AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

ARTISTA ITALIANA TRANSFORMA PEDRAS DO RIO EM OBRAS DE ARTE - As pedras de rio podem não parecer muito interessante para a maioria de nós -ainda que eu esteja encucado onde conseguiu pedras tão redondinhas como as mostradas no vídeo ao fim do artigo-, mas uma vez que a gente vê o trabalho que a pintora italiana Ernestina Gallina pode fazer com elas, sou capaz de apostar que a partir de agora vai olhar as pedras sobre um novo prisma.

As pedras de rio  podem não parecer muito interessante para a maioria de nós -ainda que eu esteja encucado onde conseguiu pedras tão redondinhas como as mostradas no vídeo ao fim do artigo-, mas uma vez que a gente vê o trabalho que a pintora italiana Ernestina Gallina pode fazer com elas, sou capaz de apostar que a partir de agora vai olhar as pedras sobre um novo prisma.

01
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 01
Ernestina Gallina, de Cenestino, Itália tinha um dom para a arte desde que era bem criança. Adorava pintura, desenho e modelagem, mas como a família nunca a incentivou a desenvolver suas habilidades, ela nunca frequentou a escola de arte e só exercia seus talentos artísticos como um hobby.

Em 1987, ela e a família tiveram que mudar-se para Nairobi, no Quênia, onde descobriu um mundo ainda desconhecido: o da natureza e dos animais. Então, um dia na biblioteca, tropeçou em um livro sobre pintura rupestre e ficou intrigada sobre como simples pedras de rio poderiam ser transformadas em obras de arte inspiradas na natureza. Isso lhe deu a oportunidade de combinar a sua paixão pelas artes, com seu amor pela vida selvagem, então começou a pintura rupestre e nunca mais parou.

Depois de aprimorar suas habilidades por três anos, Ernestina começou a ensinar para os outros os segredos da pintura rupestre, e em 2003 fundou o primeiro clube na Itália de pintura em pedra. Apesar de que a pintura rupestre como uma forma de arte seja muito antiga, esta mestra italiana levou a técnica a um novo nível com sua série de "pedras vivas" incrivelmente realistas.
02
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 02
03
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 03
04
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 04
05
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 05
06
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 06


Artista italiana transforma pedras em obras de arte 07
08
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 08
09
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 09
10
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 10
11
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 11


12
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 12
13
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 13
14
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 14
15
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 15
16
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 16
17
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 17
18
Artista italiana transforma pedras em obras de arte 19


 http://www.mdig.com.br/

Câmara de Loures avança com dinheiro para as AECs

Câmara de Loures avança com dinheiro para as AECs



Em declarações à agência Lusa a vereadora com o pelouro da Educação na Câmara de Loures, Maria Eugénia Coelho, disse que o Ministério da Educação e Ciência (MEC) ainda não efetuou a transferência de 328.500 euros, verba necessária para o pagar o vencimento dos professores que asseguram as AEC naquele concelho.
PUB
"Temos ligado todos os dias para o MEC porque esta situação tem trazido um enorme transtorno. As entidades que coordenam as AEC têm tido bastante dificuldade para poder pagar os salários aos professores", lamentou a autarca.
Contactado pela Lusa, fonte do MEC esclareceu que "os pagamentos das AEC foram regularizados no dia 26 [dezembro], restando apenas situações pontuais por resolver".
No caso de Loures, Maria Eugénia Coelho explicou que a Câmara irá avançar com verbas próprias para regularizar a situação, advertindo, no entanto, que será um "grande esforço da autarquia".
"Contamos ainda durante o dia de hoje transferir o dinheiro para as 32 entidades que coordenam as AEC em Loures. Estamos a falar de uma verba que é muito elevada e que vai exigir um grande esforço da nossa parte", sublinhou.
No final do mês passado, a Federação Nacional de Professores (Fenprof) tinha alertado para a existência de professores de AEC sem receber qualquer salário no final do primeiro período de aulas ao mesmo tempo que defendeu que a municipalização da educação iria agravar estas situações.

tripalio.blogspot.pt

AO SOM DE UMA MÚSICA RELAXANTE VEJA VÍDEO E IMAGENS DO TEMPLO DE VIDRO RAJAKALIAMMAN NA MALÁSIA



Na cidade de Johor Bahru, perto da fronteira sul da Malásia com Cingapura, existe uma das peças mais incríveis do mundo da arquitetura: um templo hindu feito quase que totalmente de vidro. É o chamado Templo de Arulmigu Sri Rajakaliamman, que é uma das atrações que obrigatoriamente todo turista deve ver na Malásia.


Templo RajaKaliamman, uma maravilha de vidro na Malásia
Arulmigu Sri Rajakaliamman é um dos templos mais antigos do estado de Johor. Ele começou como um pequeno abrigo, construído em 1922 e foi crescendo de forma constante ao longo dos anos, mas a sua verdadeira expansão começou em 1991, quando o sacerdote chefe atual, Sri Sinnathamby Sivasamy, herdou a administração do templo de seu pai. Ele se tornou a força motriz desta cabana uma vez humilde e se comprometeu a transformá-lo em um lugar de culto hindu bonito.
Templo RajaKaliamman, uma maravilha de vidro na Malásia
Apesar de enfrentar muitos desafios, Sivasamy conseguiu ampliar e reconstruir completamente o templo em apenas cinco anos, e em 1996 foi reaberto ao público. Arulmigu Sri Rajakaliamman já era considerado um exibição impressionante da arquitetura da Malásia, mas logo se tornaria um santuário hindu verdadeiramente único.
Templo RajaKaliamman, uma maravilha de vidro na Malásia
O Guru Sri Sinnathamby Sivasamy estava viajando para Bangkok em um riquixá tailandês quando teve a idéia de transformar o templo Arulmigu Sri Rajakaliamman em uma maravilha brilhante. Enquanto estava olhando para o meio urbano, focou sua atenção subitamente em uma luz brilhante à distância. Curioso sobre a sua origem, o sacerdote hindu decidiu seguir a luz e, eventualmente, descobriu que era realmente uma obra de arte de vidro colocada na entrada de um templo. Foi quando decidiu que ia usar o mesmo material para fazer o seu templo brilhar na luz solar. Entre 2008 e 2009, Arulmigu Sri Rajakaliamman foi quase que inteiramente coberta com pedaços coloridos de vidro, tanto no interior quanto no exterior.
Templo RajaKaliamman, uma maravilha de vidro na Malásia
O templo original é embelezado com 300.000 peças de vidro vermelho, azul, amarelo, verde roxo e branco, incluindo o piso, pilares e paredes. Há grandes lustres de cristal pendurados no teto e sua luz refletida nas imediações de vidro pode ser bastante ofuscante no início, mas uma vez que seus olhos se acostumam com isso, a gente acaba admirando o efeito surreal.

Aparentemente, o processo de renovação do templo de Arulmigu Sri Rajakaliamman custou perto de 3 milhões ringgits (cerca de 2 milhões de reais), recursos captados através de doações e programas comunitários. O santuário de vidro é totalmente climatizado e pode acomodar até 1.500 pessoas.


VÍDEO






http://www.mdig.com.br

A BESTA NAZI EM LIBERDADE nazis A canalha à solta em Kiev. Dezenas de milhares de nazis, eufemisticamente denominados na imprensa ocidental de ultra nacionalistas comemoraram o aniversário de Stepan Bandera,


A BESTA NAZI EM LIBERDADE


nazis
A canalha à solta em Kiev. Dezenas de milhares de nazis, eufemisticamente denominados na imprensa ocidental de ultra nacionalistas comemoraram o aniversário de Stepan Bandera, banderaum criminoso de guerra responsável pelo extermínio comprovado de 70 000 polacos e 200 000 judeus! Do governo “democrático” da Ucrânia nem uma palavra de condenação. Pelo contrário, permitem que os nazis andem à solta. Uma idiota membro do partido nazi Svoboda, faz o elogio de Bandera por supostamente ter avisado, quando era um colaboracionista activo dos nazis que tinham invadido a União Soviética, que o verdadeiro perigo para a Ucrânia era a Rússia. Esqueceu-se de dizer que Bandera o que execrava era essa raça inferior que eram os eslavos. Não houve um jornalista que a confrontasse.
Perante esse espectáculo execrável que nos lembra o que de mais tenebroso aconteceu na Europa no século XX, o que dizem os nossos democráticos dirigentes europeus e da América do Norte: NADA!!!
A imprensa dita de referência ou sem ser de referência, defensora da democracia e do direito a informar refugia-se na mentira! Leram, viram, ouviram algum desses jornalistas, sempre tão lépidos na defesa de uma suposta liberdade de imprensa, indignar-se? Chamar-lhes o que eles são, um bando de assassinos nazis? DE saudosos dos campos de concentração? Do extermínio em massa e industrial de judeus, outras raças inferiores, comunistas? Jornalismo mercenário a soldo do império que utiliza esses bandos em seu proveito, até ver, olham para o lado sem corar de vergonha , coisa que já não têm há muito tempo.
O que podemos esperar de toda essa gente invertebrada, oportunista, sem qualquer dignidade: NADA!!!
Direitos humanos e outro palavreado soez é enterrado na pocilga que é esta nossa sociedade.
A canalha e os seus aliados, directos e indirectos, assombram os nossos dias!
A Besta nazi anda à solta! Os “democratas” aplaudem ou fingenm não ver!!!

pracadobocage.wordpress.com


ARTISTA AUSTRALIANA ELEVA ARTE DA CAMUFLAGEM A UM NÍVEL ELEVADO -A artista australiana Emma Hack, de 39 anos, cria incríveis obras de arte, onde pinta modelos masculino e feminino de forma que se misturem com complexas imagens de fundo. Em verdade Emma, não é a única a explorar esta forma de arte, a rede está cheia de referências a Liu Bolin, o homem invisível que se camufla nos padrões da urbanidade, mas enquanto Bolin claramente lança mão da computação, Emma o faz visualmente dando um toque magistral ao que faz.



artista australiana Emma Hack, de 39 anos, cria incríveis obras de arte, onde pinta modelos masculino e feminino de forma que se misturem com complexas imagens de fundo. Em verdade Emma, não é a única a explorar esta forma de arte, a rede está cheia de referências a Liu Bolin, o homem invisível que se camufla nos padrões da urbanidade, mas enquanto Bolin claramente lança mão da computação, Emma o faz visualmente dando um toque magistral ao que faz.


Se você for um dos 310 milhões de pessoas que assistiram o vídeo de Gotye no hit "Somebody That I Used To Know", então provavelmente já é fã de Emma Hack e só não sabe disso ainda. Ela é o cérebro por trás do vídeo da música original onde Gotye e Kimbra gradualmente se transformam em obras de arte pintadas que se misturam com o segundo plano até que se camuflem totalmente. Emma trabalhou com os artistas durante 23 horas, mas as reações do público ao seu trabalho fez com que os esforços valessem a pena para todas as partes envolvidas. Embora seja uma artista do mimetismo há 22 anos, Emma diz que sente que sua carreira começou agora e que finalmente está sendo levada a sério como uma artista.

Emma começou sua carreira como um artista da maquiagem, mas inspirando-se nas obras de Veruschka, uma modelo famosa que durante os anos 60 e 70 pintava contra definições naturalistas, começou a explorar a arte da camuflagem. Depois de décadas de experiência, as obras de Emma chegaram a um nível de perfeccionismo que muitas vezes é difícil detectar onde o está escondido no fundo.
Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 01

Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 02

Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 03



Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 05

Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 06



Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 07

Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 08

Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 09

Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 10

Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 11



Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 12

Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 13

Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 14

Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 15

Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 16

Artista australiana eleva arte da camuflagem a um nível totalmente novo 17


VEJA VÍDEO






http://www.mdig.com.br/

A PINTURA DE LAURI BLANK



















 LAURI BLANK