AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


domingo, 20 de julho de 2014

Gaza: Governo jordano condena «horrível massacre» cometido por Israel

Gaza: Governo jordano condena «horrível massacre» cometido por Israel

Gaza: Governo jordano condena «horrível massacre» cometido por Israel

O governo jordano condenou o «horrível massacre» hoje cometido por Israel em Gaza, onde os bombardeamentos israelitas causaram quase uma centena de mortos e mais de 200 feridos.

A agência oficial de notícias Petra cita o governo jordano dizendo que este “condena a contínua agressão flagrante na Faixa de Gaza e o bombardeamento aleatório por parte de Israel” na zona.
O secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al Arabi, por sua vez, qualificou a ofensiva israelita de “crime de guerra” e o presidente do iemenita, Abdo Rabu Mansur Hadi, condenou “todos os atos selvagens e criminosos” do exército israelita na Faixa de Gaza.
Desde o início da ofensiva militar israelita, a 8 de julho, que o número de mortos palestinianos já é superior a 430, na sua maioria civis, enquanto do lado israelita morreram 18 soldados e dois civis.
Diário Digital com Lusa

Amorim e Isabel dos Santos, nova dona do BPN devem dinheiro ao BPN?? - Isabel Santos BPN Angola deve dinheiro - Mais um daqueles paradoxos que lançam sempre no ar um cheirinho nauseabundo a "esturro" A empresa Amorim energia, pediu 1,6 mil milhões de euros ao BPN , o banco que muito tem custado aos portugueses.

Amorim e Isabel dos Santos, nova dona do BPN devem dinheiro ao BPN??

Isabel Santos BPN Angola deve dinheiro
Isabel dos Santos/BIC/BPN
Mais um daqueles paradoxos que lançam sempre no ar um cheirinho nauseabundo a "esturro"
A empresa Amorim energia, pediu 1,6 mil milhões de euros ao BPN , o banco que muito tem custado aos portugueses.

Mas o mais caricato é que a devedora é Isabel dos Santos (Filha do presidente de Angola) que também é accionista da Amorim. Ao pagar o que deve, vai pagar a ela própria pois ela comprou o banco??? Portanto comprou um banco por 40 milhões e saldou a divida de 1,6 mil milhões?
coincidências  e enredos obscuros, mas a justiça teima em manter-se cega e inerte. É o que nos resta.

A noticia...
O homem mais rico de Portugal e a Isabel Dos Santos, também foram ao “pote” do BPN, buscar 1,6 mil milhões de euros, que ainda não pagaram.O BE diz que tomou conhecimento do crédito recentemente através da comunicação social, pelo jornal i, onde foi revelado que «o crédito, na ordem dos 1,6 mil milhões de euros, teria sido concedido pelo BPN à Amorim Energia em 2006», acrescentava ainda «que o empréstimo não chegou a ser pago pela 'holding' ao BPN, mantendo-se assim a dívida de 1,6 mil milhões de euros» durante o período em que o banco esteve na posse do Estado. A Amorim Energia é uma 'holding' detida «não apenas por Américo Amorim» e que tem como accionistas a Santoro Holding Financial, de Isabel dos Santos, e a Sonagol. «Como é conhecido, a Santoro Holding Financial, além de accionista da Amorim Energia, é também accionista maioritária do Banco Internacional de Crédito (BIC), a quem o Estado irá vender o BPN», notam os bloquistas. «Desta forma, a venda do BPN, com os seus créditos, ao BIC, poderá implicar que o crédito de 1,6 mil milhões de euros seja pago pela Amorim Energia a um banco que tem como principal accionista a própria devedora», escreve o deputado João Semedo, para quem o caso, a confirmar-se, «acrescenta mais um episódio inaceitável de falta de transparência associado a todo o processo de reprivatização do BPN».  fonte
O desmentido da noticia que publico, para que todos possam julgar por si.
"Américo Amorim volta a explicar que não tem dívidas por liquidar no BPN"
Face a notícias, totalmente falsas e sem qualquer tipo de fundamento, que nos últimos dias têm sido veiculadas de forma leviana e sem qualquer base de sustentação real, sobre o endividamento, no passado, entre o grupo Amorim, a minha pessoa ou de empresas a que estou ligado, e o grupo BPN, nomeadamente o seu banco, venho por esta forma desmentir categoricamente tais insinuações", diz.
Américo Amorim responde assim ao deputado do Bloco de Esquerda, João Semedo, que ontem apelidou a venda do BPN ao Banco BIC, da qual Américo Amorim é accionista, de "venda por favor". DN

ACTUALIZAÇÃO - 18 OUTUBRO, 2013
BIC comprou BPN com crédito do próprio banco
O crédito depois foi anulado pelos acionistas que receberam o “empréstimo”, numa “redução de capital”. Manobras efetuadas são detalhadas numa reportagem da “Visão”, que seguiu as pistas de uma questão levantada por João Semedo.

