AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sexta-feira, 1 de agosto de 2014

LUGARES MARAVILHOSOS DO MUNDO - FIORDE DE SOGN - NORUEGA

Fiorde de Sogn - O magnifico locais Sognefjord-Um!


Fiorde E UMA Palavra norueguesa Que significa "Braço de mar" e Aplica-se a Entrada UMA Grande do mar los Torno de altas Montanhas Rochosas. Estás encontram-se principalmente na costa oeste da península Escandinavia.
O Fiorde de Sogn E o Maior da Noruega com cerca de 205 km de comprimento e Profundidade Máxima de 1308m, Sendo ASSIM o Maior Fiorde da Noruega EO Segundo Maior Fiorde fazer  Mundo . Este Fiorde E constituído POR Vários Braços Sendo Que o Braço diretor raramente ultrapassa OS 5 km de LARGURA.
Na Noruega, como fiordes tornam a Comunicação por terra empreendedorismo como varias aldeias Bastante Difícil, Uma Vez Que aldeias Opaco se encontram a poucos quilómetros de distancia de barco São POR Vezes Separados centenas de quilómetros POR estrada.







imagem

Formação:


Os fiordes da Escandinavia FORAM formados à milhares de Anos Durante quanto eras glaciares, atraves do Movimento de Enormes Massas de Gelo denominadas glaciares los Direção ao Mar, moldando OS VALES los forma de U. estás Enormes Entradas de Relevo PODEM chegar a centenas de quilómetros, da costa de para o interior, rodeadas Sendo POR falésias separadas POR poucos quilómetros Entre si.

LOCALIZAÇÃO:


A norueguesa costa, Encontra-se grandemente recortada POR fiordes from Stavanger, nenhuma Sul Ate a Fronteira com a Rússia. A Fiorde de Sogn Encontra-se a norte de Bergen that ma facilidade de Acesso POR ar e balsa, POR ISSO Sendo hum nascidas parágrafo local, iniciar um dos fiordes noruegueses Exploração. Ao contrario do interior montanhoso e frio, o litoral e temperado devido à Corrente do Atlântico Norte.
imagem
(Grupo Fechado na informação Imagem à par aceder LOCALIZAÇÃO sem Google Maps)

Imagens:

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem


PEQUENO vídeo (30 SEGUNDOS)


A CALÇADA GIGANTE A A SUA LENDA - A Calçada do Gigante é uma área constituída por cerca de 40 mil colunas de basalto, maioritariamente de forma hexagonal, encaixadas umas nas outras como se formassem uma enorme calçada.

EXPLICAÇÃO CIENTÍFICA

A Calçada do Gigante é uma área constituída por cerca de 40 mil colunas de basalto, maioritariamente de forma hexagonal, encaixadas umas nas outras como se formassem uma enorme calçada. Esta formação rochosa é resultado da forte atividade vulcânica na região que  moldou a paisagem como mostra a imagem abaixo. Este é atualmente um dos destinos mais visitados na Irlanda do Norte.

A Lenda:

Segundo a lenda, a Calçada do Gigante foi construída pelo gigante irlandês Finn MacCool, que arrastou as colunas uma a uma até ao mar para combater o seu rival escocês Benandonner. Após terminar a sua obra, Finn MacCool decidiu descansar. Entretanto Benandonner aproveitou a calcada para chegar à Irlanda e avaliar o seu oponente, ficando aterrorizado com o tamanho do gigante adormecido, especialmente após a esposa de Finn MacCool ter dito que aquele era apenas o filho bebé do gigante.  Aterrorizado, ao pensar no tamanho que o pai do bebé teria, Benandonner fugiu rapidamente, destruindo a calçada atrás de si. Tudo o que restou da calcada do gigante encontra-se atualmente na costa de Antrim na Irlanda do Norte.

Imagens:

image



















image

image

image

image

image

image

image

image

image


Crime (Israel) e Castigo (Rússia) - "Quer dizer então que Obama, Merkel, Cameron, Hollande e o premiê italiano Matteo Renzi - "Os 5 Fabulosos" - reuniram-se lá numa videoconferência para darem-se mutuamente coragem e "aumentar a pressão", e 'exigir' um cessar-fogo em Gaza.

