AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Marinho e Pinto recusa dizer se recebeu subsídio de reintegração de 54 mil euros da Ordem

Marinho e Pinto recusa dizer se recebeu subsídio de reintegração de 54 mil euros da Ordem

Eurodeputado entregou a declaração de rendimentos no Tribunal Constitucional com duas semanas de atraso. Para evitar dar explicações, diz que a actividade enquanto bastonário faz parte da sua “vida privada”.
Marinho e Pinto terá recebido compensação no final de mandato DANIEL ROCHA
 transparência é há vários anos a bandeira de António Marinho e Pinto e desde que entrou na política o antigo bastonário da Ordem dos Advogados tem procurado passar uma imagem de cidadão acima de qualquer suspeita. Para o provar, diz que vai cumprir a promessa de fazer o striptease das suas contas publicando ainda esta semana no site do seu novo partido (o PDR – Partido Democrático Republicano) todo e qualquer comprovativo de remuneração, subsídio ou reembolso de despesa que o Parlamento Europeu lhe fizer, garantiu ao PÚBLICO. Entre salário e subsídios, irá receber cerca de 18 mil euros mensais, valor que o eurodeputado não se tem cansado de classificar de "escandaloso".Porém, ao mesmo tempo, recusa dizer se recebeu da Ordem dos Advogados um subsídio de reintegração na actividade profissional que ele próprio criou em 2008 e que lhe dava direito, em Janeiro deste ano, quando deixou o cargo, a receber 54.460 euros. “Sobre a minha vida como bastonário não tenho nada a dizer porque é uma questão de advocacia, que não faz parte da minha vida pública. Mas tudo o que fiz foi feito de acordo com a lei, com as regras estabelecidas e com o acordo dos advogados”, respondeu Marinho e Pinto ao PÚBLICO quando questionado sobre se recebeu o subsídio.
Fonte ligada à Ordem dos Advogados afirmou, porém ao PÚBLICO, que Marinho e Pinto terá recebido aquela compensação de fim de mandato. O PÚBLICO questionou a bastonária dos advogados, Elina Fraga, que, apesar das diversas tentativas, não respondeu às perguntas enviadas.
Na primeira reunião do Conselho Geral depois de tomar posse, em Janeiro de 2008, a questão dos rendimentos foi debatida na parte final do encontro. Foi colocada em cima da mesa pelo seu primeiro vice-presidente, Jerónimo Martins, no único momento em que Marinho e Pinto se ausentou da reunião para receber em audiência a ministra da Justiça de Timor-Leste, descreve a acta do Conselho.
Jerónimo Martins citou então o programa eleitoral da sua lista que preconizava a criação de um vencimento para o bastonário “correspondente ao vencimento do presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do Procurador-Geral da República. Nem mais nem menos um cêntimo, já que a dignidade dos cargos é a mesma.” Além disso, o bastonário deveria exercer o mandato em exclusividade. E também por isso, o vencimento deveria manter-se “durante um curto período de tempo depois de cessar funções a fim de possibilitar a sua gradual reinserção na actividade profissional”.
A primeira proposta foi aprovada por unanimidade, a segunda por maioria. Ficou estabelecido que o subsídio seria equivalente a metade do vencimento anual. O bastonário passou a ser o único membro dos órgãos estatutários remunerado. “Foi a coisa mais aberta e transparente. Não tenho que dar explicações ou informações a ninguém”, reitera quando questionado sobre o assunto.
Dificilmente as contas bateriam mais certo para António Marinho e Pinto: deixou a Ordem dos Advogados em Janeiro, terá recebido de uma vez o equivalente a metade (54.460 euros) do rendimento anual ao mesmo tempo que voltou à advocacia. Precisamente seis meses depois assumiu em Bruxelas o seu lugar de eurodeputado eleito pelo MPT, a 1 de Julho. No dia anterior suspendera a sua inscrição na Ordem.
Uma análise dos relatórios e contas da Ordem dos Advogados revela que a remuneração de Marinho e Pinto foi incluída em rubricas diferentes consoante os anos e em poucos se identifica claramente quanto recebeu. Por exemplo, em 2009 ganhou 120 mil euros – cerca de 30% do total gasto pela OA em honorários -, em 2012 terão sido 108.920 e no ano passado está inscrita uma verba de 109.133 euros. Também dispunha de carro de serviço com combustível, portagens e serviço de motorista.
De Vila Chã a Niterói
Com 17 dias de atraso, Marinho e Pinto entregou a sua declaração de rendimentos no Tribunal Constitucional, como manda a lei para todos os titulares de cargos públicos e políticos. Os restantes 11 eurodeputados que estavam em falta a partir de dia 1 de Setembro também já cumpriram o seu dever.
De acordo com a declaração consultada ontem pelo PÚBLICO, teve em 2013 rendimentos de 138.720 euros (108.920 de trabalho dependente da Ordem, cujo valor não bate certo com o da OA) e 29.800 euros de colaborações na televisão, descreveu. No BPI tem acções da EDP, PT, NOS e Impresa no valor de 32 mil euros. Mas não tem depósitos a prazo e “nenhuma conta à ordem está nas condições exigidas” – ou seja, com mais de 24.250 euros. “Não tenho rendimentos para isso. Tudo o que ganho, gasto”, admite, acrescentando ter “confiança abaixo de zero” nos bancos portugueses depois dos sucessivos casos BPN, BPP e BES. Também não tem empréstimos.
Declara ainda uma casa em Coimbra, dois prédios rústicos e um urbano na sua terra natal, Vila Chã do Marão, e até um lote de sepultura com uma área de quatro metros quadrados no cemitério local. A que se somam três automóveis.