A questão fora feita pelo deputado e coordenador do Bloco à ministra Maria Luís Albuquerque em julho deste ano: o banco BIC, que comprou o BPN por 40 milhões de euros, usou o dinheiro do próprio BPN para pagar a conta? A pergunta justificava-se: pouco depois da transação, houve uma fusão entre os dois bancos onde ocorreu uma redução de capital de... 40 milhões de euros. Por outras palavras, os seus acionistas – os maiores são Américo Amorim (25% do capital), Isabel dos Santos (25%), Fernando Teles, CEO do BIC Angola (20%) – retiraram esse valor do banco.
Uma reportagem desta semana da revista Visão procura dar uma resposta a esta questão, fazendo o ponto da situação de uma “daquelas histórias cujo enredo se complica sempre”.

Antes da venda, Estado português injetou 600 milhões
Os factos são estes: antes de vender o BPN, o Estado português injetou nele 600 milhões de euros para “recapitalizá-lo”. Note-se que esse valor foi exagerado até para as exigências da Comissão Europeia, porque colocou os rácios de capital num patamar “significativamente superior ao mínimo regulamentar”. Para se ter uma ideia do que isto representa, os novos cortes salariais dos funcionários públicos previstos no Orçamento de 2014 representam 646 milhões de euros.

30+370=400, certo? Errado!
Depois desta recapitalização, o banco foi vendido ao BIC por 40 milhões. Logo em seguida, os seus acionista decidiram comprar o total das ações do BPN e pediram-lhe emprestado o dinheiro para as comprar; em seguida, os dois bancos fundiram-se; o BIC tinha cerca de 30 milhões de capital próprio e o BPN 370. Total: 30+370=400, certo? Errado: o resultado é 360 milhões, porque os acionistas fizeram uma redução de capital de 40 milhões, extinguindo o crédito feito aos acionistas para comprar o BPN.

Por trás das manobras complexas, parecem restar poucas dúvidas de que os acionistas do BIC usaram o dinheiro que o Estado português depositou no BPN para o comprar. As contas são claras, e o resto são, digamos, subterfúgios técnicos.

A Visão ouviu o comissário europeu da Concorrência, que afirma que “a redução do capital não resultou num pagamento aos acionistas... mas essa avaliação requer uma análise mais detalhada das circunstâncias exatas”.

Buraco maior
Entretanto, o buraco não fica por aí: as cláusulas da venda, que segundo a Visão, são secretas, obrigam o Estado a continuar a pagar parcelas substanciais da atividade do novo banco. A conta, segundo a revista, já está em 24 milhões, masa ministra das Finanças estimou em julho que o Estado ainda terá de gastar 158 milhões de euros com responsabilidades contingentes e mais 41 milhões de euros com potenciais custos com litígios judiciais. Um total de 199 milhões de euros, a que se soma mais um buraco de cem milhões de duas linhas de crédito do BPN ao BPN Crédito e ao banco Efisa, que o BIC rejeitou quando comprou o banco.
Até agora, o buraco do BPN já custou 5,3 mil milhões de euros – muito mais que os cortes orçamentais de 3,9 mil milhões do OE'2014. Mas a novela não chegou ao fim. O buraco pode chegar aos 8 mil milhões. FONTE

apodrecetuga.blogspot.pt

PRATIQUEM QUE CHEGAM LÁ !

É A PRIMEIRA VEZ QUE PUBLICO ALGO RELACIONADO COM A MORTE DO FILHO DE JUDITE DE SOUSA.

É A PRIMEIRA VEZ QUE PUBLICO ALGO RELACIONADO COM A MORTE DO FILHO DE JUDITE DE SOUSA.

RESISTI ATÉ AQUI PARA NÃO CRIAR ESPECULAÇÕES NA MINHA PÁGINA E NÃO TER QUE LER E OUVIR ALGUMAS BACORADAS ENORMES QUE TENHO LIDO POR AÍ NA NET.

É ÓBVIO
 QUE RESPEITO OS SENTIMENTOS DE QUEM TEM UMA PERCA TÃO GRAVE COMO A DE UM FILHO, DE UM PAI, UMA MÃE, UM FAMILIAR, UM AMIGO, E CONCORDO QUE SE DEVE DAR PRIVACIDADE A QUEM ISSO LHE ACONTECE.

TUDO ISTO PARA DIZER E EXPLICAR PORQUE NÃO RESISTI A FAZER ESTA CHAMADA.

