AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


domingo, 23 de novembro de 2014

Compay Segundo Guantanamera

Caixa Geral de Depósitos denuncia dinheiro suspeito de Sócrates

Caixa Geral de Depósitos denuncia dinheiro suspeito de Sócrates

Terá sido a Caixa Geral de Depósitos a dar o alerta às autoridades sobre o dinheiro suspeito de José Sócrates. Segundo dão conta vários jornais deste domingo, ao abrigo da lei de branqueamento de capitais, os factos terão sido comunicados ao DCIAP depois de várias transferências fracionadas de Adelaide Carvalho Monteiro para uma conta do filho, num período em que o antigo primeiro-ministro estava em Paris.
ECONOMIA
Caixa Geral de Depósitos denuncia dinheiro suspeito de Sócrates
Reuters


Ao abrigo da lei do branqueamento de capitais, o banco do Estado terá suspeitado de várias transferências fracionadas de Adelaide Carvalho Monteiro para a conta bancária de José Sócrates. Nesta altura, o antigo governante estaria a estudar em Paris, França.
O dinheiro transferido por Adelaide Carvalho Monteiro teria antes passado por contas ligadas a Carlos Manuel Santos Silva, empresário e ex-administrador do Grupo Lena, amigo de José Sócrates, que também foi detido para interrogatório.
O jornal Sol fala este domingo em 20 milhões de euros que não seriam justificáveis tendo em conta os rendimentos auferidos pelo antigo líder do Partido Socialista. Estas suspeitas terão sido o suficiente para o Ministério Público querer investigar com maior profundidade a possibilidade de um crime de fraude fiscal e branqueamento de capitais.
O estilo de vida levado por José Sócrates, mas também os sinais exteriores de riqueza, não seriam compatíveis com os rendimentos declarados ao fisco.
A Procuradoria-Geral da República confirma apenas que existem indícios de corrupção, além dos crimes acima mencionados, mas que a operação está centrada em aspetos relacionados com “operações bancárias, movimentos e transferências de dinheiros sem justificação conhecida". 

O LEHI - TERRORISMO NAZI

TERRORISMO NAZI



Lehi (AFI: ['lɛxi], acrônimo hebraico para Lohamei Herut Israel, em hebraico: לח"י - לוחמי חרות ישראל; Lutadores para a Liberdade de Israel, também conhecido como Stern Gang - como chamavam as autoridades britânicas na Palestina[1]) foi um grupo armado sionista que operava clandestinamente no Mandato Britânico da Palestina[2] entre 1940 e 1948. Seu principal objetivo era expulsar os britânicos da Palestina para permitir a livre imigração de judeus para a região e criar um Estado judaico (Israel).[3]
O Lehi surgiu a partir de uma dissidência do Irgun, quando este se recusou a prosseguir a luta armada contra os britânicos no início da Segunda Guerra Mundial. Liderados por seu fundador Abraham Stern, o Lehi foi descrito como uma organização terrorista[4] pelas autoridades britânicas e pelo mediador das Nações Unidas Ralph Bunche,[5] e chamado de "um grupo criminoso de terroristas" pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas.[6] O Lehi foi responsável pelo assassinato em novembro de 1944, no Cairo, do Lord Moyne, além de realizar outros ataques contra autoridades britânicas e árabes residentes na Palestina - como o Massacre de Deir Yassin.[7]
O recém-formado governo israelense em 1948 proibiu a organização sob uma lei antiterrorismo aprovada após três dias do assassinato, em setembro daquele ano, do mediador da ONU Folke Bernadotte.[8] Mais tarde, Israel concedeu uma anistia geral para os membros do Lehi em 14 de fevereiro de 1949. Em 1980, o grupo foi homenageado com a instituição da Fita Lehi, uma condecoração militar que antigos membros da organização têm o direito de usar.”
O Lehi teria feito um pacto secreto com os nazistas para expulsar os ingleses da Palestina e trazer judeus alemães.

“Irgun
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Irgun (em hebraico, ארגון‎, "organização", forma abreviada de הארגון הצבאי הלאומי בארץ ישראל, translit. HaIrgun HaTzva'i HaLe'umi BeEretz Yisra'el; em português, "Organização Militar Nacional na Terra de Israel", também chamada ארגון צבאי לאומי, transliterado como Irgun Tsvai Leumi; em português, "Organização Militar Nacional") foi uma organização paramilitar sionista que operou durante o Mandato Britânico da Palestina (1931 - 1948). Em Israel, é comumente referida pelo acrônimo lexicalizado Etzel (אצ"ל), a partir da contração das iniciais hebraicas I.Z.L..
Foi criada em 1931, como resultado de uma cisão na Haganá. A Irgun diferia da Haganá, no sentido de que realizava operações de represália e atentados contra militares britânicos e, em alguns caso, até mesmo civis (como na explosão do King David Hotel). Coisa que era rejeitada pela Haganá, que era um braço ligado à central política do Yishuv e tinha preocupações sobre não manchar a imagem dos judeus para conseguir mais apoio internacional.
A Irgun lutou principalmente para exercer pressão contra o Livro Branco britânico. Foi classificada por alguns como organização terrorista, embora o Mandato Britânico tenha banido este termo para se referir ao grupo em 1947.[1]
Após a proclamação do Estado de Israel, em 1948, a maior parte dos integrantes da Irgun se juntou à Haganá e integrou-se ao exército regular da Guerra de Independência. Aguns dos antigos membros da organização também ajudaram a formar o partido Herut ("Liberdade"), criado no fim do mesmo ano. O Herout foi a matriz do atual Likud, partido de direita israelita.”


