AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Pés-de-lótus: Para se casarem, mulheres chinesas eram obrigadas a ter os pés com no máximo 10 centímetros

Pés-de-lótus: Para se casarem, mulheres chinesas eram obrigadas a ter os pés com no máximo 10 centímetros

Este costume teve origem na China Imperial dos séculos X-XI e era uma prática entre as mulheres mais ricas e desejadas da época. Embora os pés-de-lótus fossem um símbolo de status e alta posição social, o costume se espalhou por toda cultura. Com a chegada do século XII, até as mulheres de famílias mais pobres passaram a praticar. A prática se tornou indispensável para que uma mulher encontrassem um marido, então, a maioria das famílias exigia as mulheres escolhidas para se casarem com seus filhos tivessem pés ligados. Quem não conseguisse ter um pé ligado conforme a tradição ficaria solteira para o resto da vida.
O procedimento parecia mais um tortura. Por volta dos três anos de idade, os dedos do pés das meninas eram fraturados e os pés firmemente amarrados com tiras de linho para impedir seu crescimento e cicatrizar as fraturas naquela posição. Um pé-de-lótus ideal media não mais que 8 centímetros e para alcançar o objetivo, os dedos quebrados era dobrados em direção a sola do pé que tomava um formato côncavo.
Não é preciso dizer que as consequências físicas eram inúmeras. As mulheres tinham muita dificuldade de caminhar e não podiam ficar de cócoras. As quedas eram muito comuns e as mulheres permaneciam sentadas a maior parte do tempo. Para se levantar da posição sentada, precisavam da ajuda dos seus maridos (e acredite: isso é considerado “chiquérrimo”!). Viverem assim por toda vida deformava os ossos do quadril e da coluna, aumentando também os riscos de fraturas do fêmur.
No século XX os pés-de-lótus foram proibidos pelo governo chinês, mas a prática continuou em segredo ainda por muitos anos. Hoje, a prática foi completamente abolida da cultura, no entanto, ainda é possível encontrar senhoras idosas que exibem orgulhosas seus pés ligados!
1662903087_1389791545
2a33d7119ce520b6b031581493060da2
Sapato usado mulheres adultas nos séculos X-XII.
102_946-alt-blog-pes-03
102_946-alt-blog-pes-05
140214feet2
Depois de terem os dedos quebrados, as meninas já cresciam com os pés amarrados dessa forma.

23324817544f6d3b177a24
201003291107124698
dcfe3558d1b379f70ec14a9bc171f0b9
Geisha-foot3
pé-flor-de-lotus-china
Raio-X de um pé-de-lótus.
Fonte: Okerry

diariodebiologia.com

VEJA O QUE ESTE ARTISTA CONSTRÓI COM GIZ DE CERA - Entediado com o giz de cera, que servia apenas para colorir da forma como todos conhecemos, o norte-americano Christian Faur decidiu resgatar sua paixão de infância, após ver sua filha brincando, e inventou uma outra maneira de dar cor à belos e elaborados retratos.


Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados


Já parou para pensar que aquilo que você gostava quando criança, um dia poderia se transformar em uma obra de arte incrível e completamente diferente do que já foi feito?
Entediado com o giz de cera, que servia apenas para colorir da forma como todos conhecemos, o norte-americano Christian Faur decidiu resgatar sua paixão de infância, após ver sua filha brincando, e inventou uma outra maneira de dar cor à belos e elaborados retratos.
Sem dúvidas, a formação em física influenciou muito em sua arte. O artista tira fotos digitais, as transforma em blocos de cores e recria o que está escondido da nossa percepção visual, substituindo o pixel por gizes de cera empilhados. As obras, que fazem alusão a aspectos de pontilhismo e fotografia digital, mostram um resultado impressionante.