Polémica Afinal, Mota Pinto não se demitiu das Secretas - A questão foi ontem levantada pelo PCP e hoje respondia pelo Observador que garante que Mota Pinto nunca se demitiu das Secretas.

Polémica 


Afinal, Mota Pinto não se demitiu das Secretas

Paulo Mota Pinto (à esquerda na foto) demitiu-se ou não do Conselho de Fiscalização do Serviço de Informações da República Portuguesa (SIRP)? A questão foi ontem levantada pelo PCP e hoje respondia pelo Observador que garante que Mota Pinto nunca se demitiu das Secretas.
PAÍS
Afinal, Mota Pinto não se demitiu das Secretas
Global Imagens
De acordo com o Observador, Mota Pinto apenas interrompeu a sua atividade nas secretas, tendo regressado assim que soube que a sua nomeação para o BES tinha ficado sem efeito.
A revelação parte do próprio Conselho de Fiscalização das secretas que revelou ao Observador que Mota Pinto (a 20 de julho tinha dito que assim que começasse a exercer no BES colocaria um ponto final na sua atividades nas secretas) já não participou nas atividades do órgão público a 22 de julho e a 31 de julho.
Mas como a sua nomeação para o BES ficou sem efeito, Mota Pinto voltou para as secretas, sem nunca ter, refere o Observador, efetivado a sua demissão.

CIENTISTAS QUE FIZERAM EXPERIÊNCIAS EM SEUS PRÓPRIOS FILHOS

Hoje, a ciência exige que testes sejam conduzidos em um ambiente controlado e ético. Se a discussão ainda é polémica quando se trata de experiências com animais, vale lembrar que, até bem recentemente, a experimentação científica em seres humanos era considerada aceitável, mesmo sem nenhuma cautela ou aprovação prévia.
Pior: em nome da descoberta, alguns pais arriscaram a vida ou a felicidade de seus próprios filhos, que se tornaram cobaias em experimentos horríveis. Confira:

6. O psicólogo que testou a resposta humana às cócegas acabando com a alegria de seu filho

experimentos horríveis que pais cientistas fizeram em seus próprios filhos 6
Em 1933, o psicólogo Clarence Leuba queria descobrir se rir quando recebemos cócegas é um instinto com o qual nascemos, ou se é uma resposta que aprendemos a partir da observação de outras pessoas fazendo o mesmo.
Ele chegou à conclusão de que a melhor oportunidade para estudar isso era usando seu filho recém-nascido como cobaia.
No interesse da ciência, Leuba primeira proibiu todo o tipo de cócegas em sua casa, permitindo que ela fosse feita apenas durante os períodos especiais experimentais. Além disso, ele proibiu explicitamente sua esposa de rir na presença do garoto, para que ele nunca ouvisse tal som e acidentalmente o associasse com cócegas. Certamente, resolver essa questão era importante o suficiente para Leuba de forma que ele sacrificaria a alegria da infância de seu bebê para respondê-la.
E esse nem é o aspecto mais aterrador deste experimento. Para ter realmente certeza de que seu filho não seria influenciado por suas expressões faciais, Leuba usava uma máscara assustadora de papelão branca com fendas estreitas nos olhos ao fazer cocegas na criança, e em um esforço para não influenciar seu riso (já que ele não ganhou um Nobel, será que ele ganhou um prêmio de pior pai do mundo?).
Surpreendentemente, o garoto começou a rir, mas, de acordo com Leuba, a validade do teste foi arruinada por sua esposa, que confessou já ter rido na presença da criança, enquanto a balançava nos braços.
Leuba não se deixou vencer, no entanto. Não contente em arruinar os primeiros meses da vida de um filho, começou um segundo teste com sua segunda filha, impedindo qualquer riso em sua casa por sete meses, até que ela riu espontaneamente quando recebeu cócegas. Está aí sua resposta, Leuba. Feliz?

5. O homem que inventou a vacina dando varíola a seu filho

experimentos horríveis que pais cientistas fizeram em seus próprios filhos 5
No final do século 18, o médico inglês Edward Jenner estava tentando provar sua teoria insana: que deliberadamente infectar as pessoas com uma doença bovina que não era grave, chamada de varíola bovina, lhes daria imunidade à varíola, uma doença desfigurante e potencialmente fatal que ao longo dos séculos ficou conhecida como “morte vermelha”.
Sabemos hoje que Jenner estava certo – o processo que ele inventou agora é chamado de vacinação -, mas, naquela época, sua teoria era baseada na observação de que as pessoas que trabalhavam com vacas não tendiam a pegar varíola.
Compreensivelmente, a comunidade científica não estava convencida por este pequeno fato para apoiar Jenner, de forma que o médico decidiu fazer o óbvio: infectar de propósito seu filho, Edward Jr., com ambas as doenças.
Inocular as pessoas daquela época não era tão simples quanto é hoje, ou seja, com uma picada no braço. O que Jenner realmente teve que fazer foi cortar o braço de seu filho e enfiar um monte de pus infectado ali.
Pior: Jenner não só fez isso com seu próprio filho, mas com várias crianças da vizinhança. Claro que, se ele estivesse errado e todos aqueles meninos contraíssem varíola e morressem da doença, Jenner provavelmente não seria conhecido como um herói da medicina, mas sim como mais um dos notórios assassinos em série ingleses como Jack, O Estripador, com um nome do tipo “O Monstro do Pus de Londres”.
Embora tenha demorado um pouco para que a vacinação realmente pegasse no mundo, hoje ela é uma das melhores coisas que a ciência já possibilitou à saúde humana.