“Lehi (Stern gang)
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
http://cabanodatabauera.blogspot.pt/

MINISTRA DA SAÚDE DA LITUÂNIA PROPÔE EUTANÁSIA PARA MATAR OS POBRES

MINISTRO DA LITUÂNIA Saúde propôs PARA MATAR OS POBRES


"A eutanásia pode ser uma boa escolha para os pobres, por causa de sua pobreza não têm acesso à assistência médica", tal é a "solução" para o problema dos pacientes pobres proposta pelo novo ministro da Saúde Lituânia Rimante Šalaševičiūtė, assumiu o cargo no início de junho. Ela imediatamente começou uma discussão sobre a legalização da eutanásia na Lituânia e disse em uma entrevista que a Lituânia não é um estado de bem-estar, cuidados paliativos não era acessível. É por isso que a eutanásia pode ser uma boa opção para pessoas que "não querem infligir seus parentes o espetáculo de seu sofrimento."

*** «» ***
Fica assim explicado, por que razão toda este gentinha era e é anti-comunista. 
Afinal, quem é que quer matar os velhos com uma injeção atrás da orelha?
No tempo do regime comunista, na Lituânia, os serviços de saúde serviam toda a população. Com o regresso eufórico das liberdades do regime capitalista, os resultados são estes: Matem-se os pobres!
... Rezem com fervor a todos os santos e santas, que há lá no céu, para que Passos Coelho e Paulo Portas não venham a ter conhecimento desta declaração da ministra da Saúde da Lituânia, uma mulher que está ao nível dos jihadistas do Estado Islâmico...