Belos e elaborados retratos feitos com centenas de giz de cera empilhado - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de giz de cera empilhado - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de giz de cera empilhado - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de gizes de cera empilhados - Inspiradouro
Belos e elaborados retratos feitos com centenas de giz de cera empilhado - Inspiradouro
inspiradouro.com.br

Estado de Israel: factos e curiosidades

Estado de Israel: factos e curiosidades



Bandeira de Israel 

O moderno Estado de Israel declarou sua independência em 14 de maio de 1948.

Embora a maior parte da população de Israel seja judia, não podemos afirmar que todo israelita é judeu. Existem israelitas muçulmanos, cristãos e drusos, por exemplo. A maior minoria étnica é formada pelos chamados árabes israelenses.

O sistema de governo israelita é democrático com sufrágio universal e parlamentarista.

As línguas mais faladas em Israel são o hebraico e o árabe.

O centro financeiro e cultural de Israel é a cidade de Tel Aviv. Possui cerca de 400.000 habitantes, mas faz parte de uma região metropolitana com mais de 3 milhões de pessoas. Tel Aviv também é conhecida pela sua intensa vida noturna e por suas praias.

Os arqueólogos acreditam que a cidade de Jerusalém foi fundada por povos semitas por volta do ano 2.600 a.C.. Na tradição judaica, ela foi fundada por Sem e Éber, filho e neto de Noé.

Enquanto os judeus se referem a Jerusalém como “Cidade da Paz”, os árabes muçulmanos a tomam como “A Santa”.

Jerusalém é sagrada para judeus, cristãos e islâmicos. Depois de Meca e Medina, ela é a terceira cidade mais importante do islamismo. Os seguidores do Alcorão acreditam que o profeta Maomé ascendeu aos céus em Jerusalém.

Embora não seja reconhecida em todo o mundo como Capital, Jerusalém é considerada pelos judeus a Capital do Estado de Israel.

Ao longo da história, a cidade de Jerusalém foi destruída duas vezes, sitiada 23 vezes, atacada 52 vezes, e capturada e recapturada 44 vezes.

Situada a cerca de 27 Km de Jerusalém, a cidade de Jericó é tida pela arqueologia como a cidade mais antiga do mundo. Presume-se que Jericó tenha sido fundada no ano 9.000 a. C. (isso mesmo, 10.500 anos antes da descoberta do Brasil).

A primeira referência histórica a palavra Israel é, provavelmente, do 1.210 a. C, em uma inscrição em que o faraó egípcio Mernetapt comemora uma vitória contra as chamadas tribos de Canaã, entre elas Israel.




Mapa de Israel
Mapa de Israel 



O cisma das tribos de Canaã ocorre em 920 a. C., quando são fundados os reinos de Judá e Israel. Israel é dominada pelos assírios e Judá, pelos babilônios. É o rei persa Ciro quem liberta os judeus do antigo cativeiro da Babilônia.

Dois séculos depois do cativeiro da Babilônia, os judeus são conquistados pelos macedônios. Pouco tempo depois, seria a vez dos romanos dominarem toda a região.

Ocorreram diversas revoltas judaicas contra a dominação romana. A maior delas ocorre no ano 70 a. C., quando os judeus são derrotados pelos romanos. A última, porém, aconteceu no ano 134 d.C., quando os romanos proíbem o judaísmo e renomeiam a região como Síria Palestina.

Com a queda de Roma, Jerusalém e a atual região da Palestina é administrada pelos bizantinos e, em seguida, pelos árabes muçulmanos. O califa Omar conquista pacificamente a cidade e permite que os judeus continuem a praticar a sua religião.

Os cruzados cristãos conquistam Jerusalém em 1.099 d.C, porém, após um breve período de dominação, são derrotados pelo sultão curdo Saladino.

Os muçulmanos dominaram a região até o século XX, quando foi criado o Estado de Israel. Para os judeus, foi um feito histórico. Para os árabes palestinos foi uma catástrofe. Até hoje, os palestinos se referem ao ano da criação de Israel como o ano da “desgraça” (el-nakba).

