AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 10 de junho de 2014

Angela Merkel confirma apoio à nomeação de Juncker para a Comissão Europeia "Quero que ele seja o presidente" - A chanceler alemã reafirmou o seu apoio à nomeação de Jean-Claude Juncker como novo presidente da Comissão Europeia, numa mini-cimeira com outros líderes europeus de centro-direita que se opõem totalmente a essa candidatura.

Angela Merkel confirma apoio à nomeação 
de Juncker para a Comissão Europeia 
"Quero que ele seja o presidente" 

 A chanceler alemã reafirmou o seu apoio à nomeação de Jean-Claude Juncker como novo presidente da Comissão Europeia, numa mini-cimeira com outros líderes europeus de centro-direita que se opõem totalmente a essa candidatura. 

O Reino Unido lidera a campanha contra Juncker, tendo mesmo ameaçado sair da União Europeia se o ex-primeiro-ministro do Luxemburgo for escolhido para chefiar o executivo comunitário, temendo que este a encaminhe para uma via mais federalista. “Já disse que Juncker é o meu candidato para a presidência da Comissão, que quero que ele seja o presidente”, disse Merkel numa reunião sobre a economia europeia com os primeiros-ministros britânico, David Cameron, sueco, Fredrik Reinfeldt, e holandês, Mark Rutte. “Mas esse não foi o nosso tema hoje”, acrescentou, na cimeira que está a decorrer em Harpsund, perto de Estocolmo. 


 Cameron declarou que o seu Governo não apoia uma interpretação de novas regras que dê ao Parlamento Europeu um papel mais importante na escolha do presidente da Comissão. “Penso que o Conselho Europeu tem a função – tal como os chefes de Estado e de Governo eleitos – de se unir e recomendar candidatos que sejam capazes de levar a cabo o programa de reformas que é necessário na Europa”, defendeu. 

O primeiro-ministro britânico encabeça o grupo dos partidários de reformas que permitam uma maior autonomia dos Estados-membros da UE antes de um referendo sobre a continuação do Reino Unido na União Europeia, em 2017. Juncker – o candidato do conservador Partido Popular Europeu, do Parlamento Europeu – enfrenta uma forte oposição de muitos Estados-membros que afirmam que a futura direção política europeia será decisiva e estão relutantes em dar ao PE um papel tão importante numa nomeação tão crucial. 

 Um federalista europeu convicto, Juncker, de 59 anos, acredita que a resposta para os problemas da Europa reside numa maior integração dos Estados-membros. Os homólogos sueco e holandês de Cameron concordaram hoje que o Parlamento Europeu não deve ter a principal palavra a dizer na decisão sobre quem substituirá José Manuel Durão Barroso como presidente da Comissão Europeia ainda este ano, e instaram a que fossem considerados novos candidatos. 

“Acordámos que as futuras prioridades políticas da UE devem ser decididas antes de decidirmos nomeações para diversos cargos de topo”, disse Reinfeldt. Além de Juncker, há mais quatro candidatos à presidência da Comissão Europeia apoiados pelos Socialistas, pelos Liberais, pelos Ecologistas e pela Esquerda Radical no Parlamento Europeu. 

 Todos os partidos consideram que, se os líderes da União Europeia nomearem um presidente da Comissão que não coincida com a sua escolha de candidatos, tal será um golpe na credibilidade democrática da UE.


apeidaumregalodonarizagentetrata.blogspot.pt

Verdes rejeitam Marinho e Pinto, MPT integra o grupo dos Liberais Decisão dos Liberais deverá ser confirmada esta terça-feira.

Verdes rejeitam Marinho e Pinto,
 MPT integra o grupo dos Liberais 

Decisão dos Liberais deverá ser confirmada esta terça-feira.

Os dois eurodeputados eleitos pelo Movimento do Partido da Terra (MPT) vão integrar o grupo dos Liberais no Parlamento Europeu (PE) e não a família d' Os Verdes, que constituía a preferência inicial do seu líder, Marinho e Pinto.

A decisão será em princípio confirmada durante a tarde desta terça-feira durante uma reunião dos chefes dos partidos liberais membros do grupo.

O porta-voz dos Liberais, Neil Corlett, confirmou ao PÚBLICO que o pedido oficial de integração no grupo foi apresentado durante o passado fim-de-semana por Marinho e Pinto.

Fonte do grupo afirmou, por outro lado, que “não existem complicações” em torno desta candidatura, o que significa que a decisão será seguramente positiva. Os Liberais são o terceiro grupo em dimensão do PE com 61 eleitos depois da integração dos dois deputados do MPT.

Os Verdes, o quinto grupo em dimensão, também confirmaram formalmente que os dois deputados do MPT não integrarão a sua bancada.

Na semana passada depois de um encontro para “contactos exploratórios” com o líder do MPT, Os Verdes já tinham expressado hesitações sobre a aceitação dos dois portugueses devido a algumas declarações feitas no passado por Marinho e Pinto, consideradas “homofóbicas” e contrárias ao programa do grupo. 

O ex-bastonário da Ordem dos Advogados tem-se manifestado contra a adopção de crianças por casais do mesmo sexo.

ALGUNS GIFTS ENGRAÇADOS




















O CÉREBRO QUANTO ESTIMULADO ERÓTICAMENTE


NÃO LEVE BONÉ AMARELO PARA A PRAIA


O MUNDO MARAVILHOSO DOS GRAFFITIS








QUE CARGA DE TRABALHOS....ESTAS BRAÇADEIRAS


HISTÓRIA DA GUERRA COLONIAL 62ª PARTE - HOJE A PUBLICAÇÃO DEDICA-SE EXCLUSIVAMENTE A IMAGENS COM IDENTIFICAÇÃO E PEQUENOS EXCERTOS ALUSIVOS ÁS MESMAS

Acerca de…

Gente que viveu sob dois fogos, dividida entre agradar “a gregos e troianos”.
pordosol2.jpg
…com o esfuziante pôr do sol no rio.
bolanha4.jpg
…pelos caminhos atravessando infindáveis “bolanhas”.
capim2.jpg
…por entre capim verde e alto.
tarrafe2.jpg
…ou no emaranhado e traiçoeiro “tarrafe”.
………………………………………………………………………….
O Autor
henri1965.jpg em 1965.
Foi mais um a chegar… dos muitos atiradores integrado numa Companhia de Caçadores de tropa-macaca mas trazia na bagagem um “kodak” e a cabeça cheia de ideias.
Andava sempre por aí… só desaparecendo às vezes quando o chamavam para dentro do aquartelamento para “fazer os serviços”.
Mas voltava… voltava sempre com a mesma curiosidade de nos conhecer. Por vezes as coisas não lhe corriam bem mas nunca o deixava transparecer… antes aproveitando o que de bom esta terra tinha para lhe oferecer: o pôr do sol esfuziante, não fora a deprimente época das chuvas; o verde das matas e seus sons inesquecíveis, não fora os perigos que escondem; a água quente dos rios, não fora algum dos seus habitantes menos agradáveis; as noites claras de lua cheia e cruzeiro do sul, não fora os indesejáveis mosquitos.
Usou 3 máquinas fotográficas que sucessivamente se foram avariando devido às péssimas condições a que eram sujeitas, tendo “disparado” cerca de 3.000 vezes.



Aldeia (tabanca) I

tabanca01.jpg
Aspecto geral de uma “tabanca”. A enorme árvore ao fundo, a regorgitar de vida proteje esta gente. Entretanto uma criança bem pequena já ajuda a mãe no “pilão”.
tabanca02.jpg
Trabalho com o “pilão”.
tabanca03.jpg
Outro aspecto da vida na “tabanca”.
tabanca04.jpg
Bem cedo já começa o trabalho… com o “pilão”.
tabanca05.jpg
Pormenor onde se vê o espigueiro em primeiro plano. Ao centro, uma cabra faz pela vida e tenta roubar algo que ficou dentro do “pilão”.
tabanca06.jpg
Não há descanso mesmo para os mais pequenos… mais “pilão”. Sapatos? “Cá tem”.
ostras.jpg
As ostras existem em grande abundância nos braços de rio, agarradas ao “tarrafe”. Infelizmente não fazem parte da dieta alimentar mas são usadas como moeda de troca.
(cortesia: http://animals.nationalgeographic.com/)

tabanca08.jpg
Mais duas bajudas pilando ao desafio.
tabanca09.jpg
E as galinhas já estão à espera dos grãos que saltam. Podem estar descansadas… a sua vida irá ser longa pois só irão para a panela em situações muito especiais.
tabanca10.jpg
Uma pausa para dar atenção às crianças. No chão podem ver-se vários utensílios como por exemplo uma pequena vassoura (nome?). A mulher ostenta no braço grandes escarificações que são incisões profundas na pele untadas com negro de fumo e cicatrizadas com cinza e óleo de palma.
tabanca11.jpg
Pendurados alguns rolos de atilhos (nome?).
tabanca12.jpg
A “torpessa”, banco de três pés feito de um bloco.
tabanca13.jpg
Mais um aspecto duma “tabanca” onde se vê a fabricação do óleo de palma vermelho (“den-den”). No chão espalhadas as bagas e no panelão outras já a ferver. A mulher aqui de costas lava o caldeirão.
caju.jpg
Aqui ainda na árvore, estão quatro suculentos e doces frutos do cajueiro vendo-se as castanhas-de-caju (sementes exteriores) que serão comidas depois de torradas. Com alto poder calórico e algumas propriedades químicas, são usados na culinária e noutros preparados.
(cortesia de : http://www.mecol.com.br/)

tabanca14.jpg
Mulher dobrada, na cozinha, prepara talvez a única refeição do dia. Os homens comem sempre separados das mulheres.
tabanca15.jpg
Sentada, esta “bajuda” aguarda calmamente que o seu penteado, que pode demorar horas, esteja acabado.
As mulheres penteiam-se umas às outras. As “bajudas” treinam a pentear os mais pequenos.
(foto gentilmente enviada por: César Dias, ex Furriel Mil. do B.C. 2885, Mansoa 69/71)

tabanca16.jpg
Separando a farinha da casca. No interior desta tabanca não corre uma aragem mas as “sombras” espreitam em redor.
(foto gentilmente enviada por: César Dias, ex Furriel Mil. do B.C. 2885, Mansoa 69/71)

tabanca17.jpg
O ferreiro. Com o pé acciona o fole… com as mãos e muita imaginação transforma tudo o que já foi transformado. Nestas paragens o metal escasseia!
(foto gentilmente enviada por: César Dias, ex Furriel Mil. do B.C. 2885, Mansoa 69/71)

tabanca18.jpg
Contrariamente a todas as outras anteriores, esta é uma imagem de uma tabanca de guerrilheiros, completamente dissimulada na mata. A sua integração com a natureza é total, não se vendo nem do ar nem no chão a escassos metros. Pode ver-se aqui em primeiro plano 4 reservatórios de água para beber e mais atrás um grande baga-baga que pode servir para protecção numa retirada estratégica, o que deve ter acontecido pois ficou esquecida (encostada a uma árvore, à esquerda em primeiro plano) uma catana, utensílio valioso e imprescindível na mata.
(foto gentilmente enviada por: César Dias, ex Furriel Mil. do B.C. 2885, Mansoa 69/71)


Tudo vestido a preceito para um “ronco”. No primeiro plano, este homem exibe as suas duas mulheres.
(foto gentilmente enviada por: Jorge Picado, ex Cap Mil, CCaç 2589 e CCart 2732, 70/72)


Quem não se lembra deles?
O jagudi (necrosyrtes monachus), sempre em bandos, este personagem atrevido estava sempre presente na tabanca à espera das sobras…e não só pois eram grandes larápios.
(foto cortesia de wikimedia.org)


O “homem grande”, de costas, dá as ordens. As mulheres escutam.

Sena do quotidiano. O pilão é bem maior que a “bajuda”. Em primeiro plano à direita, está um recipiente tapado já com o grão moído não vá aparecer algum “curioso” de bico afiado.

Sem fósforos ou isqueiros, o rapaz sentado tenta fazer crescer o fogo que foi iniciado por atrito de dois paus. Uma técnica ancestral aparentemente de fácil execução mas que requer a escolha certa de todos os materiais e muita paciência.

Na nascente as bajudas lavam a loiça feita de cabaças e latas velhas. Tarefa por vezes arriscada devido à distância a que local se situava.

A lenha – único material combustível – era necessário ir apanhar bem longe. Aqui uma bajuda tem a tarefa de a rachar.
tabanca19
A procura e recolha da lenha – tarefa penosa e com muitos perigos – é também feita pelas mulheres.
(foto gentilmente enviada por Mário Trindade, ex-Operador Cripto, CMI/Cumeré-Guiné 1971/1973)

tabanca20
Pormenor de um rudimentar mercado.
(foto gentilmente enviada por Mário Trindade, ex-Operador Cripto, CMI/Cumeré-Guiné 1971/1973)

tabanca21
Coser à máquina é tarefa dos homens.
(foto gentilmente enviada por Mário Trindade, ex-Operador Cripto, CMI/Cumeré-Guiné 1971/1973)

tabanca22
Tocador de “bombolom” em pleno batuque.
(foto gentilmente enviada por Mário Trindade, ex-Operador Cripto, CMI/Cumeré-Guiné 1971/1973)

tabanca_sapateiro
Oficina de sandálias. (fotografado circa 1960)
(adaptação de foto, cortesia do Instituto de Investigação Cientifica Tropical, Arquivo Histórico Ultramarino,http://actd.iict.pt/)

tabanca_sombra
A gozar a sombra. (fotografado circa 1960)
(adaptação de foto, cortesia do Instituto de Investigação Cientifica Tropical, Arquivo Histórico Ultramarino,http://actd.iict.pt/)

tabanca_vendacestos
Venda de cestos. (fotografado circa 1960)
(adaptação de foto, cortesia do Instituto de Investigação Cientifica Tropical, Arquivo Histórico Ultramarino,http://actd.iict.pt/)

tabanca_vistadoar
Vista aérea de uma pequena “tabanca”. (fotografado circa 1960)
(adaptação de foto, cortesia do Instituto de Investigação Cientifica Tropical, Arquivo Histórico Ultramarino,http://actd.iict.pt/)