alpendredalua.blogspot.pt

60 PERGUNTAS PERTINENTES SOBRE DEUS

  • Se Deus nos ama tanto e quer que estejamos com ele, por que ele poria nossas almas em risco ao deixar a difusão de sua palavra a cargo de seres humanos falíveis, mentirosos e pecadores? Será que um professor deixaria um dos alunos assumir seu lugar se isto pusesse em risco o futuro da classe?
  • Se Satanás é o Pai da Mentira, como podemos ter certeza de que ele não enganou os cristãos e fez com que eles o adorassem como deus e rejeitassem o verdadeiro deus?
  • Se Deus lançou o Diabo no inferno e o inferno é um lugar de castigo eterno, sem perdão, por que nos ensinam que o Diabo anda por aí nos tentando e nos possuindo? Um carcerário que deixa seus prisioneiros saírem para matar e roubar seria demitido por incompetência.
  • Se Satanás consegue entrar até nas igrejas e fazer com que as pessoas tenham pensamentos impuros durante os cultos, como os cristãos podem ter tanta certeza de que ele não influenciou a redação e a composição da Bíblia segundo seus interesses?
  • Deus pensa? Por que um ser que já sabe de tudo precisaria pensar?
  • Se o Universo está em todo lugar por definição, por que é que tem gente que vive perguntando “de onde veio o Universo”? Ele não pode vir dele mesmo… ou pode?
  • Se Deus é onisciente, como ele poderia ter se arrependido de sua criação?
  • Se a alma é imaterial e o corpo é material, como é que a alma fica ligada ao nosso corpo?
  • Por que Deus mandou o dilúvio para eliminar o mal da Terra? Não funcionou! O mal voltou logo em seguida. Deus já deveria saber que isto iria acontecer, então por que ele se deu ao trabalho?
  • Se Deus é imutável, porque ele precisou “mudar as regras” enviando-se Jesus na Terra?
  • Por que um deus todo-poderoso teve que se tornar carne para poder se sacrificar em seu próprio nome, de modo a livrar sua criação de sua própria ira? Será que Deus, em sua sabedoria infinita, não teria uma solução menos primitiva?
  • Se tudo é “parte do plano de Deus”, como dizem os crentes, então Deus planejou todas as desgraças, todas as catástrofes e todos os nossos pecados e não precisamos sentir culpa por nada nem fazer nada para corrigir as coisas.
  • Porque os teístas dizem que eu preciso vasculhar todos os lugares do universo e não achá-lo para dizer que Deus não existe, se eu só precisaria não encontrá-lo em apenas um lugar, visto que é onipresente?
  • Se Deus não é a causa da confusão, o que dizer da Torre de Babel?
  • Cristãos dizem que se um bebê morrer, ele vai para o céu. Por quê então são tão contrários ao aborto, se isso privaria todas as crianças de irem para o Inferno?
  • Como Deus pode ter emoções (ciúme, raiva, tristeza, amor…) se ele é onipotente, onisciente e onipresente? Emoções são uma reação, mas como Deus pode reagir a algo que ele já sabia que iria acontecer e até planejou?
  • Deus nunca me deu os brinquedos que pedi quando criança, mas, se eu pedir para ir para o inferno, será que ele vai me atender?
  • O verdadeiro islamita não deve fazer nada que Maomé não tenha feito. Houve até uma discussão sobre se islamitas poderiam comer mangas. O que, então, estavam aqueles fundamentalistas fazendo naqueles aviões?
  • Por que Deus permite que uma criança nasça se ele já sabe que ela vai para o inferno? Onde está seu amor infinito?
  • Como podemos ser felizes no céu sabendo que pessoas que amamos estão sofrendo no inferno? Um crente me disse que as memórias que temos dos entes queridos são apagadas para não sofrermos no céu. Mas se perdemos nossa memória, não deixamos de ser nós mesmo?
  • Muitas pessoas acreditam em fantasmas. Então porque as pessoas só vêem fantasmas de pessoas ou bichos de estimação mortos? Porque não Neanderthais ou dinossauros? Não haveria um baita fantasma de um brontossauro para quem pudesse ver?
  • Por que Deus abriu o Mar Vermelho para que Moisés tirasse os judeus do Egito mas não abriu os portões dos campos de concentração?
  • Por que dizem que temos livre arbítrio se só há duas opções: seguir a Deus e ir para o céu ou desobedecer e ir para o inferno?
  • Em Isaías 40:28 diz “Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o SENHOR, o Criador dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga?”. Então como é que os católicos dizem que Deus descansou no sétimo dia no Gênesis?
  • Adão e Eva tinham umbigos?
  • Judeus tradicionais dizem que o nome de Deus é impronunciável e por isso o chamam de Javé ou JHVH. Como é que então alguém pode ser acusado de falar seu nome em vão se ninguém sabe qual é?
  • Por que Deus é do sexo masculino?
  • Se você nasce retardado, sua alma também é retardada? E se você fica retardado depois de velho?
  • Se o homem é feito à imagem de Deus, então Deus tem pênis?
  • Por que precisamos rezar se Deus já sabe de tudo o que vamos dizer e do que precisamos? Será que ele gosta que nos humilhemos diante dele?
  • Por que danos ao cérebro podem mudar nossa personalidade se nossa essência está na alma?
  • Cristãos adoram dizer o quanto Jesus se sacrificou por nós. Mas se ele era Deus, então como ele não sabia que em 3 dias estaria no céu para nos governar? Se ele está lá e vivo, o que exatamente ele sacrificou?
  • Se o design de Deus é tão inteligente, porque os homens possuem mamilos?
  • Como Adão e Eva podiam saber que era errado comer da Fruta do Conhecimento se só ao comê-la saberiam o que era bom e mal, certo e errado?
  • Se Deus detesta tanto o prepúcio que manda que os homens sejam circuncidados, por que ele os criou assim?
  • Como podemos ofender a Deus se não é possível surpreendê-lo?
  • Se a reencarnação é real, porque é que a população mundial continua crescendo? De onde vem todas essas almas novas?
  • Em 1 Coríntios 15:50 diz “Isto afirmo, irmãos, que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção”. Como Jesus pôde então ascender ao reino de Deus se ele mesmo é carne e sangue?
  • Por que Deus criou o Mal (Isaías 45:6-7) se ele não quer que o pratiquemos? Por ele cria as pessoas que já sabem vão para o inferno?
  • Se algum dia houver transplantes de cérebro, a alma irá junto com ele?
  • Por nós já não nascemos sabendo tudo sobre Deus, por que temos que descobrir qual é a religião certa e ainda decifrar seus enigmas?
  • Por que a genealogia de Jesus passa por José se ele não era seu pai? E por que há duas genealogias diferentes, já a partir do pai de José?
  • Por que quase todas as descrições de Deus equivalem à não-existência (incorpóreo, imaterial, incompreensível, invisível, imperceptível etc.) ?
  • Por que Deus não aparece a todo mundo e nos convence de sua existência? Por que ele só se revela de maneira tão duvidosa e tão obscura?
  • De acordo com Mateus 5:17, Jesus não veio abolir a Lei e os profetas, apenas completá-los, e que nem uma vírgula deverá ser alterada enquanto existirem céu e terra. Como Jesus ainda não voltou, a Lei ainda está valendo, portanto, por que não saímos por aí queimando bruxas, apedrejando adúlteras e crianças desobedientes, matando homossexuais, excluindo gente que trabalha aos sábados (enfermeiras, médicos etc.), aspergindo sangue nos altares, arrancando a cabeça de passarinhos e sacrificando pessoas a Deus (Levítico 27:28) ?
  • Se os crentes aceitam que Deus sempre existiu, por que eles não aceitam que o universo sempre existiu?
  • Que deus de infinito amor aceitaria sacrifícios humanos, inclusive de seu próprio filho e dos filhos de suas criaturas?
  • Se Jesus era Deus em forma humana, ele morreu para nos salvar dele mesmo?
  • Se os cristãos dizem que não podemos afirmar que as ações de Deus são más porque ele tem um plano divino e, sendo Deus, está fora de nossa compreensão, então também não podemos afirmar que Deus é bom. Deus seria amoral? Se a moral é algo subjetivo, que varia conforme a época e a cultura, como podemos definir se Deus é bom ou mau?
  • Por que Deus criaria gente que não acredita nele e depois os puniria por ser aquilo que ele os fez?
  • O que é o “plano de Deus”? Um deus onipotente e onisciente não precisa planejar nada. Isto é coisa de criaturas limitadas, que não conhecem o futuro. Se Deus tem um plano, então ele é limitado como nós.
  • Por que precisamos de um corpo se nossas almas podem fazer tudo o que fazemos e até melhor?
  • Se Jesus não era filho de José, porque sua árvore genealógica nos evangelhos é traçada até ele?
  • Como pode um deus de infinito amor e misericórdia assistir a bilhões de seus filhos queimar por toda a eternidade?
  • Como Deus julga os que viveram antes de a Bíblia ser escrita?
  • Como é possível que uma alma queime? Elas não são entidades espirituais? Seria um “fogo espiritual”? Para que Deus se daria todo este trabalho para torturar seus filhos queridos? Como é possível acreditar em que Deus seja tão bárbaro que só se acalma com a morte e a tortura dos que o contrariaram?
  • Se tudo faz parte do plano de Deus, que diferença faz rezar ou não?
  • Por que Deus permite que crianças nasçam só para morrer logo em seguida?
  • Por que Deus não proibiu Adão e Eva de comer da outra árvore mágica?
  • Porque Deus possui quase todas as características de algo que não existe? Por exemplo: imaterial, incorpóreo, incompreensível, invisível, inexplendorável, etc…
Autor: The Infidel Guy

A HISTÓRIA DO GATO DOMÉSTICO - Qual é a origem dos nossos peludinhos ronronantes? A história do gato doméstico tem despoletado, em particular nos últimos anos, estudos que se debruçaram sobre o tema e nos permitiram conhecer melhor a origem destes pequenos felinos, bem como a sua história desde os primeiros passos junto aos seres humanos até ao domínio (propositadamente sem aspas) das nossas casas.

A História do Gato Doméstico

A história do gato doméstico
FOTOGRAFIA ORIGINAL: WIKIMEDIA COMMONS
Qual é a origem dos nossos peludinhos ronronantes? A história do gato doméstico tem despoletado, em particular nos últimos anos, estudos que se debruçaram sobre o tema e nos permitiram conhecer melhor a origem destes pequenos felinos, bem como a sua história desde os primeiros passos junto aos seres humanos até ao domínio (propositadamente sem aspas) das nossas casas.
Uma das primeiras questões que nos surgem quando pensamos na domesticação do gato é: porque motivo os domesticamos? Aparentemente, os gatos são os únicos animais que domesticamos sem termos uma razão explicita para o fazermos.
Se verificarmos a história da nossa civilização, vemos que o ser humano domesticou vários animais para deles retirar benefícios essenciais à sua sobrevivência, fosse através do trabalho, da carne, do leite ou da lã.
E fê-lo com animais que, em modo selvagem, já viviam em grupos com hierarquias bem definidas, uma estrutura que o ser humano aproveitou para chamar a si o estatuto de indivíduo alfa e controlar esses grupos.
Ora, os gatos não contribuem para a sobrevivência do ser humano de nenhuma dessas formas e, exceptuando os leões, os felinos selvagens também não vivem em grupos hierárquicos nem respondem perante qualquer alfa – na verdade, os gatos não são propensos a obedecer ou a seguir ordens.
Como todo o dono de gato sabe, ninguém é dono de um gato.
Ellen Perry Berkeley
Então, qual foi o nosso interesse inicial em domesticar os gatos? E será que nós realmente os domesticamos? Vamos explorar como tudo começou e perceber porque motivo se formou esta longa, bonita mas também atribulada, história entre seres humanos e gatos.

A origem dos gatos domésticos

Gato selvagem (Felis silvestris lybica)
GATO SELVAGEM (FELIS SILVESTRIS LYBICA) | FOTOGRAFIA: ANTONY_J_JONES
Anteriormente acreditava-se que a origem dos nossos gatos seria africana, como uma adaptação evolutiva do gato selvagem africano (Felis silvestris cafra) e que o povo egípcio teria sido o primeiro a domesticá-lo. Porém e como vamos ver de seguida, vestígios da presença de gatos noutras partes do globo e em datas anteriores aos achados egípcios (cerca de 4 mil anos atrás) vieram “reescrever a história”.
Em 1983, no Chipre, arqueólogos descobriram uma mandíbula de gato datada de há 8 mil anos atrás. Dadas as incríveis semelhanças entre os esqueletos dos gatos domesticados e dos gatos selvagens, era difícil afirmar se os achados arqueológicos diziam respeito a um ou a outro.
No entanto, também é pouco provável que alguém tivesse decidido levar gatos selvagens para a ilha, como referiu Desmond Morris no seu livro Catwatching: “um felino selvagem em pânico, a bufar e a arranhar seria o último companheiro de viagem que a tripulação quereria ter a bordo”. Então, é plausível que esses gatos já estivessem de alguma forma domesticados e habituados à presença humana.
Humano e gato sepultados há 9.500 anos
HUMANO E GATO SEPULTADOS HÁ 9.500 ANOS | IMAGEM: “EARLY TAMING OF THE CAT IN CYPRUS”, J.D.VIGNE, J.GUILAINE, K.DEBUE, K.HAYE E P.GÉRARD, EM SCIENCE, VOL.304; ABRIL, 2004
A prova de domesticação mais convincente seria descoberta em 2004, também no Chipre. Jean-Denis Vigne, do Museu Nacional de História Natural de Paris, e a sua equipa, desenterraram um túmulo onde estavam sepultados, lado a lado, um ser humano de sexo desconhecido e um gato de cerca de 8 meses. Ambos os corpos se encontravam sepultados na mesma direção (oeste). Mais surpreendente foi a datação desses restos mortais: 9.500 anos, ainda mais antigo do que a descoberta de 1983.
Uma vez que os gatos não são nativos das ilhas Mediterrâneas e portanto tiveram mesmo de ser transportados de barco, bem como o enterro de um ser humano e um gato lado a lado no mesmo túmulo, forneceram fortes evidências em como nessa altura as pessoas já tinham alguma relação especial e/ou intencional com os gatos.
Em Junho de 2007, num estudo baseado em análises genéticas e publicado na revistaScience, os autores do mesmo afirmaram que os gatos domésticos tiveram todosorigem nos gatos selvagens do Médio Oriente (Felis silvestris lybica), num processo que especulam ter começado há 12 mil anos atrás – quase 3 mil anos antes da datação do gato encontrado sepultado com o “dono” no Chipre.
A data coincide com o a expansão das primeiras sociedades agrícolas no Crescente Fértil do Médio Oriente, o que nos leva ao (provável) motivo pelo qual seres humanos e gatos deram início a esta jornada juntos.