Todos sabem que os primeiros sionistas liderados por Theodor Herzl desejavam fundar um Estado judeu. O que pouca gente sabe é que eles não pensaram apenas na região da Palestina. Eles pensaram em criar o Estado em territórios hoje pertencentes ao Chipre, Quênia e até Argentina.


fatoscuriososdahistoria.blogspot.pt

Caral, O ‘Egito’ Da América ! - Agora Sabemos Que Construiam Pirâmides Ao Mesmo Tempo Que Os Egípcios!

Caral, o ‘Egito’ da América!

Caral, O ‘Egito’ Da América!


Por um lado, nos disseram que o homem na américa era algo recente, emigrado da sibéria, porém, agora sabemos que construiam pirâmides ao mesmo tempo que os egípcios! Se é que as pirámides por lá tem essa idade mesmo, em todo caso, pelos dados atuais, são contemporâneas, isto é, construídas quase ao mesmo tempo.

Alias, as do Egito foram construídas por volta de 4500 anos atrás e as de Caral existem há 5000 anos mais ou menos. Podemos dizer que enquanto no Egito estavam la bolando os projetos e planejando e no máximo tinham feito aquela tentativa com a pirámide de Sakara, no Peru já tinha gente usando pirámides que eram a última palavra no mundo antigo.
caral 2
Vamos entender o contexto, enquanto na Europa corriam pelados pelos campos e no resto domundo só os Egípcios eram suficientemente avançados, na América existia esta civilização que tinha até sistema de escrita, 5000 anos atrás e pelo menos 1500 anos antes de surgir qualquer outra civilização minimamente avançada por essas terras, e tudo devidamente comprovado por datação de radio carbono que é o primeiro que pedem a gritos os fundamentalistas do “main stream” quando se fala em civilizações antigas e avançadas.
Nem Maias, nem Olmecas, nem Aztecas e muito menos Incas (todas segundo a ciência são civilizações recentes) existiam naquela época, ou seja, Caral era uma ilha no enorme deserto incivilizado que era a América, e certamente estes caralenses não chegaram pelo estreito de Beringe o que derruba em parte as teorías sobre a ocupação humana no novo continente.
Por outro lado ao tentar entender para que o homem teimosamente queria tanto construir piramides os historiadores caem na resposta padrão do culto religioso e logo buscam evidencias de aonde era que os sacerdotes arrancavam corações e faziam sacrifícios humanos, como se na Europa fossem mais civilizados queimando gente na fogueira ou torturandoos com tudo tipo de máquinas infernais.
Também e voltando ao tema, se sabe de fato sobre Caral que enquanto em outras partes do mundo alem do Egito, na Índia ou na mesopotâmia começavam as pessoas a ocupar cidades, em Caral já se remodelavam os prédios mais antigos e se construíam novos e nas suas praças as pessoas se reuniam e comerciavam. Sim, havia comercio, industria e avançados sistemas agrários e de pesca! A parte central da “capital” foi cuidadosamente planejada, com ruas largas, praças e áreas residenciais. Igualzinho as nossas modernas cidades!
caral
Uma curiosidade sobre Caral é que ate o momento não foram achados vestígios de armas, pelo que se supõe que eram pacíficos e que tinham uma enorme fixação compulsiva por construir piramides, estamos falando que foram descobertas por enquanto 32 e pode haver mais por ai. A escrita era feita de cordões, cada um se vira como pode né?
caral 4
Um dia por volta do ano 1500 ac tudo mundo sumiu, a cidade fora abandonada sem se saber ao certo porque, mais um mistério como os Maias, que também sumiram de uma forma similar, pelo que se especula com algum tipo de catástrofe social, econômica ou de alimentos. Na verdade eles desapareceram da história da mesma forma que entraram, de forma misteriosa, porque temos que admitir que não se sabe de aonde saíram e porque escolheram se estabelecer no Peru, porque se eram de origem africano, porque atravessar a amazônia e os andes para ir popular um vale desértico? E se por outro lado a origem é oceânica o mistério é pior ainda!
Em todo caso chegou a hora de uma reformulação profunda de toda a história antiga da humanidade, sinceramente existem demasiadas provas de que a humanidade desenvolvida possa ser mais antiga do que se acredita hoje. Arqueólogos e historiadores são muito respeitáveis na sua enorme tarefa mas não podem cair na posição orgulhosa de acreditar-se imunes ao preconceito.
Como eu sempre digo, o Peru não tem talvez a “grife” de outros locais no mundo, porém podemos dizer que o Peru é o Egito da América.
www.instigatorium.com

