AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


domingo, 19 de outubro de 2014

AS ROTAS TURÍSTICAS DO FASCISMO 'MANSO' - 18 de Outubro de 1936 – Rumo ao Tarrafal

AS ROTAS TURÍSTICAS DO FASCISMO 'MANSO'


18 de Outubro de 1936 – Rumo ao Tarrafal



Foi nesse dia que os primeiros presos saíram de Lisboa, no paquete Luanda, com destino ao que viria a ser o «Campo da Morte Lenta», na ilha de Santiago, em Cabo Verde. O Luanda era normalmente usado para transporte de gado proveniente das colónias e os porões habitualmente utilizados para esse efeito foram transformados em camaratas.

Depois de uma escala no Funchal e de uma outra em Angra do Heroísmo, para recolher mais alguns detidos e / ou largar os menos perigosos, e no fim de uma viagem em condições degradantes, foram 152 os que desembarcaram, no dia 29, em fila indiana, antes de percorrerem os 2,5 quilómetros que os separavam do destino final.

Edmundo Pedro é hoje o último sobrevivente deste primeiro grupo que construiu e viveu (durante nove anos, no seu caso) neste campo de concentração. No primeiro volume das suas Memórias, dedica longas páginas à descrição do que foi essa terrível viagem que durou onze dias. (*) O início e o fim:
«E na noite de 18 de Outubro, de madrugada, reuniram-nos em camionetes da GNR. Estas dirigiram-se para o cais de embarque, em Alcântara... No caminho, apesar das ameaças dos soldados, demos largas ao nosso protesto. O nosso vibrante grito de revolta ecoou, ao longo de todo o percurso, nas ruas, desertas, daquela madrugada lisboeta. Cantámos, a plenos pulmões, todas as canções do nosso vasto cancioneiro revolucionário... (...)
A 29 de Outubro de 1936, onze dias depois de termos partido de Lisboa, o velho Luanda fundeou, ao princípio da tarde, na pequena e aprazível baía do Tarrafal. Pouco depois, começou a descarregar a "mercadoria" que transportava nos seus porões... Alguns prisioneiros tinham chegado a um tal estado de fraqueza que só puderam abandonar o barco apoiados nos seus camaradas...»
Depois, foi o que se sabe: histórias de terror, 32 pessoas por lá morreram e o Campo durou até 1954. Foi reactivado em 1961, como «Campo de Trabalho do Chão Bom», para receber prisioneiros oriundos das colónias portuguesas (o ministro do Ultramar era então Adriano Moreira e foi ele que assinou a respectiva portaria) e durou até 1974.

(*) Edmundo Pedro, Memórias, Um Combate pela Liberdade, Âncora Editora, 2007, pp. 350-359.

(Do blogue "Entre as Brumas da Memória")
aditaeobalde.blogspot.pt

VASCO PULIDO VALENTE: NÃO DEVEMOS NADA AOS CAPITÃES DE ABRIL


La Malagueña - Trío Tariácuri (con letra)

AS MAIS BELAS PINTURAS DO MUNDO - PINTORES FAMOSOS - BERNHARD KEIL

Bernhard Keil ou Keyl (1624 - 3 de fevereiro 1687) foi um pintor barroco dinamarquês que tornou-se um aluno de Rembrandt .

Biografia 

Keil nasceu em Helsingør . De acordo com o RKD ele era um aluno do pintor dinamarquês Morten Steenwinkel, que se tornou um aluno de Rembrandt, em Amsterdã, nos anos 1642-1644.  Em 1645-1648, ele estava com Hendrick Uylenburgh e ele tinha uma oficina de sua própria nos anos de 1649-1651. [ 1 ] Em 1656 viajou para Roma, e está registrado lá até 1687, quando morreu. [ 1 ] Ele também trabalhou em Bergamo e Veneza.[ 1 ] Ele foi influenciado por Jan Lievens e em por sua vez, influenciou os pintores Pietro Bellotti (1627-1700),Antonio Cifrondi , e Giacomo Francesco Cipper .














































ATÉ JÁ SE FAZEM APOSTAS ! Irá Nuno Crato resistir até ao final do mês?

Apostas 


Irá Nuno Crato resistir até ao final do mês?

Com o pior arranque do ano letivo, o pesadelo instaurou-se na vida de alunos, pais e professores. O erro matemático na colocação de professores, levou a que muitos alunos não tivessem docentes e, por isso, a demissão do ministro da Educação, Nuno Crato é quase imperativa para pais e professores. O site de apostas Unibet lança por isso um desafio aos portugueses.
PAÍS
Irá Nuno Crato resistir até ao final do mês?
DR

Aveiro Iam roubar tampa de esgoto e encontram cadáver

Aveiro 


Iam roubar tampa de esgoto e encontram cadáver

A Polícia Judiciária andava à procura de um homem desaparecido há três meses, quando uma jovem de 23 anos entra pela porta com a localização exata do cadáver, conta o Jornal de Notícias. A rapariga andava a roubar tampas de esgoto com o namorado e encontrou o desparecido, morto. Mas teve “medo” de contar à polícia.
PAÍS
Iam roubar tampa de esgoto e encontram cadáver
DR
A jovem e o namorado, agora emigrado em França, estavam a passar dificuldades e andavam a roubar tampas de esgoto para vender na sucata, quando encontraram o corpo. Por “medo” de represálias, não se dirigiram à polícia mas, de acordo com declarações de uma amiga à mesma publicação, a rapariga “já não conseguia dormir à noite”.
O avançado estado de decomposição do corpo não permitiu a identificação imediata da vítima nem as causas de morte mas as autoridades acreditam tratar-se da mesma pessoa que desaparecera há três meses.