Os gatos fizeram-se convidados, se nós aceitamos

A história do gato doméstico
IMAGEM: GUARDIAN CATS
“O que nós achamos que aconteceu foi que os gatos se domesticaram a si próprios” afirmou Carlos Driscoll, um dos autores deste estudo, ao Washington Post.
Quanto os seres humanos eram predominantemente caçadores, os cães eram os melhores companheiros possíveis e assim se deu origem à domesticação do cão, muito antes da domesticação do gato. Quando nos começamos a fixar e a cultivar as terras, abriu-se uma janela de oportunidade para os gatos.
Com a produção agrícola começaram a surgir ratos – que ameaçavam essa mesma produção – e os gatos terão basicamente ficado fascinados com a quantidade de presas (ratos) que haviam junto daquelas criaturas gigantes de aspeto estanho (humanos). Por consequência, os seres humanos da altura também terão ficado encantados com a capacidade de eliminação dos ratos por parte daqueles felinos em miniatura.
Gato e presa (rato)
FOTOGRAFIA: WIKIMEDIA COMMONS
Uma relação simbiótica com tudo para dar certo. Os gatos fizeram-se convidados (já viu algum gato pedir permissão?) e nós aceitamos de bom grado.
Naturalmente, é de supor que as pessoas terão dado preferência aos gatos mais mansos e sociáveis, procurando afastar das suas casas e propriedades aqueles que se revelassem mais agressivos, dando assim origem a criações seletivas de gatos cada vez mais afetuosos.
Contudo, enquanto os restantes animais domésticos eram sustentados inteiramente pelo ser humano, os gatos continuaram a ter de se desenrascar sozinhos para sobreviver – na caça aos ratos e na procura de restos de comida – motivo pelo qual a sua independência e apurado instinto de caça permanece praticamente inalterado até aos dias de hoje.
Não é por acaso que, regra geral, um gato na rua se parece conseguir desenrascar melhor do que um cão na mesma situação (sendo evidentemente uma situação indesejável para qualquer animal doméstico e que deve ser evitada a todo o custo). Os cães foram sujeitos a uma criação seletiva muito ativa e são hoje bastante diferentes dos seus ancestrais selvagens, enquanto que o gato mantém intactas praticamentetodas as características dos gatos selvagens, incluindo uma morfologia praticamente indistinguível.

Uma relação ambivalente

Excerto da obra de Edwin Longsden Long
EXCERTO DA OBRA DE EDWIN LONGSDEN LONG “THE GODS AND THEIR MAKERS” DE 1898
A convivência entre seres humanos e gatos nem sempre foi pacífica. A personalidade independente, a elegância os hábitos mais noturnos e solitários dos gatos despoletaram sentimentos mistos nas diversas culturas e épocas pelas quais passaram.

À conquista das nações

É bem conhecida a reverência e fascínio do povo do antigo Egito pelos gatos. Apesar de não terem sido os primeiros a “domesticar” os gatos como anteriormente se pensava, certamente tiveram um papel histórico fundamental na forma como os apreciamos e nos relacionamos com eles, tendo chegado a considerá-lo um animal divino.
Deusa Bastet, em exposição no Museu Britânico
DEUSA BASTET, EM EXPOSIÇÃO NO MUSEU BRITÂNICO
Mosaico da Deusa Bastet
MOSAICO DA DEUSA BASTET | IMAGEM: ANCIENT HISTORY ENCYCLOPEDIA
deusa egípcia Bastet era representada com a forma de um gato, à qual era atribuída uma personalidade afável e forte. Diversos templos foram construídos em sua honra e milhares de gatos foram mumificados, uma prática reservada às pessoas mais importantes, como por exemplo o próprio Faraó. Os arqueólogos descobriram um cemitério em Beni-Hassan que continha nada menos do que 300 mil gatos mumificados, o que significa que o povo egípcio fazia criação ativa de gatos domésticos.
Os egípcios puniam com a pena de morte qualquer pessoa que ousasse matar um gato.
Para protegerem os seus preciosos felinos, impuseram também leis que proibiam a exportação dos gatos para outros países. No entanto, esta proibição só tornou os gatos ainda mais valiosos, o que deu origem ao transporte clandestino das “raridades” para outros países, onde eram vendidos por um preço elevado. O assunto era tido como tão sério que foram criadas “delegações governamentais” cujo único propósito era encontrar os locais para onde os gatos tinham sido clandestinamente enviados e trazê-los de volta para o interior do Egito.
Os destinatários eram os países banhados pelo Mar Mediterrâneo, que receberam os gatos provavelmente transportados em barcos fenícios.
Na Pérsia, também começaram a ser venerados. Havia a crença de que quem matasse um gato preto, estaria a matar um espírito amigo, criado especificamente para fazer companhia ao Homem na sua passagem pela Terra.
Na Grécia, os gatos não tiveram a mesma facilidade em ganhar o seu espaço junto das pessoas, pois os gregos já tinham o seu próprio controlador de roedores: as doninhas.
Mosaico de Pompeia, soterrado pela erupção do Vesúvio em 79 d.C.
MOSAICO DE POMPEIA, SOTERRADO PELA ERUPÇÃO DO VESÚVIO EM 79 D.C. | IMAGEM: ANCIENT HISTORY ENCYCLOPEDIA
Na Roma antiga, os gatos tiveram um papel importante como animais caçadores e animais de companhia, embora fossem considerados mais um símbolo de independência do que um animal de utilidade – uma situação que se agravou depois de o Imperador Teodósio banir os cultos pagãos: a deusa Diana tinha a imagem de um gato e rituais ligados à lua, algo que começou a não ser bem visto.
Ainda assim o Império Romano contribuiu para que os gatos formassem colónias em várias partes da Europa, pois viajavam com eles nos barcos enquanto os romanos expandiam o seu império.
"Cats in the Garden" por Mao Yi, séc. XII
“CATS IN THE GARDEN” POR MAO YI, SÉC. XII | IMAGEM: WIKIMEDIA COMMONS
Na China, o gato era visto essencialmente como um animal de companhia para as mulheres. O brilho dos olhos dos gatos durante a noite passou a ser interpretado como um poder especial para afastar demónios.
Xilogravura do artista japonês Tachibana Morikuni, de 1720
XILOGRAVURA DO ARTISTA JAPONÊS TACHIBANA MORIKUNI, DE 1720
No Japão, o gato foi oficialmente introduzido no ano 999 d.C, oferecido ao imperador Ichijo como presente de aniversário. O gato foi muito bem aceite na sociedade japonesa e os gatos tricolores passaram a ser os favoritos, símbolos de sorte e prosperidade. Era proibido por lei meter um gato dentro de uma jaula ou vendê-lo.
O gato doméstico terá chegado à América a bordo dos navios de Cristóvão Colombo e outros navegadores, chegando mais tarde (por volta do séc. XVII) à Austrália ao viajarem junto dos colonizadores europeus.