A eurofagia - O conceito de eurofagia, recentemente introduzido no léxico da economia política, explica, de certa forma, muito do que atualmente está a acontecer na Europa, principalmente nos países da zona da moeda única. A palavra, que não consta ainda no léxico do português, tem uma etimologia imediata e intuitiva. Significa autofagia da economia da zona euro, que aqui também poderá ser utilizada para compreender o estado da economia de toda a União Europeia

Notas do meu rodapé: A eurofagia


A eurofagia

O conceito de eurofagia, recentemente introduzido no léxico da economia política, explica, de certa forma, muito do que atualmente está a acontecer na Europa, principalmente nos países da zona da moeda única. A palavra, que não consta ainda no léxico do português,  tem uma etimologia imediata e intuitiva. Significa autofagia da economia da zona euro, que aqui também poderá ser utilizada para compreender o estado da economia de toda a União Europeia. E esta autofagia é uma das principais causas da atual estagnação económica dos países europeus, cujo crescimento do passado recente se baseou maioritariamente nas trocas comerciais intercomunitárias, desperdiçando-se, por uma inércia anunciadora da sua inevitável decadência, as oportunidades oferecidas pela globalização dos últimos vinte anos. E, nessas trocas, tem de haver sempre países que ganham, os que exportam mais, e os que perdem, os que importam mais. Os países do norte ganharam, principalmente a Alemanha, e os países da periferia perderam, como foi o caso de Portugal. Só que essa zona do conforto para os países ricos acabou, tal como as estatísticas e as previsões económicas, principalmente na Alemanha França e Itália e Espanha, estão a demonstrar. A deflação ameaça aqueles quatro países, e uma vez instalada a deflação, e tal como está a acontecer à economia japonesa, torna-se muito difícil sair dela.
Pode pois dizer-se que os países da zona euro foram preguiçosos, porque se acomodaram à facilidade de fazer trocas comerciais entre si, num mercado com pouco risco e altamente garantido, mas que não evitou o avanço da lenta e progressiva invasão das exportações dos países emergentes, que, gradualmente, foram ganhando quota de mercado no espaço europeu. Vejamos só dois casos diferenciados, um país que ganhou e outro que perdeu, nestas trocas intercomunitárias. Na Alemanha, sessenta por cento das suas exportações são para os países europeus, e Portugal tem, como principal destino das suas exportações, a Alemanha, a França e a Espanha. Atualmente, a Alemanha, que no fim do século passado vendia a maquinaria para a China construir as suas fábricas, já está a sofrer a concorrência, nos seus mercados tradicionais, das máquinas construídas e exportadas pelo gigante asático, que são muito mais baratas. Nas lojas dos chineses compra-se uma máquina elétrica de cortar o cabeço por metade do preço da de uma máquina similar, fabricada em Itália. Portugal, que tentou vencer esta dependência das suas exportações em relação aos três países atrás citados, tem tido muitas dificuldades em diversificar as suas exportações para outros espaços, e isto porque falta à maioria dos nossos empresários ousadia, conhecimento e clarividência, e também capital. Foram muitos anos a viverem num espaço protegido, o do Portugal continental e o dos territórios  ultramarinos, Não era necessário inovar, formar e arriscar, porque as vendas e os lucros estavam garantidos. Foi o período da autofagia lusitana, embora o PIB tivesse crescido, mas não acompanhando o crescimento verificado no conjunto dos países europeus. Com a adesão à União Europeia e ao euro, o esforço a fazer também não era muito, porque as fronteiras aduaneiras da Europa foram abertas. Mas essas mesmas fronteiras abriram-se também à exportação do capital, através da especulação financeira, empobrecendo o país, porque esse capital fazia falta para o investimento nacional.
Como as perpetivas dos países europeus, de não conseguirem crescer para o exterior do seu espaço (1), são diminutas, eles vão continuar a comer-se uns aos outros, até os mais fracos serem devorados. É uma consequência natural da economia eurofágica.