4. O toxicologista que picou seu filho com uma água-viva mortal para ver se ela era mortal

experimentos horríveis que pais cientistas fizeram em seus próprios filhos 4
Em 1964, um toxicologista marinho australiano chamado Jack Barnes estava investigando a água-viva que ele achava ser responsável pela produção da “síndrome de Irukandji”, uma coleção de sintomas misteriosos que estava aparecendo em alguns nadadores australianos.
Barnes finalmente encontrou uma amostra da pequena água-viva que ele suspeitava ser a culpada em uma praia de Queensland, mas precisava testar se ela era realmente venenosa, e não apenas alguma água-viva não venenosa que não era digna de seu status como australiana. Então, testou a picada da água-viva em três pessoas: em si próprio, em um salva-vidas local e em seu filho de 9 anos de idade, Nick.
A síndrome de Irukandji é descrita por suas vítimas como uma dor pior do que o parto, excruciante até o ponto em que os sofredores muitas vezes pedem para morrer. No entanto, Barnes aparentemente concordou em picar seu filho só porque ele perguntou se podia tentar. Leuba, você se safou – o pior pai do ano é na verdade Barnes.
Como deveria ter sido completamente esperado, todos acabaram no hospital 20 minutos depois, contorcendo-se em convulsões e agonia, porque é isso que a síndrome causa. Felizmente, todas as “cobaias” se recuperaram muito bem, mas o jovem Nick admitiu mais tarde que realmente sentiu o desejo de morrer durante o calvário.
Vale a pena esclarecer que a Carukia barnesi, água-viva testada por Barnes, não é a única que causa a síndrome. Todo um grupo de animais chamados de cubozoários podem torturar vítimas com Irukandji.

3. O homem que praticamente aprisionou seu filho para lhe ensinar uma língua morta

experimentos horríveis que pais cientistas fizeram em seus próprios filhos 3
Em 1881, o lituano nascido judeu Eliezer Ben-Yehuda emigrou para a Palestina e percebeu que todos os outros imigrantes judeus estavam falando um monte de línguas estrangeiras diferentes e não conseguiam se entender, o que tornava muito difícil para eles se organizarem como um povo. Ele concluiu que os judeus deveriam estar falando em uma língua comum, e que havia uma disponível – o hebraico. Problema: o hebraico não era falado como língua materna desde o século III aC.
Sendo assim, Ben-Yehuda decidiu que seu filho, Ittamar, teria o privilégio de ser o primeiro falador de hebraico nativo em alguns milhares de anos. Ia ser complicado – o hebraico do Antigo Testamento não tinha palavras para coisas como “trens a vapor”, então Ben-Yehuda teve que inventar grandes porções da linguagem de modo que fosse capaz de ensinar seu filho sobre tudo o que tinha acontecido no mundo desde o início do Império Romano.
Isso até que parece legal, exceto que, para que a criança aprendesse hebraico puro, e como apenas ele e seu pai falavam hebraico no mundo todo, Ittamar não estava autorizado a falar com qualquer outro ser humano, nunca. Quando os amigos da família visitavam sua casa, Ittamar era mandado para a cama, para que não ouvisse acidentalmente uma palavra não hebraica.
Quando Ben-Yehuda pegou sua esposa cantando para a criança em russo, ficou furioso e acabou quebrando uma mesa. Ben-Yehuda chegou até a proibir seu filho de escutar os ruídos produzidos por animais, o que não faz sentido, porque não é como se os burros locais zurrassem em uma versão animal árabe na orelha de Ittamar de propósito, em um esforço para minar todo o trabalho de Ben-Yehuda de ensinar hebraico a seu filho.
Felizmente, ao invés de tratar Ben-Yehuda como uma pessoa louca que temia conspirações animais, a comunidade judaica apoiou seus esforços e começou a ensinar hebraico para seus próprios filhos. Hoje, o hebraico é uma língua oficial de Israel, e o país todo (provavelmente) também sabe como cães e gatos soam.

2. O biologista Charles Darwin tratou seu filho como um estudo de caso

experimentos horríveis que pais cientistas fizeram em seus próprios filhos 2
Você provavelmente conhece ou já ouviu falar do trabalho de Charles Darwin, pai da teoria da evolução, com os animais. O que você talvez não saiba é que ele não conseguia desligar o modo “pesquisador” que havia dentro dele e trocá-lo pelo modo “pai”, de forma que quando teve William, criou seu filho da única maneira que sabia: como um biólogo.
Darwin passou os dois primeiros anos de vida de seu filho tomando notas sobre o comportamento do bebê. Não é porque ele queria publicar qualquer coisa – o artigo com suas “descobertas” não foi publicado até 37 anos mais tarde, como uma reflexão tardia -; ele só fez isso por puro hábito.
E como não aguentou apenas assistir e aprender, tomou a iniciativa de colocar o bebê através de uma série de experimentos comportamentais cada vez mais bizarros, como agitar vários objetos na frente de seu rosto para testar suas reações e levá-lo para um zoológico para descobrir quais animais o assustavam mais, revelando temores herdados de um passado humano selvagem.
Em um experimento, Darwin testou a reação de seu filho a mamas e ficou desapontado que a criança apenas percebeu o seio de sua mãe quando chegou bem perto, a sete a dez centímetros de distância, “como mostrado pela saliência de seus lábios e seus olhos tornando-se fixos, mas eu duvido muito que isso tinha alguma ligação com a visão; ele certamente não tocou o seio”.
Como se isso não fosse estranho o suficiente, Darwin se referia a William ocasionalmente como “it” em suas notas. Em inglês, o “it” é um pronome usado para coisas e animais, ao contrário de “he” e “she” (“ele” e “ela”, respectivamente), usados para pessoas. Vamos dar uma colher de chá para Darwin; ele provavelmente não via seu filho como uma coisa, ou pelo menos não o tempo todo.

1. O psicólogo que criou um chimpanzé como irmão de seu próprio filho


VÍDEO

experimentos horríveis que pais cientistas fizeram em seus próprios filhos 1

Na década de 1930, os cientistas ainda não sabiam exatamente quais partes da inteligência e comportamento humano eram inatas e quais eram causadas apenas por educação. Havia ainda a teoria de que alguns dos animais mais inteligentes, como os chimpanzés, não falavam ou tinham moral apenas porque ninguém nunca os criou como filhos, lendo-os histórias e ensinando-os a falar.
Mas como testar esta teoria? O psicólogo chamado Winthrop Kellogg decidiu levar para casa um jovem chimpanzé chamado Gua e criá-lo ao lado de seu filho recém-nascido Donald, de forma idêntica, só para ver o que aconteceria.
Winthrop também desenvolveu um sistema de testes extensivos em que Donald e Gua eram colocados um contra o outro, em uma batalha épica de bebê vs. chimpanzé (soa ilegal, não?). Kellogg testou coisas como destreza, memória, desenvolvimento da linguagem, obediência e a velha questão do que acontece quando você amarra um bebê a uma cadeira e o gira muito rápido (vide o vídeo abaixo).
Infelizmente, Kellogg não conseguiu criar o homem chimpanzé esperado. Gua basicamente permaneceu um chimpanzé, com comportamento de chimpanzé. E, enquanto não é possível tornar um chimpanzé mais humano apenas ao tratá-lo dessa maneira, humanos “des-evoluem” muito rápido. A experiência de Kellogg teve efeitos colaterais inesperados para Donald, que começou a agir como um chimpanzé. O experimento teve de ser interrompido quando a criança não parou de correr e morder as pessoas.
Então, da próxima vez que você for julgar pessoas que postam fotos constrangedores de seus filhos no Facebook, lembre-se que poderia ser pior. Pelos menos uma criança criada ao lado de um chimpanzé ainda tem vídeos no Youtube, quase 100 anos depois, de seus pais disparando armas ao seu lado só para ver o que acontece. [Cracked]

hypescience.com

A misteriosa Radio Station UVB-76 (The Buzzer)





UVB-76 é uma estação de rádio de ondas curtas, que geralmente transmite na frequência de 4625 kHz. É conhecida entre os ouvintes de rádio pelo apelido de The Buzzer. Ela possui um pequeno e monótono sinal, repetindo-se a uma taxa aproximada de 25 tons por minuto, durante 24 horas por dia. A estação tem sido observada desde cerca de 1982. Em raras ocasiões, o sinal de alarme é interrompido e uma transmissão de voz em russo ocorre. Apenas três ou quatro eventos desse tipo foram notados desde 1982. Há muita especulação, no entanto, o verdadeiro objetivo desta estação ainda é desconhecido.