A perseguição religiosa

O estatuto que os gatos tinham conquistado junto das pessoas, mudou drasticamente na Europa Medieval.
Os seus hábitos noturnos, personalidade enigmática, olhos brilhantes e caminhar silencioso diferenciavam o gato de qualquer outro animal e, numa Europa dominada pela Igreja Católica e assustada pelo aparecimento da peste negra (que se acreditava ter sido um castigo enviado por Deus) fizeram com que as pessoas começassem a associar os gatos a espíritos malignos, bruxaria e cultos satânicos.
Ilustração do séc. XVII associando os gatos às bruxas
ILUSTRAÇÃO DO SÉC. XVII ASSOCIANDO OS GATOS ÀS BRUXAS
"A Poção do Amor", pintura de Evelyn de Morgan em 1903, com uma bruxa e um gato preto
“A POÇÃO DO AMOR”, PINTURA DE EVELYN DE MORGAN EM 1903, COM UMA BRUXA E UM GATO PRETO
O Papa Inocêncio VII, no séc. XV, incluiu os gatos na lista dos seres hereges e muitos gatos, em particular gatos pretos, foram queimados vivos junto com os seus donos, nas fogueiras do Santo Ofício.
Sobre esta época tormentosa, Desmond Morris escreveu:
Como os gatos eram vistos como maléficos, todos os tipos de poderes assustadores lhes foram atribuídos pelos escritores da época. Diziam que os seus dentes eram venenosos, a sua carne tóxica, o seu pêlo letal (causaria asfixia se acidentalmente engolido) e o seu hálito infecioso, destruindo os pulmões e provocando consumo (NR: um dos nomes dados naquele tempo à tuberculose, devido à abrupta perda de peso dos infetados).
Esta “paranóia” com os gatos foi tão longe que nem as publicações supostamente credíveis melhoravam a situação, bem pelo contrário, como continua a descrever Desmond Morris:
Até mesmo em 1658, Edward Topsel, num trabalho sério de história natural [escreveu]: os familiares das bruxas aparecem geralmente na forma de gatos, o que atesta em como esta besta é perigosa para o corpo e a alma.
Ironicamente, o massacre dos gatos nos rituais cristãos parece ter contribuído largamente para a disseminação da peste negra, transportada pelos ratos que ficaram praticamente sem inimigos naturais. A peste negra acabou por matar cerca de 75 milhões de pessoas, um terço de toda a população da época.
A perseguição aos gatos só teve fim durante o reinado de Luís XIV, Rei de França.

Um regresso triunfal

Winston Churchill acaricia Blackie, o gato oficial do navio HMS Prince of Wales
WINSTON CHURCHILL ACARICIA BLACKIE, O GATO OFICIAL DO NAVIO HMS PRINCE OF WALES | FOTOGRAFIA: WIKIMEDIA COMMONS
Os gatos vieram a recuperar a sua reputação quando começaram a acompanhar as tripulações nos navios, ajudando a manter os alimentos dos marinheiros a salvo dos roedores.
Mais tarde, devido ao seu tamanho pequeno, hábitos de higiene, beleza, agilidade e afetuosidade, começaram a ser vistos como animais finos e a oferecerem uma boa reputação social aos seus donos.
Gato persa azul apresentado à Rainha Vitória de Inglaterra
GATO PERSA AZUL APRESENTADO À RAINHA VITÓRIA DE INGLATERRA
A Rainha Vitória de Inglaterra (1819-1901) começou a interessar-se por gatos à medida que iam sendo divulgadas as descobertas arqueológicas no Egito sobre a adoração que aquele povo tinha pelos pequenos felinos. Por esta altura estavam a ser publicadas e catalogadas todas as gravuras e estátuas da deusa Bastet recuperadas pelos arqueólogos e a consequente associação do gato a reinados e divindades.
A Rainha decidiu então adotar dois persas azuis, que tratou como elementos da sua corte. Sendo uma Rainha popular, a adoção dos gatos rapidamente virou moda e chegou ao Estados Unidos através da revista mais popular da época, Godey’s Lady’s Book (1830-1878). Num artigo da revista publicado em 1860, era afirmado que os gatos não se destinavam apenas ás pessoas mais idosas ou a monarcas, mas que toda a gente se deveria sentir confortável em abraçar o “amor e a virtude” do gato.
Pouco depois, em 1871 realizou-se a primeira exposição de gatos, no Crystal Palace em Londres. Em 1895, toda a avenida de Madison Square Garden, em Manhattan, recebia com grande entusiasmo e popularidade a primeira exposição de gatos nos EUA.
A história do gato doméstico
FOTOGRAFIA: WIKIMEDIA COMMONS
Hoje em dia, os gatos são presença assídua nas nossas casas e companheiros inseparáveis das nossas vidas.
Existem mais de 600 milhões de gatos a viver entre nós, o que já fazem deste oanimal de estimação mais popular em todo o mundo.
www.mundodosanimais.pt
Escrito por 