Alexandre de Castro

***«»***
A Comissão Europeia revê assim em baixa as previsões para estes três países [Espanha, França e Alemanha] e confirma também o modesto crescimento que se espera para a zona euro no próximo ano: no total, os países da moeda única deverão registar um crescimento médio de 1,1%.
Os ‘nuestros hermanos’ são, ainda assim, quem se encontra em melhores condições. Bruxelas baixou a previsão em quatro pontos decimais, para os 1,7%, um crescimento superior ao previsto para a Alemanha (menos nove casas decimais, para os 1,1%) e França (menos oito pontos decimais, para os 0,7%). Já em Portugal, a revisão de Bruxelas foi de dois pontos decimais. O crescimento esperado é agora de 1,3%.

Notícias ao Minuto

alpendredalua.blogspot.pt

INE: Emigraram 350 mil e Portugal voltou aos saldos migratórios negativos dos anos 60

INE: Emigraram 350 mil e Portugal voltou aos saldos migratórios negativos dos anos 60

Dados do INE, da última semana, sobre estatísticas demográficas, deram-nos a saber, que nos últimos 3 anos emigraram 8%dos jovens e quase 2 mil idosos com 80 e mais anos.

Nos últimos três anos, o país regressou aossaldos migratórios negativos como na década de 60- Entre emigrantes permanentes[1] e temporários[2], saíram do país, o ano passado, mais de 128 mil pessoas.

Contabilizando os últimos três anos (2011-13),  emigraram mais de 350 mil pessoas

Saíram 

44 mil crianças e adolescentes (0-19 anos)Saíram 133 mil jovens (15-29 anos) que representam 8% da população jovem; Saíram 38 mil adultos dos 50 aos 64 anos, que já estão,em princípio, nos últimos 15 anos da sua carreira contributiva; Saíram 12 mil e 500 pessoas com 65 ou mais anos: pessoas em idade de reforma…. 


[1] Intenção de residir noutro país por um período igual os superior a 1 ano
[2] Intenção de residir noutro país por um período continuo inferior a um ano

gotadeagua53.blogspot.pt

Nada disto aconteceu ! Não, o primeiro-ministro de Portugal nunca se rebaixou perante a troika, nunca lhes fez vénias, nunca lhes foi obediente.

Nada disto aconteceu

 photo Troika_zps34c163ec.jpg

Não, o primeiro-ministro de Portugal nunca se rebaixou perante a troika, nunca lhes fez vénias, nunca lhes foi obediente. O primeiro-ministro de Portugal não foi além da troika para ser simpático e obediente coma troika, como disse Gaspar não estavam sendo brutais por causa da troika mas sim pelos portugueses. O seminário em que Gaspar disse isso nunca se realizou e a fotografia que mostra um Passos curvado perante um mero funcionário da Comissão Europeia supostamente tirada durante esse seminário é uma montagem.

Não, o primeiro-ministro de Portugal não cortou quatro feriados apenas para agradar
à senhora Merkeel, a mesma que agora diz que em Portugal há licenciados a mais com a mesma ignorância que dantes insinuava que entre férias e feriados os portugueses não trabalhavam.