QUEM USOU, ABUSA E NÃO RESPEITA A JORNALISTA JUDITE DE SOUSA SÃO OS SEUS "AMIGOS", OS SEUS PATRÕES, OS SEUS PRÓXIMOS COLEGAS DE INFORMAÇÃO E IDEOLOGIA, QUE SE DIZEM JORNALISTAS, OS QUE CEGAM PELO DINHEIRO E PELOS TACHOS E QUE SE JULGAM SEMPRE ACIMA DAS TRAGÉDIAS, EMFIM UNS BANDALHOS !

JÁ NÃO LHE CHEGAM AS REPORTAGENS DOS DESGRAÇADOS, DOS FAMINTOS, DOS LADRÕES RELES.

AGORA DEGLADIAM-SE UNS AOS OUTROS NA PROCURA DE ARRECADAR DINHEIRO PARA VIVEREM ACIMA DO LUXO SEM QUALQUER SENTIMENTO E RESPEITO POR QUEM OS RODEIA.

VÍTIMAS DO SEU SEU PRÓPRIO FEITIÇO, DA CALÚNIA, DO JORNALISMO DE MÁ QUALIDADE, DA INTRIGA, DA INVEJA E DO DO ÓDIO NINGUÉM ESCAPA MESMO AQUELES QUE PERTENCEM AO SEU UNIVERSO DE TRABALHO.

NÃO ME FALEM EM JORNALISTAS ! ESTE JORNALISMO DE AGORA !


António Garrochinho

AH NÃO FAZEM FILHOS !!!!! ENTÃO TOMEM LÁ ! - Contribuintes sem filhos vão pagar mais IRS: fatura deve subir em 46 euros

Contribuintes sem filhos vão pagar mais IRS: fatura deve subir em 46 euros

19/07/2014 | 00:10 |  Dinheiro Vivo
Se as propostas da Comissão de Reforma do IRS forem em frente, a introdução de um quociente familiar no apuramento do rendimento sujeito a imposto (o coletável) irá fazer com que as famílias com dois filhos vejam a sua fatura com IRS reduzir-se, em média, em 206 euros. Já os contribuintes sem dependentes devem preparar-se para uma subida de 46 euros na coleta líquida.
Os filhos vão "valer" 0,3 no apuramento do rendimento coletável, mas o seu peso e número nunca poderá resultar numa redução do rendimento superior a 1500 euros (este é o valor de referência do trabalho da Comissão ainda que se admita que possa ir até aos 2 mil euros). Esta poupança será mais rapidamente atingida por quem tem rendimentos mais altos e que poderão até não conseguir "descontar" todos os dependentes no IRS. Em termos de valor de imposto, a Comissão estima que uma família com 4 filhos possa reduzi-lo em 246 euros e em 362 euros se tiver 8 dependentes.
A simples introdução deste quociente familiar (em substituição do atual quociente conjugal que dividia o rendimento por 2) conjugada com o número de agregados com filhos provocaria uma quebra de 301,6 milhões de euros na receita do IRS. Mas o anteprojeto que a Comissão liderada por Rui Duarte Morais ontem entregou à ministra das Finanças indexa esta medida a uma alteração nas deduções (pessoais e à coleta) que permite neutralizar a totalidade ou metade daquela perda de receita. Está também previsto um cenário mais generoso - que não deverá ser o escolhido - em que se assumiria a quebra dos referidos 301,6 milhões de euros.
De acordo com as contas apresentadas, o quociente familiar terá um efeito neutro na receita se as deduções pessoais e as que são proporcionadas pelas despesas de educação passarem a ter um valor fixo de 272,3 euros por sujeito passivo e de 265,37 euros por dependente. O cenário mais generoso contempla valores de 330,95 e 321,95 euros, respetivamente e o intermédio de 301,6 euros e de 293,56 euros, para sujeitos passivos e dependentes.
A decisão final sobre o rumo do IRS caberá ao Governo e as opções começarão a ser delineadas em outubro, depois de a Comissão entregar a proposta final, a 30 de setembro. A reforma entrará em vigor a 1 de janeiro de 2015 e em diploma autónomo do Orçamento do Estado. Ontem, a ministra das Finanças voltou a deixar claro que só com crescimento económico e redução da despesa sustentados haverá margem para baixar a carga fiscal. E recusou que o Governo "fala a duas vozes", acentuando que todos concordam que a carga fiscal é elevada e todos concordam também que a margem para a reduzir está dependente da redução da despesa. "Aquilo que condiciona os impostos é a despesa", disse. Esta mesma lógica, referiu, aplica-se à sobretaxa do IRS, em relação à qual, a Comissão optou por fazer uma recomendação técnica para a sua eliminação gradual. Ou seja, precisou Rui Morais, a descida dos impostos, quando for possível fazê-la, deve começar pela sobretaxa.

Seu grandessíssimo animal! - Não havendo outros pretextos, há sempre textos que vêm a pretexto de uma coisa qualquer para dizer mal do PCP. E como depois de um texto vêm muitos outros textos, eu, que sou uma insuspeita defensora dos animais (tenho crachás e autocolantes que o atestam), vou então escrever um texto sobre este texto e outros pretextos.

Seu grandessíssimo animal!

Não havendo outros pretextos, há sempre textos que vêm a pretexto de uma coisa qualquer para dizer mal do PCP. E como depois de um texto vêm muitos outros textos, eu, que sou uma insuspeita defensora dos animais (tenho crachás e autocolantes que o atestam), vou então escrever um texto sobre este texto e outros pretextos.

Existe em Portugal uma lei de protecção dos animais. Uma lei muito boa, escrita por um conhecido advogado, fundador de uma das maiores sociedades de advogados do país – a PLMJ, mais conhecida pela «sociedade do Júdice». António Maria Pereira já morreu. Era militante do PSD e foi deputado. Nessa qualidade atreveu-se a apresentar em 1992 aquela que seria a primeira iniciativa e deu origem à única lei da protecção dos animais: a Lei n.º 92/95, de 12 de Dezembro (pode consultar-se a história aqui e aqui). Enquanto a defendia, em plenário da Assembleia da República, da sua bancada (do PSD) ouviam-se zurros, gargalhadas, risos. O que levou a inflamadas intervenções de outros deputados em defesa do projecto de lei que, nesta sua segunda apresentação, era agora subscrito por todos. Ainda assim, António Maria Pereira não reagiu, insistiu e anos mais tarde, a lei entrou em vigor.

Desde então, há leis que a regulamentam. E que tal passarmos os olhos por algumas das coisas que essas leis preveem?

Por exemplo, quando o circo chega à cidade, o SEPNA (agora extinto e que estava encarregado do trabalho ambiental na GNR, agora competente) é obrigado a fiscalizar as condições dos animais, as licenças do circo, estar de piquete durante as actuações, tem que haver visita do veterinário municipal e este tem que dar o seu parecer (já voltaremos aqui).

Por exemplo: «raças perigosas». As raças de cães perigosas têm condicionamentos muito específicos. Para além de todos os detentores de animais domésticos terem que registar os seus animais (com um chip), os detentores de animais perigosos têm que ter condições para ter esses animais. Que condições? O presidente da junta pode dizer-me que eu tenho que me sujeitar a um exame psiquiátrico para ter em minha casa um rotweiller. E se eu quiser ter um rotweiller tenho que me sujeitar a esse exame (quem ainda não percebeu quantos direitos individuais isto viola, não vou mesmo dar-me ao trabalho de explicar). O presidente da junta pode ainda mandar uma equipa a minha casa ver as condições em que vivo para poder ter um rotweiller (e se, em teoria isto não me parece muito mal, escusar-me-ei de dizer que um presidente de junta não pode mandar uma equipa verificar as condições em que eu vivo para saber se tenho uma habitação digna e decente para mim).

Ainda no circo: os animais têm que ter condições para reproduzirem os seus comportamentos naturais, logo a jaula do transporte não pode ser utilizada para outra coisa que não seja o transporte. No circo, nos parques zoológicos, enfim. Podíamos falar do parque zoológico da Maia, do conhecido elefante que tocava o sino (coisa tão natural em África).

Canis e gatis municipais: pois claro que têm que ter meios – veterinários, esterilização, condições – através de transferência de verbas do Orçamento do Estado. Pois, as Câmaras é que estão impedidas de contratar (da última vez que vi pelo PS, PSD e CDS-PP) e o dinheiro tem que ser investido no saneamento, água, outras coisas que nunca vão incluir os animais (infelizmente, porque o estado em que está o nosso país graças às políticas de direita, não permitem este grau de desenvolvimento).

Pausa para reflexão: agora pensem se alguma destas coisas se verifica, apesar de estar na lei. Agora procurem quais os partidos com intervenção nesta matéria.

Pois… O PCP, não é? O PCP questionou várias vezes os vários governos sobre a manutenção dos parques zoológicos. Questionou sobre o desaparecimento de animais errantes quando o circo chega à cidade, sobre a manutenção desses animais nas jaulas todo o seu tempo de vida, sobre a utilização de espécies protegidas que não podem ser comercializadas nem mantidas em cativeiro, questionou sobre o papel das entidades competentes que não cumprem a lei, exigiu financiamento para os canis e gatis municipais, para a direcção geral de veterinária, apresentou várias propostas legislativas no sentido da não utilização de animais em espectáculos e a criação de espaços naturais (santuários) para recuperação as espécies selvagens e dos animais domésticos. E quem mais fez isto? Pois, é isso.  

Agora explode a raiva generalizada porque o PCP votou contra a privação de liberdade de pessoas que maltratem os animais domésticos. Ora: canários, peixes, cães, gatos, coelhos, porquinhos da índia e por aí fora. Estamos, pois, a falar da consequência máxima e mais violenta – a privação da liberdade. E se as lutas de cães, de galos, etc devem ter punições fortes, a pena de prisão pode aplicar-se, por exemplo, nas seguintes situações:

- uma criança mata um pássaro para se vingar da vizinha que lhe ficou com a bola de futebol e fá-lo com requintes de malvadez. Tem 16 anos – já tem maioridade penal, já pode ser responsabilizado e pode, por exemplo, ficar com pulseira electrónica e ir para um instituto correcional.

- a avó matou os gatos que nasceram, afogou-os. O neto fica horrorizado e faz queixa da avó. A avó é condenada a 6 meses de prisão efectiva.

- eu tenho uma rotweiller. Ela entrou numa luta de rua com outro cão. O meu vizinho odeia-me e à minha cadela. Faz queixa de mim e eu sou sujeita a um processo-crime em que tenho que provar que não incito nem nunca incitei a minha cadela a comportamentos violentos e a tratei mal. Acontece que sou conhecida por gostar de futebol, estar no meio das claques, andar em manifestações – comportamentos que podem ser considerados subversivos e tenho o Ministério Público a sujeitar-me a medidas de coacção durante o processo-crime, a minha vida é devassada e investigada, e pelo meio, quem sabe, os objectivos podem ser outros.

Será que estes exemplos serão suficientes para explicar a perigosidade de se defender penas de prisão? A protecção animal tem um caminho muito grande para percorrer antes da repressão. Começando pelas escolas, pelos canis e gatis municipais, pela alteração da lei que determina que ao fim de 8 dias de captura os animais errantes são abatidos, pela dotação de meios aos veterinários municipais, pelo fim dos animais nas actividades de espectáculo (sim eu sou contra as touradas), por campanhas de esterilização animal gratuitas, pelo iva a 6% da comida para os animais, pelo respeito pelo desenvolvimento animal no seu meio, pelo fim gradual da utilização de animais sencientes na investigação, pela efectiva protecção das espécies em vias de extinção… Tanta, mas tanta coisa por fazer.

Mas não, esqueçamos isto tudo. O que é importante é prender pessoas afirmando bem alto que gostamos muito dos animais. Particularmente quando quem vota favoravelmente o projecto lei são pessoas responsáveis pelas maiores atrocidades contra os seres humanos e de repente toda a gente decidiu esquecer-se disso e falar mal do PCP.

BOM DIA MUNDO ! BOM DOMINGO ! SÓ NESTA MANHÃ NA PALESTINA MAIS QUARENTA MORTOS PARA OS SACRIFÍCIOS DOS ALTARES SAGRADOS DA RELIGIÃO.

BOM DIA MUNDO !

BOM DOMINGO !

SÓ NESTA MANHÃ NA PALESTINA MAIS QUARENTA MORTOS PARA OS SACRIFÍCIOS DOS ALTARES SAGRADOS DA RELIGIÃO.

PAZ NA TERRA AOS HOMENS DE BOA VONTADE !

ONDE ESTÃO ELES, OS DA PAZ, O HOMEM NOVO ?


A SANGRIA, O GENOCÍDIO, A EXTERMINAÇÃO CONTINUA A PAR DAS REZAS, DAS CIMEIRAS, DOS ESFORÇOS DIPLOMÁTICOS E TUDO UM DIA IRÁ ACABAR !

SÓ QUE NO DIA EM QUE TAL ACONTECER NÃO RESTARÁ UM ÚNICO PALESTINIANO.

QUEM SE SEGUIRÁ DEPOIS !?

AFINAL A META É ESSA !

MATAR QUEM NÃO ACEITA O JUGO E A ESCRAVIDÃO.

ROUBADA A TERRA, A CULTURA, CEIFADAS AS VIDAS, ISRAEL, O TAL DAS BÍBLIAS, O TAL SEMPRE ENVOLVIDO NOS JOGOS SANGRENTOS, NOS ASSASSÍNIOS NAS EXTERMINAÇÕES E SEMPRE COM O TAL ACTOR (DEUS) COMO PROTAGONISTA E NUNCA SACIADO DE SANGUE DOS SEUS FILHOS (A COMEÇAR PELO SUPOSTO MESSIAS) TEM NA TERRA A CONTINUAÇÃO DOS MESMOS CARRASCOS DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE, AS MESMAS BESTAS, OS MESMOS MONSTROS.

SIONISTAS, AMERICANOS E OUTROS GOVERNANTES COM ASPIRAÇÕES IMPERIALISTAS AVIVAM COM SANGUE AS LETRAS, OS RELATOS DAS BÍBLIAS MALDITAS.


António Garrochinho

SEM PAPAS NA LÍNGUA E ASSIM DUAS "GAJAS" UMA ACUSANDO A OUTRA DE SER BAIXINHA E REBOLUDA E GANHAR DINHEIRO ESCREVENDO LIVROS OS QUAIS NÃO SEI (EU) PARA QUE SERVEM ,

SEM PAPAS NA LÍNGUA

E ASSIM DUAS "GAJAS" UMA ACUSANDO A OUTRA DE SER BAIXINHA E REBOLUDA E GANHAR DINHEIRO ESCREVENDO LIVROS OS QUAIS NÃO SEI (EU) PARA QUE SERVEM , OUTRA ACUSANDO A MÃE DE OUTRA DE NÃO SER A ÚNICA MÃE QUE SOFREU PARA CRIAR OS FILHOS (COISA QUE TODA AGENTE SABE) ENVOLVERAM-SE NA PEIXARADA PARA GLÁUDIO DAS REVISTAS E JORNAIS E LOGO O POVO TOMOU PARTIDO APAIXONADAMENTE UNS DEFENDENDO A ACTRIZ DE REVISTA OUTROS DEFENDENDO A IRMÃ DO CR7, TAMBÉM ELA UMA "ARTISTA" DE CANTORIAS PIMBALHONAS.

DEPOIS HÁ MUITOS QUE DIZEM QUE SÓ O FUTEBOL É ALIENANTE !

HA ! TÊM RAZÃO SIM SENHOR ! NÃO FOSSE A K7 OU KATIA AVEIRO A IRMÃ DO CRISTIANO RONALDO (CÁ ESTÁ O FUTEBOL) NINGUÉM COMPRARIA OS CÊDÊS QUE A "ARTISTA" JÁ EDITOU.

E SOBRE A MARIA VIEIRA PARA ALÉM DE NÃO SER UMA ACTRIZ (PARA MIM) QUE TENHA DADO ALGO DE RELEVANTE À NOSSA CULTURA E DE SER UMA PROTEGIDA DO PALHAÇO HERMAN JOSÉ NÃO ANDARIA O POVO EM PELEJAS QUASE SANGRENTAS DISCUTINDO MERDAS E ESQUECENDO QUE HÁ MUITO MAIS QUE RESOLVER NESTE PAÍS.

NOTA : NADA TENHO CONTRA QUALQUER DESTAS MULHERES MAS APOIO A SUGESTÃO QUE HÁ DIAS UMA COMENTADORA NA MINHA PÁGINA ESCREVEU : se querem dar nas vistas e propagandear as suas "criações" que tal o voluntariado !

sejam amiguinhas e não comam muito !

António Garrochinho

VIVA O REI HERODES - As Crianças são tão amadas e desejadas que, até os antigos Comunistas, comiam sempre uma ao pequeno-almoço!!!

VIVA O REI HERODES !!

ou
A PROBLEMÁTICA DAS CRIANCINHAS
COMO ESPECTADORES DE TEATRO


por
Mário Viegas


Mário Viegas, 1988.
As Crianças são seres que existem na humanidade há mais tempo do que as gravuras do Vale do Côa.
As Crianças são amadas por todos, é claro!  Cada Estrelinha que nós vemos no Céu, é uma Alminha de uma Criança que morreu.
E é que já morreram milhões e biliões!... E, cada dia, os astrónomos descobrem mais!...
Cristo dizia nos seus monólogos (quando andava em digressão pela Galileia): 
- "Deixai vir a Mim as Criancinhas!!".
Fernando Pessoa (já com "uns copos"...) dizia, num dos seus Poemas:
- "... o melhor do Mundo são as Crianças.".
O Povo, e a Pova, diz na sua Sabedoria :
-  As Crianças são a voz de Deus!".
As Crianças são tão amadas e desejadas que, até os antigos Comunistas, comiam sempre uma ao pequeno-almoço!!!
Mas...
Mas as Crianças, ou melhor, as "putas das criancinhas", são a pior Coisa que há durante um espectáculo de Teatro!!!
Basta estar uma na plateia, para o espectáculo dessa noite estar todo lixado, mais tarde ou mais cedo.
Elas chegam, geralmente acompanhadas pelos Pais...
Os pais são avisados na Bilheteira, que o espectáculo: "Talvez não seja apropriado..."; "É muito grande..."; "Não vão perceber..."; "Acaba muito tarde..."; "Tem cenas pouco apropriadas..."; "não podem fazer barulho..." etc, etc... etc, etc...  Tudo tentativas vãs, de afastar "tais Espectadores"...
O Papá ou a Mamã respondem, babados, ameaças terríveis :
- "O meu filho porta-se muito bem."; "Ai, ele é muito sossegadinho!"; "Ah! Ele está muito habituado!"; "O espectáculo não é para todos?!"; "Eu responsabilizo-me!..."; "Se ele fizer barulho, nós saímos." etc, etc, etc...
E elas entram!! Entram !!!