Saúde? Quem a quer, que a pague! pois então A lógica das privatizações. Só quem tem dinheiro pode viver


c-de.blogspot.pt

Saúde? Quem a quer, que a pague! pois então

A lógica das privatizações. Só quem tem dinheiro pode viver 

Nesta sociedade capitalista, onde o lucro comanda tudo, só quem tem dinheiro é livre. Livre para ter o que precisa para viver, para se divertir, para comprar o que lhe apetecer. Pobres, só são livres para trabalhar. Se para trabalhar precisarem de uma perna ou de um medicamento, ou pagam ou então é mais económico que morram.
Esta é a lógica desta virtuosa sociedade. Esta é a lógica dos privados que dizem, nada têm a ver com as necessidades das pessoas. São empresas e, como tal, o seu negócio é ter lucro.
Esta é a lógica da política de direita que,sabendo isto, entrega tudo aos privados. 
Exemplos destes não faltam. É frequente vermos nas farmácias pessoas a pedir informação dos preços dos medicamentos receitados. Muitos vão-se embora sem aviar as receitas porque, dizem, não podem pagar aqueles preços.

Administração do Hospital Amadora-Sintra pergunta ao médico, o que é mais barato: amputar perna ou colocar prótese?


Biofarmacêutica exigiu 400.000 euros para tratar 4 doentes
   






O APARELHO DE TV É MAIS VELHO DO QUE MUITOS IMAGINAM !: FIQUE POR DENTRO SOBRE ESTA INCRÍVEL INVENÇÃO E SUA EVOLUÇÃO

O APARELHO DE TV É MAIS VELHO DO QUE MUITOS IMAGINAM !: FIQUE POR DENTRO SOBRE ESTA INCRÍVEL INVENÇÃO E SUA EVOLUÇÃO


Dr. EF Alexanderson de GE e RCA e inventor do processo de rádio televisão, onde um ouvinte pode ver, bem como ouvir a transmissão, operando sua 3 polegadas aparelho de televisão em casa tela, Schenectady, Nova Iorque, 14 de janeiro de 1928. (Photo by Underwood Archives / Getty Images)
  
As pessoas que assistiam um aparelho de televisão na estação de Waterloo, em Londres, em agosto de 1936 (Foto: Fox Photos / Getty Images)
  
Sem data (1940 cerca de) tempo de televisão família cedo. (Foto de Arquivo Photos / Getty Images)
  
Primeiros dias da televisão na Suécia, 1953 A antena é montada por dois homens vestidos de branco. A partir da Colecção do Museu Landskrona. (Foto por IBL Bildbyra / Heritage Images / Getty Images)
  
 Uma família assistindo televisão em sua casa, por volta de 1955 (Foto: Arquivo Photos / Getty Images)
  
Um casal assistindo a uma TV portátil na sala de estar. EUA, 1960 cerca. (Foto por H. Armstrong Roberts / Retrofile / Getty Images)
  
 Com o início da televisão paga perto na Califórnia, John Garrott instala uma unidade de selecção de programas em um aparelho de televisão em Los Angeles, Califórnia, 23 de julho de 1964 (Foto: Don Brinn / AP Photo)


O satélite Telstar, projetado por Bell Telephone Laboratories para veicular chamadas telefônicas, mensagens de dados e sinais de televisão, é mostrado em 1962 (Foto: AP Photo)
  
 Gina Lollobrigida watchers Presidente Kennedy em um aparelho de televisão em sua villa Roma, 23 de julho de 1962 durante a transmissão ao vivo de os EUA para a Europa através do satélite Telstar.A atriz italiana deixou o set de seu filme presente para assistir ao programa que incluiu uma porção de coletiva de imprensa do presidente, em Washington. (Foto por Jim Pringle / AP Photo)


A primeira transmissão com seis monitores para a Europa de programas de televisão da América através do satélite Telstar. 23 de julho de 1962 (Foto por Midge Aylward / Keystone / Getty Images)
  
 VCR protótipo mostrado no Reino Unido em 1968 (Foto: Hulton Archive / Getty Images)


O novo sistema EVR que permite a gravação de programas de televisão que podem ser assistidos a critério do proprietário. O novo Teleplayer foi produzido em parceria com a Posição de Bush Murphy Ltd e EVR e tem um potencial enorme. 21 de setembro de 1970 (Foto: Central Press / Getty Images)


Roy H. Pollack, vice-presidente e gerente-geral da RCA Corporação eletrônicos de consumo, demonstra uma nova máquina de fita de vídeo introduzido em Nova York, 23 de agosto de 1977 O gravador, destinado ao uso doméstico, terá preço de US $ 1.000, e será capaz de lidar com cassetes que pode gravar até quatro horas de programas de televisão. Cassetes agora disponível gravar até duas horas. (Foto: AP Photo)
  
Bert Jett orgulhosamente fica no quintal de sua casa perto de Blue Creek, onde ele e seus dois irmãos instalou uma antena parabólica $ 7.800 a receber para que possam obter uma melhor recepção de TV em Elkview, Virgínia Ocidental, 14 de julho de 1981 O Jetts disse eles agora podem obter cerca de 60 estações em todo o mundo e têm a sua escolha de quatro canais de filmes independentes, bem como várias redes cristãs ea maioria das grandes estações de televisão da cidade neste país. (Foto: AP Photo)
 O novo player de vídeo DVD da Toshiba America Consumer Products revelado na Consumer Electronics Show, em Las Vegas 5 de janeiro de 1996 O jogador lê as informações de um disco óptico de cinco polegadas que pode armazenar até 133 minutos de vídeo e som digital. (Foto: STR New / Reuters)
  
 Neste 23 de fevereiro de 2011 foto de arquivo, três pratos de antena parabólica rede são mostrados em um complexo de apartamentos em Palo Alto, na Califórnia. Dish Network Corp, segunda maior emissora de TV via satélite do país, na segunda-feira 02 de maio de 2011, informou que o seu O lucro líquido do primeiro trimestre mais que dobrou, ajudado por um acordo de patentes com a TiVo Inc. (Foto: Paul Sakuma / AP Photo)
  
O ator e diretor Robert Redford (à direita) está com Barry Rosenblum, Time Warner Cable e Presidente Barbara Kelly, vice-presidente sênior e gerente geral da Time Warner Cable no lançamento da Televisão Digital da Time Warner Cable, em Nova York 17 de fevereiro de 2000 ( Foto por Jonathan Elderfield / Getty Images)


Esta é uma foto do explorador científico-Atlanta 8300 Multi-Room Digital Video Recorder, que permite que os espectadores de televisão por cabo para gravar dois programas ao mesmo tempo e reproduzi-los a partir de qualquer divisão da casa. As barras vermelhas, abaixo na tela, mostram que a máquina está ajustada para gravar tanto "The OC" e "Joey" ao mesmo tempo. Foto feita quarta-feira 9 março, 2005 em Bloomington, Minnesota. (Foto: Jim Mone / AP Photo)
  
Um controle remoto TiVo é a ferramenta que os telespectadores estão armados com o acesso a tecnologia digital que lhes permite pausar, repetir ou programação ao vivo fast-forward segunda-feira, 29 de novembro, 2005 em Kansas City, MO. TiVo é esperado para relatar uma perda de 24 centavos de dólar por ação e receita de 42 milhões dólares para o trimestre encerrado em outubro, de acordo com a Thomson Financial. (Photo by Cliff Schiappa / AP Photo)


Nesta foto de arquivo 30 de maio de 2007, uma caixa de cabo é visto em cima de uma televisão em Filadélfia. Pay-TV clientes com set-top boxes regular pode programas em breve gravar sem um DVR.(Foto: Matt Rourke / AP Photo)
  
Apple TV começou 2007 dispositivo Apple TV, para a esquerda, é mostrado ao lado de Chromecast, centro do Google, eo Roku 2, quinta-feira, 19 dezembro, 2013 em Nova York. Streaming de dispositivos de vídeo, como Roku, Apple TV e do Google Chromecast vídeo do projeto do Netflix, YouTube e outros serviços para a TV de tela grande. De repente, o computador parece inadequada.Televisão pela Internet nunca mais será a mesma. (Foto: Mark Lennihan / AP Photo)


Roku começou em 2008 cliente Netflix Arthur Michelson demonstra o serviço Netflix filmes online Roku em sua casa em Palo Alto, Califórnia., Quinta-feira, 23 de julho, o lucro do segundo trimestre de 2009 Netflix Inc. coasted passado expectativas como clientes recessão cansado continuou a abraçar o seu DVD pelo correio e serviço de streaming de filmes. (Foto: Paul Sakuma / AP Photo)
 
Chief Information Officer Verizon Shaygan Kheradpir mostra uma aplicação de software que permite que os clientes FiOS TV para assistir televisão ao vivo em um iPad em Nova York, 18 de agosto de 2010 Kheradpir disse a repórteres em uma demonstração da nova tecnologia que a sua empresa está em negociações com provedores de conteúdo tais como Time Warner Inc ganhar direitos de estender contratos de programação para computadores tablet. (Foto: Brendan McDermid / Reuters)
 
Nesta quinta-feira, dezembro 20, 2012, foto, Chet Kanojia, fundador e CEO da Aereo, Inc., mostra um tablet exibindo a tecnologia da sua empresa, em Nova York. Aereo é uma das várias startups criadas para entregar a mídia tradicional pela Internet sem licenciamento. Os esforços passados ​​têm sido tipicamente rejeitados pelos tribunais como violações de direitos autorais. No caso da Aereo, o juiz aceitou a fundamentação jurídica da empresa, mas com relutância. (Foto: Bebeto Matthews / AP Photo) 
 
Fonte: http://avaxnews.net/ História e Licenciatura 
Tradução: GOOGLE
militanciaviva.blogspot.pt