AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


sábado, 29 de agosto de 2015

Ateus Obrigam Escola Pública a Remover Imagem de Jesus Cristo



Mas, em vez disso como nós obrigamos a remoção do governo das escolas?

Um grupo ateu obrigou uma escola pública a remover um retrato de Jesus Cristo, alegando que era uma "flagrante violação da Primeira Emenda."

A Freedom From Religion Foundation disse que estavam satisfeitos pela administração escolar de Chanute, Kansas, por agir rapidamente para remover a pintura de Jesus que tinha pendurado no ensino médio da cidade desde pelo menos a década de 1950.

"Eu consultei os conselheiros jurídicos e ambos me disseram que para estar em conformidade com lei estadual e federal nós teríamos que removê-lo", disse o superintendente da escola pública Chanute, Richard Proffitt.

O grupo ateu teve como alvo a administração escolar depois da reclamação de um "membro da comunidade local".

"[Ele estava com] medo de falar sobre o assunto com eles, então [ele] veio até nós", disse Ryan Jayne, advogado da Freedom From Religion Foundation. "Em áreas que são predominantemente cristãs, a reação que os não-cristãos recebem quando eles se manifestam contra o endosso governamental da religião pode ser muito grave."

Mas Jesus era uma figura histórica, cuja crucificação e batismo tiveram consentimento quase universal pelos historiadores, e se os ateus estão argumentando que o mero retrato do homem histórico é um "endosso da religião", isso não significaria que a remoção desse retrato seja um ataque à expressão religiosa?

Quando a liberdade para expressão religiosa como defendida pela Primeira Emenda transformou-se em liberdade sem expressão religiosa?

E não há algo intrinsecamente errado ao obrigar os cristãos - ou qualquer um na verdade - a pagarem impostos para as escolas públicas que habitualmente suprimem suas crenças? Na verdade, os ateus podem fazer o mesmo argumento e eles fazem rotineiramente.

O fato é, cristãos e ateus estão constantemente lutando entre si pela influência sobre a educação pública, mas se fôssemos remover o governo de educação - uma separação de escola e Estado - não haveria um conflito em primeiro lugar.

"Quanto maior a esfera do público em oposição ao ensino privado, maior o alcance e a intensidade do conflito na vida social," escreveu o economista austríaco, Murray Rothbard. "Porque, se uma agência [governo] tomar a decisão: educação sexual ou não, tradicional ou progressista, integrado ou segregado, etc., então torna-se particularmente importante ganhar o controle do governo e impedir que os adversários tomem o poder para si."

"Por isso, na educação, bem como em todas as outras atividades, por mais que as decisões do governo substituam a tomada da decisão privada, os mais diversos grupos discutirão uns contra os outros em uma corrida desesperada para garantir que a única decisão em cada área vital siga seu próprio caminho".

Rothbard prossegue:

"Se a educação fosse estritamente privada, então cada grupo de pais poderia e iria patrocinar seu próprio tipo de escola. Uma série de diversas escolas surgiriam para encontrar a estrutura variada de demandas educacionais para pais e filhos. Algumas escolas seriam tradicionais, outras progressivas. As escolas oscilariam através da escala tradicional/progressista; algumas escolas iriam experimentar a educação igualitária e de menor grau, outras destacariam a aprendizagem rigorosa dos temas e classificação competitiva; algumas escolas seriam seculares, outras enfatizariam vários credos religiosos; algumas escolas seriam libertárias e destacariam as virtudes da livre iniciativa, outras iriam pregar vários tipos de socialismo."

Em outras palavras, um sistema de educação de mercado livre iria dar aos pais mais opções de mais escolaridade para seus filhos e provavelmente seria mais barato do que o atual sistema escolar financiado pelo contribuinte.


http://www.anovaordemmundial.com

Sem comentários: