AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 16 de setembro de 2014

Na Ucrânia, atiraram um deputado para o lixo e filmaram a cena

Na Ucrânia, atiraram um deputado para o lixo e filmaram a cena

Vitaly Zhuravsky, deputado ucraniano mal amado pelo povo foi atirado para o caixote do lixo, nesta terça-feira, em Kiev. Veja o vídeo. O político, que pertenceu ao partido do ex-presidente Viktor Yanukovich, foi apanhado à saída do Parlamento e depositado num contentor. A multidão filmou a cena e o vídeo foi publicado no YouTube. A razão desta indignação para com Zhuravsky prende-se com uma amnistia a rebeldes pró-russos.
Um deputado ucraniano foi apanhado por uma multidão em polvorosa, junto ao Parlamento em Kiev, e depositado no balde do lixo.
Vitaly Zhuravsky, antigo membro do partido de Yanukovich e dos quadros do Partido do Desenvolvimento Económico, acabou humilhado numa cena degradante.Diversos homens em absoluto descontrolo emocional agarram Vitaly Zhuravsky e atiram-no para dentro do contentor.
Como se não bastasse, a multidão atira alguns objetos para o interior do balde do lixo público, como pneus, e atingem o deputado ucraniano com água.
Tenta libertar-se e sair do lixo, mas é impedido e empurrado para dentro do caixote, ao mesmo tempo que lhe tapam os olhos.
A razão desta indignação para com Zhuravsky prende-se com uma amnistia a rebeldes pró-russos, alegadamente concedida com o apoio do deputado.Zhuravsky foi também o cérebro da lei, aprovada em janeiro, que limita o direito à manifestação contra membros do Governo, na Ucrânia.
Acabou por provar a inoquidade da legislação que defendeu.
Veja o vídeo do insólito e agressivo protesto por ucranianos totalmente descontrolados.


Madrid admite suspender autonomia da Catalunha para evitar referendo - O ministro das Finanças de Espanha admitiu a possibilidade de suspensão da autonomia da comunidade da Catalunha por forma a evitar a realização do referendo à independência marcado para o dia 9 de Novembro. Margallo assegurou que o Governo “utilizará todos os meios para evitar a consulta”.

Madrid admite suspender autonomia
 da Catalunha para evitar referendo

O ministro das Finanças de Espanha admitiu a possibilidade de suspensão da autonomia da comunidade da Catalunha por forma a evitar a realização do referendo à independência marcado para o dia 9 de Novembro. Margallo assegurou que o Governo “utilizará todos os meios para evitar a consulta”.
 .
Os ventos independentistas que sopram um pouco por toda a Europa provocam tensão em algumas das principais capitais do Velho Continente. A dois dias da realização do referendo que pode ditar a saída da Escócia do Reino Unido, o Governo espanhol veio admitir a possibilidade de suspensão ou retirada da condição autónoma à comunidade da Catalunha por forma a evitar a consulta popular sobre a independência da autonomia mais rica de Espanha.

Foi o ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol, José Manuel García-Margallo, a revelar esta terça-feira, 16 de Setembro, que "o Governo utilizará todos os meios ao seu alcance, absolutamente todos, incluindo tudo o que haja a considerar, para evitar a consulta".

Num pequeno-almoço organizado pelo Fórum Europa Press, em Madrid, Margallo tornou-se, segundo o El Mundo, no primeiro membro do Governo liderado por Mariano Rajoy a admitir o recurso ao artigo 155 da Constituição espanhola. Que, levado até às últimas instâncias, pode mesmo determinar a suspensão da autonomia da Catalunha, evitando desta forma a realização do referendo popular, marcado para o dia 9 de Novembro, sobre a independência da região.

"Apenas a lei, mas toda a lei", sublinhou Margallo garantindo que o recurso ao referido artigo constitucional seria sempre um último recurso, notando porém que "ele existe". "Dentro do âmbito da Constituição e das leis tudo é possível, mas fora fora da jurisdição da Constituição e das leis nada é possível", concluiu.

Ainda assim, independentemente daquilo que o futuro venha a ditar, o governante lembrou, citado pelo El País, que "em política e na vida não há situações irreversíveis", aproveitando ainda para desmentir qualquer recurso à via militar para impedir o referendo marcado por Artur Mas, presidente da Catalunha.

Oposição catalã oferece apoio a Mas
O presidente da Esquerra Republicana, Oriol Junqueras, da oposição ao Governo da Generalitat da Catalunha, liderado por Artur Mas, em resposta às autoridades de Madrid ofereceu o seu apoio tendo em vista a concretização do referendo no próximo dia 9 de Novembro.

Junqueras disse estar disponível para entrar no Governo de Mas para assim blindar a consulta popular. "Se o Governo nos chamar, entraremos no Governo", lê-se no El País, que cita Oriol Junqueras.

Esta disponibilidade demonstrada pela oposição surge numa altura em que o Governo de Mas sofre a possibilidade de impugnação devido ao caso Pujol, o que levou mesmo o líder do Governo da Catalunha a considerar a realização de eleições antecipadas legitimando assim a consulta popular, cuja legitimidade pode estar em causa devido à referida impugnação do seu Executivo autónomo.

Do lado de Madrid percebe-se um discurso algo temerário face aos sentimentos independentistas em regiões como a Crimeia, o leste da Ucrânia ou a Escócia.

Quando se aproxima o referendo escocês, o responsável pelos assuntos externos espanhóis não teve pejo em assumir posição, considerando que a hipotética independência escocesa seria "muito má" para Espanha, para o Reino Unido e para a União Europeia (UE). "A divisão de um Estado-membro da UE seria um precedente péssimo", apontou Margallo que alertou para os perigos de uma "fragmentação balcânica" no seio da UE.

* Quente já está, mas pode ferver


apeidaumregalodonarizagentetrata.blogspot.pt

Oito cêntimos. Prepare-se para pagar pelos sacos de plástico - A taxação dos sacos de plástico, a oito cêntimos cada um, e a criação de "tickets" de transporte isentos de impostos são duas das propostas avançadas pelo grupo de trabalho sobre fiscalidade verde.

Oito cêntimos. Prepare-se para pagar pelos sacos de plástico


A taxação dos sacos de plástico, a oito cêntimos cada um, e a criação de "tickets" de transporte isentos de impostos são duas das propostas avançadas pelo grupo de trabalho sobre fiscalidade verde.
A ideia central é penalizar ou incentivar comportamentos ambientais, através de impostos ou taxas. Assim, uma das novidades no conjunto de propostas já apresntadas ao Governo é a criação de "tickets" de transporte público, isentos de IRS e de Taxa Social Única, para desincentivar o uso do carro próprio.

A partir do próximo ano, as empresas vão passar a poder pagar uma parte dos salários dos seus trabalhadores através deste tipo de vales, tal como já acontece com os "tickets" de refeição, que podem ser trocados por passes ou bilhetes dos transportes públicos colectivos.
Outra das medidas é o aumento da taxa cobrada pelos sacos de plástico. Actualmente, alguns supermercados cobram um ou dois cêntimos, mas, se a ideia do grupo de trabalho for avante, vão passar a custar oito cêntimos, ainda assim, abaixo dos 10 cêntimos propostos em Julho. A ideia é combater números expressivos: cada português gasta 500 sacos por ano.
A comissão propõe também aumentar a taxa da deposição de lixo em aterros sanitários. Estão previstas também alterações no incentivo ao abate de carros em fim de vida - a proposta prevê que quem entregue um veículo receba vales para gastar em transportes públicos, caso não pretenda adquirir um novo.

O relatório está nas mãos do Governo que vai decidir o que pretende pôr em prática, para entrar em vigor já em 2015.

Não ter onde cair morto - A notícia de que a família Espirito Santo não tinha um único bem em seu nome elucidou-me sobre o tipo de sociedade em que vivemos, aonde chegámos.

CARLOS DE MATOS GOMES

.



Não ter onde cair morto

A notícia de que a família Espirito Santo não tinha um único bem em seu nome elucidou-me sobre o tipo de sociedade em que vivemos, aonde chegámos. 

Juristas meus amigos garantiram-me que é perfeitamente legal um cidadão, ou cidadã, ou uma família não ter qualquer bem em nome próprio. Nunca tinha colocado a questão da ausência de bens no quadro da legalidade, mas no da necessidade. 

Acreditava que pessoas caídas na situação de sem-abrigo, refugiados, minorias étnicas não enquadradas como algumas comunidades ciganas podiam não ter nada em seu nome, mas até já ouvira falar no direito a todos os cidadãos possuírem uma conta bancária, um registo de bens, nem que fosse para prever uma melhoria de situação no futuro. 

Considerava um ato de reconhecimento da cidadania ter em seu nome o que pelo esforço, ou por herança era seu. Chama-se a isso “património”, que tem a mesma origem de pai e de pátria, aquilo que recebemos dos nossos antecessores e que faz parte dos bens que constituem a entidade onde existimos. Estes conceitos não valem para os Espirito Santo, para estes agora desmascarados e para os da sua extracção que continuam a não ter bens em seu nome, mas têm o nome em tantos bens, em paredes inteiras, em tetos de edifícios, em frontarias, em supermercados, em rótulos de bebidas. 

O caso da ausência de bens dos Espírito Santo trouxe à evidência o que o senso comum nos diz dos ricos e poderosos: vivem sobre a desgraça alheia. Até lhe espremem a miséria absoluta de nada possuírem. Exploram-na.No caso, aproveitam a evidência de que quem nada possui com nada poder contribuir para a sociedade para, tudo tendo, se eximirem a participar no esforço comum dos concidadãos. Tudo dentro da legalidade e da chulice, em bom português. 

Imagino com facilidade um dos seus advogados e corifeus, um Proença de Carvalho, por exemplo, a bramar contra a injustiça, contra o atentado às liberdades fundamentais dos pobres a nada terem, à violência socializante e colectivista que seria obrigar alguém a declarar bens que utiliza para habitar, para se movimentar por terra, mar e ar, para viver, em suma. Diria: todos somos iguais perante a lei, todos podemos não ter nada, o nada ter é um direito fundamental. Para ter, é preciso querer, e os Espirito Santo não querem ter, querem o direito de usar sem pagar. O mesmo direito do invasor, do predador. A legalidade do não registo de bens em nome próprio para se eximir ao pagamento de impostos e fugir às responsabilidades perante a justiça é um exemplo da perversidade do sistema judicial e da sua natureza classista. Esta norma legaldestina-se a proteger ricos e poderosos. Quem a fez e a mantem sabe a quem serve.

Os Espirito Santo não são gente, são empresas, são registos de conservatória, são sociedades anónimas, são offshorescom fato e gravata que recebem rendas e dividendos, que pagam almoços e jantares. Não são cidadãos. As cuecas de Ricardo Espirito Santo não são dele, são de uma SA com sede no Panamá, ou no Luxemburgo. A lingerie da madame Espirito Santo é propriedade de um fundo de investimento de Singapura, presumo porque não sou o contabilista. Mas a ausência de bens registados pelos Espirito Santos em seu nome diz também sobre a sua personalidade e o seu carácter. A opção de se eximirem a compartilhar com os restantes portugueses os custos de aqui habitar levanta interrogações delicadas: Serão portugueses? Terão alguma raiz na Históriacomum do povo que aqui vive? Merecem algum respeito e protecção deste Estado que nós sustentamos e que alguns até defenderam e defendem com a vida? 

Ao declararem que nada possuem, os Espirito Santo assumem que não têm, além de vergonha, onde cair mortos! 

O ridículo a que os Espirito Santo se sujeitam com a declaração de nada a declarar com que passam as fronteiras e alfândegas faz deles uns tipos que não têm onde cair mortos, uns párias. 

A declaração de “nada a declarar” em meu nome, nem da minha esposa, filhinhos e restante família dos Espirito Santo, os Donos Disto Tudo, também nos elucida a propósito do pindérico capitalismo nacional: Os Donos Disto Tudo não têm onde cair mortos! O capitalismo em Portugal não tem onde cair morto! 

Resta ir perguntar pelas declarações de bens dos Amorins, o mais rico dos donos disto, do senhor do Pingo Doce, do engenheiro Belmiro, dos senhores Mellos da antiga Cuf, dos senhores Violas, dos Motas da Engil e do senhor José Guilherme da Amadora para nos certificarmos se o capitalismo nacional se resume a uma colecção de sem abrigo que não têm onde cair mortos! É que,se assim for, os capitalistas portugueses, não só fazem o que é costume: explorar os pobres portugueses, como os envergonham. 

Os ricos, antigamente, mandavam construir jazigos que pareciam basílicas para terem onde cair depois de mortos – basta dar uma volta pelos cemitérios das cidades e vilas. Os ricos de hoje alugam um talhão ao ano em nome de uma sociedade anónima!Os Espirito Santo, nem têm um jazigo de família! 

Eu, perante a evidência da miséria, se fosse ao senhor presidente da República, num intervalo da hibernação em Belém, declarava o território nacional como uma zona de refúgio de sem-abrigo, uma vala comum e acrescentava a legenda na bandeira Nacional: “Ditosa Pátria que tais filhos tem sem nada!” 