Não, o primeiro-ministro de Portugal nunca aprovou um guião de reforma do Estado copiado de um relatório subservientemente encomendado ao FMI e cuja autoria foi depois atribuída ao irrevogável submarinista Paulo Portas.

Não, o primeiro-ministro de Portugal nunca recebeu a senhora Merkel em visita de apoio às políticas da troika nem o seu ministro das Finanças alguma vez escreveu artigos laudatórios das políticas da troika para serem publicados no site do ministério das Finanças alemão.

Não, o primeiro-ministro de Portugal nunca desejou a vinda da troika, nunca aceitou de bom grado as directivas da troika, nunca usou a troika para se justificar, nunca combinou nada com a troika, nunca se escudou na troika para fazer colocar ao serviço de obscuros professores de Harvard.

A troika esteve em Portugal durante três anos contra a vontade da direita, a mandar adoptar políticas que a direita não aceitou e durante esses três anos teve de enfrentar a oposição firme de Pedro Passos Coelho, quem esteve ao lado da troika, quem defendeu as políticas da troika, quem reviu o memorando para agravar as medidas da troika foi a oposição.

jumento.blogspot.pt

POLÉMICO, MUITO POLÉMICO ! - Uma mentira chamada “Ebola” denunciada por um africano! Traduzimos essa informação que a recém nos chegou de um africano chamado “Nana Kwame”. Pelo despertar de toda a humanidade, pois somos uma família e compartilhamos o mesmo planeta, os pedimos que compartilhem esta informação por todas as redes sociais, por e-mails, etc. Que a informação chegue à todos para que as mentiras dos meios de desinformação em massa sejam desconstruídas assim como já foram em vídeos que já apresentamos e informações da nossa própria rede cidadã.

Uma mentira chamada “Ebola” denunciada por um africano!

Traduzimos essa informação que a recém nos chegou de um africano chamado “Nana Kwame”. Pelo despertar de toda a humanidade, pois somos uma família e compartilhamos o mesmo planeta, os pedimos que compartilhem esta informação por todas as redes sociais, por e-mails, etc. Que a informação chegue à todos para que as mentiras dos meios de desinformação em massa sejam desconstruídas assim como já foram em vídeos que já apresentamos e informações da nossa própria rede cidadã.

EBOLA É UM SHOW MONTADO!

Ebo-Lie: Ebola é uma mentira

As pessoas no Mundo Ocidental precisam saber o que está acontecendo na África Ocidental. ELES ESTÃO MENTINDO! O “Ebola” como vírus NÃO existe aqui (o foco desse texto é, todo esse caos pandêmico não tem nada a ver com a Ebola, não estamos de fato lidando com ESTE vírus) e NÃO está sendo “disseminado”. A Cruz Vermelha trouxe uma enfermidade a 4 países específicos e por 4 razões específicas e só é contraída por aqueles que recebem tratamentos e injeções que provém da Cruz Vermelha. Por essa razão Liberianos (Libéria) e Nigerianos (Nigéria) estão começando a expulsar à – essa altura – patadas a Cruz Vermelha de seus países e a informar a verdade. Agora, acompanhem:

RAZÕES


A maioria das fontes ressalta “Despovoamento”, o que sem dúvidas está na mente do Ocidente quando vêm a Africa. Mas os asseguro que a Africa NUNCA poderá ser despovoada matando 160 pessoas por dia quando milhares nascem diariamente, assim que as razões verdadeiras são muito mais tangíveis.
Razão 1:
Esta vacina que implementou a doença “chamada” Ebola foi introduzida na Africa Ocidental com o objetivo final de trazer tropas à terras da Nigéria, Libéria e Serra Leoa. Como recordam, estávamos a pouco tempo tentando agarrar a MENTIRA “Boko Haram”, mas isso caiu quando os Nigerianos começaram a dizer a verdade. NÃO EXISTEM MENINAS PERDIDAS. O apoio mundial caiu por terra e uma nova razão foi necessária para trazer tropas à Nigéria e roubar novas reservas de petróleo que foram descobertas.
Razão 2:
Serra Leoa é a maior provedora de diamantes do mundo. Nos últimos 4 meses os escravos mineiros têm estado em greve, negando-se a prover os diamantes devido às HORRÍVEIS condições de trabalho e pagamento de escravos. O Ocidente não pagará um salário justo pelos recursos porque a ideia é manter essa gente sobrevivendo a base de sacolas de arroz e ajuda estrangeira – sempre dependentes, de maneira que esses povos permaneçam como uma mão de obra barata para sempre. Outra razão para trazerem as tropas à Serra Leoa é para OBRIGAR o fim da greve dos mineiros de diamantes. Esta não é a primeira vez que fazem isto! Quando os mineiros pararam de trabalhar, enviam tropas e se tiverem que matar a todos e substituí-los, o único desejo é ter os diamantes fluindo para fora do país. É claro que, para lançar várias campanhas para invadir esses países separadamente seria muito suspeito. Mas algo como a “Ebola” permite acesso completo à área simultaneamente…
Razão 3:
Além de indiscriminadamente sacar o petróleo Nigeriano e de forçar a Serra Leoa para que volte à mineração, também foram enviadas tropas para OBRIGAR as vacinações (mortal veneno “Ebola”) nos africanos que não são suficientemente tolos para aceita-las voluntariamente. 3.000 soldados estão sendo enviados para cá para assegurar que este “veneno” continue disseminando-se, porque – REPITO – apenas dissemina-se por vacinação – isto devido ao fato de este vírus ser unicamente transmissível por mucosa, sangue, como a AIDS . Enquanto mais e mais artigos de notícias são liberados como este aqui proveniente da Libéria , informando o público sobre as mentiras e manipulação de EUA , mais e mais africanos estão rejeitando a visita da Cruz Vermelha. Tropas obrigarão as vacinas nas pessoas para assegurar a aparição visível de uma “pandemia Ebola”. Além disso, eles protegerão a Cruz Vermelha dos Liberianos e Nigerianos que os estão expulsando com toda a razão de seus países.
Razão 4:
A Ebola é suscetível à balas? Ridículo. E por último, mas não menos importante, a APARIÇÃO desta “pandemia” de Ebola (os norte americanos não vão contraí-la, de forma pandêmica não) será usada para assustar a incontáveis milhões para que aceitem a “vacina contra Ebola” o que na realidade É A PANDEMIA. Eles já iniciaram a história de como foi trazida aos EUA e já apareceu em Dallas, de como médicos brancos foram curados mas negros infectados não são permitidos receber o tratamento, etc.
Tudo o que será feito é fazer com que os negros LUTEM para obter a vacina, porque parece que a “CURA” está sendo mantida longe dos negros. Eles correrão em massa para obtê-la e logo haverão graves problemas. Com tudo o que vimos revelado sobre as vacinas este ano vocês podem pensar que aprendemos nossa lição. Tudo o que posso dizer é esperar que assim seja, porque eles dependem altamente da nossa ignorância para completar seus planos. Perguntem-se a si mesmos se a Ebola realmente se disseminou de pessoa a pessoa, em vez de disseminação controlada através de vacinação, e POR QUE o CDC e o governo EUA continua permitindo voôs dentro e fora desses países absolutamente sem nenhuma regulamentação? Temos que começar a pensar e compartilhar informação mundialmente porque eles não nos dão a verdadeira perspectiva das pessoas que vivem aqui na Africa Ocidental. Eles estão mentindo por seu próprio benefício, e não há vozes suficientes aí fora com uma plataforma para ajuda-los a compartilhar sua realidade. Centenas de milhares foram assassinados, paralisados e incapacitados (http://migre.me/mjnqt) por essas e outras “novas” vacinas por todo o mundo e finalmente estamos chegando a ser conscientes disso.
Agora, o que faremos com toda essa informação?

 http://noticiatuga.blogspot.com