AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 13 de janeiro de 2015

O DIA EM QUE HARRY ENCONTROU EUGÉNIA - O sujeito mostrado na primeira fotografia que abre este post foi registrado como "Harry Leon Crawford" na imagem 234 do arquivo policial de Nova Gales do Sul, Austrália. Veste um terno surrado, usa gravata e tem expressão compungida. A foto foi feita pouco depois de sua detenção, em 5 de julho de 1920, e o policial que registrou sua entrada na delegacia anotou sobre sua cabeça o número de registro e um nome: "E. Falleni". Leiam até o final pra entender este intrincado enigma.

O sujeito mostrado na primeira fotografia que abre este post foi registrado como "Harry Leon Crawford" na imagem 234 do arquivo policial de Nova Gales do Sul, Austrália. Veste um terno surrado, usa gravata e tem expressão compungida. A foto foi feita pouco depois de sua detenção, em 5 de julho de 1920, e o policial que registrou sua entrada na delegacia anotou sobre sua cabeça o número de registro e um nome: "E. Falleni". Leiam até o final pra entender este intrincado enigma.

O dia que Harry encontrou Eugenia
No momento de sua prisão, Harry Crawford trabalhava em um hotel de Stanmore no serviço de limpeza e estava casado com Elizabeth King Allison. Harry foi preso sob a acusação de ter assassinado a sua esposa anterior, Annie Birkett, desparecida três anos antes depois de dizer a um familiar que tinha descoberto algo surpreendente sobre Harry.

Para justificar seu desaparecimento, o detento disse a seus vizinhos que ela tinha fugido com o encanador. O filho de Birkett, de um casamento anterior acusou Harry quando deu queixa do sumiço da mãe, cujo corpo foi encontrado em 1917 em um lugar chamado Lane Cove. As provas demonstravam que Crawford tinha levado a sua esposa até um lugar ermo e ali espancou-a até deixá-la inconsciente. Depois queimou o corpo e se desfez dele.
O dia que Harry encontrou Eugenia
A imagem mostrada acima está no mesmo arquivo da polícia de Nova Gales do Sul e foi realizada dias depois da mostrada no início deste artigo. A protagonista da fotografia é Eugenia Falleni, uma mulher de origem italiana que havia chegado a Austrália no final do século XIX. O arquivo policial indica que no dia em que foi presa, acusada de assassinato, entrou vestida como um homem sob a identidade de Harry Crawford.
O dia que Harry encontrou Eugenia
A primeira coisa que pediu foi que a levassem até as celas das mulheres e que não contassem a verdade para sua esposa. Depois confessou que havia se passado por um homem durante as duas décadas anteriores. Durante aquele tempo conseguiu enganar todo mundo e se casou duas vezes. O arquivo policial também diz que, ao conhecer a verdade, sua segunda mulher assegurou:

- "Sempre me perguntei por que era tão terrivelmente tímido".

A história de Eugenia Falleni se tornou bastante popular há alguns anos na Austrália e inclusive escreveu-se uma biografia sobre ela. A história daquela imigrante italiana é ainda mais rocambolesca: começou a disfarçar-se de homem para conseguir trabalho como marinheiro nos barcos do Pacífico. Depois decidiu seguir com a farsa, ainda que pelo caminho teve uma filha que entregou a um casal ao qual explicou que a mãe tinha morrido.

Em 1912, sob a identidade de Harry Crawford, conheceu à viúva Annie Birkett que enganou para se casar anos depois. No dia que descobriu a verdade, Falleni assassinou a mulher e tentou fazer o mesmo com o filho, ao que pretendia atirar em um precipício.
O dia que Harry encontrou Eugenia
Algumas fontes asseguram que o disfarce era tão perfeito que entre os pertences com os quais entrou na prisão, em uma mala, tinha um objeto de madeira e borracha em forma de pênis que utilizava pára dissimular.

O julgamento foi realizado em 1920 e Falleni foi condenada a morte pelo delito de assassinato, ainda que sua pena foi trocada posteriormente por prisão perpétua. Saiu da prisão de Long Bay em fevereiro de 1931 sob a identidade de Jean Ford e viveu incógnito até que em 1938 um acidente lhe custou a vida.


http://www.mdig.com.br/

RESPIRE FUNDO ! - Eu juro que é o último post sobre o assunto, mas não podia deixar de compartilhar estas fotografias que mostram a festa da torcida paraguaia por ter chegado a final da Copa América, sem ganhar um só jogo. Asmarias chuteiras fanáticas paraguaianas deram um verdadeiro show de vulgaridade fidelidade ao se mostrarem valorosamente de peitos abertos para torcer para a seleção de seu país, que quase caiu de quatro frente ao Uruguai.

Eu juro que é o último post sobre o assunto, mas não podia deixar de compartilhar estas fotografias que mostram a festa da torcida paraguaia  por ter chegado a final da Copa América EM 2011 sem ganhar um só jogo. Asmarias chuteiras fanáticas paraguaianas deram um verdadeiro show de vulgaridade fidelidade ao se mostrarem valorosamente de peitos abertos para torcer para a seleção de seu país, que quase caiu de quatro frente ao Uruguai.

Para não perder o trono, depois que viu a mídia divulgar as fotos da loira  querendo desbancá-la, Larissa Riquelme deu a cara nas arquibancadas no dia da final, mas como todos já sabemos não trouxe sorte alguma para a sua seleção.

O amigo Miguel nos alerta, via comentários, que as 12 primeiras fotos mostram torcedoras peruanas.
Torcedoras paraguaias, o post definitivo 01

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 02

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 03

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 04

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 05

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 06

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 07

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 08

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 09

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 10

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 11

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 12

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 13

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 14

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 15

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 16

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 17

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 18

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 19

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 20

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 21

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 22

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 23

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 24

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 25

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 26

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 27

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 28

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 29

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 30

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 31

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 32

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 33

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 34

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 35

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 36

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 37

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 38

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 39

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 40

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 41

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 42

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 43

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 44

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 45

Torcedoras paraguaias, o post definitivo 46


 http://www.mdig.com.br/