 IN "http://aviagemdosargonautas.net" 

TAPA, TAPA QUE ESTÁ FRIO


FALECEU O CAMARADA E AMIGO JOSÉ DAS NEVES MOLEIRO - BORDEIRA SANTA BÁRBARA DE NEXE

BORDEIRA - SANTA BÁRBARA DE NEXE
FALECEU O CAMARADA E AMIGO JOSÉ DAS NEVES MOLEIRO
O seu funeral realizou-se ontem pela manhã.
As minhas condolências a toda a família.
video
aqui um vídeo para recordar

TRANSPORTOU 27 CANECAS DE CERVEJA PERCORRENDO 40 METROS

NÓS CIDADÃOS - O NOVO PARTIDO - O novo partido entregou já metade das assinaturas no Constitucional e quer completar o processo a tempo das eleições legislativas .


Nós, Cidadãos – o novo partido que quer disputar votos 

ao PSD e ao PS

O novo partido entregou já metade das assinaturas no Constitucional e quer completar o processo a tempo das eleições legislativas
.
As primeiras 3500 assinaturas do Nós, Cidadãos entraram ontem no Tribunal Constitucional. A outra metade será apresentada nos próximos tempos e a esperança é que, até Dezembro, o processo de constituição esteja concluído, para que o partido possa concorrer às legislativas do próximo ano.

"Lançamo-nos num desafio ao PS e ao PSD, estaremos lá para disputar o lugar de charneira" com esses partidos, diz ao i Mendo Castro Henriques, um dos principais dinamizadores da nova força política. 

 A entrega de apenas metade das assinaturas no Palácio Ratton tem a ver com a data simbólica que se assinalou ontem. Há dois anos, também a 15 de Setembro, milhares de pessoas saíram à rua em todo o país para protestar contra as intenções do governo de mexer nas contribuições da taxa social única. O processo de recolha começou em Junho e, diz Mendo Henriques, é "entre os jovens" que os responsáveis pela nova força têm "sentido muito apoio".

Muitos dos nomes que compõem o Nós, Cidadãos chegam por via do Instituto da Democracia Portuguesa (IDP). Mendo Henriques, presidente do organismo (onde o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, tem assento como presidente da Assembleia Geral e de que Duarte de Bragança é presidente de honra), diz tratar-se de uma "coincidência" e garante que o partido "não é uma replicação" do think tank. "Não foi o IDP que saiu à rua", sublinha.

Pedro Quartin Graça (ex-deputado pelo PSD e antigo presidente do Movimento Partido da Terra), o juiz-desembargador Rui Rangel e o músico José Cid (ver entrevista ao lado) são alguns dos nomes de maior relevo com que o Nós, Cidadãos já conta nas suas fileiras. "Marinhos e Pintos" é que ficam fora da equação, sublinha aquele que é um dos principais dinamizadores do futuro partido.

As "reuniões e encontros" foram acontecendo nos últimos seis meses com maior intensidade, mas a "gestação da ideia" de criar um novo partido já tem um ano. Querem lançar-se às legislativas para promover "grandes renovações" na política nacional e já têm linhas orientadoras do programa eleitoral.

A dívida das famílias e das empresas "é o eixo de ataque para melhorar a situação do país", explica Mendo Henriques. Outra preocupação tem a ver com a sustentabilidade da Segurança Social, e, nesse âmbito, o professor universitário recupera os modelos do Brasil e da Dinamarca para defender que a cobrança de impostos junto das empresas deve estar dependente do volume de negócios - e não do número de trabalhadores. A "prestação de contas" do sistema judicial e a "criminalização da gestão danosa" são outros dois motes de campanha que o Nós, Cidadãos vai afinar ao longo dos próximos meses.

Do (curto) tempo que passou, Mendo Henriques garante ter sentido "muito apoio", particularmente entre os eleitores mais jovens. Hoje contam já com um "movimento de amplitude nacional", que terá assegurado a presença de "núcleos em todo o território".


apeidaumregalodonarizagentetrata.blogspot.pt

Perícia conclui que assinatura de Angélico Vieira foi falsificada - Uma perícia concluiu que a assinatura de Angélico Vieira, que se encontra na proposta de compra e venda do BMW envolvido no acidente de que resultou a morte do cantor, foi feita por "tentativa de imitação", informou hoje fonte judicial.

Perícia conclui que assinatura de Angélico Vieira foi falsificada

Uma perícia concluiu que a assinatura de Angélico Vieira, que se encontra na proposta de compra e venda do BMW envolvido no acidente de que resultou a morte do cantor, foi feita por "tentativa de imitação", informou hoje fonte judicial.
PAÍS
Perícia conclui que assinatura de Angélico Vieira foi falsificada
Lusa
O documento, a que a agência Lusa teve hoje acesso, recaiu sobre o requerimento de registo automóvel de três veículos e a proposta de compra e venda do referido BMW.
"Comparando as assinaturas suspeitas com autógrafos de Angélico Vieira obtiveram-se numerosas diferenças e escassas semelhanças de reduzido valor", diz o relatório da perícia, concluindo ser "muitíssimo provável" que as assinaturas não sejam da autoria do cantor.
Os pais de Angélico já afirmaram que o resultado da perícia vem provar que o filho nunca comprou o BMW, tal como defende o stand Impocar, de onde saiu a viatura acidentada.
A mãe do cantor chegou a acusar o dono do stand de ter falsificado o documento, um caso que está a ser investigado pelo Ministério Público da Póvoa do Varzim.
Apesar do resultado da perícia, o stand Impocar continua a afirmar que o cantor era o proprietário do veículo e realça que nenhuma perícia "vai eximir a responsabilidade cível" da mãe de Angélico, enquanto sua herdeira.
Os pais de Hélio Filipe intentaram uma ação no Juízo de Grande Instância Cível de Aveiro, contra a mãe do cantor, que responsabilizam pela morte do seu filho, e reclamam o pagamento de 236 mil euros.
A ação visa ainda o Fundo de Garantia Automóvel, o stand Impocar e um antigo proprietário do automóvel.
Posteriormente deu entrada no mesmo tribunal uma outra ação de uma jovem que sobreviveu ao acidente, a reclamar uma indemnização de 5,7 milhões de euros aos pais do cantor.
O cantor e ator Angélico Vieira morreu no Hospital de Santo António, no Porto, dias após o acidente que ocorreu na A1, em Estarreja, em junho de 2011, provocando também a morte do passageiro Hélio Filipe e ferimentos nas ocupantes Armanda Leite e Hugo Pinto.
As autoridades concluíram que a viatura se despistou na sequência do rebentamento de um pneu, na altura em que o veículo seguia a uma velocidade entre 206,81 e 237,30 km/h e realçam que Angélico, assim como o outro passageiro da frente, seguiam com cinto de segurança.

Morta uma das 'caras' do recrutamento jovem para a jihad islâmica

Morta uma das 'caras' do recrutamento jovem para a jihad

Uma das adolescentes austríacas que fugiram, em abril deste ano, para se juntarem ao Estado Islâmico poderá ter sido assassinada, de acordo com o Daily Mail. As jovens serviam de 'modelo' para o recrutamento de raparigas da mesma idade.
MUNDO
Morta uma das 'caras' do recrutamento jovem para a jihad
É agora noticiado que uma delas terá sido assassinada, sendo que as autoridades austríacas ainda não confirmaram a informação e não sabe qual das duas terá morrido.
A comunicação social já adiantava há semanas que as raparigas se tinham tornado numa espécie de ‘cara’ da propaganda de recrutamento jihadista, direcionada a adolescentes da mesma idade.
Esta informação acabou por se confirmar quando o Ministério do Interior do país revelou que mais duas raparigas de Viena tentaram fugir para se juntar à Guerra Santa.

Bebe - Mi Guapo

José Padilla: Pasodoble-fado «Isleña de las Azores» de "Ana María" (1954)

OLHÃO: PEROLAS DO PP DA ZONA HISTORICA - A proposta de Plano de Pormenor da Zona Histórica de Olhão brinda-nos com cada pérola que até dá gosto pelas excentricidades de um gabinete de arquitectura que desconhece em absoluto a realidade da cidade.

OLHÃO: PEROLAS DO PP DA ZONA HISTORICA


A proposta de Plano de Pormenor da Zona Histórica de Olhão brinda-nos com cada pérola que até dá gosto pelas excentricidades de um gabinete de arquitectura que desconhece em absoluto a realidade da cidade.
Na planta de implantação pode constatar-se que o Quarteirão 33 se situa no Largo João da Carma, estando para ali programado um Espaço Cultural, contra o qual nada teríamos a opor, não fosse dar-se o caso de...
Na planta com o nº de ordem 2.07.3 - Intervenção no Edificado- Espaço Cultural/ Cinema ao ar livre/ Largo João da Carma, pode verificar-se que o Espaço em questão se situa na parte frontal e lateral do prédio na imagem, cercando-o e tapando o acesso ao prédio. Não bastava já terem tapado o acesso à garagem ali existente com os pitons, senão tapá-lo mesmo com mais um mamarracho de betão.
Ao ler-se Cinema ao ar livre fica-se com a ideia errada de que aquele espaço seria ocupado com cadeiras e ou um ecrã onde fossem projectadas as imagens, mas essa ideia é desde logo desmentida pela proposta do Plano.
Na imagem de baixo, pode ler-se no ultimo paragrafo e emoldurado por nós "construção de novo edifício como cine-teatro, ou seja a ideia é mesmo construir ali um edifício que vai entaipar o prédio existente.
HILARIANTE!
Porque muitas das vezes somos acusados pelas criticas contundentes que fazemos, abstemos-nos de comentar, deixando ao critério dos nossos leitores pronunciar-se sobre esta aberração.
Quanto ao dono do prédio, que já está penalizado pelo facto de terem colado à casa um posto de alta tensão e sujeito às respectivas radiações e que não se sabe se estiveram na origem da doença cancerigena do inquilino do restaurante pegado, é óbvio que lhe assiste todo o direito de se pronunciar e contestar a proposta do Plano, lamentando-se de qualquer das formas que o mesmo não tivesse sido e achado numa matéria que lhe diz, directamente, respeito.
Com a vontade de rir que me assalta e me impede escrever mais, apelo aos nossos leitores a gentileza de dizerem de sua justiça.
A proposta de Plano não teria melhor utilidade pendurada numa casa de banho para limpar o às de copas? Como se gasta dinheiro publico nestas fezes?
E a oposição vai aprovar esta mixordice?

VAMOS LÁ SOLTAR A LÍNGUA!

REVOLTEM-SE, PORRA!

olhaolivre.blogspot.pt

TUDO Á BULHA NO PARTIDO DOS ANIMAIS

PAN perde fundador e dirigentes históricos, nova direção eleita em breve

A direção nacional do Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN) apresentou a demissão em bloco. Numa nota divulgada no site do partido, são apresentadas “divergências profundas” no seio do PAN. A direção continua em gestão até à eleição de novo órgão diretivo, em data por designar.
Está aberta uma cisão no Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN), que resultou na demissão em bloco da atual direção, com exceção de um membro. A revelação é feita no site do partido.“O presidente do PAN, Paulo Borges, acompanhado por toda a atual Direção Nacional (à exceção de um membro) demitiu-se durante uma reunião da Comissão Política Nacional que decorreu no sábado, em Lisboa, devido a divergências profundas quanto ao rumo que alguns comissários pretendem dar ao PAN. Na sequência disso dois outros comissários também se demitiram”, pode ler-se.
Paulo Borges é um dos fundadores do partido, ao qual preside desde 2011. Também os membros agora demissionários estiveram na fundação do PAN.
O partido que tem como base a causa dos animais e da natureza conseguiu um resultado histórico nas Legislativas de 2011, com mais de 58 mil votos.
Muito acima das expectativas dos dirigentes, até porque aquele ato eleitoral ocorreu apenas cinco meses depois da legalização do PAN, por parte do Tribunal Constitucional.Eleições após eleições, o PAN foi crescendo no número de votos, nas Autárquicas de 2013 e nas Europeias de 2014, com o candidato Orlando Figueiredo, também demissionário.
O partido preparava-se para as eleições Legislativas de 2015 com o desafio de eleger deputados para a Assembleia da República. Essa ambição não se perde com esta demissão, mas as divergências podem provocar danos.
Entretanto, na mesma nota, refere-se que a direção nacional continua em gestão até à eleição de novo órgão diretivo. Em breve, será conhecida a data dessa formalidade.

Estados Unidos juntam-se à campanha contra a independência da Escócia

Estados Unidos juntam-se à campanha contra a independência da Escócia
Várias figuras ligadas ao mundo da política, da economia e da finança nos Estados Unidos quebraram o silêncio para se manifestar a favor da preservação do Reino Unido.
A vitória do "sim" no referendo sobre a independência da Escócia seria um "erro" para o futuro da economia da região mas também um "desastre geopolítico" para o Ocidente.

O texto de alerta, subscrito por figuras ligadas ao mundo da política, da economia e da finança nos Estados Unidos, vem publicado na edição desta terça-feira do Financial Times.