Eu conto-lhes só duas histórias, que se passaram comigo, como Actor, e que demonstram bem como esses "seres", podem dar cabo de uma representação.
Em 1992, na peça "Nápoles Milionária" de Eduardo De Filippo, eu representava o Pai da família.  O quarto acto então, era muito emocionante e genialmente escrito pelo genial autor napolitano.
O público ficava preso à acção, num silêncio emocionadíssimo agarrado pelo drama que se desenrolava, em cena.  A minha filhinha mais novinha estava a morrer, nos  bastidores, e não havia, em Nápoles, (onde decorria a acção, no tempo da II Guerra) remédios, nem dinheiro para a salvar.
Eu arranjara, para mim, uma marcação de cena muito boa!  Ficava todo o acto, sempre sentado de frente, numa cadeira colocada no meio da casa da família.  A luz da ribalta (uma luz que ilumina a cara, por baixo) salientava-me a expressão de dor, o olhar trágico, as lágrimas que caíam!...  E o público ficava ali, preso do meu rosto e olhar!...
Uma tarde, estava um calor horrível na nossa sala e eu suava em bica.  E nisto, no meio do maior silêncio e emoção teatral, ouviu-se a Voz Terrível de uma menina, que perguntou:
- "Oh mãe?! Ele está a chorar ou só está a suar?!"
Foi uma galhofa enorme! "caiu a casa!", como se costuma dizer... Estragou-se o De Filippo, a trágica história napolitana, as lágrimas de crocodilo do Actor, tudo!
Pensei (confesso!!) estrangular a menina!...

Outra história!  É que não há uma, sem duas....
No outro dia, em Loulé, ao apresentar o espectáculo "Europa Não!  Portugal Nunca!" (em que apresento a minha Candidatura à Presidência da Republica) e, depois de muito o público se ter rido e ter feito perguntas, houve um Espectador que disse que havia um menino que também queria fazer uma perguntinha.  Eu, armado em Actor Cómico, pedi a todos silêncio, porque era " a Voz de uma Criança, a Voz do Futuro" que ia falar! Estava, nesse momento, a falar-se de coisas muito sérias, graves e poéticas. Ouviu-se, então, a pergunta do menino em todo o teatro , apinhado de gente:
- " E vai dar auto-colantes?!!"
Foi a maior gargalhada e salva de palmas da noite. "Caiu a casa!".  E eu que me tinha esforçado tanto!! O cabrão do miúdo ganhou-me aos pontos!

Herodes, O Grande
As Crianças (como está provado) são um perigo como Espectadores, quer de uma peça dramática, quer de uma peça cómica.

Para terminar, aqui deixo uma discreta homenagem, como Actor, ao glorioso Rei Herodes, da Galileia, que numa única noite, resolveu "o assunto".  É o que vem no Novo Testamento...
Não escapou uma!!
Perdão!  Escapou um!!!  Escapou um!  Dizem que conseguiu fugir de burro com os Pais, da praia da Nazaré, para Belém...
Estamos lixados, há perto de 2000 anos, por causa dele!!...
Hossana!!!


Mário Viegas, Crónica no Diário Económico, 1995.