A estação transmite um som vibrante, que dura 0,8 segundo, pausando por 1-1,3 segundos, e repetindo-se 21-34 vezes por minuto. Um minuto antes de cada hora, o tom de repetição é substituído por um tom contínuo, que continua por um minuto até que o tom de repetição volte a tocar. Entre as 07:00 e 07:50 GMT, a estação transmite com baixo consumo de energia, quando a manutenção do transmissor aparentemente ocorre.
A UVB-76 era transmitida pelo menos desde 1982 como repetitivo “pip” de dois segundos, mudando para uma campainha no início de 1990. Ela foi alterada brevemente para um tom mais alto e de maior duração (cerca de 20 tons por minuto) em 16 de janeiro de 2003, embora o este som tenha sido revertido para o padrão de tom anterior. Freqüentemente, conversas distantes e outros ruídos de fundo podem ser ouvidos pela estação: isso sugere que o dispositivo é movimentado por trás de um microfone ao vivo e constantemente aberto (em vez de uma gravação de som ou automatizada sendo alimentada através de equipamentos de reprodução) ou que um microfone pode ter sido ligado acidentalmente. Uma dessas ocasiões foi em 3 de novembro de 2001, quando uma conversa em russo foi ouvida: (“Eu sou o 143º. Eu não recebo o oscilador (gerador). ” “Isso é o que a sala de operações está emitindo.” ou “Essas são as ordens de operações.”)

A REVOLUÇÃO FRANCESA (PARTE 1)

A Revolução Francesa de 1789 
Parte I 


- A queda do Antigo Regime -

Considera-se a Revolução Francesa de 1789 o acontecimento político e social mais espetacular e significativo da história contemporânea. Foi o maior levante de massas até então conhecido que fez por encerrar a sociedade feudal, abrindo caminho para a modernidade.

O alvorecer de uma nova era
reprodução
O povo demolindo a Bastilha

Assinala a Revolução de 1789 a inauguração de uma nova era, um período em que não se aceitaria mais a dominação da nobreza, nem um sistema de privilégios baseado nos critérios de casta, determinados pelo nascimento. Só se admite, desde então, um governo que, legitimado constitucionalmente, é submetido ao controle do povo por meio de eleições periódicas. O lema da revolução, "Liberdade, Igualdade, Fraternidade" (Liberté, Egalité, Fraternité) universalizou-se, tornando-se no transcorrer do século seguinte uma bandeira da humanidade inteira.

Influência do Iluminismo
reprodução
O gorro frígio, símbolo da liberdade conquistada
Ela foi conseqüência direta das idéias das luzes, difundidas pelos intelectuais e pensadores dos séculos XVII e XVIII, tais como John Locke, Montesquieu,Voltaire,Diderot, D'Holbach, D'Alembert, J.J. Rousseau, Condorcet e o filósofo Emanuel Kant, que, em geral, asseguravam ser o homem vocacionado ao progresso e ao auto-aperfeiçoamento ético. Para eles a ordem social não é divina, e sim construída pelos próprios homens, portanto sujeita a modificações, e a alterações substanciais. Era possível, portanto, segundo a maioria dos iluministas, por meio de um conjunto de reformas sociopolíticas, melhorar a situação jurídica e material de todos. O poder político, além de emanar do povo e em seu nome exercido, deveria, seguindo-se a sugestão de Locke e reafirmada por Montesquieu, ser submetido
reprodução
As luzes da liberdade espantam o fanatismo e a ignorância
 a uma divisão harmônica, para evitar a tentação do despotismo. Cada um desses poderes - o executivo, o legislativo e o judiciário - é autônomo e respeitador da independência dos demais. As prerrogativas individuais, em grande parte extraídas dos direitos naturais, não só devem ser respeitadas pelos governantes como garantidas por eles.
O programa da revolução

