AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


domingo, 30 de agosto de 2015

A impunidade da EMEL



Eu, Constantino Piçarra, ontem, dia 28/8/2015, vi o meu automóvel bloqueado e multado pela EMEL (96,00€), em Lisboa, por falta de pagamento de estacionamento quando dentro do veículo, de forma bem visível, se encontrava o talão do parquímetro mostrando que o estacionamento estava pago. Chamada por mim a PSP ao local, a fim de pôr fim a este arbítrio da EMEL, os agentes da força policial referem que nada podem fazer. A EMEL pode fazer tudo. Confrontado, no mesmo dia, um jurista de apoio à administração da EMEL com esta situação e com o talão do pagamento do estacionamento, ainda me acusa de desonesto, insinuando que o dito talão deveria ter sido tirado por outra pessoa, reportando-se, assim a outro automóvel.
A EMEL é impune? Pode abusar do poder e as forças policiais têm que ficar de braços cruzados assistindo à ilegalidade? Que se passa para que isto aconteça? A explicação está nos objectivos que a empresa tem de alcançar traduzidos numa determinada quantidade de dinheiro que mensalmente têm de entrar nos seus cofres? Quem zela pelos direitos dos cidadãos?

Constantino
(recebido por email)

www.cincotons.com

Sem comentários: