AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Se as sondagens acertarem, "PSD e CDS vão levar uma banhada", diz Jerónimo


Líder do PCP diz que eleições são escolha entre "trajecto ruinoso" seguido até agora ou "um caminho novo".
Jerónimo de Sousa CARLOS LOPES/ARQUIVO

O secretário-geral do PCP defendeu este sábado que o que está em causa nas legislativas de 4 de Outubro é ou "insistir no trajecto ruinoso seguido ora pelo PS ora pelo PSD e CDS" ou abrir "um caminho novo".
Jerónimo de Sousa, que falava na Quinta da Atalaia, Seixal, perante trabalhadores que preparam o recinto para a Festa do Avante, pediu um reforço da votação da CDU nas eleições legislativas.
"Aquilo está em causa nas eleições de 4 de Outubro é a escolha entre dois caminhos: ou insistir no trajecto ruinoso da política seguida ora pelo PS ora pelo PSD e CDS ou abrir um caminho novo, a construção de uma política alternativa patriótica e de esquerda com o reforço da CDU para que a CDU pese mais para que esse caminho novo, para que essa alternativa se afirme", disse.
"Este partido está em condições, com o seu reforço, de assumir todas as responsabilidades. Está pronto e preparado para participar nas soluções, incluindo nas soluções governativas", disse o secretário-geral do PCP, convicto de que, se as sondagens acertarem, a actual maioria PSD/CDS vai levar "uma banhada" nas eleições.
Jerónimo de Sousa deixou ainda críticas aos que defendem uma maioria absoluta saída das próximas eleições legislativas e afirmou que sempre que isso aconteceu "nunca houve foi estabilidade na vida das pessoas".
"O próprio PS vem, em nome da estabilidade, no seguimento daquilo que afirmou o Presidente da República, geralmente tão calado, mas que veio a terreiro defender uma maioria absoluta em nome da estabilidade governativa. É preciso lembrar ao Presidente da República e é preciso lembrar fundamentalmente ao povo português que sempre que existiram maiorias absolutas, fosse do PS, fosse do PSD, houve estabilidade governativa, o que nunca houve foi estabilidade na vida das pessoas pela política de direita que foi realizada", apontou.
O líder comunista alertou ainda que "vai haver por aí muita mistificação, muito engano" e afirmou que o que está em causa nas legislativas não é a eleição de um primeiro-ministro, é a escolha dos 230 deputados da Assembleia da República.
Segundo Jerónimo de Sousa, "outra mistificação é a ideia (apresentada pelas sondagens) de que existe um debate técnico".
"Mesmo essas sondagens, que têm sempre um valor relativo, indicam esta coisa espantosa: é que tendo em conta os resultados de há quatro anos atrás, verificamos que as sondagens dão 30 e tal por cento ao PSD e o CDS" quando esses partidos "tiveram mais de 50% dos votos há quatro anos".
Se as sondagens acertarem, "o PSD e o CDS, os partidos do Governo, vão levar uma banhada, vão sofrer uma derrota pesada nestas eleições para a Assembleia da República", disse Jerónimo de Sousa, recebido já em clima de festa pelos presentes na Quinta da Atalaia.
A 39.ª edição da Festa do Avante vai decorrer nos dias 4, 5 e 6 de Setembro.

1 comentário:

Manuel Tiago disse...

Sempre a ortodoxia da sobrevivência dos tachos na AR, Câmaras Municipais, empresas municipais, etc.
O país que se lixe.
Estou farto da inutilidade deste marmelo e do seu grupo.