A Revolução de 1789 é o princípio da era moderna. Nela tudo teve seu início ou sua consagração: a separação do Estado da Igreja, a proclamação do Estado secular, a participação popular pelo voto, a instrução pública, estatal e gratuita, o serviço militar generalizado, os direitos da cidadania, o sistema de pesos e medidas decimal, a igualdade dos filhos perante a herança e 
reprodução
La Méricourt, líder feminista
a igualdade de todos perante a lei, o divórcio, a abolição das torturas e dos castigos físicos, acompanhado do abrandamento das leis penais, os primórdios da emancipação feminina levada a diante por Théroigine de Méricourt, a extensão da cidadania aos judeus, a condenação da escravidão e a imorredoura idéia de que devemos viver em liberdade, igualdade e fraternidade.
A convocação dos Estados Gerais


IMAGENS - VÍDEOS - 20 fenómenos espectaculares e raros que você não vai acreditar que acontecem no nosso planeta!

20 fenómenos espetaculares e raros que você não vai acreditar que acontecem no nosso planeta!

1 – Dedo de Gelo da Morte





Uma enorme coluna de gelo que, quando toca o fundo do oceano, congela e mata todos os animais que vivem em volta. O gelo se espalha pelo fundo do mar, como se fosse um líquido derramado no chão, destruindo tudo à sua volta. Ouriços, estrelas-do-mar e outros habitantes do fundo do oceano morrem instantaneamente, nem tanto pelo choque térmico, mas por se verem envolvidos nessa ‘teia de gelo’ que alastra e da qual não conseguem se libertar.

2 – Relâmpagos Vulcânicos

relâmpagos vulcânico vulcão
Erupções vulcânicas produzem grandes quantidades de carga elétrica e estática. Em casos raros, isso pode desencadear uma tempestade violenta sobre o vulcão em erupção, formando imagens espetaculares!

3 – Sprites, Elves and Blue Jets

descargas elétricas na atmosfera.
Estas formas coloridas são o resultado de descargas elétricas na atmosfera.

4 – Arco-íris de Fogo

fenômenos da natureza
Arco-íris de fogo são formados pela reflexo da luz a partir de cristais de gelo em nuvens muito altas.

5 – Arco-íris de Gelo

fenômenos da natureza
Este arco-íris é de partículas de gelo, em vez de água. A condensação reflete pouca luz, e, como resultado, o arco-íris é composta de cores muito fracas – como o branco – em vez das cores vibrantes de um arco-íris tradicional.

6 – Redemoinho de Fogo

fenômenos da natureza
Os redemoinhos de fogo são redemoinhos que se formam em regiões de queimadas. Eles ocorrem quando as condições de vento turbulento e de calor intenso formam a combinação perfeita para este fenômeno infernal.

7 – Tempestade de Relâmpagos

fenômenos da natureza
Na foz do rio Catatumbo, na Venezuela, uma massa única de nuvens de tempestade redemoinho, criando o espetáculo raro conhecida como “Relâmpagos de Catatumbo”. A tempestade ocorre até 160 noites por ano, 10 horas por dia e 280 vezes por hora!

8 – Arco-íris da Lua


Os “Moonbows” são arco-íris produzidos pela luz refletida da superfície da lua, em vez do sol. Devido à pequena quantidade de luz refletida pela lua, moonbows são bem fraquinhos.

9 – Túnel de Arco-íris

fenômenos da natureza
Ela ocorre quando os túneis de luz atravessam o ar por gotas de chuva e formam um arco-íris circular. Sim, isso é tão louco quanto parece.

10 – Tromba d´água





Tromba de água, tromba-d’água, ou tromba marinha, é um grande redemoinho que ocorre em rios e mares.

11 – Morning Glory

fenômenos da natureza
Morning Glory são nuvens incrivelmente raras, e que até hoje não sabemos o que as causa.

12 – Nuvens Cânions

fenômenos da natureza
São formadas quando o ar úmido flui sobre uma montanha empilhando grandes camadas de nuvens. Devido à sua forma estranha, estas nuvens são muitas vezes confundidos com OVNIs.

13 – Lâminas de Gelo

fenômenos da natureza
Lâminas de gelo que se formam em grandes altitudes. Em uma certa altura os raios do sol são capazes de transformar gelo em vapor de água, sem derretê-lo completamente formando lâminas de gelo bem afiadas.