Crime (Israel) e Castigo (Rússia)


"Quer dizer então que Obama, Merkel, Cameron, Hollande e o premiê italiano Matteo Renzi - "Os 5 Fabulosos" - reuniram-se lá numa videoconferência para darem-se mutuamente coragem e "aumentar a pressão", e 'exigir' um cessar-fogo em Gaza. Horas depois, Benjamin "Bibi" Netanyahu de Israel distribuiu sua resposta, em palavras claras: nada jamais o afastará da ideia de que, dessa vez, sim, o mundo conhecerá a versão dele de uma Solução Final para Gaza. Com ou sem "pressão". "
"Assim sendo, o que restou aos 5 Fabulosos, depois que Bibi chutou tão sem-cerimônias o traseiro ocidental coletivo deles? Pois foi quando resolveram deixar Gaza de lado e... sancionar a Rússia - outra vez. Não lhes parece estratégica brilhantíssima, para quem tanto precisava tentar salvar a cara? "
"O horrível, dos Dois Minutos de Ódio, não era que se fosse obrigado a agir como todos os outros, mas que era impossível negar-se a participar. Um frenesi odioso de medo e vingancismo, um desejo de matar, torturar, esmagar cabeças com uma marreta parecia percorrer todo o grupo como uma corrente elétrica, convertendo cada um, mesmo contra a própria vontade, em lunático que berra ameaças e faz caretas horrendas" (George Orwell, 1984).
Quer dizer então que Obama, Merkel, Cameron, Hollande e o premiê italiano Matteo Renzi - "Os 5 Fabulosos" - reuniram-se lá numa videoconferência para darem-se mutuamente coragem e "aumentar a pressão", e 'exigir' um cessar-fogo em Gaza. Horas depois, Benjamin "Bibi" Netanyahu de Israel distribuiu sua resposta, em palavras claras: nada jamais o afastará da ideia de que, dessa vez, sim, o mundo conhecerá a versão dele de uma Solução Final para Gaza.[] Com ou sem "pressão". 
Assim sendo, o que restou aos 5 Fabulosos, depois que Bibi chutou tão sem-cerimônias o traseiro ocidental coletivo deles? Pois foi quando resolveram deixar Gaza de lado e... sancionar a Rússia - outra vez. Não lhes parece estratégica brilhantíssima, para quem tanto precisava tentar salvar a cara? 
Aquela espetacular não entidade, Tony Blinken, que reforça o orçamento trabalhando como vice-conselheiro de segurança nacional de Barack Obama, teve a gentileza de explicar à imprensa-empresa ocidental, que o pessoal-lá, aquela gangue sem leis do Eurolixo, está, afinal "decidido a agir". Não, não, não contra Israel, por causa de Gaza; contra a Rússia, por causa da Ucrânia. Que adorável simetria orwelliana: os Dois Minutos de Ódio prorrogados de Israel contra os gazenses convertem-se em Dois Minutos de Ódio prorrogados do "Ocidente" contra a Rússia, perfeita reprodução dos Dois Minutos de Ódio prorrogados de Kiev contra os ucranianos do leste. 
Nem Hollywood teria concebido trama semelhante: Israel safa-se da cadeia, apesar do assassinato premeditado em massa de civis... E a Rússia é enquadrada por causa de assassinato de passageiros de um avião civil, caso que tem todas as características de ter sido obra dos vassalos em Kiev dos "parceiros" ocidentais da Rússia. 
Em outro artigo[] já discuti como sanções, sanções, sanções é a única "política" do governo Obama para a Rússia. Além das próximas sanções que virão sem demora da União Europeia, vêm aí também - e o que mais seria - mais sanções dos EUA. Afinal, Washington está tão "preocupada" porque Moscou pode, mais dia menos dia, invadir a Ucrânia, o que seria resposta caída dos céus para aqueles rezadores lá de "In God We Trust" como no papel-dinheiro. 
Em que pé ficamos agora 
Acompanhemos os fatos. Washington disse, desde o primeiro instante, que o MH17 fora derrubado por míssil do presidente russo Vladimir Putin. Juraram que teriam provas. Tipo "A gente tem certeza. Confiem na gente." A história comprova, pelo menos, há 60 anos, que não se deve confiar neles. Não havia provas. Nenhuma prova jamais apareceu. Só diz-que-disse. 
Moscou, pela voz do ministro da Defesa, exibiu provas sólidas. E recomendou que se fizesse investigação internacional independente não enviesada. Washington ignorou tudo: as provas e a recomendação. 
A Marinha dos EUA, com seus radares de altíssima tecnologia e última geração, estavam há semanas no Mar Negro. Como os russos, tinham rastreamento completo de cada partícula que sobrevoasse a Ucrânia. A Agência de Segurança Nacional dos EUA não faz outra coisa, além de reunir inteligência naquela área; a Agência Nacional de Inteligência/Geoespacial só faz registrar tudo que se passe no reino da imagem; a Agência de Inteligência da Defesa acrescenta 'inteligência humana', Humint; e mais a CIA; e o Diretor de Inteligência Nacional, que tudo vê/tudo sabe. Como é possível que esse aparato de três trilhões de dólares para Dominação de Pleno Espectro não tivesse visto nada?! Como é possível que não tenham uma única prova, uma, que seja, conclusiva, a apresentar? 
A única 'prova' risível que se viu até agora, mostra uma salada de letrinhas de siglas de agências de inteligência dos EUA, que consomem o horário de expediente inteiro a ler blogs e tuitar. O chefe do Departamento de Estado em Kiev tuitou imagens de satélite, o New York Times papagueou o tuíto e assim "provou" que a Rússia estaria bombardeando a Ucrânia do seu lado da fronteira. Até que apareceram proverbiais "altos funcionários" dos EUA, que tiveram de admitir, tensíssimos, ao vivo, que não, não havia prova alguma do "míssil de Putin". Se houvesse, a OTAN estava preparada para disparar saquinhos de hambúrgueres sobre a Praça Vermelha. 