Lisboa - Suspeito de Ébola ficou duas horas isolado em sala sem cadeira

Lisboa Suspeito de Ébola ficou duas horas isolado em sala sem cadeira

O caso suspeito de Ébola sinalizado no Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, no passado dia 10, foi obrigado a ficar fechado num sala de isolamento durante duas horas, sem saber porquê, e sem uma cadeira para se sentar. O doente acabou por adormecer no chão, conta o Diário de Notícias.
PAÍS
Suspeito de Ébola ficou duas horas isolado em sala sem cadeira
DR
As suspeitas existiram logo mas quando disse que era inspetor marítimo e foram verificadas picadas de mosquitos no seu corpo, as coisas mudaram drasticamente. “(…) Disseram que iam levar-me para a sala VIP. Foi então que percebi que era a de isolamento”, afirmou Jorge à mesma publicação.
Sem quaisquer explicações sobre o que estava a acontecer e sem, sequer, poder ligar à mulher, Jorge foi fechado numa sala de isolamento durante cerca de duas horas. “Uma sala que nem uma cadeira tinha. Eu ainda pedi e disseram que já vinha alguém trazer, mas nunca vieram. Estive lá quase duas, acabei por adormecer no chão com o cateter no braço e os dois frascos de medicamentos. Estava cheio de febre e cansado”, contou.
A suspeita de que possa ter contraído o mortal vírus adveio do facto de, como inspetor de um navio, poder ter passado em países de risco. “Nem saí de Portugal, estava em Leixões. As picadelas de mosquitos tinham duas semanas”, esclareceu Jorge.
Só duas horas depois, quando foi acordado pelo enfermeiro a dizer que estava tudo resolvido, é que foi informado de que tinha sido um caso suspeito de Ébola. Soube que os médicos ligaram para a DGS, para o patrão e para a direção dos portos, para saber onde tinha estado, quando, afinal, tinha apenas uma bactéria nos rins, curável com antibiótico.

Dez mil esperam por ajuda do Banco Alimentar em Setúbal O Banco Alimentar Contra a Fome de Setúbal distribui alimentos para mais de 30.000 pessoas, mas há mais 10.000 em lista de espera e este número não para de aumentar, revelou à Lusa o presidente da instituição, António Alves.

 Dez mil esperam por ajuda do Banco Alimentar em Setúbal

O Banco Alimentar Contra a Fome de Setúbal distribui alimentos para mais de 30.000 pessoas, mas há mais 10.000 em lista de espera e este número não para de aumentar, revelou à Lusa o presidente da instituição, António Alves.
PAÍS
Dez mil esperam por ajuda do Banco Alimentar em Setúbal
Lusa


"Damos alimentos a cerca de 15.000 pessoas contratualizadas e a mais 15.000, para além dos contratos. Temos contratualizadas 145 instituições, a quem garantimos os alimentos todas as semanas, e mais algumas instituições que temos estado a apoiar de forma extraordinária, porque temos estado a receber produtos que não esperávamos, devido ao embargo decretado pelas autoridades russas", acrescentou António Alves.
Mas, apesar deste reforço inesperado de bens alimentares, graças ao embargo de produtos europeus por parte da Rússia, António Alves admitiu que o Banco Alimentar não consegue chegar a todas as pessoas que precisam de ajuda e reconhece que a pobreza continua a aumentar na região de Setúbal.
Uma opinião corroborada por Manuel Cardoso, coordenador do grupo sócio caritativo da Paróquia de São Brás, no Samouco, concelho de Alcochete, uma das muitas instituições de solidariedade social da região que ajudam centenas de famílias, com o apoio do Banco Alimentar Contra a Fome.
"No grupo sócio caritativo de São Brás servimos, neste momento, em frescos, 44 famílias, mas temos inscritas 66, que recebem cabazes de produtos secos. Esta ajuda do Banco Alimentar é uma dádiva para as famílias carenciadas", disse Manuel Cardoso.
Sinal de que se mantêm as dificuldades, o vaivém diário de viaturas de instituições de solidariedade social do distrito, é uma constante junto ao armazém do Banco Alimentar de Setúbal, instalado na zona de Vila Amélia, no concelho de Palmela.
Situado a poucos quilómetros da fábrica de automóveis da Autoeuropa, uma das empresas que mais contribui para a riqueza nacional e para o Produto Interno Bruto de Portugal, o Banco Alimentar procura minimizar os problemas dos mais carenciados.
"Nos armazéns de Vila Amélia, em Palmela, e de Vila Nova de Santo de André, em Santiago do Cacém, entregamos a instituições de todo o distrito mais de quatro mil toneladas de alimentos por ano, o que equivale a cerca de 5 milhões de euros", disse António Alves.
"Neste momento estamos a entregar 90 toneladas de frescos por semana, a que se juntam as 21 toneladas de peixe fresco que já foram distribuídas este ano, proveniente das lotas de Setúbal e Sines", acrescentou.