AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

O IMPERIALISMO IANQUE COMEÇOU COM A MERDA DOS PÁSSAROS - Me desculpe a palavra chula, mas ela se encaixa perfeitamente nesta história que começa nos meados do século XIX com o o uso do guano (esterco de aves marinhas) que começou a ser utilizado como fertilizante para enriquecer as pobres áreas agrícolas da velha Europa. Sua "coleta" era feita, quase que exclusivamente, nas Ilhas Chincha, no Peru. Uma zona do Pacífico grandemente povoada de produtores de guano (gaivotas, pelicanos...) que durante anos foi se acumulando na superfície insular (vários metros de espessura).

Me desculpe a palavra chula, mas ela se encaixa perfeitamente nesta história que começa nos meados do século XIX com o o uso do guano  (esterco de aves marinhas) que começou a ser utilizado como fertilizante para enriquecer as pobres áreas agrícolas da velha Europa. Sua "coleta" era feita, quase que exclusivamente, nas Ilhas Chincha, no Peru. Uma zona do Pacífico grandemente povoada de produtores de guano (gaivotas, pelicanos...) que durante anos foi se acumulando na superfície insular (vários metros de espessura).

Ilha de Guano
O Peru controlava a produção e Inglaterra seu comércio. Pode rir, mas é verdade, houve um dia que comercializaram cocô de passarinho. O EUA ficava fora do controle direto do guano e, portanto, tinha que importá-lo da Inglaterra com custos muito elevados.

Logicamente, as Ilhas Chincha não eram o único lugar de "coleta", outras muitas ilhas do Pacífico também eram potenciais produtoras do precioso fertilizante. Em 1856, para reduzir custos e não depender da importação, o Congresso dos Estados Unidos aprovou a Guano Islands Act  (Ata de Ilhas Guaneiras), autorizando cidadãos dos Estados Unidos a tomar posse das ilhas com depósitos de guano:
"Sempre que qualquer cidadão dos Estados Unidos descobrir um depósito de guano em qualquer ilha, rocha, ou recife, fora da jurisdição legal de qualquer outro governo, e não ocupadas por cidadãos de qualquer outro governo, e tomar posse pacífica dela, e ocupar a mesma, tal ilha, rocha, ou recife pode, com a discrição do Presidente, ser consideradas como pertencentes aos Estados Unidos."
Mais de 100 depósitos de guano foram reclamados como território americano sob esta lei, inclusive hoje em dia, várias delas seguem sob domínio americano. De modo que podemos assegurar que as cagadas de pássaros foram as responsáveis pelo Imperialismo ianque... ou não?

 http://www.mdig.com.br/

HOJE NO "DIÁRIO ECONÓMICO" WSJ: Arnaut ajudou Goldman Sachs a angariar dinheiro para o BES

HOJE NO "DIÁRIO ECONÓMICO"

WSJ: 
Arnaut ajudou Goldman Sachs
 a angariar dinheiro para o BES

Goldman Sachs tem perdas de quase 700 milhões de euros depois de ter dado um empréstimo de 835 milhões ao BES, em Julho. Arnaut terá ajudado à angariação dos fundos. Em Agosto o banco colapsou. 

Foi um trabalho concertado de vários meses que permitiu que o Goldman Sachs emprestasse 835 milhões de euros ao BES no Verão passado, num esforço conjunto entre responsáveis do Goldman para manter negócios com o banco.
 .

E José Luís Arnaut, antigo ministro de Durão Barroso, foi um dos vários políticos que Ricardo Salgado contactou. Arnaut, que é um dos vice-presidentes da Goldman, em seguida, ofereceu ao BES a ajuda da Goldman para conseguir os fundos, conta o "Wall Street Journal".

Foi um dos 'partners' da Goldman, António Esteves, também português e responsável na Goldman pelas ligações com os bancos europeus e empresas públicas, que ajudou a constituir uma equipa para criar uma estrutura complexa para conseguir o empréstimo, segundo pessoas próximas que o WSJ não identifica.

A ajuda foi dada no início de Julho mas pouco mais de um mês depois, a 3 de Agosto, deu-se a derrocada do BES.

O negócio foi aprovado por, pelo menos, três comités da Goldman, compostos por banqueiros séniores que deveriam medir o risco de prejudicar a reputação do banco.

A angariação do capital foi feita através da criação de uma empresa, a Oak Finance Luxemburg, pelo Goldman e pelo BES. A transacção seria do conhecimento dos responsáveis da Goldman Sachs Internacional.

O propósito da Oak Finance, escreve o WSJ, era financiar um empréstimo prometido pelo BES à petrolífera venezuelana. Ao Goldman também serviu os interesses já que o banco norte-americano tentava reforçar as suas relações com o Governo daquele país.

A Goldman na passada semana avcabou por admitir as perdas do empréstimo, de 680 milhões de euros. É que o Banco de Portugal transferiu a dívida das contas do Novo Banco para o BES, que ficou com os activos tóxicos. O prejuízo também afecta alguns clientes do Goldman Sachs e foi contabilizado nas contas do primeiro trimestre do banco norte-americano.

