sua excelente trajetória e seu enfoque conservador na conservação de capital", afirma o jornalista Richard Dyson do Telegraph, um jornalista conservador britânico.

Rothschild e sua filha Hannah possuem conjuntamente ações na trust, em valor aproximado de 160 milhões de euros.

A advertência de Rothschild estaria em sintonia com alguma das últimas manobras de Warren Buffett.

O economista, escritos e analista Stephen Leeb analisou as últimas manobras do magnata e terceira fortuna mundial, Warren Buffett e as considerou "chocantes".

Isto é o que Leeb declarou em uma entrevista ao site KWN:

"É importante ler as entrelinhas quando se observa o que Warren Buffett diz ou faz nesta época do ano. Quando li e as entrelinhas de seu último relatório, vi um homem que está cada vez mais consciente de que o mundo está girando rapidamente em direção ao leste. As implicações dessa mudança no poder global são impressionantes.

Um grande bloco do Leste, controlado pela China, é uma grande ameça política para os Estados Unidos. Claramente enfraquece o poder do petrodólar. Também expõe o fato de que uma nova moeda de reserva mundial é inevitável e que essa nova moeda será respaldada pelo ouro.

O que fez Warren Buffett para indicar tudo isso?

O que fez Buffett foi tomar uma posição muito forte na Exxon no ano passado, mediante uma grande compra de ações. Exxon é uma empresa petrolífera, a mais protegida quando as oscilações ocorrem nos baixos preços do petróleo.


No entanto, Buffett, no último trimestre vendeu todas as ações que tinha da Exxon.

Até onde sei, esta é provavelmente a única vez que Buffett comprou um grande pacote de ações e depois deu meia volta e o vendeu em um curto período de tempo.


A razão que deu para justificar essa venda de ações, foi que os preços haviam caído muito. Sério?

É uma manobra estranha para um homem que gosta de manter as coisas durante longos períodos de tempo e que está convencido que o controle da energia vai ser absolutamente crucial no futuro.

Realmente, por que ele vendeu suas ações da Exxon?

É totalmente falso que ele vendeu suas ações da Exxon porque os preços do petróleo haviam caído.

Os preços do petróleo sobem e caem todo o tempo.

Se de fato acreditava que a queda do petróleo era tão significativa, então deveria ter vendido a Berkshire Energy, sua própria empresa também. Mas ele não o fez.


Eu acredito que Buffett vendeu suas ações da Exxon porque a Exxon dispõe de 5 vezes mais superfície na Rússia do que possui nos EUA.


Minha conclusão é que Buffett vendeu sua participação porque a Exxon está se movendo agressivamente para o Leste, especialmente para a Rússia, e Buffett não queria saber dela. E em qualquer caso, esta é uma prova a mais de que se você quiser controlar o mercado do petróleo e quer ir onde se encontra o poder, então você tem que ir para o Leste."

Como podemos ver, há algo contraditório na análise de Leeb. Ele nos diz que o mundo está se inclinando para o Leste e que isso justificaria o porque grande petrolíferas como a Exxon focam suas atividades em países como a Rússia.

No entanto, Warren Buffett se desfez de suas ações da Exxon, apesar do Leste ser o futuro e de que alí está o negócio e o poder.

Se somarmos a advertência de Rothschild dizendo que "estamos na situação geopolítica mais perigosa que já vimos desde a Segunda Guerra Mundial" e vemos que Buffett se desfez, de forma imprópria das ações da Exxon, a qual dispõe de grandes investimentos na Rússia, que conclusões podemos extrair disso?

Se a Rússia e os EUA entrarem em guerra, o que aconteceria com as ações e os interesses da Exxon?

Além disso, se Rothschild adverte seus investidores para "se protegerem" e praticamente lhes aconselha " que não se movam nem se arrisquem a investir", o que isto indica?

Talvez estejamos equivocados com estas análises, mas parece que estes magnatas estão começando a insinuar os primeiros movimentos prévios a um conflito e a um colapso da economia.

Algo que se encaixaria bem com as informações dadas neste artigo:

Blog Anti-NOM: Por que os Milionários Buscam Refúgios para se Esconder?

Não sabemos se algumas destas obscuras advertências se materializarão ou não, nem quando acontecerá isso, mas o que está claro é que, quando os ratos abandonam o barco, é melhor começarmos a preparar o salva-vidas.

E estes são dois ratos muito gordos...


 http://www.anovaordemmundial.com