Considerada a riqueza de informação já divulgada, a mais forte probabilidade sobre o que causou a tragédia do MH17 é um míssil R-60M ar-ar, disparado de um jato ucraniano Su-25 - não de um BUK (há também a possibilidade de que tenha havido dois ataques ao avião: primeiro o míssil R-60M, em seguida um BUK). O R-60M é muito rápido, com distância ideal de ataque de até 5 quilômetros. Essa, precisamente, é a distância em que estava, do MH17, o Su-25 que os russos detectaram (como se viu nas imagens que divulgaram). 
Os serviços secretos da Ucrânia, SBU, por sua vez, confiscaram todas as gravações da torre de controle de Kiev em conversas com o MH17. Essas gravações com certeza explicariam por que o MH17 sobrevoava zona de guerra (a empresa Malaysian Airlines revelou que foram forçados). Pode-se apostar bom dinheiro em que aquelas gravações estão sendo "tratadas". 
E há também as caixas pretas, que não serão decodificadas nem pelos malaios nem pelos holandeses, mas pelos britânicos - que trabalham a serviço de Washington. Como o blogueiro The Saker resumiu a opinião de altos especialistas russos: "os britânicos deixarão que a Agência de Segurança Nacional dos EUA falsifique os dados e a falsificação será coordenada com o SBU em Kiev, e eles distribuirão só as gravações que 'confirmem' integralmente a 'autenticidade' das gravações que a ASN-EUA falsificou no Reino Unido".[] Para tornar a coisa mais palatável, e apagar suspeitas de complô anglo-norte-americano, os holandeses anunciarão o 'laudo'. Assim, vocês já ficam avisados. 
Na OTAN, as cabeças não param. As milícias de Kiev farão "exercícios conjuntos" com a Organização do Tratado do Atlântico Norte, OTAN, na Ucrânia, daqui a pouco mais de um mês, dia 1º de setembro. Alerta vermelho, porque é exatamente quando o presidente da Ucrânia Petro Poroshenko disse que a limpeza étnica em câmara lenta no Donbass estará concluída. 
Quanto ao aspecto R2P ("responsabilidade de proteger"), é bem pouco provável. É verdade que, sim, Moscou sempre pode declarar que, a menos que pare a limpeza étnica em câmara lenta no Donbass, eles reconhecerão as Repúblicas Populares, de Donetsk e Luhansk. Nesse caso, Moscou estaria repetindo Abkhazia e Ossetia Sul: responsabilidade de proteger apoiada em musculatura militar. 
Nos termos da lei internacional - que Washington, por falar dela, nunca respeita - não é a mesma coisa que "invadir" a Ucrânia. Uma Samantha Power, sejamos francos, que dá medo, embaixadora dos EUA na ONU, entrará obviamente em surto - mas será só dose do próprio remédio que ela tanto recomenda aos outros. Seria de fato comparável ao que os EUA estão fazendo para ajudar os jihadistas salafistas na Síria; melhor ainda: o mesmo que os EUA fizeram no Kosovo. 
$50 bilhões de dólares de abutres
E agora, além das sanções, Moscou também enfrenta tentativa de assalto massivo de $50 bilhões. A Corte Internacional de Arbitragem em Haia descobriu que o processo que o Kremlin moveu contra a petroleira Yukos[] e seu principal acionista, Mikhail Khodorkovsky, há uma década, teve motivação política. Moscou não pode apelar - mas seguirá todas as vias legais para tentar "cancelar ou revogar" essa sentença. 
Ora essa! A decisão politicamente motivada, no caso, é a sentença do tribunal de Haia. Khodorkovsky foi considerado culpado também na Corte Europeia de Direitos Humanos, não só no sistema judicial russo. Os acionistas de Yukos e Menotep eram e continuam a ser um bando de gângsteres oligarcas - para dizer o mínimo. 
Eis aí pois o Império do Caos mais uma vez em ação, manipulando uma corte holandesa depois de, literalmente, ter roubado o ouro da Alemanha e ter multado a França por vender navios de guerra à Rússia. Nesse caso, o "Ocidente" tem mais investimentos na Rússia que o governo russo no ocidente. O revide pode ser terrível - se Moscou, por exemplo, congelar todos os investimentos de EUA e da União Europeia, sobretudo os feitos na nova fronteira ultra rentável, os campos de petróleo no Ártico. O Grande Petróleo Ocidental jamais permitirá que aconteça tal coisa. 
A lista poderia estender-se para sempre. Resumo de tudo: o estado russo simplesmente nunca se deixará roubar por qualquer safado que distribua sentenças para ajudar um bando de oligarcas. Paralelamente, é verdade também que não só o Retorno dos Mortos (neoconservadores) Vivos, mas também porções consideráveis do estado profundo em Washington DC e arredores - além da plutocracia "ocidental" - querem muito provocar alguma espécie de guerra da OTAN contra a Rússia e o quanto antes, melhor. 
Em linha paralela, dizem os boatos em Moscou que o Kremlin considera essa prolongada batalha post-Yukos como preocupação menor, comparada à guerra econômica que ameaça convulsionar a Europa e, eventualmente, pôr a Europa em posição antagônica em relação à Rússia: exatamente o que o Império do Caos reza - e muito trabalha - para que aconteça. "Dois Minutos de Raiva"? Quem disse? Vêm por aí horas, dias, semanas e anos.*****

mafarricovermelho.blogspot.pt
Crime (Israel) e Castigo (Rússia)

5 Coisas que Você Nunca Imaginou que Acontecessem em Países Nórdicos

5 Coisas que Você Nunca Imaginou que Acontecessem em Países Nórdicos


Durante os primeiros seis anos de escola, as crianças não são avaliadas (na Finlândia)
É normal a filha trazer o namorado para dormir em casa (ou vice-versa)
Os países nórdicos são vistos por nós como o exemplo a ser seguido: organizados, ricos, finos. Sem dúvida são habitados por pessoas corretas e fiéis às regras e tradições, certo? O que poucos antecipam, no entanto, é que as regras e tradições por lá sem dúvida fariam muitos brasileiros torcer o nariz. Por exemplo...
O que explica, talvez, por que é hábito comum deixar as crianças estacionadas na calçada enquanto os pais fazem compras ou vão tomar um café.
Se tem uma coisa que você esperaria de um povo que vive no clima congelante do norte da Europa é que ele protegesse os pimpolhos do vento gelado, talvez só saindo de casa com o rebento depois que ele completasse pelo menos um ano de idade. Isso é certamente o que nó sportugueses, faríamos. Afinal, passamos séculos ouvindo nossos avós dizerem que andar descalço dá dor de garganta, que pegar vento dá pneumonia, que sair de cabelo molhado dá tuberculose - basicamente, passamos séculos sendo convencidos de que o frio é uma coisa que deve ser evitada a todo custo.
No entanto, contra todas as expectativas, os escandinavos acolhem o tempo frio de tal forma que quase beiram os maus tratos - é costume por lá deixar os bebês cochilar ao ar livre, principalmente no inverno.
Como é de se esperar de um país nórdico, escola na Finlândia é 100% pública e de excelente qualidade. Isso não significa que os alunos andem todos alinhandinhos de sainha e gravata, recitando o alfabeto, sendo respeitosos em sala de aula e brigando para ver quem é o nerd da turma. Muito pelo contrário: além de só começar a frequentar a escola a partir dos sete anos de idade, as crianças finlandesas não precisam usar uniforme, raramente fazem provas, recebem menos de meia hora de lição de casa, e mais de uma hora de recreio por dia. Para completar, pelos primeiros seis anos de educação escolar, elas não são avaliadas, sendo até ilegal dividir as classes de acordo com as notas, habilidades ou QI de cada um (como tantas de nossas escolas voltadas ao vestibular gostam de fazer).
A Dinamarca é a prova de que uma educação mais liberal em relação a sexo só traz benefícios. As crianças dinamarquesas falam abertamente com os pais sobre sexo desde pequenas e quando atingem 15, 16 anos, já são independentes o suficiente para que os pais confiem a elas decisões sobre a própria vida sexual. Por esse motivo, ninguém acha ruim quando o filho ou a filha traz alguém para dormir em casa - mesmo entre adolescentes.Em Portugal estamos acostumados com o discurso hipócrita dos pais: “não debaixo do meu teto”, mas isso simplesmente não acontece na Dinamarca. Ao invés de ir para um motel ou fazer sexo desconfortável no carro ou nas escadarias de algum lugar, os adolescentes dinamarqueses simplesmente levam o namoradinho(a) para casa, sem dar qualquer tipo de satisfação para os pais - ou melhor, sem ser intimado a dar algum tipo de satisfação - e ainda aproveitam um bom café-da-manhã em família no dia seguinte, sem constrangimentos.