Alan Greenspan, antigo presidente da Reserva Federal norte-americana, avisa que as consequências económicas de uma eventual independência seriam "surpreendentemente negativas para a Escócia, e muito piores do que o partido nacionalista antecipa".

Robert Zoelick, antigo presidente do Banco Mundial, descendente de emigrantes escoceses, fala mesmo em "desastre" para o mundo ocidental. "Seria ter uma Grã-Bretanha diminuída e isso seria uma tragédia para o Ocidente, numa altura em que os Estados Unidos precisam de parceiros fortes". "Como muitos americanos, e dado que o meu nome é Robert Bruce, tenho  grande admiração pelos escoceses, pela sua herança, e pelo papel que desempenharam na história dos Estados Unidos e do mundo". Mas uma ruptura do Reino Unido "suspeito fortemente de que não seria vantajoso sequer para os escoceses".

"Temos todo o interesse em que o Reino Unido se mantenha forte, robusto e unido", disse, por seu turno, Josh Earnest porta-voz da Casa Branca.
O FT cita ainda um alto funcionário da Administração de Barack Obama, segundo o qual o "pior pesadelo" para os Estados Unidos passa pela "independência da Escócia seguida de uma saída de Londres da União Europeia".

Os escoceses vão decidir nesta quinta-feira, 18 de Setembro, se querem romper com um dos mais longos e bem-sucedidos casamentos da História e ressurgir como país independente, após três séculos de união com Inglaterra e País de Gales.

As sondagens deixam tudo em aberto, e as consequências de um "sim" podem ser tremendas. O Reino Unido enfrenta o risco de se converter na primeira potência mundial amputada do século XXI, e o precedente escocês pode mudar a geografia noutras partes da Europa. Ainda hoje, os líderes políticos da Catalunha voltaram apelaram no parlamento regional ao consenso e à união a favor da realização da consulta sobre o futuro da região, em 9 de novembro.

TRAGÉDIA do Meco - Dux poderá ter fugido da praia após a morte dos colegas


TRAGÉDIA do Meco
Dux poderá ter fugido da praia após a morte dos colegas


No dia em que as famílias dos seis jovens que morreram na praia do Meco entregaram o pedido de abertura da instrução do processo, surge a informação de que o único sobrevivente, João Gouveia, terá fugido da praia após a morte dos seis colegas e terá voltado para simular uma situação de pré-afogamento, noticia a TVI.

João Gouveia, o único sobrevivente da trágica noite de 15 de dezembro, poderá ter fugido da praia logo após o desaparecimento dos seis colegas na praia do Meco e depois regressado para simular uma situação de pré-afogamento, avança a TVI.
Estas são as causas para o pedido da abertura de instrução por parte das famílias das vítimas que têm por base a análise feita dos documentos fornecidos pela Vodafone à Polícia Judiciária, que indica quais as antenas acionadas. Em causa estão os telemóveis de João Gouveia e Catarina Soares. Um deles acionou a antena da Costa da Caparica e o outro em Oeiras/Norte, em vez da aldeia do Meco.
Os familiares afirmam que o sobrevivente terá tido a ajuda de alguém e falam de um dux calculista.

REALIZAR DINHEIRO COM AS PRÓPRIAS DESGRAÇAS - EUA

SÃO ASSIM OS YANQUES BELICISTAS
FAZER DINHEIRO COM AS SUAS PRÓPRIAS DESGRAÇAS

A Urban Outfitters foi forçada a pedir desculpas pela concepção de uma camisola salpicada com sangue falso que fazia referência ao massacre de 1970 nos EUA.
Quatro estudantes foram mortos e nove gravemente feridos no tiroteio quando a Guarda Nacional de Ohio abriu fogo num protesto contra a campanha do Camboja do presidente Nixon.
Mas 44 anos depois, parece que a tragédia tem servido de inspiração de moda para uma loja que lançou uma camiseta 'vintage' coberta de manchas vermelhas com furos por o ombro esquerdo.
Já antes esta loja tinha lançado esferógráficas semelhantes a agulhas para injectar heroína.
fotos do tiroteio