14 – Super Tempestades

fenômenos da natureza
As supercélulas são o tipo mais raro e mais perigoso de tempestades.

15 – Flores de Gelo

fenômenos da natureza
Flores de gelosão formados quando a seiva do caule de plantas congela e se expande. Água em seguida, desenha através das rachaduras e congela ao entrar em contato com o ar, eventualmente formando padrões requintados.

16 – Sun Dogs

fenômenos da natureza
Esse é um fenômeno atmosférico que ocorre quando cristais de gelo fazem a luz brilhar como o sol em um determinado ângulo.

17 – Mammatus Clouds

fenômenos da natureza
São bolsas de nuvens que se formam e pendem por baixo da base da nuvem.

18 – Neve Donuts

fenômenos da natureza
Rosquinhas de neve são formadas quando pedaços de neve são sopradas pelo vento. As camadas internas são fracas e facilmente se desgastam, formando um donut.

19 – Cinturão de Vênus

fenômenos da natureza
O Cinturão de Vênus é um arco brilhante cor de rosa visto no céu quando a sombra da atmosfera translúcida da Terra lança uma sombra sobre si mesma.

20 – Asperatus Nuvens

fenômenos da natureza
Estas nuvens foram classificadas em 2009, sabemos pouco sobre eles além do fato de que eles parecem bem misteriosas.
mundopocket.com.br

OS YANQUES AMERICANOS TÊM UM HISTORIAL REPLECTO DE ASSASSINADOS - LEMBRAMOS AQUI O ASSASSÍNIO DE MARTIN LUTHER KING

MARTIN LUTHER KING: PASTOR E ACTIVISTA POLÍTICO NORTE-AMERICANO




Martin Luther King nasceu em 15 de janeiro de 1929 na cidade de Atlanta (estado da Geórgia). Formou-se em sociologia em 1948 na Morehouse College, formando-se ainda em 1951 no Seminário Teológico Crozer. Tornou-se pastor da Igreja Batista da cidade de Montgomery (estado da Virgínia). Em 1953 casou-se com Coretta Scott King com quem teve quatro filhos e, dois anos depois, tornou-se Phd em Teologia Sistemática pela Universidade de Boston.

Após organizar o famoso boicote ao transporte público em Montgomery (Alabama), em 1955, foi escolhido líder do movimento a favor dos direitos civis das minorias. King lutou por um tratamento igualitário, contribuindo também para a melhoria da situação da comunidade negra. Realizava protestos pacíficos e discursos energéticos sobre a necessidade do fim da desigualdade social.

A Suprema Corte Americana decidiu encerrar o boicote, tornando ilegal a segregação em transporte público. Após essa decisão, Luther King organizou marchas a fim de conseguir o direito ao voto, o fim da segregação, o fim das discriminações no trabalho e outros direitos civis básicos. Mais tarde, a maior parte destes direitos foi agregada à legislação americana com a aprovação da Lei de Direitos Civis (1964) e a Lei de Direitos Eleitorais (1965).

Luther foi a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz em 1964. O Prêmio lhe foi entregue em reconhecimento à sua liderança na resistência não-violenta e pelo fim do preconceito racial nos Estados Unidos .

Martin Luther King era odiado por muitos segregacionistas do sul dos EUA, o que causou o seu assassinato no dia 4 de abril de 1968, momentos antes de uma marcha, num hotel da cidade de Memphis (Tennessee). Seu assassino, James Earl Ray, confessou o crime e anos depois repudiou sua confissão, mas foi condenado e morreu na prisão em 1998.

"Através da violência você pode matar um assassino, mas não pode matar o assassinato. Através da violência você pode matar um mentiroso, mas não pode estabelecer a verdade. Através da violência você pode matar uma pessoa odienta, mas não pode matar o ódio. A escuridão não pode extingüir a escuridão. Só a luz pode."  (Martin Luther King)

Por Cassandra Pontes
casasndrapontes.blogspot.pt





















pt.scribd.com