Os responsáveis da Goldman esperavamque o empréstimo feito através da Oak à petrolífera estatal Venezuelana permitisse ao BES recuperar alguma saúde financeira mas isso não acontecceu. O Goldman, contudo, continuava a reforçar no capital do BES, tendo 2,27% do capital.

É essa participação acconista que não permite que as perdas fiquem no Novo Banco: a lei diz que qualquer accionista qualificado (mais de 2% do capital) serão os últimos a reaver as suas perdas.

O Diário Económico tentou contactar José Luís Arnaut, mas o advogado não esteve disponível.

* Existirão mais conexões, é só ter paciência para as ver emergir. 



apeidaumregalodonarizagentetrata.blogspot.pt

SUPER MÁQUINA PARA ASSENTAR PARALELOPÍPEDOS - Quem é que se lembra do solitário assentador de paralelepípedos e suas mãos calejadas? Possivelmente ainda existam pelas pequenas cidades do interior. Mas depois desta máquina, todos deixarão de fazer o trabalho duro e artesanal. Nunca foi tão fácil construir um pavimento com paralelepípedos, a super-máquina vai praticamente imprimindo uma rua. Todo o necessário são um fornecedor de material.e um funcionário para ir colocando as peças do Tetris na posição exata.

Quem é que se lembra do solitário assentador de paralelepípedos  e suas mãos calejadas? Possivelmente ainda existam pelas pequenas cidades  do interior. Mas depois desta máquina, todos deixarão de fazer o trabalho duro e artesanal. Nunca foi tão fácil construir um pavimento com paralelepípedos, a super-máquina vai praticamente imprimindo uma rua. Todo o necessário são um fornecedor de material.e um funcionário para ir colocando as peças do Tetris na posição exata.


melhor frase para ilustrar esta invenção foi dita pelo escritor estadunidense de ficção científica Robert A. Heinlein:  - "Devemos o progresso a vadios em busca de formas mais fáceis de fazer as coisas." Nada mais verdadeiro.
Super-máquina para assentar paralelepípedos 01
Super-máquina para assentar paralelepípedos 02
Super-máquina para assentar paralelepípedos 03
Super-máquina para assentar paralelepípedos 04
Super-máquina para assentar paralelepípedos 05
Super-máquina para assentar paralelepípedos 06
Super-máquina para assentar paralelepípedos 07
Super-máquina para assentar paralelepípedos 08
Super-máquina para assentar paralelepípedos 09
Super-máquina para assentar paralelepípedos 10
Super-máquina para assentar paralelepípedos 11
Super-máquina para assentar paralelepípedos 12
Super-máquina para assentar paralelepípedos 13
Super-máquina para assentar paralelepípedos 14


http://www.mdig.com.br/

OH, Costa?! Lisboa uma cidade moderna?! Nos anos 90 do Sec. XX, a Margarida Martins, actual presidente da Junta de Freguesia de Arroios, eleita nas listas do PS, era Relações Públicas num espaço de moda mítico da cidade de Lisboa – o Frágil ! - Defendia então, que se devia proteger a gente gira da mistura com os deserdados, com osdescamisados

OH, Costa?! Lisboa uma cidade moderna?!

Nos anos 90 do Sec. XX, a Margarida Martins, actual presidente da Junta de Freguesia de Arroios, eleita nas listas do PS, era Relações Públicas num espaço de moda mítico da cidade de Lisboa – o Frágil !

Defendia então, que se devia proteger a gente gira da mistura com os deserdados, com osdescamisados, escolhendo como método deselecção natural para negar a sua entrada em tão selectos espaços àqueles que não seguiam o seu padrão estético, a forma como se vestiam e, sobretudo, o que calçavam.

Não perdendo os seus dotes de porteira, agora na portaria da estrebaria municipal onde assegura uma porta sempre aberta para os ditames do patrão Costa – o imperador de Lisboa – a dita senhora, pelos vistos, influenciou o seu patrono no que respeita à selecção de fregueses e munícipes.

Bem que denunciámos, durante a campanha eleitoral autárquica, que as promessas do Costa em dar um golpe de misericórdia no caótico trânsito lisboeta nada tinham a ver com o combate às verdadeiras causas do fenómeno, isto é, o sequestro da capital pelos patos bravos e pela especulação imobiliária.

O Costa, como se comprovou após dois mandatos à frente do executivo camarário, nada fez para alterar a Lei dos Solos ou do Arrendamento Urbano. Dois instrumentos cuja alteração se torna cada vez mais evidente a necessidade de impor para contrariar esse sequestro.

Mas, o Costa, apesar de muito prometer uma nova política de transportes urbanos e sub-urbanos, macaqueando propostas de outros que avançam com a necessidade de uma política articulada, sob gestão camarária, dos diferentes transportes que servem as populações que se deslocam em Lisboa e de e para Lisboa, chegado ao poder, neste seu 2º mandato, encafuou para o lugar mais recôndito e profundo das gavetas da sua secretária tais projectos.