Bebês são largados no frio sempre que possível

Além disso, os adolescentes podem facilmente obter camisinhas ou pílulas anticoncepcionais gratuitamente do governo, o que faz com que as relações sejam muito mais seguras.  

5 Coisas que Você Nunca Imaginou que Pudessem Acontecer em Países Nórdicos

Em Portugal, a figura do trabalhador é exaltada. Nós enchemos a boca para falar sobre isso. Se a pessoa está indo bem, é porque ele é trabalhador. Se está indo mal, é porque é preguiçoso, não quer trabalhar. OS filandeses são ao contrário
Ninguém trabalha demais
Lá, ao contrário daqui, a regra geral é de que o frio faz com que as crianças cresçam mais fortes e resilientes. A recomendação é que os bebês passem a aproveitar cochiladas ao ar livre a partir dos dois meses de idade - bem empacotados em várias camadas de roupa e cobertores, claro. O mais impressionante é que, apesar de não ter sido provado que o frio realmente faz bem para a criança, provado que pelo menos mal ele não faz. As crianças nesses países não são mais doentes do que as de outros lugares no mundo, nem tem mais pneumonia, nem tem sua alma roubada pelo monstro do frio.
Então acho que já podemos parar de empacotar os nossos bebês em gorro e luvas toda vez que o termômetro bate 20°C, néam?
Vestibular? O que é isso, alguma brincadeira?
Apesar de parecer uma festa esculhambada, educação na Finlândia dá mais certo do que o modelo tradicional e é tratada como prioridade. As escolas e professores são altamente qualificados para dar a melhor educação possível, oferecendo aulas particulares a todo e qualquer aluno que estiver com maior dificuldade. Para se ter uma idéia, a Finlândia possui o mesmo número de professores que a cidade de Nova York, apesar de possuir quase metade do número de alunos. Tudo isso resulta em estudantes que ficam em primeiro em praticamente todos os rankings internacionais e prova que o nosso modelo de educação está muito mais defasado do que nós imaginávamos.
99.9% de chance de que não é o chefe do outro lado da linha.
Para começo de conversa, nos países nórdicos família vem em primeiro lugar. É tão importante que norteia grande parte do estilo de vida no país, desde os horários de trabalho, até os benefícios governamentais. É por esse motivo que raramente você vai ver um dinamarquês trabalhando depois das 17h, mesmo na capital (a idéia é que a família sempre tenha tempo de jantar junto a noite). Além disso, trabalho é proibido no fim de semana - mesmo o comércio, tão importante, tem grande parte de suas lojas fechadas de sábado e domingo. Pode parecer desleixo, mas na verdade essa atitude em relação ao trabalho contribui consideravelmente para o bem-estar da população, sendo que Copenhague (capital dinamarquesa) ostenta com orgulho o título de cidade mais feliz do mundo. Mesmo sem supermercado de domingo.
Quando você pensa em países nórdicos, provavelmente imagina neve, uma lareira e uma boa e fumegante sopa no pão. Estranhamente, no entanto, as comidas típicas dos escandinavos costumam ser frias: conservas, peixes defumados ou em salmoura, sanduíches abertos de pão preto e pepino.
Dá para entender que, no passado, fazer conservas de tudo no auge no inverno era a melhor saída, mas esse gosto perdurou e permanece até hoje. Os pratos quentes existem também, claro, mas geralmente são servidos somente no jantar e não recebem tanta atenção como os pratos frios. Por exemplo, o prato típico mais conhecido (e consumido) na Dinamarca é o smørrebrød - basicamente, um sanduíche aberto no pão de centeio que pode receber uma variedade de coberturas frias, desde cortes frios como rosbife, peito de peru, etc, até peixe defumado, caviar, legumes em conserva ou qualquer outra coisa coisa que você tiver na geladeira.
A comida típica costuma ser fria
Não que eu vá começar a almoçar pão com pepino e arenque marinado, mas pra um lanchinho não é nada mal.


 www.ocioso.com.br