REFERENDOS - UM DIREITO QUE ESTÁ A PERDER-SE, A SER ANIQUILADO



BOM DIA AMIGO(A)S E CAMARADAS
TEMOS DIREITOS OU ESTAMOS A SER ENGANADOS PELAS CLASSES DOMINANTES DE TODO O MUNDO !?
OS REFERENDOS - O MEDO QUE ELES TÊM DA CONSULTA AO POVO, O DE-RESPEITO, A CHANTAGEM
REFERENDO, UM DIREITO E UMA FORMA DE DEMOCRACIA A QUE OS POVOS "PODEM" RECORRER MAS QUE ESTÃO A SER ANULADOS PELA CORJA MUNDIAL QUE UTILIZA TODOS OS SUBTERFÚGIOS PARA ESVAZIAR ESTA ARMA DO POVO MAS QUE NA PRÁTICA ESTÁ CADA VEZ MAIS DETURPADA E ANULADA PELA GERAÇÃO DE POLÍTICOS E DIRIGENTES NEO-LIBERAIS FASCISTAS E IMPERIALISTAS.
OS REFERENDOS NA UCRÂNIA DESDE LOGO FORAM AMEAÇADOS E NÃO RESPEITADOS, AGORA O DA ESCÓCIA COM EFEITOS NÃO VINCULATIVOS É ALVO DE AMEAÇAS ONDE SE DIZ QUE A ESCÓCIA A SER LIVRE SERIA UM "DIVÓRCIO DOLOROSO" E UM PERIGO PARA A EU.
A SEGUIR VEM O DA CATALUNHA ONDE HÁ DIAS QUASE DOIS MILHÕES DE PESSOAS VIERAM À RUA MANIFESTAR-SE PELA INDEPENDÊNCIA E ONDE JÁ O PP NO PODER DIZ IR FAZER TUDO "LEGALMENTE" PARA EVITAR O REFERENDO.
EXISTEM "DIREITOS" SÓ NO PAPEL TUDO O RESTO É UMA FANTOCHADA E UMA ILUSÃO POIS NÃO É ACATADA A VONTADE DAS POPULAÇÕES, E UM REFERENDO, NÃO DISSECANDO AQUI QUALQUER QUE SEJA O RESULTADO DO QUE VAI ACONTECER NA ESCÓCIA E NA CATALUNHA DEVE PODER SER REALIZADO E RESPEITADO POIS É A VONTADE LEGÍTIMA DUM POVO.
OXALÁ QUE VENÇAM AS REIVINDICAÇÕES JUSTAS DE QUEM NÃO QUER VIVER SOBRE AS PATAS E O JUGO CAPITALISTA E DE QUEM TEM POLÍTICAS ABSOLUTAS E QUE NÃO RESPEITAM A VONTADE POPULAR.

António Garrochinho

Crime Polícia britânica emite mandado sobre pedófilo português A polícia britânica emitiu um mandado de detenção internacional para o português condenado pela violação de uma menor inglesa, em 2012, mas que conseguiu fugir antes da condenação à revelia a 11 anos de cadeia, disse fonte policial.

Crime Polícia britânica emite mandado sobre pedófilo português

A polícia britânica emitiu um mandado de detenção internacional para o português condenado pela violação de uma menor inglesa, em 2012, mas que conseguiu fugir antes da condenação à revelia a 11 anos de cadeia, disse fonte policial.
PAÍS
Polícia britânica emite mandado sobre pedófilo português
Lusa
"Agentes de uma equipa de investigação especial iniciaram uma investigação usando uma série de métodos", disse a fonte, acrescentando que aquela unidade está em contacto com autoridades de outros países através da Interpol. 
Sem confirmar se estão em contacto com as autoridades portuguesas, a fonte apenas disse que forneceram "um volume significativo de informação às autoridades relevantes" e que a investigação continua aberta.  
"Enquanto investigamos para localizar António Alves, não temos jurisdição, nem poder de lei, para ir a outro país até que os agentes da lei tenham detido o fugitivo", vincou. 
António Alves, de 41 anos, foi detido em janeiro de 2012 por violação, no mês anterior, de uma rapariga de 12 anos, com a qual marcou um encontrou após se ter feito passar por um rapaz de 15 anos durante conversas na Internet. 
A acusação só aconteceu em 2013, tendo o português ficado sempre sob liberdade provisória. Foi julgado à revelia, porque não compareceu em tribunal e o júri considerou-o culpado de violação. 
De acordo com o jornal Daily Mail, a vítima, atualmente com 15 anos, está a ponderar usar o dinheiro de uma indemnização que espera receber do Estado britânico para pagar a detetives privados para encontrarem o agressor.
"Ela não consegue continuar com a vida enquanto o homem que a violou continuar em liberdade", declarou a mãe da vítima ao jornal, sob anonimato para proteger a identidade da filha.