Chegou a fazer, em tom ameaçador – sabe-se lá se não influenciado pelo discurso deoposição violenta…mas construtiva tão do agrado do seu antecessor Seguro – umultimato ao governo de traição nacional de Coelho, Portas e Cavaco, invocando que restauraria o princípio de que a concessão dos transportes urbanas é pelouro camarário e não governamental. Mas foi tudo para inglês – ou turista – ver!

Não só os patos bravos continuam a florescer e a especulação imobiliária a progredir, como o turismo se tornou o novo bezerro de ouro da economia para todos estes vendilhões do templo. Costa em nada se diferencia de Coelho ou Portas quando colocado perante os desafios de uma Europa que quiseram e estão a impôr ao povo português, transformando os trabalhadores portugueses em criados de libré, e destruindo o que resta do tecido produtivo existente na capital, que chegou a representar cerca de 50% do seu PIB e actualmente é residual .

Ou seja, o Costa está a consolidar o projecto que a Margarida já defendia quando era RP dos principais espaços de moda da noite lisboeta nos idos de 90. Afastar os pobretanasdo centro da cidade para que não se misturem com turistas e pessoas de bem, esses sim, os únicos que acrescentam valor à nossa economia.

Para projectar a imagem de uma cidade moderna, nada pior do que viaturas com mais de 10 anos a circular no seu centro, pensam o Costa e a Margarida. Vai daí, à pala de uma medida ditada pelas regras europeias, tudo o que for veículo com matrícula anterior ao ano 2000 está, de agora em diante, proibido de circular nabaixa lisboeta, medida que rapidamente se prevê estender a outras zonas da capital.

Com o problema dos sapatos resolvido, criam-se novos estacionamentos EMEL, mesmo em zonas maioritariamente residenciais. Um socialista dos sete costados este Costa. Não basta ao munícipe os pesados impostos a que o governo o sujeita, o roubo dos salários e do trabalho, os cortes nas pensões e reformas, e lá vem o município socialista de Lisboa, atazanar-lhe ainda mais a vida com mais taxas e emolumentos.

Entretanto, diminuem-se a periodicidade e qualidade de comboios e barcos sub-urbanos, de autocarros e metro. Não se criam parques de estacionamento gratuitos e com dimensão para aparcar as viaturas daqueles trabalhadores, estudantes ou reformados que se tenham de deslocar de e para Lisboa.


A Margarida faz o seu caminho e regozija com o facto de Costa promover o modelo de cidade que sempre desejou. Uma cidade muito mais respirável para uma elite que se poderá pavonear com as suas viaturas topo de gama ou de último modelo, uma cidade virada para a humilhante condição de bajular turistas, vestida de jaqueta e libré! E a cheirar a merda!

queosilenciodosjustosnaomateinocentes.blogspot.pt

MÉTODOS DE CURA BIZARROS - Dizem que na hora do desespero a pessoa apela para tudo o que vê na frente. Contam até que não existe ateu em uma queda de avião. Só que este pensamento é formulado para aquele que tem

  1. Dizem que na hora do desespero a pessoa apela para tudo o que vê na frente. Contam até que não existe ateu em uma queda de avião. Só que este pensamento é formulado para aquele que tem a necessidade de acreditar, porque nenhum cético irá comer cocô só porque dizem que faz bem a saúde. Mas infelizmente a mola que rege o mundo é constituída de crenças, tudo se resume a crer e por causa disto vemos dia a dia surgindo novas e descabeladas teorias, pseudociências e pseudomedicinas.


Vejam só esta compilação de fotografias que mostram algumas técnicas bizarras de cura do corpo, poucas com alguma ou outra referência científica: moxabustão, mordida de peixe, massagem de serpentes, picada de escorpiões e abelhas, engolir perereca e peixe vivo, tomar xixi de vaca... uch!!! Ao ver estas fotos estou até pensando em reconsiderar a postergação de tomar uma analgésico na hora da dor de cabeça.
Metodos de cura muito bizarros 01
Metodos de cura muito bizarros 02
Metodos de cura muito bizarros 03
Metodos de cura muito bizarros 04
Metodos de cura muito bizarros 05
Metodos de cura muito bizarros 06
Metodos de cura muito bizarros 07
Metodos de cura muito bizarros 08
Metodos de cura muito bizarros 09
Metodos de cura muito bizarros 10
Metodos de cura muito bizarros 11
Metodos de cura muito bizarros 12
Metodos de cura muito bizarros 13
Metodos de cura muito bizarros 14
Metodos de cura muito bizarros 15
Metodos de cura muito bizarros 16
Metodos de cura muito bizarros 17
Metodos de cura muito bizarros 18
Metodos de cura muito bizarros 19
Metodos de cura muito bizarros 20
Metodos de cura muito bizarros 21
Metodos de cura muito bizarros 22
Metodos de cura muito bizarros 23
Metodos de cura muito bizarros 24
Metodos de cura muito bizarros 25
Metodos de cura muito bizarros 26
Metodos de cura muito bizarros 27
Metodos de cura muito bizarros 28
Metodos de cura muito bizarros 29
Metodos de cura muito bizarros 30
Metodos de cura muito bizarros 31
Metodos de cura muito bizarros 32
Metodos de cura muito bizarros 33
Metodos de cura muito bizarros 34


 http://www.mdig.com.br/