(Foto de Mário Viegas de citizengraveblogspot e a do Herodes estava na net)

citizengrave.blogspot.pt

Aos partidos da troika já não lhes chega a alternância e querem agora ficar os três juntos - Jerónimo de Sousa PCP

Intervenção de Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral, Aveiro, Convívio Regional de Aveiro

Aos partidos da troika já não lhes chega a alternância e querem agora ficar os três juntos


No comício, realizado em Aveiro, Jerónimo de Sousa sublinhou que depois das últimas eleições, onde partidos da troika sofreram uma pesada derrota, os partidos que suportam o governo já estão a pensar em chamar o PS, porque, com medo que a alternância não chegue já querem ficar os três juntos para a continuação da política da troika, para com o Tratado Orçamental continuar a política de austeridade, de exploração e empobrecimento do povo e do país.
O Secretário-Geral acusou o governo de ao mesmo tempo que diz que "estamos a sair da situação de crise, aponta a liquidação do direito à contratação colectiva, o aumento de impostos através do aumento da TSU e da ADSE, e que continua a privatizar sectores rentáveis para entregar ao grande capital".
Referindo-se à privatização dos transportes colectivos do Porto, STCP e Metro do Porto, Jerónimo de Sousa considerou mais um escândalo que depois do estado, só no Metro do Porto, ter pago mais de 450 milhões de euros na expansão e manutenção, aluguer e serviço da dívida para que os concessionários privados pudessem ganhar agora com este negócio. Um negócio que confirma a lógica desta política onde a parte rentável do negócio, são transferidos para os grupos económicos à custa do erário público.
Continuando as críticas ao governo, o Secretário-Geral do PCP referiu ainda o fecho dos tribunais e de escolas e o acto covarde do governo de, pela calada da noite, com três dias de antecedência convocar os professores contratados para a prova de avaliação, mas com medo da luta dos professores e sabendo que um pré-aviso de greve teria de ser entregue com cinco dias de antecedência, o governo convocou os professores para a prova de avaliação a realizar passado três dias para impedir que os professores lutem contra esta medida arbitrária que vai levar que milhares de professores fique de fora da escola pública". Jerónimo de Sousa manifestou ainda confiança que "os professores, não podendo fazer greve no dia 22, saberão encontrar formas de combater esse acto covarde do governo".

www.pcp.pt

Confrontos em Paris e Bruxelas durante protestos contra ofensiva em Gaza


Milhares de manifestantes desfilaram, este sábado, em Londres, gritando que "Israel é um Estado terrorista". Em Paris, a polícia anti-motim interveio com gás lacrimogéneo para impedir um protesto semelhante e, em Bruxelas, houve confrontos com a polícia.
 

Confrontos em Paris e Bruxelas durante protestos contra ofensiva em Gaza
Milhares em Londres contra ofensiva de Israel na Faixa de Gaza
 
Em Londres, os organizadores do protesto estimam que a manifestação juntou cerca de 20 mil pessoas, que marcharam entre a residência oficial do primeiro-ministro, David Cameron, e a embaixada israelita na capital britânica.
Os manifestantes exibiram cartazes a apelar ao fim dos ataques a Gaza, podendo ler-se as seguintes frases: "Parem os bombardeamentos à Palestina livre" e "Fim do apartheid em Israel".
Uma das organizações que promoveu o protesto (Stop the War Coalition) acusa a Grã-Bretanha e os Estados Unidos de apoiarem Israel e nada fazerem para impedir crimes de guerra contra mulheres, crianças e a população em geral de Gaza.
 

Confrontos em Paris e Bruxelas durante protestos contra ofensiva em Gaza
Em Paris, apesar da proibição, centenas de manifestantes tentaram realizar um desfile de protesto
 
Em Paris, apesar da proibição policial e dos avisos do presidente, François Hollande, centenas de manifestantes tentaram realizar um desfile de protesto, mas a polícia bloqueou a iniciativa.
Nas ruas da capital francesa, os manifestantes atiraram pedras e garrafas, e a polícia anti-motim respondeu com disparos de gás lacrimogéneo.
A proibição da manifestação em Paris foi justificada por Hollande com a necessidade de preservar a "ordem pública" e evitar a repetição de cenas de violência registadas este mês.
 

Confrontos em Paris e Bruxelas durante protestos contra ofensiva em Gaza
Cerca de duas mil pessoas participaram no protesto em Bruxelas
 
A 13 de julho, manifestantes pró-palestinianos tentaram danificar duas sinagogas, envolvendo-se em confrontos com apoiantes de Israel.
Os organizadores do protesto em Paris enfrentam uma pena de prisão de seis meses e uma multa até 7500 euros.
Em Bruxelas, os incidentes ocorreram no final da marcha, quando perto de uma centena de jovens se separaram dos restantes manifestantes e começaram a partir os vidros de alguns carros estacionados nas imediações.
Os jovens queimaram uma bandeira israelita e outra norte-americana e gritaram palavras de ordem como "morte aos judeus".
Na sequência da intervenção policial, vários agentes apresentavam ferimentos ligeiros, mas do confronto não há a registar qualquer detenção de manifestantes.
Doze dias de violência entre forças israelitas e o Hamas já provocaram mais de 335 mortos, na sua maioria civis palestinianos.